domingo, 31 de Julho de 2011

Tenham medo, tenham muito medo...

O ministério guineense dos Negócios Estrangeiros é uma desgraça ambulante: para onde quer que vá, acontece algo que nos envergonha a todos.

Cozinhado, sabe-se lá com que intenções, o MNE meteu desta vez a pata na poça com estrondo. Sem consultar ou comunicar a Presidência da República, enviaram um dos nossos falidos embaixadores à Geórgia!

E para quê?! Para isto: reconhecer a Tchetchénia!!! Kiredi óh...

Como atrás disse, a Presidência da República esteve a leste de toda esta barafunda que bem podia criar um grave incidente diplomático com a Rússia - um País que enquanto União Soviética apoiou e de que maneira a nossa luta de libertação, formou centenas de quadros e um País que manteve desde sempre a sua representação diplomática aberta na Guiné-Bissau.

Pois bem. Na audiência que o Presidente da República concedeu aos três embaixadores de países com assento permanente na ONU, houve uma grande surpresa por parte do Presidente Malam Bacai Sanha quando chegou a vez do embaixador russo.

Com a mais fina ironia, o diplomata russo disse a Bacai "Sr. Presidente, ao meu País, a Rússia, não agrada de maneira nenhuma esta nova relação da Guiné-Bissau". Atónito com a questão, o Presidente deixa correr o tempo da audiência. O embaixador russo sabia estava à vontade e continuou a debitar tudo, de fio a pavio!

Malam Bacai Sanha garantiu não saber de nada, e prometeu nova audiência ao embaixador da Rússia, onde serão dadas mais explicações sobre MAIS um caso de ineficiência e bandalheira do nosso ministério dos Negócios Estrangeiros Esquisitos. António Aly Silva

O Adido Sexual

Um angolano, funcionário da embaixada de Angola, em Bissau, decidiu cutucar a onça com vara curta. "Vai, vai lá (à MISSANG) e vais ver. Nós não brincamos". Queria intimidar-me, o cabrão?! Aquilo não me irritou no momento, pois veio de um pacóvio, mas como eu não sou o Jesus Cristo, que levou um estalo e deu a outra face, respondi-lhe manso. N'burgunho propi...

Hoje, digo-te isto: estou-me nas tintas para ti, pelo que és (devias era ser Adido Sexual), e orgulho-me por saber que alguém como tu nao vai longe. Ainda por cima ca, na Guine-Bissau... Ainda vão te capar. E eu? Eu, faço-te a cama em dois tempos.

Tem cuidado, mas muito cuidado. Só neste País mesmo, neste atoleiro em que Angola se atirou de cabeça, sem que ninguém perceba exactamente a dimensão e a ligação da coisa, é que alguem como tu teria o estatuto de diplomata. Não passas de um moço de recados e de bajulador de quem manda em ti. És um artista sexual, isso sim. Um tarado na mais pura acepção da palavra. Não perdes pela demora...

N'sta na bu espera. (Continua) António Aly Silva

sexta-feira, 29 de Julho de 2011

Baliera ku disnortia

Si bu garba ku polon
Nunde ku na sinta
Abo i pumba di matu...

Do album 'Ar Puro' dos Super Mama Djombo

Tchatcha li tchatcha

"Aly,
Li ha bocado o teu ultimo artigo. Realmente, dar-se a cara por 'vendidos' e triste... Mas o importante e ainda restar gente com conviccoes. Continua na tua frente e...olho vivo!
T.V"

M/N: Luta propi I na tudu frente! Bjs, AAS

Breves

Presidente da Republica recebeu hoje, separadamente, tres dos cinco embaixadores de paises com assento permanente no Conselho de Seguranca (EUA, Russia e China). Depois, foi a vez do Embaixador da Libia. AAS

Lunática, Frustrados e CUmpanhia Lda

Photobucket


Por cá, anda tudo tenso, pela hora da morte. A tensão chega mesmo a interpor-se entre as pessoas. No que me diz respeito, os meus olhos deixaram de estar distraídos. Cada cara deve dizer alguma coisa, cada gesto deve ser minuciosamente decifrado, cada atenção merece um cuidado redobrado.

Hoje, sei onde devo ir, estou seguro de cada palavra que pronuncio, pois só assim eliminarei qualquer possibilidade de vir a ser peão no tabuleiro do conflito em que se tornou este País. Neste clima de tensão, os meus sentidos multiplicam o próprio limiar da atenção – é como se tivesse uma percepção mais aguda, se visse mais profundamente, se sentisse os cheiros de uma maneira mais forte.

Ainda que todas essas cautelas não sirvam de nada, aprendi que não se deve estar com ninguém, isto é pouco mas certo. Não se deve, ponto. Porque não sabemos com quem estão ou a quem pertencem. Não se sabe nada de nada. É tudo traidores, ó cambada!!!

A mim, criticam-me aqueles que nunca conviveram comigo. Uns estúpidos idiotas. Para verem como chegam a ser idiotas, vão ao ponto de escrever «conheci-te ainda puto e nunca mais nos vimos...», para depois debitarem monstruosidades. Ainda que não soubessem de mim há pelo menos 40 anos, ou à distância de uma eternidade... mas o mundo também não é justo.

Mas a prova maior de que é tudo covardia, é que ninguém dá a cara. Anonimato. Eu, pelo contrário, estou cá, edito o blog desde 2004 e nunca, mas nunca, escrevi nada anónimo. Destesto passar por anónimo (sou filho legitimo) e ainda por cima a insultar terceiros.

Há uma página no Facebook, o novas da Guiné-Bissau, mas que eu acho que devia chamar-se «fodas da Guiné-Bissau», onde familiares (entre elas uma filha) do próprio primeiro-ministro, familiares de alguns dos seus conselheiros, amigas(os) de ocasiao, oportunistas e barriduris di padja se insurgem. E atacam.

Há dias, o NSG, um primo do primeiro-ministro, respondendo a uma bajuladora, uma tal de Elsa Sanha – nem sei de onde saiu esta... - que se interrogava sobre «quem é esse Aly Silva que anda a denegrir a imagem da Guiné-Bissau?», caiu no erro de responder: «...outro corrupto». E o que é que eu fiz? Não, não fui lá disparar um tiro como fiz (e penso voltar a fazer) na Embaixada da Gâmbia. Não. Fui à página dele (sou muito educado mas também quando me der para a malcriação, sou pior que um hipopótamo...) e escrevi. E esperei.

Não se passaram dez minutos ate que o NSG respondesse. E pediu desculpas, com elevação, mas antes disso enviou três vezes a mesma pergunta: «És o Ticha, o irmão do Guto e que eu conheci em Coimbra?». Respondi afirmativamente. Então ele jurou que não sabia que era eu, e disse-me que talvez tivesse interpretado mal. Mas não interpretei nada mal.

A Elsa Sanha perguntou e ele respondeu. Mas continuou a enviar mensagens para mim: «És mesmo o Ticha que eu conheço e me conhece pessoalmente como sendo meio-irmão do GBV e filho da Muna? Caso sejas, então deves conhecer-me o suficiente para não fazeres um mau juízo a meu respeito e nem formar opiniões com base em intriguinhas. Depois de tantos anos reencontrei-te em Bissau no ano passado, em finais de setembro, antes da morte do meu Pai». É para verem... Eu tenho as provas.

Criticam, insultam, lançam boatos. Asneiras, apenas asneiras. E eu? Mandam-me as prosas, leio-as e ponho-me a rir. Se tiver um bom vinho por perto, abro a garrafa. Eu tenho um couro que me forra o estômago, estúpidos! Podem falar, insultar, mentir, caluniar. Vozes de burro não chegam ao céu, mas o meu blog é lido, diariamente, por mais de 3 mil pessoas...e está quase a chegar ao número 1 milhão em visualização de páginas...é obra!

Há outra ‘cumentadora’ no painel que gosta particularmente de me provocar. Maluquices... Anda distraída, deprimida, no mundo da lua – toda a gente sabe isto em Bissau. Agora só engana tolos, usa-os, e, qual preservativo, enrola a ponta onde o esperma se junta e joga-os fora (mas não no lixo...), a espertinha que anda no mundo da lua e agora so engana os tolos e os distraidos...

