terça-feira, 30 de Outubro de 2012

Dream team


Pela sua composição, era evidente que o elenco governativo que a CEDEAO confiou o processo de transição no nosso País, não teria pernas para andar e que de antemão o processo estava condenado ao fracasso, porque nunca se viu tanta incompetência misturada no mesmo saco. Um exemplo disso é que está a chegar ao fim o seu prazo de validade sem que este Governo tenha conseguido realizar a tarefa mais elementar do conjunto de tarefas que lhe foi confiada pela CEDEAO – o Recenseamento Eleitoral.
 
Contudo, há que reconhecer que nem tudo foi assim tão mau e, em determinados aspectos foram alcançados importantes sucessos, dignos de menção e que certamente teriam muito orgulho em inserir no Guinness Record: Dez (10) assassinatos em seis (6) meses de governação e sem que ninguém tenha sido sequer indiciado, formalmente acusado ou preso, É OBRA. E ficará para a História, se tivermos em conta que no emaranhado conjunto de promessas deste Governo se destacava sobretudo a sua intransigência e determinação de acabar com as matanças e de combater definitivamente a impunidade.
 
Se o insucesso deste Governo era previsível, há que reconhecer e valorizar o precioso contributo do seu Porta-Voz para que isto se torne uma realidade e para acelerar a queda of the “ECOWAS Dream Team”, que pela sua fórmula, espera-se que seja Livre e Desamparada (como nunca se viu) e para a consequente Reposição da Ordem Constitucional, que do nosso ponto de vista, significa nada mais e nada menos que devolver o Poder à quem ele foi retirado (ao PAIGC, à Carlos Gomes Júnior e Raimundo Pereira) – Bô na Sibi Cuma Mundo Tem duno.
 
Acontece que, tal é a propensão do senhor Porta-Voz de irritar a Comunidade Internacional e todas as pessoas de bom senso com as suas saídas infelizes que, cada vez que faz questão de Portar a Voz ao Governo, há uma Organização Internacional que faz questão de fechar as portas à Guiné-Bissau, apertar o cerco, aprofundar o isolamento do País e estrangular a ilegalidade constitucional – VIVA O PORTADOR DO GOVERNO DE TRANSAÇÂO DE FUNDOS PÚBLICOS PARA OS BANCOS DO SENEGAL!
 
Se a CEDEAO conseguisse que os Tuaregues do Norte do Mali contratassem o Senhor Porta-Voz, não teriam necessidades de enviar tropas para lá, porque bastariam os seus primeiros comentários na “AZAWAD TV” para que a 6ª Esquadra dos Estados Unidos estacionada no Mediterrâneo caísse por cima deles e libertasse o Norte do Mali.
 
Prezados irmãos, graças a Angola, Portugal, Brasil, Cabo-Verde e demais Países Irmãos da CPLP, a Guiné-Bissau deixou de ser um pequeno País de INDIFERENÇA INTERNACIONAL para entrar na AGENDA DA DIPLOMACIA MUNDIAL, sabiamente conduzida por Georges Chicoti e Paulo Portas que a pouco e pouco foram apertando o cerco aos prevaricadores, numa acção maravilhosamente concertada, que deixa transparecer toda a maravilha da diplomacia, quando é feita sem recurso a violência, a mentira e a calúnia, mas sim em nome da razão, da justiça e do bem-estar da pessoa humana. I CA NA SEDO BÔ TRÁS!  
 
Lisboa, 29 de Outubro de 2012.
Rui Manuel Djassy (Bá Djassy)