quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

EXCLUSIVO: Primeiro-Ministro de Cabo Verde falha expectativa maior da visita à Guiné-Bissau - não deixou nenhuma namorada inconsolável...AAS

Saúde Presidencial: PM diz que tratamento de Bacai Sanha é de 'rotina'

O primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, disse hoje em Bissau que o Presidente da República, Malam Bacai Sanhá, que está desde a semana passada ausente do está a fazer "um controlo de rotina". Malam Bacai Sanhá, viajou primeiro para Dacar, no Senegal, e daí para Paris, onde está a receber cuidados médicos no hospital militar "Val de Grace".

Questionado sobre o estado de saúde do Presidente, o primeiro-ministro disse que Malam Bacai Sanhá tem de fazer controlos periódicos da saúde e que por isso esteve no Senegal "a fazer preparação" e que "neste momento está a fazer o seu controlo de rotina" em França. AAS

OBRIGADO: à senhora consulesa, por me fazer entender melhor os guineenses, e o País onde vivo e de certeza vou morrer. Muchas gracias. AAS

DG Alfândegas efectua visita de estado...a S. Domingos (n'bé!?). AAS

USA quer extradição de George Wright e apresentou recurso

363546
GEORGE WRIGHT: A Justiça norte-americana não desiste

As autoridades norte-americanas recorreram ontem, terça-feira, da recente recusa do Tribunal da Relação de Lisboa em extraditar o norte-americano George Wright, disse à agência Lusa o presidente da Relação. Vaz das Neves precisou, em declarações à Lusa, que o recurso deu entrada no Tribunal da Relação de Lisboa ontem, terça-feira, através de um advogado português, Rui Patrício, que representa os Estados Unidos neste processo. Contacto pela Lusa, o advogado não quis prestar declarações embora tenha confirmando que é o mandatário dos EUA neste processo.

George Wright foi condenado, em 1962, pelo homicídio do dono de um posto de abastecimento de combustíveis, em Nova Jérsia. Depois de preso cumpriu apenas sete anos dos 30 a que foi condenado, quando fugiu. Enquanto não conseguiu sair dos EUA aderiu ao Exército de Libertação Negra e, na companhia de alguns membros deste movimento desviou um avião em 1972 para a Argélia.

A maior parte dos companheiros acabaram por ser detidos naquele país africano, mas Wright conseguiu fugir uma vez mais. Viveu vários anos na Guiné-Bissau. Adoptou o nome de José Luís Jorge dos Santos e, já em Portugal, casou com uma portuguesa que conhecera em Bissau. Em Setembro deste ano os agentes do FBI transmitiram a Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo da Polícia Judiciária que o homem que há 41 anos estava em fuga estaria a residir no país. Wright acabou por ser detido e esteve em prisão preventiva, na zona prisional da Judiciária, e em casa, com uma pulseira electrónica.

A 17 de Novembro, o Tribunal da Relação de Lisboa decidiu que Wright não deve ser extraditado fundamentando a sua decisão no facto de os crimes que cometeu já terem prescrito ao abrigo do que está estabelecido na Convenção Europeia. LUSA

Olé!

botella espanha

«Y es que Bissau agota. Agota su clima. Agota la falta de todo lo básico. Pero sobre todo, a mi, me agota su gente. Cierto es que los guineanos son gente amable, risueña, pacífica. ¡Menos mal! Es que si además fueran violentos... Esa es la parte buena. Pero también hay una mala. La sociedad guineana es infantil. El guineano es como un niño: no entiende de normas ni las respeta, no quiere trabajar, no sabe de horarios, no acepta un no por respuesta, se enfurruña si no consigue lo que quiere, duerme a todas horas, llora cuando se le reprime, miente, manipula, es caprichoso, envidioso y pide, pide y pide... cuando no roba...y al final, te cansa. Te agota. Te deja exhausto. En Bissau desde el 3 de abril......¡Uff!

Desayunos em Bissau

En Bissau, desayunar en la cafetería Días & Días, junto a la Embajada de España, es lo más. Cada mañana en Días & Días (también conocida como Imperio) se da cita "le tout Bissau" para tomar café. Es lo más parecido a una cafetería occidental y sin duda el local de moda. Por su terraza pasan ministros, banqueros, empresarios de paso, narcos de paso, diplomáticos, agentes contractuales, consultores, asesores, músicos, agregados, secretarias, dependientas de Orange, oenegeros, onuseros, cooperantes, profesoras, cónsules honorarios...y hasta régulos de tabankas he visto yo en Imperio.

Belén Martínez Botella (mulher do Cônsul da Espanha na Guiné-Bissau»


FONTE: http://ajoblancocommango.blogspot.com

terça-feira, 29 de Novembro de 2011

segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

Morreu hoje, ao fim da tarde, um grande amigo: Tony 'Bana'. Que descanse em paz e que a terra lhe seja leve. Esta é uma notícia que custou a dar. AAS

.

Equipa de juniores do SL Benfica participa em quadrangular em Bissau

A equipa de futebol de juniores do Benfica vai participar num torneio quadrangular na Guiné-Bissau, de 18 a 22 de dezembro, a convite do Estrela Negra de Bissau, disse hoje à agência Lusa o presidente do clube. De acordo com Carlos Mendes Teixeira, o convite serve “para estreitar cada vez mais os laços de amizade” entre a Guiné-Bissau e Portugal, nomeadamente a nível desportivo.

A comitiva benfiquista, que será chefiada pelo vice-presidente Rui Gomes da Silva, terá outras personalidades “encarnadas”, como o antigo futebolista Fernando Chalana. Na equipa de juniores do Benfica há cinco jogadores originários da Guiné-Bissau: Luciano Teixeira, João Mario, Sancidino Silva, Eliseu Cassamá e Rudinilson Brito da Silva.

Em declarações a imprensa desportiva guineense, Rui Gomes da Silva admitiu a possibilidade de a visita servir também para “finalmente” ser lançada a casa do Benfica de Bissau. Além dos juniores “encarnados”, também vão participar no torneio o Benfica de Bissau, os Balantas de Mansoa e o Estrela

Negra de Bissau, cujo presidente, organizador da iniciativa, conta trazer “já para o ano, se possível”, a equipa principal do Benfica ao país. LUSA

domingo, 27 de Novembro de 2011

EXCLUSIVO: O Estádio Nacional «24 de Setembro» ficará assim:

.
IMAGEM: DR

sábado, 26 de Novembro de 2011

Tragédia-quase

Ontem, o hospital 'Simão Mendes', em Bissau, esteve sem energia eléctrica durante toda a noite. Viveram-se momentos de pânico. Houve até uma médica que fez um apelo desesperado nas rádios, apelando à EAGB no sentido de fornecer energia porque tinham nessa altura uma doente, já anestesiada, no bloco operatório pronta para ser operada.

O hospital em causa - o maior do País - tem dois grupos geradores de mais de 200 KVA cada, mas ainda assim nem um nem outro funcionavam na altura. E porquê? Estamos a falar de um hospital onde TUDO é pago, tu-do! E quem não puder pagar...simplesmente morre!

Para onde vai todo o dinheiro cobrado aos pacientes? Onde se gasta, e como? É preciso uma limpeza no hospital 'Simão Mendes, - a começar lá de cima. AAS

José Maria Neves acaba de chegar a Bissau, e foi recebido pelos "intriguistas do PAIGC". Serão os mesmos que "mataram Amilcar Cabral"? AAS

MANECAS COSTA: É hoje, é hoje: no Bate-Papo e no X-Klub

.

ADIADA: A eleição na Federação de Futebol, por causa de uma providência cautelar interposta pela candidatura de Manuel Nascimento Lopes. AAS

quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Manecas Costa: djumbai no Bate-Papo e no X-Klub

Sábado, a partir das 20h no Bate-Papo e mais tarde no X-Klub. Faça a sua reserva para o Bate-Papo

manecas_costa

RESERVAS: +245 667 4428

Amanhã, 6ª feira, no Bate-Papo - buffet

- Caldeirada de cabrito
- Costeleta de porco grelhada
- Peixe (cozido, com legumes; grelhado com molho de manteiga da casa)
- Salada de frutas

RESERVAS: +245 667 4428

PRID/Congresso: Tribunal da razao a providencia cautelar do presidente do partido, Aristides Gomes. Reuniao magna sera em fevereiro de 2012. AAS

Governo diz que vai aumentar salarios da funcao publica em... 58 por cento...! AAS

Presidente da República seguirá para Paris, na França para exames complementares. AAS

Hum

"Diário de Uma Gota" é o título da primeira obra da jornalista Ivete Carneiro, um relato da sua experiência numa missão humanitária na Guiné-Bissau, durante a qual foi confrontada com um país que "não quer ser ajudado".