Vou chamá-la de CR 7 ainda que jogue a ponta de lanca nas noites de Bissau, as vezes na equipa de Angola por ex...: «choveu dinheirinho nessa marcha (da oposição)», ou, comentando algo que alguém escreveu, alguém que ela nunca viu na vida, escreveu sobre o estar chocado com coisas que viu no SEU País, depois de 11 anos de ausência: «Mais um a controlar as damas, lolololol...olha, escandaloso é o estado dos centros de saúde e dos hospitais, das escolas...mas isso tb para ti...é secundário...lolololol cresce e aparece!». Mais um? E quem é ele? E... quem controla quem mesmo?

Ontem, finalmente chegou-me mais um disparate daqueles, próprio de lunáticas: anda a espalhar por aí que...foste ao carro dela e roubaste a bataria!? What a fuck!, - eu fiz o quê? Mas essas são bocas de merda e a que, (in)felizmente, estou habituado. Aliás, algumas pessoas refutaram logo estas acusações, pois sabem que são falsas, ainda para mais vindas dela...

As únicas críticas que eu considero são aquelas que são ditas olhando nos meus olhos! Quanto ao resto, não passam de falsidades. Quanto às bocas da CR 7... Simplesmente tristérrimas! Eu sei e tenho as provas. Não me obriguem.... mas como dizia o outro, no problem! Vou contar-te isto: os meus pais ensinaram-me a dar os brinquedos usados para os mais necessitados... brincarem também! Be my guest! António Aly Silva

quinta-feira, 28 de Julho de 2011

NORUEGA: Terror branco

Photobucket

Cadogo, o todo-poderoso (actualizado)

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Jr., é um político astuto, novo na política, mas uma autêntica raposa. É matreiro. E provocador. Os seus opositores dividem-se, mas todos questionam duas únicas coisas nas mesas tristes dos cafés de Bissau: "Ma kê ki massa propi?", ou, ainda, "nundé ki n'kunha nel?".

Cadogo assobia para o lado. Está mais preocupado em "governar o País" - ainda que com o dinheiro dos outros. É que segundo Cadogo, os parceiros de desenvlovimento acham "que o País está no bom caminho". Hoje, à saída do encontro com o Presidente da República, voltou a provocar. Desta vez, o alvo chama-se ANP, o parlamento guineense: 'Se alguém quiser propor uma moção de censura (ou de confiança), faça o favor'. Sabe que não passará. Da mini-bancada do PRID, partido com 3 deputados, diz-se que controla dois deles. Se a estes se juntar o voto do deputado Vítor Mandinga, da Aliança Democrática, Cadogo e o 'seu' PAIGC contabilizam 70 deputados. Em 100...

Da fama, contudo, o primeiro-ministro não se livra. Uns acusam-no de 'comprar' consciências enquanto que outros vêem nele o 'salvador' que nunca ninguém viu, nem sequer em Amílcar Cabral... Em Gabú, alegam que terá entregue 200 mil dólares a 'Nino' Vieira, levado de Bissau por um familiar directo. Alianças mal explicadas...

De crise em crise, o primeiro-ministro lá vai abrindo caminho. Tanto faz a sua ministra da Economia nomear o seu filho para delegado permanente da Guiné-Bissau no Forum Macau, como enche os institutos públicos e todo o aparelho de Estado com familiares em cargos de administração em empresas do Estado, como vogais, como conselheiros e ainda directores-gerais, ou de serviço.Toda a familia do primeiro-ministro foi ja a China, nao se sabe bem porque.

Tem dois genros - um, o filho do ministro dos Negocios Estrangeiros e seu conselheiro, o outro e secretario de Estado dos Transportes e Comunicacoes. Alias, so uma pessoa conseguiu explicar o nepotismo neste Governo: faca-se uma arvore genealogica, e ver-se-a a centena de nomeacoes, algumas disparatadas, outras de conveniencia...

Em 2009, quando Hélder Proença e Baciro Dabó foram assassinados, correu em toda a cidade que esse mesmo filho do primeiro-ministro, o N'dundu, terá disparado sobre o Helder Proença, no quartel da base áerea, em Bissalanca. Do primeiro-ministro, nada, nem uma explicação. Nao se lhe percebe.

Aliás, há dias, a imprensa, ávida de notícias, pediu-lhe um comentário sobre a acusação da oposição por, alegadamente, estar envolvido nos crimes de sangue de 2009, nomeadamente os assassinatos de Helder Proenca e Baciro Dabo, a resposta do primeiro-ministro foi um sonoro "deixem-me em paz, deixem-me trabalhar".
Os jornalistas compreenderam a mensagem. E dispersaram.

Quando o PAIGC se reuniu para escolher um nome para seu candidato a Presidente da República, Carlos Gomes Jr mostrou novamente que é um político astuto. Mas desta vez, ficaria a ver navios. Pediu simplesmente que se procedesse à votação de braço no ar. Foi recusado. Votou-se secretamente, na urna Nessa dia, Cadogo perdeu as estribeiras e desceu muito o nível. Bastante irritado, encarou a imprensa e disparou: "Depois não me venham pedir dinheiro para o tambor, porque não o tenho!". Mas Bacai Sanhã haveria de ganhar. A candidatura, primeiro, e, depois, as eleições.
E, sim, houve tambores...

Outra peripécia aconteceu na escolha para Presidente da Assembleia Nacional Popular, e dois dos mais fortes candidatos perfilaram-se: de um lado Raimundo Pereira, apoiado pelo próprio Cadogo, e Helder Proença do outro. O presidente do PAIGC, qual macaco velho, jogou uma cartada de mestre, um pouco intimidatória, até: "Quem for a favor do Raimundo Pereira, faça o favor de abandonar a sala". E foram saindo, ficando apenas uma fila de cadeiras.

Alguém, na véspera, avisara-o: se ganha o Helder Proenca, tu cais a seguir... presente na sala, mas mantendo-se sentado no seu lugar sem sequer mexer um músculo do rosto, um membro do bureau político lembra-se hoje do caso, esboçando um sorriso. Esta conformado. E lá vai o Cadogo, de vitória em vitória...

Outro exemplo da quase-ditadura imposta pelo Carlos Gomes Jr ao partido de que é presidente - o PAIGC, aconteceu há pouco mais de um mês. Reuniu-se o bureau político para analisar a sempre discutida mas nunca antes aprovada lei sobre a mutilação genital feminina. Um outro presidente do partido tê-la-ia deixado cair, pelo menos enquanto fosse ele o presidente, mas não o Carlos Gomes Jr.

Isso nao é lei que se leva a um partido pejado de muçulmanos, com um grande lobi, incluindo no parlamento. Não. Ma i ka ku Cadogo. Primeiro lançou o isco, sabendo-se ausente do Pais: a lei foi chumbada pelo partido. Continue-se com a mutilação, escolheu a maioria. Contudo, Cadogo havia de regressar ao País e a coisa nao ficaria assim.

E, assim que o presidente do partido chegou, mandou reunir o bureau político...para "reapreciar" o tema. E o que fez Cadogo? Simples. Pediu uma votação de braço no ar. Para se verem olhos nos olhos...E a proposta passou "por unanimidade", lembra, com um sorriso desconfortável no rosto, um membro do bureau político do PAIGC presente na sala, mas que se manteve sentado no seu lugar com os bracos cruzados. E lá vai o Cadogo, de vitória em vitória... António Aly Silva

Siga para bingo

Foi um primeiro-ministro confiante, aquele que saiu hoje da audiência "normal e de rotina" - nas suas palavras - com o Presidente da República, Malam Bacai Sanha. Carlos Gomes Jr disse à imprensa que foi "feito um balanço da situação no País e das ocorrências na ausência do Presidente", e voltou a reafirmar que "os relatórios recebidos dos parceiros de desenvolvimento têem sido encorajadores".

"Toda a gente é unânime: o País está no bom caminho", disse Carlos Gomes Jr, desafiando depois os deputados para "uma moção de censura" no parlamento. "Temos 67 deputados, confiados pelo Povo guineense", concluiu;

- Também a Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maria do Céu Silva Monteiro encontrou-se com Malam Bacai Sanha. Céu Monteiro disse tratar-se de "uma visita de rotina" devido à ausência do Chefe de Estado, mas a situação do País não foi descurada. "Naturalmente que passamos em revista a actualidade nacional", disse. AAS

Olha que três

- Na Presidência da República, hoje, Malam Bacai Sanha tem o prazer e a honra de estar com: Carlos Gomes Jr Primeiro-Ministro, Maria do Céu Monteiro, Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e Joseph Mutaboba, Representante do Secretário Geral das Nações Unidas;

- Mais logo, chega ao País o Primeiro-Ministro do Senegal - do Senegal?!, para uma visita de 24 horas.