"A vida estacionara num parque mal frequentado. Acontece. Era preciso fugir", assim começa a reportagem/livro de Ivete Carneiro, apresentado na terça-feira, no Porto, que a obrigou a "passar por cima" dos próprios sentimentos para conseguir escrever.

Foi nesse momento, nessa busca pela fuga, que a jornalista se recordou de uma ideia velha, que surgiu durante a estada no Sri Lanka após o tsunami e onde conheceu Fernando Nobre e a AMI (Assistência Médica Internacional). Ligou-lhe. Ficou combinado. Ivete iria reportar um mês na Guiné-Bissau. Mais? AQUI.
Agência LUSA

ACTUALIZADO - PETROMAR: Somos roubados, pelos patrões e insultados pelos empregados

Fui há pouco atestar o meu carro na estação Petromar/Galp no centro da cidade. Paguei e esperei que atestassem o carro de gasolina. Quando acabou, olhei e vi que o carro tinha sido abastecido com menos 2.000 fcfa e chamei à atenção o funcionario da bomba de gasolina. Praguejou qualquer coisa de imperceptível, mas eu rispostei. E ele ouviu.

PETROMAR ROUBO

Irritado, perguntou-me se eu nunca me enganava. Que sim, respondi. Mas fiz um reparo: no MEU trabalho não, não me engano. E ele começou a barafustar, chegando aos insultos. Não tive outro remédio e rspondi na mesma moeda, à minha maneira - aqui, ninguém faz a festa!

Depois, fui à lojinha, anexa à estação, fazer queixa ao gerente, o Osvaldo. Assim que o velho me viu a falar com o gerente e passámos da porta da loja para fora, recomeçaram os insultos. Mandei-o solenemente à puta-que-pariu, virei as costas e meti-me no carro.

E a coisa não ficará assim, não! Já sou por demais roubado pelo dono da empresa - o primeiro-ministro, e não admitirei NUNCA ser roubado pela(s) sua(s) empresa(s), menos ainda ser roubado e insultado. Puta-que-pariu, bem dito sim senhor!

Pela parte que me toca, fica isto: NÃO atesto nem mais meio-litro de gasolina numa estação PETROMAR/Galp. Ordinários de merda! Analfabetos!!!

E deixo este ALERTA a todas as pessoas que frequentam as estações de combustíveis: aproxima-se a época do Natal, certifique-se bem, saia mesmo do carro e acompanhe de perto toda a operação de abastecimento do seu carro. CASO CONTRÁRIO SERÁ ROUBADO. AAS

Pai do primeiro-ministro serve de mediador entre os candidatos à presidência da Federação de Futebol da Guiné-Bissau

Carlos Domingos Gomes, pai do primeiro-ministro, serviu de mediador - a pedido da candidatura de Manuel Nascimento Lopes - para se chegar a uma solução para a eleição do próximo dia 26, na Federação de Futebol da Guiné-Bissau.

A reunião teve lugar, ontem, na residência de Cadogo Pai e juntou Manuel Nascimento Lopes e José Medina Lobato - que foi selado com um abraço, disse uma fonte ao ditadura do consenso. Chegou-se à conclusão que a Assembleia da FFGB, sendo soberana, é o órgão próprio para tratar do assunto. Recorde-se que foi a secretaria-geral da FFGB, por falta de requisitos e de subscrição mínima, quem fez cair a candidatura de Manelinho Lopes... AAS

quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

ÚLTIMA HORA: Malam Bacai Sanha não era visto na Presidência da República desde 2ª feira. AAS

José Medina LOBATO isolado na corrida para a reeleição

O Presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, José Medina Lobato, em final de mandato mas recandidato com a eleição quase assegurada, visitou hoje as obras no Estádio «Saco Vaz» em Canchungo para, como disse, «se inteirar do andamento dos trabalhos».

De seguida, prometeu que se lhe for confiado mais um mandato, outro estádio (na região Leste ou na de Bolama/Bijagós) será beneficiado com relvado sintético e outras obras de melhoramentos.

lobato visita 2

De regresso a Bissau, o candidato à reeleição visitou os trabalhos de terraplanagem do campo de jogos do Futebol Clube Pefine. Sobre a eleição na federação, nem uma palavra. Ou melhor, «dia 26 logo veremos» - ironizou.

lobato visitas
FOTOS: AAS

Presidente da República Malam Bacai Sanha, foi evacuado ontem à noite de urgência para Dakar. AAS

Vitor Raposo fica em liberdade, mas não pode ausentar-se de Portugal sem avisar as autoridades... AAS

Fahrenheit 19/11

Caro Aly


Antes de mais espero que estejas bem, com muita pena não nos encontramos em Bissau, onde estive por alguns dias. Escrevo-te estas linhas para te relatar um acontecimento que testemunhei na minha passagem pela fronteira norte de S. Domingos (M'pack) no dia 19 do corrente mês e que passo a relatar:

Após ter atravessado a fronteira na manhã do dia 19 de Novembro em direcção a Ziguinchor, reencontrei no posto fronteiriço de Mpack, alguns elementos da Segurança senegalesa (pessoal amigo que já conhecia a algum tempo), após actualizados os números de telefones que já se haviam perdido, segui caminho. Nesse mesmo dia por volta das 16h., estando eu em Ziguinchor, recebo um telefonema desse meu amigo da segurança senegalês a relatar-me um incidente acabado de acontecer passo a relatar;

- A guarnição militar senegalesa destacada para a fronteira pediu um favor a um motorista de transporte público que tem por hábito fazer a ligação Ziguinchor S. Domingos, para que este lhes comprasse 28Kg de carne para aprovisionamento de fim-de-semana.

Passado algumas horas o mesmo motorista volta, alegando que as nossas autoridades confiscaram-lhe a carne comprada. Houve uma reunião de emergência entre as forças de segurança senegalesas destacados na fronteira, e esse amigo, sabendo quem eu era decide ligar-me a ver se conseguia apaziguar as coisas.

Após ter recebido a chamada da fronteira (lado senegalês), a relatar tal facto, pedi-lhes que me dessem algum tempo para apelar as nossas autoridades para uma rápida averiguação antes que este incidente ganhasse outras proporções. Recarregado o telemóvel pus-me a fazer telefonemas.

Liguei para alguns números de pessoas minhas amigas no Ministério do Interior a fim de conseguir nomes do pessoal destacado na fronteira, mas sem sucesso. Lá consegui falar com alguém do SIE (Serviço de Informação de Estado), que me informou que o Administrador de S. Domingos se encontrava em Cacheu na abertura do festival 'caminho de escravos', mas que iria ver se conseguia entrar em contacto com alguns responsáveis dos serviços presentes no posto fronteiriço.

O que é certo, é que até na manhã de Domingo 20 Novembro, nada havia sido feito, e os militares do lado Senegalês, começavam a jurar não deixar passar este incidente em branco. É sabido que sempre houve um bom entendimento na fronteira Norte, mas há que se fazer a manutenção dessa relação e não deixar que pequenos incidentes banais como este manchem ou ponham em perigo interesses maiores.

Incidentes do género ganham corpo, porque não temos nenhum oficial de ligação em representação do Ministério do Interior ou de algum serviço de segurança afecto à nossa embaixada que possa atenuar estes pequenos incidentes que eu classifico como "falha de comunicação!, mas sobretudo que se faça sentir a presença do Estado guineense neste lado, salvaguardando os interesses dos cidadãos que atravessam diariamente a fronteira ou que escolheram o Senegal como país de acolhimento.

Na esperança de que esta mensagem chegue a quem de direito, estou disponível para dar mais informações.

Mantenhas

C.H.A.
»

M/N: Acho que ainda invadimos o Senegal...AAS

Cagadeira industrial

«Caro Aly,

No principio da revolução industrial começaram a aparecer este tipo de cagadeiras, e num dos Cursos de Prevenção de Acidentes no trabalho que tirei havia um manual que justificava dizendo que ao defecar assim o trabalhador estava enrolado comprimindo a barriga contra os joelhos e fazendo força não havia o perigo de contrair hérnias inguinais.

Quando encontrar esse velho livro mando uma fotocópia. Acerca da noticia acerca dos ex-combatentes guineenses do exército colonial aqui há um sentimento de apoio aos ex-militares, tal como cá todos foram ignorados e maltratados pelos políticos. Um abraço amigão e que tudo vá correndo como desejas.
J.N.
»

terça-feira, 22 de Novembro de 2011

Restos mortais de Filinto Barros serao cremados em Lisboa, para depois serem depositados em Bissau. Era seu desejo em vida. AAS

Alice no País das Maravilhas

No final dos anos '70, EDUARDO FERNANDES era o feliz director-geral da empresa estatal SOCOTRAM - Sociedade de Comercialização e Transformação de Madeiras, caído de páraquedas não se sabe bem como.

Tudo corrias às mil maravilhas, não fosse um homem cruzar o seu caminho para lhe baralhar as contas e espalhar espinhos. Esse homem dava pelo nome de António Buscardini, o temível e todo-poderoso director nacional da Segurança do Estado (morto no golpe de estado de 1980), formado, tal como muitos agentes da nossa 'secreta', nas famosíssimas escolas de espiões da antiga Checoslováquia.

Um belo dia, rebenta o escândalo na praça pública: havia sobrecarregamento nos navios que zarpavam com a nossa madeira, para as ilhas Canárias. Foram então destacados dois agentes, um dos quais era S.M., que se lembra do caso como se fosse hoje: "Andámos atrás deles durante um tempo, colectando informações, escutando, mas nao foi um esforço por aí além. E a cidade era ainda mais pequena", lembra o agente. As investigações, que duraram cerca de duas semanas, deram frutos.

Antonio Buscardini foi posto ao corrente da situação, e, ciente da gravidade das suspeitas, ordenou as detenções. Um dia, com o sol nos píncaros, os dois agentes bateram à porta de um quarto há muito referenciado, no Hotel Ancar: lá dentro, estavam EDUARDO FERNANDES e um compincha do esquema fraudulento que lesou o Estado em várias centenas de milhões de pesos.

Os dois foram conduzidos à presença do Buscardini. A conversa foi deveras interessante, lembra o agente S.M.: "Assim que o Eduardo Fernandes entrou no gabinete do Buscardini, este encheu whisky num copo e estendeu-o, dizendo 'nós somos amigos, Eduardo. Bebe um copo enquanto eu me vou ocupando com outras coisas e já falaremos".

Sem grandes conversas, Eduardo Fernandes lá acabou por confessar tudo aquilo que a Segurança do Estado já sabia - motivo pela qual foi detido. Julgado em Tribunal, foi condenado e mandado para a prisão, onde definhou mais de um ano, tendo sido libertado pouco antes do golpe de Estado de 14 de Novembro de 1980.

E o que faz afinal, hoje, o feliz do Eduardo Fernandes? Vive em Portugal há duas decadas pelo menos, imune a crise, e, bom, tornou-se num caríssimo consultor (nao consta que seja da área madeireira...) de empresas que pretendem investir na Guiné-Bissau.

Ah, e como não podia deixar de ser, como se já não bastasse, Eduardo Fernandes foi contratado para comentar, no programa semanal 'Debate Africano' na famosa RDP-África, onde se limita a bater palmas, 'está tudo bem', a este Governo, que revelou ser simplesmente... o maior ladrão do Povo da Guiné-Bissau. Pasmem-se: o Eduardo Fernandes fala até, imaginem, da... 'corrupção que está a dar cabo da Guiné-Bissau'. E assim vai o mundo. AAS

Parlamento caboverdeano está no ponto (ou em cuecas)

Discutia-se o orçamento de Estado, com José Maria Neves a 'picar' a oposição, até que o Deputado Orlando Dias o tomou de ponta:

O Deputado Orlando Dias disse ao líder parlamentar do PAICV: "Dr José Manuel Andrade, quando era Ministro da Justiça comprou um fato com dinheiro do Estado, e o Sr. Primeiro-Ministro fala de lealdade, mas troca de namoradas como quem troca de cuecas!".

José Maria Neves confessou-se "enojado", e classificou as declarações como sendo "uma tentativa de assassinato de carácter" por parte do partido MpD.

Após considerar que Orlando Dias é "maluco", o presidente do Parlamento, Basílio Ramos, suspendeu a sessão, que deve ser retomada esta tarde. Afinal, Brelusconnis é coisa que nao falta por aí... Bunda-Bunda, é o que é! AAS

Cagar à chinês

caga
FOTO: DR

MANCHESTER x BENFICA - RESERVE JÁ O SEU LUGAR: +245 - 577 56 16

slb

BRUTALIDADE CONTRA A PRÓPRIA MULHER: REACÇÕES

VIOLENCIA 1234

«Ouvi da minha própria prima o 'descasque' que levou no hospital quando pediu um relatório médico (Médico - contra o teu próprio marido???!!!), quando fez queixa crime na polícia (Polícia - contra o teu próprio marido???!!!), e quando ligou ao tio (meu pai), pedindo ajuda - Entre marido e mulher não se mete a colher. Estou revoltada. Dói. Mas tudo tem solução.»
D.G

«A denúncia já é um grande acto de coragem. Agora urge tomarem-se medidas por parte de quem de direito... Não podemos continuar a pactuar com esses actos de selvajaria!»
T.V.

«Muitas e muitas (mulheres) continuaräo a levar porrada na calada enquanto a maioria näo tiver a coragem e a dignidade desta SENHORA ! Mesmo as mais informadas preferem esconder as nódoas e o olho inchado atrás dos seus óculos escuros da Guess ou Ray Ban !!!!»
H.N.A.

«Existem muitas mulheres que continuam a achar normal apanharem dos maridos. Muitas sentem vergonha ou dependem emocionalmente ou financeiramente do marido; outras acham que foi só daquela vez, ou que, no fundo, são elas as culpadas pela vio...lência; outras não falam nada por causa dos filhos, porque têm medo de apanhar ainda mais ou porque não querem prejudicar o marido. Mantendo a expectativa equivocada que situação vai mudar. Mas não muda! Não se iludam! Um Homem que bate a 1ª vez, bate a 2ª a 3ª…. cada vez com mais violência. Cabe a nós mulheres contribuir para que a situação se altere, marcando posições e não permitindo esse tipo de abusos... Para casar são necessárias duas pessoas, mas para divorciar... basta uma.
S.G.

«É insustentável!!!»
R.V.

Assassinatos politicos de 2009: Procuradoria Geral da Republica em velocidade de cruzeiro. Agora havera acareacoes entre Zamora Induta, Samba Djalo e o PM Carlos Gomes Jr. AAS

Amine Michel Saad, ex-Procurador Geral da Republica, tera entregue, depois da sua exoneracao pelo Presidente da Republica, todo o processo ao primeiro-ministro Carlos Gomes Jr.

Enquanto isso, a Franca acaba de conceder asilo a Nazare de Pina Vieira, cedendo-lhe uma casa nos arredores de Paris. AAS

Todos contra a violência doméstica!

~violencia domestica

Vitor Raposo chega a Lisboa, é detido pela PJ, ouvido e depois libertado

Vítor Raposo, ex-deputado do PSD, sócio de Duarte Lima no negócio dos terrenos de Oeiras, continua hoje a ser interrogado no processo de fraude fiscal e branqueamento de capitais que levou à prisão preventiva do ex-líder parlamentar.

vitor raposo 2

Vitor Raposo, acompanhado do seu advogado, chega à Polícia Judiciária (C.M.)

O empresário, que chegou ontem da Guiné-Bissau, é sócio maioritário, gerente ou administrador de 36 empresas, que operam em ramos tão distintos como imobiliário, media, decoração e hotelaria. Há ainda outras cinco empresas em que Vítor Raposo faz parte da administração, juntamente com um irmão, César Augusto Igreja Raposo.