- 18 Partidos da oposição decidiram, em reunião:

Se, até 6a feira, o Presidente da República não se pronunciar - a favor ou contra a exoneração do Primeiro-Ministro, promoverão nova marcha de protesto na próxima 3a feira. AAS

Não pagamos!

Depois das dívidas à OMVG e à famosa FAO...descobri mais uma careca (eu só descubro podres mesmo. E merdas): O Estado da Guiné-Bissau NÃO paga as quotas à Organização Mundial da Saúde (OMS)...desde 1994, ou seja há 17 anos! Feitas bem as contas, devíamos pagar 4.500 dolares/ano. A dívida, essa, vai já nos 76.500 calotes, perdão, dólares norte-americanos. Caloteiros! AAS

quarta-feira, 27 de Julho de 2011

Cava daqui, pá!

... E por falar no 'outro', já alguma vez pararam para pensar no verbo 'cavar'? Faz o teste. Pode não ser bonito, mas é... profundo!

O 'não tem de ser' tem muita força

"Quase nos inspiram o desejo de pecar, os mil e um cuidados para o evitar." Jean Moliére

Eu show TV

Photobucket

Por acaso até gostei, mas confesso que vi pouco. Mas sempre é melhor que aqueles cinzentões a que já estávamos habituados. Nha prima, ralmente, estava bem. E bonita. Classe A, é o que é. AAS

Praga di Tcharles?

Photobucket

Dutur, son pa nhu bai banobero...Um abraço. AAS

FOTO:AAS

Nações Unidas em campanha

Há uma funcionária das Nações Unidas (?), a fazer uma campanha feroz a favor do Governo, na sua página no Facebook. 'Guiné em Movimento', assim se chama, mostra imagens das estradas recauchutadas (pagas com dinheiro alheio...).

A dita, consta por aí, é filha do ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau. E não consta que tivesse postado as fotos da rua onde mora - para se ver a Guiné...parada!

Agora, pergunta-se às Nações Unidas: será que os funcionários já entraram...no sistema? AAS

Iodê: Forum Macau bim...ma delegado fica...pabia? AAS

Decreto: de nomeação, e de dor

- Decreto Presidencial Nr 27/2011, depois de ouvido o Governo, nomeia Paulo Silva Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República da Guiné-Bissau junto do Reino de Espanha;

- Envia condolências ao Rei de Marrocos, em virtude do despenhamento de um avião C130 da Força Aérea Real, ontem, provocando 80 mortos. AAS

No smoking

Ontem, enquanto aguardava um casal amigo mais uma amiga para jantar, num restaurante, dei com a casa cheia. Eram angolanos, e entre eles o CEMGFA angolano, sem a companhia do seu homologo guineense.

Mais de vinte pessoas, trinta se contarmos com os que estavam na esplanada, entre a policia militar e segurancas.

Arranjei uma mesa, e acendi um cigarro. Uma, duas passas e alguem aborda-me. Se nao se importar, o CEMGFA agradecia que nao se fumasse aqui dentro. O que acedi de imediato, pois podia ir fumar para a esplanada.
Na boa.

Foi a unica 'exigencia' feita pelo ex-homem forte da UNITA, ao restaurante em causa: ninguem fuma na sala interior! Eu, nao acho nada mal. Tambem quando vou ao Mobby's nao fumo la dentro. E nao e por isso que deixarei de la ir. AAS

Tchuba fémia

Dois dias depois da 'grande chuva', eis o balanco (so na minha casa):

- Infiltrações (fiz obras há pouco...) deixaram um rasto de destruicao. Quando acordei, e para meu espanto, tinha quase dois centímetros de água em todo o rés-do-chao da minha casa. Nao faltou muito para eu morrer afogado, para gáudio de muitos...;

- Tive acesso à ementa para o almoço de hoje entre Bacai Sanha e Amine Saad, na Presidência da República: cabeça di baka ku netatu! AAS

Um 'conflito de competências' será +/-... incompetência. Ou não? AAS

A vez de Amine Saad: hoje, ao meio-dia

terça-feira, 26 de Julho de 2011

Kuma N'tori Palan

... Kuma plano 'pikininu' di MTN kansado karga de?! AAS

Alfandegas do aeroporto apreenderam 30 kg de cocaina no aeroporto, proveniente de Dakar

A droga veio em nome de uma mulher. Acontece que, um dos agentes da alfandega, nao contente com o 'negocio', denunciou o caso a Policia Judiciaria, que montou, em conjunto com os para-militares, o isco. AAS

PRS marcou marcha para 6a mas o PR demoveu-os. Para ja...

O encontro entre o Presidente da Republica, Malam Bacai Sanha, e o vice-presidente do PRS, Ibraima Sory Djalo foi, digamos que, peculiar. Eu conto-vos.

Presidente da Republica - E entao, do que se trata a audiencia? Sou todo ouvidos.

PRS - Bom, nos queremos ouvir do Presidente da Republica...

PR - Pois, ouvi dizer que houve manifestacoes nas ruas, seguidos de comicios...

PRS - Foi o que aconteceu. E vai haver mais. Para ja, pedimos que exonere o primeiro-ministro. Estamos fartos de ver o Carlos Gomes Jr a ser protegido. Nao o queremos, a maioria dos partidos da oposicao que voce ouviu aqui, hoje, nao o querem. E fica desde ja marcada nova marcha para 6a feira...

PR - Nao, mais marchas nao, por favor! Ainda ontem cheguei, deixem-me ao menos ouvir todos, e depois logo se vera.

PRS - O.K., O.K., ficamos a aguardar entao. Bom dia, e obrigado, senhor Presidente da Republica.

M/N: Foi a conversa. Fiel. AAS

Clemencia e Purgatorio

Tres partidos pediram ao Presidente da Republica que poupe o primeiro-ministro: PAIGC, AD e Nova Democracia.

Todos os outros pediram o contrario: o purgatorio. N'bom, Presi...abo ku na kudji! AAS

... E gajas, pa! Onde estao? Quantas sao?... AAS

ULTIMA HORA: Primeiro-Ministro esteve na Presidencia, mas nao chegou a encontrar-se com Malam Bacai Sanha. Encontro ficou adiado para 5a feira. Para ja, a sociedade civil explica-se. AAS

Paninhos quentes...

Adiato Nandigna, a super-ministra e um dos escudos do primeiro-ministro, chefia a comitiva do PAIGC estimada em 140 pessoas (n'be abo tambe).

A mesma Adiato que, no dia da tomada de posse do Presidente da Republica, Malam Bacai Sanha - estes olhos verdes, ou serao azuis?, viram - limitou-se a suar no quintal...engomando as vestes de Malam Bacai Sanha na dia di fidi lifante. Djambadon!

Neste momento esta a ser auscultado o Sory Djalo, do PRS. Ha que explicar bem o milhao e quatrocentos. Bom, e os 100 milhoes que supostamente foram dados ao PRS pelo primeiro-ministro...AAS

Ementa do almoco, hoje, na Presidencia: saco de gatos!!! AAS

Reunion: mangadel!

O primeiro lider partidario a ser ouvido foi Vitor (Nado) Mandinga, da Alianca Democratica, e depois a Nova Democracia (bedju suma pai natal...), de Iancuba Indjai, todos eles pela manutencao do primeiro-ministro.

Seguem-se outros partidos, a chamada 'quinta coluna' e depois sera ouvido - mas nao em juizo...- o primeiro-ministro, Carlos Gomes Jr, o Partido da Renovacao Social (cujo seu vice-presidente NAO devia pedir um tostao que fosse e menos ainda ao PM...) e por fim a sociedade civil (que e ordinaria). AAS

Malam Bacai Sanha comecou a reuniao com partidos da oposicao que pedem a cabeca do PM Carlos Gomes Jr. AAS

segunda-feira, 25 de Julho de 2011

Ordem!Ordem!

Uma sexagenaria foi ontem vitima de tentativa de violacao, junto ao emaranhado de camioes TIR que ladeiam e entopem a avenida Amilcar Cabral e as estradas que a ladeiam.

"Ouvimos gritos de socorro, e veio gente em auxilio da mulher", disse uma testemunha ao DC. Depois, apareceram umas miudas do meios dos camioes e recomecou o 'escabeche' e "comecaram a partir garrafas, e a dizer palavroes", adiantou a mesma testemunha.

E necessario mobilizar seguranca para a avenida Amilcar Cabral, nao ha luz nas ruas, menos ainda policiamento. Um dia, sera tarde... Porque nao desviam o contingente de caimoes para a estrada que vai dar ao alto-bandim? Podiam ate entupir a sede da ONU...

Quanto a vitima, soube-se depois que saira do hospital e vinha a descer a rua que vai dar a Ecobank. Eram, segundo a nossa fonte, cerca das 23.30h. AAS

DHL Express: Suma avion ka tem, forca aerea ta...bibi RedBull...da-te asaaaaaaaas. AAS

Mesmo como eu gosto

"Aly,
Achas a juventude de hoje, aberta? Sinceramente. A.F."

M/N: Acho. Aberta ate demais! Esta, e as duas que lhe antecederam. Tchiga son bu tchukuli - tudu ku kuku!!! Abertamente, Aly

Nhô Zé Maria, é môde?

Aly,
Este texto foi retirado da Edição de 31-03-2009 do Jornal Liberal, de Cabo Verde - www.liberal-caboverde.com. Poderá encontrá-lo em
http://liberal.sapo.cv/index.asp?idEdicao=64&id=33311&idSeccao=549&Action=noticia

"Editorial

A MORTE DE AMÍLCAR CABRAL


Com esta acusação, feita da forma como a fez, José Maria Neves veio dizer aos cabo-verdianos, por exemplo, que Pedro Pires, Presidente da República de Cabo Verde, pode ter sido o um dos assassinos de Cabral. As acusações recentes de JMN são gravíssimas e de consequências inimagináveis. O que acabou por referir - qual incendiário da guerra tambarina que opõe as candidaturas à Presidência da República de Manuel Inocêncio Sousa e de Aristides Lima - é apenas a ponta do icebergue do que os seus rapazes são capazes e do lodo que ainda está para vir.

E indicia o desespero que tolhe a capacidade de raciocínio daquele que é o primeiro-ministro de Cabo Verde, perante o fim da ditadura do medo com que trazia amansados os membros do seu partido. Destapado o manto algoz do silêncio, Neves está confrontado com uma nova situação que - não controlando - o impele a fazer as tristes figuras a que assistimos ultimamente.

Ao estabelecer analogia entre os apoiantes de Lima e os assassinos de Cabral, José Maria Neves vai mais além. Diz saber quem matou Cabral, gente “sedenta de poder” e “intriguista”. Ora, se sabe deverá dizê-lo, para que não mais se perpetuem as insinuações e suspeitas sobre pessoas, algumas delas ainda vivas e com altas responsabilidades.

O líder do PAICV só fala de Amílcar Cabral uma vez por ano e/ou quando lhe convém. Independentemente das opiniões que se tenham sobre Cabral, é evidentíssimo que José Maria Neves [para sua grande frustração] nunca terá o estatuto - porque não tem a estatura - do fundador do PAIGC. E, enquanto figura menor da História – aliás, figurante -, procura utilizar técnica velha e rasteira dos que, sem rasgo nem brilho, se servem da vitimização para condoer os estultos.

Quando JMN diz que foram os próprios "camaradas" que mataram Amílcar Cabral, não está a dizer nenhuma novidade. Muitos já o disseram. Casimiro de Pina é apenas um dos grandes estudiosos cabo-verdianos entre muitos que defendeu esta tese, escrevendo artigos bem estruturados e esclarecedores para qualquer pessoa minimamente alfabetizada.

Neves não traz qualquer novidade, deste ponto de vista. A novidade, entretanto, está no facto de JMN não ser um "tipo" qualquer. Para além de ser o primeiro-ministro de Cabo Verde, é também o presidente do PAICV. Ora, a enorme gravidade do que JMN diz está no facto de, ao seu estilo, uma vez mais, fazer uma acusação abstracta. E, ao agir assim, coloca imediatamente determinadas personalidades - com responsabilidades de topo - nessa lista de potenciais assassinos de Amílcar Cabral. E que se saiba, até não são assim tantos, nem devem chegar para contabilizar todos os dedos das duas mãos.

Com esta acusação, feita da forma como a fez, José Maria Neves veio dizer aos cabo-verdianos, por exemplo, que Pedro Pires, Presidente da República de Cabo Verde, pode ter sido o um dos assassinos de Cabral.

Ao primeiro-ministro de Cabo Verde – e líder do PAICV - cabe esclarecer quem foram os assassinato de Amílcar Cabral - por causa da "sede de poder" -, conforme disse no comício deste fim-de-semana. Porque, das duas uma, ou José Maria Neves é um mentiroso compulsivo ou um protector de abjectos homicidas. E um chefe de Governo não pode ser nem uma coisa nem outra.

Liberal
"

Faleceu Buota Nam Batcha. Em Portugal. Era conselheiro do primeiro-ministro, Carlos Gomes Jr. Paz à sua alma. AAS

Azul metileno

"Aly,
Desde há muito tempo! Por aqui passaram as tempestades, mas por pouco tempo. Fartei-me de rir com essa da nossa televisão, do Kankan, do Caía. Bom mesmo foi o parágrafo dedicado ao 'secessentista'. Partes quando?. Despacha-te antes que isto feche para balanço. C.S.
"

M/N: E aí? Se o Cancan conhece o lápis azul? E se te disser que foi ele quem o inventou, acreditarias? Bom, mas foi. Foi o Cancan, ainda que com as orientações dos intriguistas - do PAIGC, bem entendido.

Se não sabes, fica a saber que a PIDE usava lápis azul para a censura (presumo que o vermelho era para quando te queriam capar! Ami n'kapli).

A nossa televisão será deles. Dos angolanos...tê na dia dia ku nô lanta tchan!
AAS

Importa-se de repetir?

"Amilcar Cabral foi morto por intriguistas do PAIGC" - Jose Maria Neves, primeiro-ministro de Cabo Verde. Aqui: www.forcv.com

Um problema dos diabos para um procurador tipo, quer dizer, Amine Saad...um partido, 900 mil membros e um número quase igual de intriguistas...bissimilai!

Kabriano di djinti bali pena! Papé-di-mi-ku-padin-matchu-ku-dus-kuku-di-obo-garandi...AAS

Ei, bulidur diskarnós

... Nunca desistas do sonho. Se não encontrares numa padaria, procura na próxima! Foi de boa vontade. AAS

Tribunal Militar Superior sobre assassinatos de Tagme Na Waie e 'Nino' Vieira: "Nunca chegou qualquer processo dos tribunais civis, ao nosso tribunal"

Cipriano Naquilin, sobre o mesmo assunto: "Nada foi enviado ao Tribunal Militar Superior, uma vez que estamos a aguardar os resultados das peritagens, solicitadas ao Brasil e aos Estados Unidos da America". AAS

Presidente do Tribunal Militar Superior: 'Mandaram (a PGR) uns papeis, que declinamos". Cipriano Naquilin, da PGR, diz que agora ha um "conflito negativo de competencias"... AAS

sexta-feira, 22 de Julho de 2011

TAP cancelou o voo para Bissau. Motivo: a tripulação atingiu o limite de horas de voo. Mas isso, presumo, nem a própria TAP supunha... AAS

Sexo-Estado (like this)

"Caro Aly,

Meu nome e A.B., e sou estudante guineense em Portugal, de ferias na Guine-Bissau, onde ja nao vinha desde ha 11 anos. Acho que es o maior e o teu blog e o melhor da Guine-Bissau. Se todos fossem como tu, a GB estaria numa democracia de direito e nao como esta. Admiro-te pela coragem, tens um papel muito importante no desenvolvimento deste nosso Pais.

Estou de ferias, como disse, mas estou sobretudo escandalizado com o que vejo. Isto e de meter pena. Os brancos continuam a mandar em todo o lado e a desestabilizar a Guine-Bissau e a ser os que estao por tras de tudo.

No passado fim-de-semana, resolvi sair com amigos pela noite de Bissau, e a partir dai chamei de mentirosos todos aqueles que dizem que a Guine-Bissau e um narco-Estado. Isto e um 'sexo-Estado', isso sim!

Vi carros com badjudas (meninas, menores de idade), vi meninas sentadas em esplanadas com franceses que podiam ser pais delas; vi, a porta de um famoso bar, uma directora de uma empresa de telecomunicacoes, a MTN, num jipe branco e em cenas escandalosas e gratuitas, com um branco; vi um alto dirigente (ministro) na mata da Paia (alto-bandim) com a sua dama, a beijar na boca, enquanto que a mulher, minha amiga, estava em casa.

Vi um carro de outra empresa de telecomunicacoes, a Orange, a andar a alta velocidade, como um louco, com o condutor completamente embriagado! Mas, ninguem para estes escandalos?