A sua declaração de rendimentos não espelha, no entanto, a extensa actividade empresarial. Disse em 2009 que ganhou apenas 31 mil euros. Em 2008, declarou valores idênticos, enquanto em 2007 os números apresentados eram de 34 mil euros.

Anteontem, Vítor Raposo regressou a Portugal e, acompanhado do seu advogado, Paulo Sá e Cunha, dirigiu-se à Polícia Judiciária, na rua Alexandre Herculano, em Lisboa. O empresário não evitou que os inspectores da Polícia Judiciária o detivessem e o levassem nessa qualidade - de detido - a primeiro interrogatório judicial. Ouvido pelo juiz Carlos Alexandre, foi libertado pelas 20h30 e regressou a casa. Continuará a ser interrogado hoje, às 14.30 horas.

No processo em que agora está a ser interrogado, Vítor Raposo, juntamente com Pedro Lima, era o sócio maioritário do fundo Homeland. Possuíam, cada um, 42,5% das unidades de participação. Era através desse fundo que os dois sócios pretendiam adquirir os terrenos em Oeiras, onde o Instituto Português de Oncologia poderia vir a ser instalado. Duarte Lima terá dado informações privilegiadas à Homeland.

TRÊS MILHÕES NO FUNDO DO BAIRRO DO ALEIXO

Vítor Raposo é titular de 60% do Fundo de Investimentos Imobiliários (FEII) - o que corresponde a três milhões e seiscentos mil euros - que foi constituído com vista à demolição do bairro do Aleixo, no Porto. Em documento aprovado em 2009, a câmara estipulava que o FEII seria constituído com o capital de seis milhões, tendo como principais participantes Vítor Raposo (ou uma entidade em que fosse sócio maioritário), a Espart - Espírito Santo Participações Financeiras SA (ou outra entidade do grupo Espírito Santo) e o município. O contrato recebeu o visto do Tribunal de Contas em 10 de Março de 2010 e, durante esse ano, o FEII foi constituído com a designação de Invesurb. Mereceu a aprovação da CMVM. (C.M)

ÚLTIMA HORA: Manuel Nascimento Lopes 'cai' na secretaria

lobato  decisao 1

lobato decisao 2

NOTA: A equipa de Farim Futebol Clube, e as associações de Jornalistas e dos treinadores abstiveram-se de subscrever qualquer candidato nestas eleições. AAS

segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

Filinto Barros faleceu hoje, em Lisboa. Era militante do PAIGC e foi ministro das Finanças. Paz à sua alma e sentimentos para a familia. AAS

Levante-se o réu

Antigos combatentes guineenses querem Portugal no banco dos réus, e a associação dos ex-combatentes guineenses que serviram a tropa colonial portuguesa garantiu hoje à Lusa que até final de 2012 irá interpor uma ação judicial contra o Estado português, que acusa de nada ter feito para os ajudar.

A queixa será apresentada num tribunal europeu ou mesmo no Tribunal de Haia, disse à Lusa António Albino Gomes, presidente do conselho fiscal da Associação dos Antigos Combatentes das Forças Armadas Portuguesas na Guiné-Bissau.

É que, justificou, desde a independência da Guiné-Bissau que Portugal nunca apoiou os antigos combatentes e nenhum dos acordos com o governo de Bissau para que usufruíssem de pensões ou reformas foi cumprido.

Diário Digital / Lusa

Brutalidade contra a própria mulher!

Boa tarde Aly,

Envio em anexo a queixa crime que hoje entreguei no Ministério Público e fotos da minha agressão. Aguardo notificação do "assessor-agressor" de um secretário de Estado deste Governo, e os próximos passos a tomar.

Foto

Há muita injustiça cometida contra as mulheres no nosso país, bem como as dificuldades para ter acesso à justiça, sobretudo no que diz respeito à violência
contra a mulher.

Existe uma Brigada de Crimes contra Mulheres e Menores na nossa Polícia Judiciária de Bissau, rua Mariem N'Gouabi, cujo serviço de piquete se encontra aberto 24 horas e onde todo o caso poderá ser encaminhado para o coordenador da brigada Mario Clodé, contactável pelo número 553 71 33.

TODAS AS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DEVEM RECORRER A ESSE SERVIÇO PARA QUE SE ACABE DE VEZ COM O COMETIMENTO DE CRIMES CONTRA AS MULHERES NA GUINÉ-BISSAU.

Gostaria que o meu caso fosse entendido como um acto de coragem e para que todas as mulheres nas mesmas condições ou piores me vissem como exemplo, denunciando o agressor (seja de renome ou não) e que este tipo de acto de selvageria possa ser punido justamente.

Um abraço,

M.F.C.A.'B'


M/N: Faço minhas as tuas palavras. Há milhares de mulheres nesta situação, talvez por acharem que é 'cultural' o espancamento pelos seus maridos, namorados, parentes e ou familiares. Desejo sinceramente que, tal como noutros casos, a justiça funcione e possa punir exemplarmente esta situação. António Aly Silva


Exmo. Senhor
Magistrado do M.Pº Junto a
Vara Crime do Tribunal Regional de Bissau

Bissau, 21 de Novembro de 2011


Assunto: Queixa-Crime.

M.F.C.A.B, casada, guineense de nacionalidade, titular do B.I Nº 1A1-00169121-22, emitido pelo serviço de identificação civil de Bissau, contactável pelo Nº ------- / ---------, vem pela presente participar criminalmente contra o cidadão nacional Sr. C.A.K.B., casado funcionário publico afecto à Secretaria de Estado da Juventude, contactável pelo Nº ------/------, pelos seguintes fundamentos de facto e de direito:


A queixosa é mãe de uma menina de seis meses e meio de idade, cujo o pai é o ora participado de quem a queixosa é esposa;

IIº
No dia 18 de Novembro corrente quando eram 23:30mn após uma discussão entre o casal e tendo ambos chegado a conclusão que o ambiente conjugal tornara-se impossível, e havendo necessidade de cada um continuar o seu percurso pessoal e dar assim abertura a um processo de separação, foi discutida a situação da guarda da criança, tendo à propósito, o participado exigido que a bebé doravante passe todo o fim de semana com inicio ás quintas feira a noite à domingo, proposta que lhe foi recusada pela queixosa por razões que se prendem com a idade da menor supra, aliado ainda ao facto de ela estar a tomar peito sobretudo no período da noite e outrossim pelo facto de o próprio participado não dispor de condições de, nesta fase, ter a bebé em casa da mãe onde ele irá viver após o abandono voluntario do lar conjugal;

IIIº
A queixosa ao abrigo da discussão supra, de boa fé disse ao ora participado que mesmo nos fins de semana quando a bebé tiver que deslocar no período diurno a casa da avó paterna era necessário que ela na qualidade da mãe fizesse acompanhar da mesma tendo em atenção o seu regime alimentar e outros cuidados;

Posto isto,

IVº
De forma surpreende e deveras agressiva o participado com violência foi ao quarto buscar a bebé que já se encontrava a dormir para levar com ele, afirmando que se ele não podia ficar sozinho com a criança aos fins de semana então a queixosa também não ficaria com ela;


A queixosa na tentativa de impedir-lhe que não levasse a criança para fora de casa e sobretudo àquela hora da noite, foi brutalmente agredida pelo participado com “socos” na cara tendo atingido varias vezes o olho direito da queixosa, provocando-lhe hemorragia subconjuntival, equimoses infraorbital e edema palpebral tal como se depreende do Auto de Exame Directo (Guia Médica) anexa a presente (vide folha 03) e das fotografias igualmente em anexo (vide folha______);

VIº
E como se não bastasse o ilícito que o participado cometeria lançou a bebé no sofá antes da agressão, esta que por sorte não se magoou;

VIIº
Na sequência da violência sofrida pela queixosa, a mesma encontra-se impossibilitada de trabalhar durante um período de 14 dias, com todas as implicações laborais que a situação representa;

VIIIº
O facto praticado pelo participado consubstancia o crime de ofensas corporais previsto e punível pelo art. 114º do C.P;


São estes os factos aqui participados pela queixosa, termos em que se pede JUSTIÇA.

A Queixosa

_________________________
M.F.C.A.'B'

Youssou N'Dour em Bissau

A estrela maior da música do Senegal, Youssou N'Dour, actuará em Bissau no próximo mês de Dezembro, a convite da comissão organizadora da Cimeira das Primeiras-Damas da África Ocidental, e dará um concerto extra no estádio 'Lino Correia, contratado por uma empresa guineense - a Connecting.