Como podemos olhar para os nossos politicos e dirigentes e pedir-lhes que sejam decentes? Se todos se portam mal?

Abraco,
A.B"

M/N: Sin kontau ke ku ami n'odja?!... AAS

Mandaram-me um email sobre escandalos na noite de Bissau, no fim-de-semana passado. kiredi ohhhh!!! AAS

As minhas camaras, ontem, na festa da UNIOGBIS, nao regisram la grande coisa...coisa pouca. Bo na matan ku borgonha... AAS

Ontem, no parlamento, o deputado do PAIGC, Inacio Gomes, deixou cair a bomba:'Carlos Gomes Jr deu dinheiro ao vice-Presidente do PRS, Ibraima Sori Djalo' - que e tambem 1o vice-presidente da ANP.

A resposta nao se fez esperar e chegou hoje. Sori Djalo contou a sua versao dos factos. Disse que tinha uma missao no Senegal mas que as Financas atrasaram-se na liquidacao do titulo. Alguem disse entao 'porque nao falas com o primeiro-ministro? Ele costuma ajudar nestas situacoes'. E assim fez Sori Djalo.

A resposta do primeiro-ministro a solicitacao do 1o vice-presidente foi, nas palavras de Ibraima Sori Djalo, positiva: 'Como sou diabetico, almoco ao meio-dia. Passa em casa". A hora combinada, Sori Djalo chega a casa do PM, entra e e conduzido ao encontro de Carlos Gomes Jr.

Este, segundo o proprio Sori, deu-lhe (em dolares e fcfa) cerca de 1.400.000fcfa, dizendo que 'era o que tinha na altura'. O 1o vice-presidente da ANP agradece, vai cumprir a missao no Senegal, e regressa ao Pais.

Um dia, cruza-se com Carlos Gomes Jr no aeroporto e o PM diz-lhe 'o teu pessoal (ANP) ainda nao me devolveu dinheiro'. Sori responde 'vou pressiona-los'. E assim foi. Conta o parlamentar que assim que as Financas liquidaram o titulo, telefonou para Carlos Gomes Jr: 'Sr primeiro-ministro, tenho aqui aquele dinheiro para lhe enviar'. O PM responde 'ouvi-te na radio a falares sobre o tecto da tua casa, pois, essa e a minha contribuicao'.

Quantos aos 100 milhoes de fcfa que Inacio Gomes disse que o PRS recebeu do 1o ministro, o maior partido da oposicao desafia e pede provas. AAS

Ando na engorda: Nestum com mel! AAS

quinta-feira, 21 de Julho de 2011

Com toda a gente atras do Cadogo...e a UNIOGBIS festeja!

Entao nao e que a insuspeita UNIOGBIS decide festejar o recrutamento de 'novos ingressos' - ou serao 'aguentas'? - com uma festa de arromba em circuito fechado, nas suas instalacoes da Penha? Tudo isto porque 'este ano contratou-se muita gente'...credo!!!

Para tal, no email enviado, convidam euforicamente "all the staff' - ou seja, todas os funcionarios das agencias das Nacoes Unidas a tomar parte no djambadon...

Tudo isto, num momento em que, politicamente, o Pais nunca esteve tao mal - manifestacoes nas ruas dia sim, dia nao, aumento do custo de vida e mais coisas, o Povo guineense esperava tudo, mas tudo, da UNIOGBIS menos essa anunciada festa...

Vou mandar alguem a essa festa... AAS

quarta-feira, 20 de Julho de 2011

Uai

A noticia correu numa reuniao: ha planos para assassinar o Antonio Aly Silva, e o AD. Ao que consta, a mim destinam-me balas, enquanto que ao meu futuro colega cadaver, preferem queima-lo vivo encurralado dentro do seu proprio carro. Nada mau para quem vai matar.

Contudo, e repeitando o vosso macabro plano, permito-me discordar. Eu prefiro morrer queimado, mais o meu carro. E que nao quero deixa-lo a ninguem. Nao quero rastos da minha passagem por ca... Ganhem vergonha, biltres! AAS

Uai

PM reage a acusacoes da oposicao

Carlos Gomes Jr reagiu hoje as acusacoes de que estaria implicado nas mortes de Helder Proenca e Baciro Dabo. O primeiro-ministro pediu a Procuradoria-Geral da Republica a abertura de um inquerito para investigar as acusacoes.

De uma coisa, o Pais pode estar agradecido a Amine Saad enquanto PGR: te-los no sitio - gajas e gatos! - para contradizer o Governo dizendo 'alto ai, isto nao foi um golpe de Estado'.

Nao sei onde tudo isto vai parar, mas de uma coisa tenho a certeza: alguem vai sair chamuscado de toda esta trama. Quem avisa... AAS

Estação das chuvas

Conhecemo-nos na festa de uma amiga comum. Um dia, por mérito, foi chamado para exercer um alto cargo. Congratulei-o pela sua nomeação. Demos um abraço. Apertou-me os ombros com força. Percebi. Como percebi que, naquela sala enorme, nesse fim de tarde, só nós sabíamos tudo sobre todos e, ao fim e ao cabo, sobre nada. Rimos.

Agora, o verde está mais exuberante. Exibe-se. Dá-se a ver. É visto. O verde que dizem ser a cor da esperança. Mamãe velha, venha ouvir comigo/O bater da chuva lá no seu portão/É um bater de amigo/que vibra dentro do meu coração(1). Ao longe, um prédio imponente - e bonito - tirou-me um pouco do rio que cresci a ver correr dia e noite, noite e dia. Todos os dias. Mas, ainda assim, consigo distinguir a proa da popa de um navio; Os contentores, às cores, cheios do nosso cajú. Um jogo de lego, que as águas levam e trazem – tudo visto atravês desse pedaço de rio que me deixaram.

- E então, estás bom? – Não, eu sou bom!
Porra, que dia! Achas que chove? – Que chova! Desde que não sejam pregos. Tempo de merda, resmungámos. E concordámos. Choveu, e bem. As ruas permaneciam silenciosas e desertas, mesmo os táxis recolheram. Nem um vulto para amostra. Mas de repente voltaram os carros. Uma excursão autêntica. O ar condicionado foi substituido pela aragem fresca que emana da terra.

- Tudo o que vislumbro tem um cheiro a passado recente. Não, não cheira a pólvora. Cheira a terra. Vermelha e grossa e lamacenta. Um atoleiro este, onde nos vimos enfiados. E as águas que correm apressadas, por entre sacos, entulho e todo o tipo de despojos, dentro de um esgoto largo o suficiente para acomodar um ser humano adulto, deixado a céu aberto – ‘por uma ONG’, dizem os mais inconformados, já mataram tanta gente... - Tenho medo, e nojo, do destino deste povo – o destino é essa linha que percorre as mãos, a que os videntes prevêem mas são incapazes de... prever.

- São precisos homens, ainda que as almas estejam em guerra...barafustou, quase imperceptível. Fomos andando. Já em casa, puxa de um livro da estante e retira umas folhas A4, dobradas e bem vincadas. - O tempo faz das suas. Pintou as folhas de um amarelo estranho. - Sim, e esse amarelo já se aproxima do desespero, fiz notar. Então, como tinha electricidade nessa noite, dispôs-se a ler-me poesia. Vinicius de Moraes.

Procura-se um amigo para para gostar dos mesmos gostos, que se comova quando chamado de amigo. Precisa-se de um amigo para não enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira da estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim. Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para se ter a consciência de que ainda se vive.


A cadência com que leu esta passagem comoveu-me. É a minha eterna sensibilidade. E, também, porque sobre os valores da amizade, da sinceridade e da honestidade nunca discordámos.

Venha comigo mamãe velha, venha/Recobre a força e chegue-se ao portão/A chuva amiga já falou mantenha e bate dentro do meu coração(2)

Alguém disse um dia que só tem histórias na vida quem as sabe contar. AAS

- M/N: (1 e 2) - De uma poesia de Amílcar Cabral

terça-feira, 19 de Julho de 2011

RDP Africa esta sem pio desde a manha em Bissau. Bom, mas ainda bem (ou mal!) que existe o Ditadura do Consenso... Pivias! AAS

Certissimo

Nao corro mais atras de ninguem, que nem um passo da ate mim. Ponto. AAS

Marchou-se, e bem! Mas...

Photobucket

Quando a manifestação se dirigia para o monumento aos mártires do Pindjiguiti, os manifestantes depararam-se com a mulher do primeiro-ministro à porta do edifício da antiga Pensão Central. Muitos desviaram-se dos objectivos da marcha, insultando a senhora, que, a bem ver nada tem a ver com as críticas ao primeiro-ministro. Uma atitude que em nada beneficia os reais motivos da manifestação. AAS

Comício afinal é no largo do Pindjiguiti: bas di mon di timba. AAS

Uma voltinha na praça que já foi do Império, e depois ONU e depois ainda um comício na CMB. AAS

Comecou a marcha. Há mais gente que da primeira vez, e fecharam toda a avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria. AAS

ÚLTIMA HORA: Manifestação da oposição - Está a compor-se... AAS

Konacry: residência do Presidente foi alvo de atiradores das 3 às 6 da manhã! Tentativa de golpe de Estado?! AAS

E os combustíveis, o gas, pá?!

Se o Governo manda vir barcos de arroz, de açúcar...porque é que este mesmo Governo não compra combustíveis, gas, para vender mais barato aos consumidores? Ah, li ku kon matchu riba kassa... AAS

segunda-feira, 18 de Julho de 2011

Breves

- Para a manifestacao de amanha, 17 partidos marcarao presenca. Dizem "nao pretender" a queda do Governo, que "deve completar o seu mandato", mas sim "o decreto que exonera Carlos Gomes Jr", suspeito, dizem, de "crimes de sangue";

- Chegaram hoje a Bissau 2 das 30.000 toneladas de arroz importadas pelo Governo. Entretanto, os empresarios importadores de arroz estao pelos cabelos. Dizem que em alguns casos houve quem tenha pago o imposto por tres vezes, e tem o arroz no armazem a estragar-se. O Governo, alegam, foi impiedoso, pois podiam chegar a acordo. AAS

DIGO NÃO ÀS ELEIÇÕES ANTECIPADAS! SE QUISER MOSTRAR CARTÃO VERMELHO A QUALQUER GOVERNO, ESPERE PELAS ELEIÇÕES

"Olá Aly Silva,

Antes de mais gostaria de felicitá-lo pelo sucesso do seu blog, sendo hoje uma das ferramentas imprescindiveis para que, na diaspora, possamos acompanhar e opinar sobre tudo o que se passa no nosso pais. O meu nome é Mayer A. Lopes e actualmente vivo em Inglaterra onde trabalho e estudo. Como a maioria dos guineense, esperando anciosamente o momento de regresso a patria mae. Devo admitir que sempre fui um leitor assiduo do seu blog e, no entanto, hoje foi a primeira vez que escrevo para o seu blog por motivo do assunto em epigrafe: situacao pollitica (marcha de protesto).

Sobre esta materia, gostaria de deixar bem claro que nao pertenco a nenhuma formacao partidaria, assim como nao teria qualquer problema em confessar se eu tivesse filhado numa formacao politica qualquer. A minha opiniao aqui e meramente de cidadania, de consciencia e nao de qualquer preferencia politico/partidaria.

Qualquer protesto em forma de uma marcha pacifica numa sociedade democratica e sempre aceitavel uma vez fazendo parte da propria regra de jogo democratico. Assim, estou de acordo com a marcha de protesto dos partidos politicos com ou sem assento parlamentares com pretexto de repor e fazer funcionar justica sobre casos de morte do ex-presidente "Nino Vieira", Tagme , Baciro, Helder etc. Pois uma sociedade verdadeiramente democratica assim o exige.

Porem, considero que outros objecticos implicitos e subjacentes a marcha sejam extemporaneos e, porconseguinte, inaceitavel para uma oposicao que se espera responsavel e ter como maxma os interesses do pais. Refiro-me concretamente o objectivo de fazer cair o governo. E preciso urgentemente comecarmos a cultivar a cultura e a respeitarmos o ciclo eleitoral. Estamos a beira das eleicoes legislativas e Autarquicas para o ano 2012 e portanto, a um ano das eleicoes.

Seria de uma irresponsabilidade colosal provocar uma queda do governo e com isso uma eleicao antecipada com as consequencias ainda nefasta para o pais. Seguramente nao e esta o entendimento de muitas pessoas esclarecidas do nosso pais senao vejamos: O Orcamento Geral do Estado e financiado grande parte pelos parceiros de desenvolvimento assim com todas as eleicoes que houve ate agora no pais. Precisamos de financiamentos para muitos projectos e la vamos novamente ter que pedir. Entao nao seria rasoavel que quando alguem lhe esta a lavar as costas que pelo menos lave a sua Barriga?!!

Se a oposicao conseguiu como podemos constatar convencer a populacao aderir a marcha, seria de esperar que faca o mesmo numa qualquer eleicao pois isso demonstraria a maturidadee e portanto, uma forma de fazer ver o povo de que esta a altura de assumir qualquer responsabilidade se assim o entender.

Senhor Aly Silva, que a sua determinacao e inequivocamente ao servico do pais isso nao parece haver qualquer duvida atraves das denuncias contra os Direitos Humanos e demais informacoes que faz veicular no seu blog para manter informado todos os seu seguidores. Aqui os meus parabens talvez sejam insignificantes perante o reconhecimento de todos.

Continue a difundir tudo o que e atentado ao pais assim como todas as iniciativas beneficas para o pais. Nesta perspectiva discordo em absoluto das intencoes de fazer cair o governo pois isso nao traria qualquer beneficio para o pais antes pelo contrario.

Que o P.A.I.G.C. tem responsabilidade perante o estado actual do pais penso que isso e concensual. Mas, aprocura do poder sem olhar os meios tambem e intoleravel para qualquer partido da oposicao. O estado actual do pais exige frieza e ponderacao, frontalidade nas opinioes e, sobretudo, a capacidade de unir os guineenses!

Para terminr a minha observacao, gostaria de aproveitar a oportunidade para apelar todos os orgoes de comunicacao social para procurarem difundir as ideias de paz, serem imparciais em termos informativos.

DIGA NAO AS ELEICOES ANTECIPADAS! SE QUISER MOSTRAR CARTAO VERMELHO A QUALQUER PARTIDO, ESPERE NA DEVIDA ELEICOA.
SE QUISER EXPULSAR O P.A.I.G.C., ESPERE ATE 2012.

Viva Gune-Bissau! Bem haja

Mayer A Lopes
"

M/N: Fica aqui a sua preocupação. Abraço e obrigado. AAS

Novo fulgor aos projectos do porto de Buba e da exploração da bauxite no Boé

O clima de maior estabilidade sentido recentemente na Guiné-Bissau deu novo fulgor aos projectos do porto de Buba e da exploração da bauxite no Boé, promovidos por investidores angolanos, de acordo com a folha de informação Africa Monitor. Além da maior estabilidade política e social, ligada ao andamento da reforma do aparelho de segurança do país, o envolvimento angolano nos projectos passou a ser assumido directamente pelo governo de Angola, na pessoa do ministro de Estado, Carlos Feijó, adianta a folha de informação publicada em Lisboa.

Lançados em 2007, os dois projectos têm tido um arranque difícil, devido aos episódios de instabilidade na Guiné-Bissau. O atraso está também ligado às dificuldades económicas e financeiras por que Angola passou em 2009-10, que tiveram implicações na capacidade de investimento das empresas públicas e privadas envolvidas e sua estruturação.

Mais recentemente, adianta o Africa Monitor, o projecto de construção do porto de Buba entrou em fase de relançamento, enquanto são incrementadas acções de desenvolvimento do projecto de exploração de bauxite do Boé.

A cargo da empresa Asperbras, foram recentemente concluídos os estudos geológicos destinados a determinar o local da construção do porto, enquanto decorrem preparativos para a instalação na cidade de Buba de equipas técnicas angolanas com a função de acompanhar o desenvolvimento do projecto. O porto de Buba é considerado um projecto de elevado interesse económico e estratégico, pelas condições naturais privilegiadas, particularmente a profundidade das águas, e a vocação para servir um vasto interior.

No Boé, estão em início os trabalhos preliminares de campo relacionados com a exploração mineira. Paralelamente, registam-se contactos com entidades da República da Guiné tendo em vista alargar a exploração mineira a jazigos de bauxite contíguos ao Boé, mas situados no território do país vizinho.

Atraída pelo potencial mineiro da área e pelos atributos do porto de Buba, a China tem revelado interesse em participar nos projectos, quer do lado do país de língua oficial portuguesa, quer dos seus vizinhos guineenses, à semelhança da maior empresa de mineração brasileira e uma das maiores do mundo, a Vale. Buba já está a registar um acréscimo de interesse de empresas e de particulares, como resultado das expectativas de que o porto e outras actividades periféricas vão criar um pólo económico.