Em 1992, a convite da UNICEF, Youssou N'Dour deu um concerto na praça Che Guevara, em Bissau, em comemoração da 'Quinzena da Crianca'. AAS

Assassinatos de Helder Proenca e Baciro Dabo: Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr tera sido ouvido na semana passada, na sua residencia. AAS

O jogo inesquecível de Jonas: «Abdebayor? É o rei do Togo!»

Jonas acaba de completar 22 anos, mas já tem um jogo inesquecível na sua carreira. Internacional pela Guiné-Bissau, o guarda-redes do Beira Mar jogou recentemente no Togo, no âmbito do apuramento africano para o Mundial 2014, e testemunhou o regresso apoteótico de Adebayor. E com cenas dignas de um filme, contadas, na primeira pessoa, ao Maisfutebol.

«Para onde quer que ele fosse estava sempre rodeado de segurança, todos bem armados. Foi a loucura à volta de dele. Quando ele entrou no relvado, o público entrou em êxtase. Foi uma coisa do outro mundo, quer no aquecimento, quer depois sempre que tocava na bola. Parecia que o estádio ia abaixo. Nunca tinha visto uma coisa assim», conta o internacional guineense.

«Apareceu-me isolado à frente duas ou três vezes. Umas situações, consegui resolver, nas outras, os remates saíram ao lado», conta, com orgulho, voltando rapidamente ao relato pasmado: «Por mais que digam que não teve o comportamento adequado ao abandonar a selecção, ele é o rei do Togo! A estrela. Está para eles como o Cristiano Ronaldo para Portugal.»

Invasão de campo e salve-se quem puder

No final do encontro, num estádio, ainda assim, com «cerca de 15 mil pessoas», houve invasão de campo. O Togo qualificara-se para a segunda fase do apuramento, graças à vitória por 1-0, e, além disso, o maior craque da selecção estava de volta à equipa. Razões de sobeja para que o povo entrasse pelo relvado adentro mal o árbitro apitou. Os guineenses temeram o pior.

«Corremos para os balneários, com medo que nos fizessem mal ou roubassem o equipamento. Claro que, depois, apareceu polícia por todos os lados para proteger o Adebayor», descreve, retirando, de toda a experiência, uma conclusão óbvia: «Foi muito bom jogar contra ele. Gosto, em geral, de jogar em África, em ambientes com muito público. É altamente motivante.»

Este nem foi o encontro no qual o guarda-redes dos auri-negros teve de enfrentar a maior multidão. Ainda este ano, jogou no Uganda perante 75 mil pessoas¿ no primeiro jogo oficial pela selecção A. «Foi a loucura completa, adoram futebol naquele país», sublinha, garantido que mesmo na Guiné há sempre muita gente a assistir aos jogos e treinos. «Portugal? É outra realidade...»

Em Aveiro, Jonas está a dar os primeiros passos na Liga principal, depois de anos a fio no Amora, dos distritais. Concorrer com Rui Rego não está a ser fácil. «Não considero azar. Ter um dos melhores guarda-redes do campeonato no nosso clube é excelente, trabalhamos todos para o mesmo, e, além disso, tenho oportunidade de aproveitar com um colega mesmo bom», finaliza, com pragmatismo.
maisfutebol.iol.pt

Cacheu canta e dança junto ao rio "o caminho dos escravos"

A cidade guineense de Cacheu, a norte de Bissau, começou este fim de semana oito dias de danças nas ruas, música e filmes, para lembrar que a primeira feitoria portuguesa na Guiné-Bissau também já foi "Caminho de Escravos".

Cacheu é a cidade mais antiga da Guiné-Bissau e fica junto do rio com o mesmo nome, tendo crescido muito graças ao tráfico negreiro. Portugal aboliu a escravatura em 1869 e meio século depois nasceu Caetano José da Costa. Hoje, 90 anos mais tarde, à sombra de um cajueiro, conta à Lusa. "Naqueles tempos ficou este nome, caminho de escravos, porque os escravos comprados nos arredores eram embarcados aqui, para fora". Por isso, pelo segundo ano consecutivo, Cacheu lembra durante uma semana "o caminho dos escravos" com exposições e filmes mas principalmente música e dança tradicional, com o palco principal junto ao rio e ao baluarte construído pelos portugueses.

É no forte que está em exposição o último caldeirão para fazer comida para os escravos, agora já meio destruído. "Cá em Cacheu havia recordações de outros tachos, quando eu era pequeno, em algumas casas. Usavam-se nas casas familiares, onde se podia conservar água. Havia até maiores mas quando nos lembrámos de conservar já era tarde, já estava tudo destruído", lembra Caetano José da Costa. De resto, diz, não há grandes vestígios desses tempos, talvez umas correntes numa vila vizinha, do outro lado do Cacheu. Nem da importância que a cidade já teve, quando o comércio era fomentado por tanto tráfico humano que Cacheu pode ser comparado à ilha de Gorée (Senegal), garante.

A escassa centena de metros, junto do rio, um palco abandonado à hora do calor anima-se todas as tardes com atuações de grupos de mandjuandade, que antes se espraiam pela principal rua de Cacheu. José Lopes está lá, é rei de um dos grupos, a rainha uma mulher alta, forte, cabelo liso escorrido e sorriso tímido. "Mandjuandade é uma cultura" diz à Lusa José Lopes. Depois busca as raízes da manjuandade, que terá tido origem no casamento. Quando a mulher tinha queixas do marido procurava uma amiga ou amigas, a quem contava os seus desgostos, e criavam uma música sobre isso. Depois, quando a aldeia se reunisse, as amigas cantariam a música, ao mesmo tempo recados para o marido e lamentos da mulher.

"Basicamente mandjuandade é uma forma de as mulheres transmitirem os seus sentimentos, e uma fonte de conselhos, porque o marido quando ouve a musica já sabe que a mulher está a dizer o que se passa em casa", diz José Lopes. No interior da Guiné-Bissau há muitos grupos de mandjuandade e muitos estão esta semana em Cacheu. Hoje já não é sobre a relação entre casais e já não se usam metades de barris mas sim tambores e tabuinhas para acompanhar os cânticos. Hoje são grupos de bairro que se juntam, que organizam festas, que animam cerimónias alegres (casamentos) ou tristes (funerais), ou mesmo cerimónias tradicionais como a do fanado (circuncisão e excisão).

Assemelham-se a um rancho folclórico, com roupas típicas também, e no sábado ao fim do dia receberam o músico Manecas Costa a dançar na principal rua de Cacheu, sua cidade natal. Cacheu, com o seu forte construído pelos portugueses, o caldeirão dos escravos e grandes e estátuas como as de Diogo Cão e Nuno Tristão. Cacheu dos símbolos de Portugal um pouco por toda a cidade. Cacheu cidade histórica, olha esta semana o rio e canta e dança "o caminho dos escravos". lusa/ANGOLAPRESS

UNIOGBIS: Loja? Franca(mente)

Oh, lá ,lá!!! É isso mesmo. Depois do heliporto, recusado pela Aeronáutica Civil, e da sala com porta blindada (para hóspedes ilustres, ainda que bandidos), eis que a UNIOGBIS volta a surpreender... pela negativa.

A novidade, agora, é que pretendem abrir nas suas instalações, na Penha, uma loja franca (funciona só com divisas)...uma loja franca num País que precisa desesperadamente de receitas (ali haverá isenção de imposto), e, parece-me até, nem pagarão impostos aduaneiros.

Sugiro aqui à UNIGOBIS, o seguinte: a abertura de um cabaret, de um ringue de patinagem 'no frio'. Tenham vergonha, pá! AAS

sábado, 19 de Novembro de 2011

Candidatura da continuidade. Próximo estádio relvado: Cidade de Canchungo

LOBATO BLOG 2

A GUINÉ-BISSAU PARTICIPOU EM 14 JOGOS INTERNACIONAIS - FACTO ÚNICO EM 38 ANOS DE INDEPENDÊNCIA, E PARA CONTINUAR!