A Asperbras, empresa de engenharia e construção civil, é uma parceria entre a Odebrecht e empresas angolanas e está encarregue da construção do porto, uma estrada e uma a via férrea destinadas a assegurar a ligação do mesmo às zonas de exploração mineira. A Bauxite Angola pertence em 70% a uma entidade angolana ligada a Sociedade Nacional de Petróleos de Angola (Sonangol) e Banco Africano de Investimentos e o restante capital está nas mãos de privados angolanos e guineenses.

A viabilização económica de ambos os projectos implica a construção de uma via férrea de ligação da zona de exploração mineira ao porto de Buba. O projecto prevê também a construção de uma mini-hídrica no Rio Corubal, sítio do Saltinho, destinada a produzir energia de baixo custo para alimentar o empreendimentos.

UE retoma cooperação, mas...

A Uniao Europeia decidiu, na sua reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros, retomar "de forma condicionada e vigilante" a sua cooperação com a Guiné-Bissau, suspensa desde os 'incidentes' de 1 de Abril.

A UE diz-se "satisfeita" com os compromissos assumidos pelo Governo do primeiro-ministro, Carlos Gomes JR, pelo que decidiram encerrar as consultas e retomar "progressivamente" a cooperação nos domínios em que havia sido suspensa (áreas como a ajuda humanitária, assistência direta à população e projetos de combate ao crime transnacional nunca chegaram a ser interrompidas). AAS

Última Hora: reunião na Presidência deu em nada. Marchar-se-á amanhã!

A Presidência da República, manteve durante toda a manhã de hoje, um encontro com os representantes dos 10 partidos organizadores da marcha. Motivo: desmarcar a marcha. Nada! Haverá marcha, amanhã e nos outros amanhãs que virão!

O próprio Presidente da República, Malam Bacai Sanha, falou ao telefone com o vice-presidente do PRS Ibraima Sory Djaló. Também não surtiu efeito.

Marchar-se-á, pois então! E exigir-se-á o cabal cumprimento da Resolução 1949 da Organização das Nações Unidas. AAS

Recorde no cajú

1 - Malaika Trading: 15.000 toneladas
2 - Cheta Guiné: 12.800 toneladas
3 - Gomes Y Gomes, COGEGUI, SOCOBIS: 10.000 toneladas
4 - Carsilva, S.A.: 7.500 toneladas
5 - Geta, S.A., CONSTRUÇÕES Lda.: 7.000 toneladas

Os principais países de destino do nosso cajú, tem sido Valência (Espanha), o Vietname e o Brasil. Espera-se atingir um recorde de exportação na ordem das 171.000 toneladas, o que significaria um novo recorde nacional, e, talvez até uma subida no ranking mundial. AAS

Vem ai o Ramadão...e o açúcar está a 42.500 Fcfa (850 Fcfa/kilo)... AAS

domingo, 17 de Julho de 2011

Dia 19 anda à roda...

Photobucket

Botche Cande traz ... ARROZ contaminado?

A recente intencao do ministro do Comercio, Botche Cande, do Governo, e do PAIGC em mandar vir um barco com arroz para baixar o preco deste produto no mercado, merecem serias reservas.

Bem vendo as atitudes deste ministro desde a sua nomeacao para a pasta do Comercio, nota-se logo que o tao propalado 'relancamento do sector privado' nao passa de letra morta.

Este Governo do PAIGC nao esta interessado na recuperacao do tecido empresarial guineense, que se encontra de rastos desde 1998. Esta atitude de Botche Cande e um autentico golpe de misericordia dado ao sector privado, e, sobretudo aos empresarios que negoceiam no ramo do arroz.

Esta chamada 'importacao' anunciada pelo ministro Botche - o 'comerciante dos ministros' - mandatado pelo primeiro-ministro Carlos Gomes Jr, esta cheia de vicios e de golpes baixos como as importacoes anteriores ja efectuadas e que nao deram em nada de concreto.

Pesquisando na internet, sera facil recolher dados que contrariam esta atitude do Governo. Junto da CCIAS, os custos do arraoz ligadas as alfandegas, APGB, IGV (1a e 2a fase) chega-se a conclusao de que ha importadores que JA pagaram ate...a 3a fase - o que e ilegal - mas enfim, sao factos da vivencia do PAIGC, a brutalizar aina mais os cidadaos e a nao respeitar os seus direitos.

Voltando ao Google: junto da NOVEL,, da SWISAGRITARDE, da CONWILL, da CEREALIS, todas elas com sedes na Suica e na Franca, chega-se a conclusao que nenhum da precos inferiores a 385,00 euros a tonelada posto no porto de Bissau (qualidade 'nhelen' simples/sacos 50kg).

Ora, feitas bem as contas, isso representa o preco de 13.000,00 cada saco - antes de todos os impostos! Nas consultas junto da CCIAS, todos os custos dos operadores, posto no armazem, e de 3.700,00 por cada saco despachado, incluindo os custos bancarios o que quer dizer que o arroz NAO custaria menos de 16.700,00 o saco, porto no armazem.

Entretanto e pelos numeros (da CCIAS e das alfandegas, APGB e IGV) representam um custo de 2.790,00 Fcfa por cada saco e os restantes sao transporte, custos bancarios, estiva, quebras, custos administrativos, etc, etc).

Entao, a pergunta ao ministro do Comercio e a seguinte:

- Qual a origem deste arroz que mandaram vir?
- De que qualidade de arroz estamos a falar?
- O preco de 14.000 Fcfa seria antes do imposto ou depois do imposto?
- Sera que este arroz vai pagar IMPOSTO?

ATENCAO, ATENCAO

Existe um lote de arroz contaminado com metal pesado (Comomion) e vindas da Asia. Sabe-se que este arroz esta a ser comercializado para os paises africanos. Este metal provoca doencas renais, cancro da pele, cancro da mama e enxaquecas - para toda a vida!

Ditadura do Consenso chama a atencao da populacao e da saude publica: queremos arroz mais barato mas nao queremos VENENO na nossa mesa e nem na dos nossos filhos!!!

A ANP deve chamar o ministro Botche Cande ao parlamento!

E necessario que este arroz seja barrado a entrada das nossas aguas territoriais!

E necessario que este arroz pague todas as taxas e impostos como TODOS os importadores pagam. Isto e uma concorrencia desleal feita pelo Governo aos comerciantes e empresarios!

O Governo devia chamar os importadores com arroz no stock e dizer-lhes: vamos devolver-vos as taxas ja PAGAS e voces vendem o arroz a precos que o Povo pode pagar. Nao e trazer arroz, isentando alguem que nao investe no Pais, que traz uma mala vazia e regressa com ela cheia de dolares! Nao!!!

E necessario que a CCIAS, enquanto orgao defensor dos interesses do sector privado, intente accoes administrativas e judiciais no sentido de impedir que BOTCHE CANDE continue a fazer negocios com a capa do Estado! Inadmissivel! AAS

sábado, 16 de Julho de 2011

Pois esta claro

O heroismo nao se pode exigir, mas a covardia nao se deve desculpar

Aristides Lima: O próximo Presidente da República de Cabo Verde

Photobucket

Com a admiração e o apoio do editor do Ditadura do Consenso. Muita sorte! António Aly Silva

É por isso que haverá nova marcha, e mais outras ainda

Photobucket

Eis a 'nova' feira da praça...dos aldrabões do Povo!

Photobucket

FOTOS: AAS

Televisão de punhetas, broches e vinho verde (actualizada e agora com acentos)

A Televisão de Angola, perdão, da Guiné-Bissau tem um novo director-geral, mas as coisas não mudaram, nem os broches ao Governo. A nossa televisão NÃO está preparada para o embate democrático. NÃO!!! A nossa televisão despreza a oposição e todos aqueles que não estão de acordo com as aldrabices deste Governo, pela maneira como estão a roubar este País – coisa nunca antes vista!!! Estão a pilhar a Guiné-Bissau!!!

Qualquer televisão no mundo - ainda que angolana, perdão, guineense - teria dado o destaque devido à manifestação realizada na quinta-feira passada pela oposição – 10 partidos! Mas não a nossa, a nossa televisão é corruptível e está nas mãos do senhor Cancan, da senhora Adiato e, claro, do PAIGC. A nossa televisão até aparece e coisa e tal, mas na mesa de montagem...é corta aqui, corta acolá (nem sequer mostraram a cabeça da manifestação com os presidentes de todos os 10 partidos políticos, e, pasmem-se, com alguns membros do proprio bureau político do PAIGC).