NOTA: Esta campanha foi paga pela candidatura de José Medina Lobato à Federação de Futebol da Guiné-Bissau

Caso Duarte Lima: Vítor Raposo está em Bissau e também será arguido

Vítor Raposo, amigo de Duarte Lima e sócio do filho, Pedro Lima, vai ser constituído arguido logo que regresse a Portugal.

vitor raposo

O Ministério Público quer ouvir o ex-deputado e vai indiciá-lo exactamente pelos mesmos crimes por que está indiciado Duarte Lima: burla em co-autoria, branqueamento de capitais e fraude fiscal. Raposo está na Guiné em trabalho, e está hospedado no hotel Azalai 24 de Setembro. AAS

quinta-feira, 17 de Novembro de 2011

MEC!

"Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por exemplo, há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide. Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide. Nunca mais ninguém o viu. Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia!

Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com Pide e as pessoas não lhes ligam pevide. Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço.

Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por curiosidade, onde é que vivemos. O tamanho e a arquitectura da casa não interessam. Mas morre imediatamente quem disser que mora em Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alformelos, Murtosa, Angeja. Ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de Angola.

Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau. (...)
Ao ler os nomes de alguns sítios - Penedo, Magoito, Porrais, Venda das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para entrar na Europa.
De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer integrar? Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não é nada comparado com certos nomes portugueses.

Imagine-se o impacte de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de um jantar.
Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente "E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata" (Espinho). E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde mora, presentemente?", Só para ouvir dizer que a senhora habita na Herdade da Chouriça (Estremoz).

É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda, logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade de Vergão Fundeiro?
Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome de uma versão transmontana do Garganta Funda. Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela (em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso ? Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de uma Vergadelas?

É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra". Ninguém é do Porto ou de Lisboa. Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem apetecer mentir. Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro).

É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away..."). Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo como sendo originário de Filha Boa. Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima !!!

Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros. Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com os nomes dos restaurantes giraços, tipo : Não Sei, A Mousse é Caseira, Vai Mais um Rissol. (...)

Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um
percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e acabando a comprar rebuçados em Bombom do Bogadouro (Amarante), depois de ter parado para fazer um chichi em Alçaperna (Lousã).
"

MEC=Miguel Esteves Cardoso

Assim funciona um País LAICO...um País de LADRÕES, BANDIDOS!!!

Este ESTADO que se diz Laico, paga com dinheiro do erário público, quase 500 mil euros para mandar muçulmanos à cidade santa de Meca!!!!

CARTA AO BAO PEDINDO ADIANTAMENTO...

crata bao

CHEQUES DO BAO, ADIANTADOS...

cheque meca

Para a Procuradoria-Geral da República: Isto é um descaramento

O Governo, através do 1º ministro, DEU 10.000.000 de Fcfa a uma empresa senegalesa (mas com escritório em Conacry...), e como contrapartida - uma vez que estamos a um ano das eleições legislativas - essa empresa tratará da imagem do Governo. Um ROUBO descarado a merecer uma intervenção por parte da Procuradoria-Geral da República. Caso contrário, eu, enquanto cidadão accionarei uma queixa-crime contra o Governo. AAS

pub 10 milhoes

pub 10 milhoes 2

MANDATO DE PAGAMENTO

pub 10 milhoes 3

terça-feira, 15 de Novembro de 2011

Lome, meu amor

Estamos a perder em Lome, Togo, por 1 a 0, fruto de um autogolo. Contudo, a Guine-Bissau esta a mostrar que tem uma seleccao poderosa, que se esta a construir no dia-a-dia, a cada jogo. Nao tarda e estaremos na arena mundial do futebol. Estamos a 14 minutos do final do jogo. AAS

Angola aprova linha de crédito de 60 milhões de dólares para as reformas dos sectores da Defesa e Segurança

O comissário da União Africana (UA) para a Paz e Segurança, o argelino Ramteane Lamamra, destacou o papel desempenhado por Angola no actual processo de consolidação da paz e da estabilidade na Guiné-Bissau.

De acordo com o comissário da UA para da Paz e Segurança, citado numa nota de imprensa divulgada na sede da União Africa em Addis Abeba, trata-se de “um contributo imenso” aos esforços de implementação da paz levados a cabo pela União Africana.

O diplomata argelino ao serviço da instituição pan-africana falava à margem da assinatura, no fim de semana, de um acordo para a organização em Angola da II sessão da Conferência dos Ministros Africanos dos Transportes.

Na ocasião, o embaixador angolano na Etiópia, Arcanjo Maria do Nascimento, defendeu, por seu turno, que o espírito de solidariedade “deve prevalecer” em África e assegurou que a UA pode contar com Angola nos esforços de desevolvimento do continente.

Arcanjo do Nascimento reafirmou o apoio de Angola aos esforços de paz levados a cabo pela União Africana para se pôr fim aos conflitos que ainda preocupam e assolam o continente africano.

Angola aprovou recentemente uma linha de crédito de mais de 60 milhões de dólares americanos para apoiar o programa de reformas do sector de defesa e segurança na Guiné-Bissau com vista à normalização institucional deste país que conheceu, nos últimos anos, ciclos de violência e instabilidade política e militar.

Para além deste apoio financeiro, Angola destacou em Bissau, desde março deste ano, uma missão técnica militar de cerca de 200 homens com o mandato de “assessorar os setores das forças armadas e a estrutura policial” da Guiné-Bissau.

Sob a designação de Missão Militar Angolana na Guiné-Bissau (MISSANG/GB), ela tem a função de "intervir na infraestrutura e na organização das Forças Armadas, incluindo reformas no espaço físico dos principais quartéis e a criação de um centro de formação dos militares guineenses".

Com uma duração de um ano, a Missão resultou de um projeto incentivado pelas Nações Unidas na sequência de um relatório apresentado em fevereiro passado pelo seu Secretário-Geral, Ban Ki-moon, sobre a situação na Guiné-Bissau.

No seu documento, Ban Ki-moon defendeu que Angola deveria assumir “um papel central” no processo de reestruturação das Forças Armadas da Guiné-Bissau em parceira com outros actores internacionais como a própria União Africana e as Nações Unidas.

Outros parceiros apontados como essenciais ao processo são a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da qual fazem parte Angola e a Guiné-Bissau juntamente com o Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A Guiné-Bissau é também um dos 15 Estados-membros da CEDEAO, um bloco de integração regional que engloba ainda Cabo Verde, Côte d’Ivoire, Benin, Burkina Faso, Gâmbia, Gana, Guiné, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Serra Leoa, Togo e Senegal. AAS-África 21

Polícia espanca engenheiro da ASCON

Um engenheiro estrangeiro, a trabalhar para a ASCON (Águas, Saneamento e Construções)nas obras de construção do pavimento do porto de Bissau, foi brutalmente espancado pela polícia. O engenheiro em causa foi notificado pela polícia, mas a notificação foi levada por um funcionário da empresa, que havia sido despedido do trabalho.

O engenheiro recusou receber a notificação alegando - e bem - que o rapaz não é autoridade a quem competia, de facto, notificar o engenheiro. O funcionário regressou à polícia dizendo que o outro «recusara receber» a notificação.

Pouco depois chega a polícia, que, entre empurrões e murros lá leva o pobre engenheiro para a esquadra, humilhando-o antes de o encher de...palmatórias, murros e pontapés! Entretanto, os advogados sa ASCON já deram entrada com um processo contra a polícia. AAS

segunda-feira, 14 de Novembro de 2011

Eduardo Pereira, ex-director do Bissau Palace Hotel, sera o proximo Director Comercial da Petromar, sucedendo a 'Tchutchu' Dantas, que se muda de armas e bagagens para Cabo Verde. AAS

Pescado: uma questao de saude publica

Barcos chineses que pescam nas nossas aguas, descarregaram 250 toneladas de pescado, como acordado. Acontece que o peixe esta todo estragado. O Governo foi avisado, mas, ainda assim, autorizou a sua venda! AAS

quinta-feira, 10 de Novembro de 2011

A vez do Togo

- A selecção de futebol da Guiné-Bissau joga amanhã contra a sua congénere do Togo, um jogo a contar para a fase preliminar do Campeonato do Mundo Brasil 2014.

O jogo tem lugar às 16 horas no estádio 'Lino Correia'. O seleccionado guineense chegou esta madrugada a Bissau, proveniente de Lisboa onde esteve em estágio, tendo efectuado um treino conjunto a meio da manhã. Estão previstas as presenças do Presidente da República, Malam Bacai Sanha e do primeiro-ministro, Carlos Gomes Jr;

- A Federação Angolana de Futebol, desembolsou 750.000 euros a favor do Sporting Clube de Portugal, pela digressão que o clube lisboeta está a efectuar desde ontem a Angola. O SCP defronta esta tarde a selecção de Angola. AAS

quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

Professores: SINAPROF desconvoca greve

A greve dos professores do ensino básico e secundário da Guiné-Bissau foi hoje desconvocada e as aulas recomeçam na quinta-feira, disse à Agência Lusa o presidente do SINAPROF (Sindicato Nacional dos Professores), Luís Nancassa.

"Acabámos de sair de uma reunião com o Governo e chegámos a acordo", disse Luís Nancassa esta noite à Agência Lusa, acrescentando que o executivo se "comprometeu em cumprir com todas as reivindicações dos professores".

Por isso, o dirigente sindical apelou a todos os professores para que regressem às aulas já na quinta-feira. LUSA

M/N: Cá para mim, o SINAPROF foi novamente enganado. Ou, se preferirem, o Governo mentiu. Outra vez... AAS

Discussão violenta com ministro das Finanças leva à exoneração do director-geral das Alfândegas

Uma violenta discussão na passada semana entre o ministro das Finanças, José Mário Vaz e o até ontem director geral das Alfândegas, Domenico Sanca levou à demissão deste último do cargo que ocupava a não muito tempo. Ditadura do Consenso apurou que JOMAV terá imposto objectivos que Domenico Sanca cumpriu.

6329292413_c2a7551a43

A primeira consistia em cobrar impostos no valor de vários mil milhões de francos CFA para os cofres do Tesouro. Domenico cumpriu. Depois José Mário Vaz exigiu, ainda segundo a nossa fonte, «mais 7 mil milhões até ao final de dezembro».

Domenico Sanca terá contestado, primeiro, os números lançados pelo ministro, e depois o curto espaço. Contudo, Jomav não cedeu e terá respondido em termos impróprios ao seu subalterno. Ainda segundo a nossa fonte, Domenico Sanca terá retribuido com «nem o meu Pai me fala assim. Não lho admito». Diz quem ouviu que os insultos trocados entre os dois foram demasiado fortes para serem reproduzidos.

Foi o fim para Domenico Sanca, um jovem quadro que já passou por esses serviços, conhecendo bem os cantos à casa. Aliás, foi durante o seu 'reinado' que se apreenderam várias mercadorias, escondidas de olhares alheios, ora em forros das viaturas ora em contentores, simulados entre mercadoria legal.

Depois foi tudo expedito. José Mário Vaz disse a Domenico Sanca que o exoneraria «por falta de confiança política», de seguida deu conhecimento da situação ao primeiro-ministro, e depois mandou lavrar a exoneração, assinada ainda nesse mesmo dia. Por seu lado, Domenico Sanca reuniu os seus directores para lhes dar conta da sua saída do cargo: «saio porque o ministro disse-me não tinha mais confiança política na minha pessoa»

António Monteiro, outro jovem quadro e até ontem director-adjunto de Controle de Gestão do Banco da África Ocidental - BAO, sucede a Domenico Sanca no cargo, acumulando com o de presidente do Conselho de Administração da Guiné-Telecom. AAS

Dia 11/11/11

CMJN de base

A não perder, portanto. AAS

terça-feira, 8 de Novembro de 2011

Norton de Matos: demolidor, e sem papas na língua

O seleccionador de futebol da Guiné-Bissau, Luis Norton de Matos, partiu a loiça toda, hoje, em entrevista à RDP-África. Lembrou a boa campanha da equipa dos 'Djurtus', e, depois, apontou a artilharia pesada à nossa eterna...desorganização. Atente-se:

orton matos

- «A selecção do Togo já está em Bissau (a 3 dias do jogo...), o que significa que podem treinar duas, três vezes, ambientando-se assim ao relvado (a nossa selecção ainda está a curtir o Outono português)»;

- «Não vamos poder levar para o jogo da segunda mão (no Togo, a 15/11) o treinador dos guarda-redes, porque NÃO HÁ DINHEIRO para pagar o seu bilhete de passagem»;

- «O Togo trouxe 23 jogadores, nós só levaremos 20 (para o jogo da segunda mão)»;

- «Quando tudo parece correr bem, há uma falha, uma desorganização que deita tudo a perder»;

- «Só podemos fazer um treino porque NÃO HÁ OUTRO JOGO DE EQUIPAMENTOS para se usar no desafio (da mesma cor, presumo)».

Agora, tirem as vossas conclusões. AAS

CPLP contra excessiva politização da assistência à Guiné Bissau

O representante permanente de Angola junto das Nações Unidas, embaixador Ismael Gaspar Martins, afirmou na passada quinta-feira, em Nova Iorque, que a escassez de recursos financeiros e a excessiva politização da assistência necessária à Guiné-Bissau têm influenciado negativamente a dinâmica do processo de estabilização deste país. Falando em nome da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na reunião do Conselho de Segurança da ONU dedicada a análise da situação na Guiné Bissau, o embaixador apelou à compreensão dos parceiros internacionais e bilaterais sobre a necessidade da mobilização de recursos adicionais que contribuam para o êxito do processo.

A CPLP saudou a decisão do Governo da Guiné Bissau de depositar 200 mil dólares para o fundo de pensões, apesar das conhecidas limitações financeiras do país, e que será seguido de outra contribuição de 300 mil dólares até ao final de 2011, criando condições para a efectiva constituição do fundo de pensões, condição imperativa para o sucesso de desmobilização e reforma das Forças Armadas bissau-guineenses. "Como demonstrado na recente Cimeira de Luanda, a CPLP está comprometida com a implementação efectiva do roteiro, incluindo a operacionalização do fundo de pensões para os membros das Forças Armadas e da Polícia que forem reformados. No entanto, a operacionalização deste fundo está condicionada ao financiamento por parte de outros parceiros do processo de estabilização da Guiné-Bissau", frisou Ismael Martins.

De acordo com o Embaixador angolano, a contribuição técnica, material e financeira disponibilizada pela CPLP e a CEDEAO e, no plano bilateral, pela República de Angola e demais Estados membros da CPLP, são exemplos a seguir sobre como se deveria aplicar o princípio da solidariedade e cooperação internacional. Admitiu que a Guiné-Bissau enfrenta desafios em vários domínios, como a necessidade de subordinar o poder militar às autoridades civis e a desmobilização e renovação das forças armadas, assim como o combate à impunidade e ao tráfico de drogas.

Reconheceu haver progressos nestes domínios nos últimos meses, tendo encorajado o Governo guineense a intensificar os seus esforços com vista à estabilidade e o desenvolvimento do país. "A CPLP considera fundamental nos processos de estabilização política e reconciliação nacional a complementaridade entre as dimensões de paz e segurança, a recuperação económica e o primado do direito", concluiu.

Durante a reunião, presidida por Portugal, o representante especial do secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau, Joseph Mutaboba, informou que o país regista avanços na estabilidade política, mas ressaltou a importância da rápida operacionalização do fundo de pensões e reforma da justiça. Por seu turno, a ministra da Economia, do Plano e da Integração Regional, Helena Nosoline Embalo, solicitou um maior apoio da comunidade internacional, deixando as hesitações de lado quando tiver que contribuir. ANGOLAPRESS

Jose Mario Vaz exonerou Director-Geral das Alfandegas, Domenico Sanca "por falta de confianca politica" e nomeara para o seu lugar Antonio Monteiro, ate agora no BAO. AAS

segunda-feira, 7 de Novembro de 2011

Melhor Tabasky: em casa do 'Nelito' Regalla, com o Luis Manuel Gomes, Pedro Vieira, Alvaro Spencer, 'Nado' e Rui Mandinga e To Diouf. No na passa sabi - VIP's de Bissau. AAS

A Casa Escada não foi vendida. Nem comprada. Ainda...

Por cá, o boato, mais tarde ou mais cedo revela-se numa verdade. Mas neste caso, nada mudou. A noticia correu célere. "O ministro tal comprou o edificio da Casa Escada". Mas não.

Desde o final da guerra de 1998, os quatro sócios proprietários da Casa Escada (que tem herdeiros) puseram o edificio à venda. Tem havido propostas de compra, e as negociações decorrem em Lisboa. "Ate hoje, não se pode dizer que o edificio foi vendido, pois ninguém pagou", adiantou ao ditadura do consenso uma fonte da familia.

"A verdade" - ainda segundo a mesma fonte - "e que o edificio será vendido no seu todo, e não parcialmente" (cada parcela cabe a um sócio) tendo-se decido pela sua venda na totalidade, o que faz todo o sentido. AAS

domingo, 6 de Novembro de 2011

Estou a ser 'consumido em série'... Like this! AAS

Alto e PARAp o baile!

No próximo dia 15 de novembro (dia dos meus anos), acaba o Projecto do Programa de Apoio à Reforma da Administração Pública (PARAP). Agora, cabe perguntar isto: O que é que nos deu esta reforma? Nada, zero, niente! O Ministro da Função Pública de então, Fernando Gomes, dizia que ela vinha mostrar o retrato da função pública. Mas... será que veio? Mas disse mais, o ministro:

- Que se pouparam milhares com a eliminação dos fantasmas?

- Quem ganhou com isso? Não foram os funcionários, de certeza.

- Que vinha dar aos excedentários empregos - será que veio?

- Onde estão mesmo as empresas criadas por esses excedentários?

Fizeram grande propaganda, dizendo que já não havia analfabetos na Função pública. A que preço ficou essa 'alfabetização'? Será que essas pessoas sabem mais do que assinar o seu nome?

Agora têm um diploma de alfabetização e alguns deles têm também um diploma de pequenos negócios, mas perguntam: e agora, como é que eu faço o meu negócio? Pois, pois, gastou-se tudo nos formadores e nos grandes estudos e não ficou nada para eles. Três anos de reforma… e o que foi feito? O recenseamento foi bem feito? Não, não e mais não.

- Formação ao pessoal do Ministério: zero

- Regulamentação para os Ministérios e outra legislação: kaput

- Todos os Ministérios continuam caóticos na mesma, incluindo o da Função Pública, o rei de toda esta trapalhada! E o ministro trapalhão? Ah, pois, deram-lhe um prémio: mandaram-no como ministro da Administração Interna para espantar pardais...

Mas alguém ganhou com isto. Oh se ganhou! Veja-se:

Desde logo o Ministro FERNANDO GOMES que usufruiu de um belo carro durante 3 anos, com gasolina, para passeios com a familia...sim. O próprio Ministro, Directores Gerais, Chefes de Gabinetes, a quem foram pagas viagens, e cursos caríssimos no estrangeiro...sim. Empresas que forneceram bens e serviços...sim. Propaganda nos órgãos de comunicação social...sim, o minístro era perito em aparecer nas primeiras páginas de todos os (paupérrimos) jornais.

Foram espremidos os milhares de euros deste projecto para melhorar a situação e melhor servir o utente e o povo gueneense. NÃO FOI FEITO NADA! Uma sindicância - o processo de investigar factos ocorridos no âmbito da Administração Pública ou mesmo no âmbito de empresas particulares. Tais factos são investigados, por estarem em desacordo com a ordem imposta pela Administração. Existe a possibilidade de individualizar um agente público que será investigado, em processo administrativo formal, por constar indícios de sua participação nos factos - punha tudo a nú (mas alguém tem-nos no sítio para ordenar isso?).

Por fim, uma palavrinha à União Europeia: há que rever os critérios das empresas e das pessoas que colocam para gerir os Fundos que vêm para a Guiné-Bissau. Caso contrário, a sua credibilidade estará em causa. AAS

sexta-feira, 4 de Novembro de 2011

(Extra)ordinário

Governo acaba de nomear Nelson Dias (Consul Honorário da Suiça e Representante da UICN - União Internacional para a Conservação da Natureza)... Presidente do Conselho de Administração da AGEOPPE - Agência para a Gestão das Obras Públicas... Ordinário, como podem ver! AAS

Cinco empresas reclamaram junto do Ministro da Defesa. Suspeitam da MISSANG, que acusam de 'parcialidade'. Ja a seguir, a carta enderecada a Baciro Dja. AAS

Empresa dos Emiratos prevê investir mais de 200 milhões de euros no sector das pescas. AAS

quinta-feira, 3 de Novembro de 2011

Sector do ensino público em greve, a partir de hoje, e por... 45 dias! AAS

Temos um consolo: Moçambique. E um orgulho: Cabo Verde...

O PNUD divulgou ontem a classificação de desenvolvimento humano. Moçambique é o quarto pior do mundo, a Guiné-Bissau também consta da lista dos quinze países mais atrasados. O PNUD, Programa das Nações Humanas para o desenvolvimento, passou a pente fino o índice de desenvolvimento humano em 187 países com base em critérios como a esperança média de vida, a escolaridade e o rendimento per capita.

Nos países africanos de língua oficial portuguesa em 2011 Cabo Verde é o único apontado como de "desenvolvimento humano médio. Moçambique (184°), Guiné-Bissau (176°) constam da lista dos quinze países com piores indíces. Angola (148°) e São Tomé e Príncipe (144°) detêm também elevados índices de pobreza. AAS

quarta-feira, 2 de Novembro de 2011

Novembro do meu descontentamento

O meu filho Guilherme telefonou-me há pouco. A primeira pergunta que lhe fiz foi "estás na escola, filho?", ao que ele respondeu "não, Pai, estou em casa...tive um incidente". E a Mãe? - perguntei. "Está aqui ao lado", respondeu o Guilherme.

E eu pedi que desse o telefone à Mãe. O que foi que aconteceu com o miudo? Ouvi-lhe o suspiro. Mas como já tinha falado com o Guilherme, veio à memória a maneira cansada, ofegante como ele falava.

E então a Gabriela explicou: que tinham ido, ontem, a casa do seu irmão, por estarem de folga. Então o Guilherme pês-se na correria com o primo, entrando e saindo das divisões da casa que nem foguetes telecomandados. Até que...

De tanto correr, já nem se lembrava da enorme portada em aluminio e vidro que, da sala de estar, dá para a piscina. Então, o Guilherme pura e simplesmente atravessou...o enorme vidro caindo desamparado e sem sentidos.

Chamaram a ambulância do INEM, que, prestados os primeiros socorros o encaminhou para o hospital de Sta. Maria, em Lisboa. Resultado: o Guilherme foi suturado com mais de 20 pontos - no queixo, no torax, nas duas mãos e na testa. Como eu sofro!

A Gabriela foi inteligente no que toca a pôr o Guilherme a fazer a chamada e a falar primeiro, poupando-me, assim, a mais sofrimento. Obrigado. AAS

Governo e UNICEF combatem a malária

O Governo guineense e a UNICEF lançaram ontem uma campanha nacional de distribuição de mosquiteiros banhados com inseticidas. A iniciativa insere-se na luta contra a malária, a principal doença que afecta o país. Segundo avança a agência Lusa, mais de 200 mil famílias guineenses irão receber 900 mil mosquiteiros impregnados – isto é, banhados com inseticidas – até ao final da semana para tentar combater uma enfermidade que, segundo o ministro guineense da Saúde, Camilo Simões Pereira, constitui uma “calamidade nacional” na Guiné-Bissau.

Esta campanha de distribuição gratuita rege-se pelo lema “Juntos podemos conseguir mais” e pretende sensibilizar as pessoas para uma utilização correta e continuada dos mosquiteiros de modo a reduzir a incidência da doença. Geoff Wiffen, representante da UNICEF no país, afirmou que a situação é muito preocupante porque “perto de metade das famílias guineenses não tem mosquiteiros impregnados nos seus lares”, segundo dados do último inquérito aos indicadores múltiplos conduzido pelo Governo.

Só em 2010 a malária afetou mais de 140 mil guineenses. O grande objetivo continua a ser reduzir estes números e esta é mais uma das tentativas nesse sentido. Os mosquiteiros foram comprados no âmbito do Fundo Global (financiado por diversos países, entre eles Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Estados Unidos e Japão) para o combate à Malária, Tuberculose e SIDA, correspondendo a um investimento de 5,1 milhões de euros. AAS