Para o lançamento da pedra para o início das obras do mercado central (a propósito: saiu do passeio para uma pocilga que quase desmoronou com a última chuvada - ver as fotos...e os feirantes ocuparam já parte considerável do passeio e, até, parte da estrada!!!) - a tristérrima e cinzenta TGB dispensou quase 20(!) minutos.

Porém, não foram ao 'novo' para saber do desastre que foi aquela obra, feita por um irmão do secretário de Estado dos Transportes e Comunicações e genro do primeiro-ministro, sem concurso público. Nada! Tudo que era cão e gato falou no mercado central enquanto outros levavam as mãos à cabeca no novo mercado mesmo ali ao lado. Eu vi, e fotografei: estava todo enlameado.

No mercado central - ou no que resta dele - discursou quem devia e quem quis. Uns gaguejaram. Outros quase que desfaleceram. Minutos a cada um...Uma mulher até disse, excitada, 'aós, nô kontenti, nô misti son murri nam'. Punhetas!!!

A ministra Adiato Nandigna sabe bem o que faz. Pegou em alguém que nada percebe da comunicação social (seu ex-director de gabinete), alguém que pode manipular, dizer deita-te e rebola. Alguém para ela manipular como quer e bem entender. E quando lhe der na tola. Devia era ter mandado para lá o Botché Candé, o djidiu e propagandista-mor do regime. Isso, sim, seria de mulher.

Adiante. A jornalista da TGB enviada para o 'lançamento da pedra', assim que apareceu no monitor, preferi fechar o som. É que o meu coração não aguenta lá muitas emoções hoje em dia... Vim a saber: debitou, quase engasgada, que 'o governo estava a cumprir' e coisas mais.

Então, na Televisão Angolana que é da Guiné-Bissau, o novo director começou pelas obras (adoram obras). Grelhas novas, muros também, a casa do guarda... Lá dentro, nas salas, a bagunça e a porcaria de sempre. E, assim, o novo director lá reabilitou o velho director, e de repente o Eusebio reaparece, gordinho e reluzente, com uma gravata horrivel, um fato de pessimo corte, o foco de luz a bater na careca, tornando-a ainda mais reluzente. O processo disciplinar por causa de um suposto desvio de mais de 60.000 euros, presumo, foi chão que deu uvas: agora só dá mijos. E nojo.

Enfim, o Eusébio reaparece e logo a entrevistar quem? O Armando Mango, o bastonário da Ordem dos Advogados (o tal que votou duas vezes para se reeleger...seriam 30 votos mas na urna havia mais um, e ganhou, claro!, o Armando Mango...). Tristeza de televisão, perdão, de País!

Sr. Director-geral, isto é de borla: a manifestação da oposição DEVIA abrir o telejornal da televisão da Guiné-Bissau - a NOSSA televisão. E, para rematar, fique com isto: o próprio Canal 1 da RTP interrompeu a sua programação para falar da manifestação - e MOSTRAR as imagens que vocês deviam ter dado a ver aos guineenses. Uma vergonha, foi o que foi!

Agora pergunto: haverá LÁPIS AZUL angolano na mesa de montagem? Se não sabe a tradução para Lápis Azul, então pergunte ao Cancan. Ou ao Carlos Pinto Pereira. Vai dar no mesmo... AAS

sexta-feira, 15 de Julho de 2011

Silvio Berlusconni, roi-te de inveja: o Cadogo tem 169,69% das colheres de sopa dos jornalistas e jornaleiros da Guiné-Bissau nas suas mãos. AAS

No comments

"Aly,

Marchou-se...e bem...e a RTP África, submissa como sempre a pressões...com 'problemas de comunicação'!.
Beijinhos, T.
"

- Olá. Já apareço por aí. De carro. Bjs. AAS

quinta-feira, 14 de Julho de 2011

Ate agora...

... 5.454 vsitantes. Facam o favor. Muito obrigados. AAS

Primeiro-Ministro lancou hoje a primeira pedra para as obras no mercado central...

... Nunde ku pedra bai kai nel, kila dja no ka sibi! AAS

Nova marcha para 3a feira

Primeiro-Ministro, Carlos Gomes Jr reage: "O povo e que manda", e desafia o Presidente da Republica: "Vamos para eleicoes".

Entretanto, esta ja marcada nova marcha para a proxima terca-feira, que coincidira com o regresso do Presidente da Republica. Marcharao, dizem, ate que o Governo seja exonerado. AAS

É o Povo, pá!

Photobucket

FOTOMONTAGEM:AAS

Indigno!

A atitude do Procurador-Geral Amine Saad, foi, no minimo indigno. E de uma deselegancia sem precedentes.

Quando a marcha chegou a Presidencia da Republica, tinha a sua espera o staff do gabinete do Presidente a porta, onde lhes foi entregue uma peticao.

Chegados a PGR...foram recebidos por mais de 20(!) Policias! Do PGR Amine Saad - que, por mais ironico que possa parecer, preside o partido Uniao para a Mudanca - nem sinal. Ligaram algumas vezes para os seus telefones, nada.

Plantados a porta da PGR estavam, e ficaram, para alem do 1o vice presidente do Parlamento guineense, Ibraima Sory Djalo, todos os lideres dos partidos que aderiram a esta grande marcha, que culminou com um comicio em frente a camara de Bissau.

Quanto ao primeiro-ministro, consta que foi para os lados de Buba...para inaugurar um centro de saude. Sao estes, infelizmente, os politicos com que podemos contar. E que hao de levar a Guine-Bissau para um ABISMO sem fundo. AAS

Fim da Marcha: agora sabia-me bem uma massagem daquelas... Cancan, mandam um sexy...AAS

MARCHA DA OPOSIÇÃO: MAIS DE 15.000 PESSOAS NAS RUAS DE BISSAU

Photobucket


FOTOS: AAS

MARCHA DA OPOSIÇÃO: A RESPOSTA DE DEZENAS DE MILHARES DE GUINEENSES

Photobucket

Compare-se com o comício idiota do PAIGC... AAS

PGR Amine Saad escondeu-se dos manifestantes... AAS

Marcha na bai

Os manifestantes chegaram à Presidencia da República, onde entregaram uma mensagem destinada ao Presidente, Malam Bacai Sanha, ausente do Pais.
Houve já uma pequena altercação entre Iaia Dabo e a polícia de intervenção rápida. Tudo sanado. Apenas uns puxões nas camisas... Ninguém meterá medo a ninguém. As palavras de ordem 'Cadogo para a rua' e 'abaixo assassinos' são as mais escutadas. AAS

Marcha Oposição: milhares de pessoas desfilam pela av Combatentes, em direcção à presidência da República. Tudo está calmo. AAS

Dia da Marcha: Já há polícias de intervenção rápida nas ruas, armados com viseiras e granadas de gás lacrimogêneo... Pa ka tchur tem son! AAS

quarta-feira, 13 de Julho de 2011

MARCHA da OPOSIÇÃO: Polícias em 'prontidão', militares de 'prevenção'...

Posso dizê-lo dessa maneira. Desde o inicio da tarde, todas as sedes dos dez partidos organizadores da marcha estão a passar música e mensagens de apelo à participação na marcha de amanhã, 5a feira.

Carrinhas de caixa aberta, enfeitadas com bandeiras dos partidos politicos, tem corrido os bairros perifericos de Bissau, mobilizando os seus militantes, simpatizantes e apoiantes. A marcha nao pode esperar. A resposta ao Governo sera escutada amanha, por toda a cidade de Bissau.

Desde ontem, o Governo meteu toda a policia - de ordem publica, de inteervencao em prontidao total. Tem corrido as ruas esburacadas de Bissau.

Quanto aos militares, a ordem dada foi a de permanecerem nos quarteis, em prevencao total, saindo apenas, e, se lhes for dada essa ordem. Bissau esta calma, choveu bem esta tarde. Para amanha...no marra tchuba tessu kan!!! AAS

Plano... furado!

O comunicado do PAIGC que diz que "existem planos para assassinar politica e fisicamente o primeiro-ministro e presidente deste partido, Carlos Gomes Jr." foi, no minimo, um acto de desespero.

Ditadura do Consenso investigou a 'coisa' a fundo, e deu nisto.

Ontem, ao inicio da tarde, a equipa de seguranca de servico no Palacio do Governo, surpreendeu um jovem numa das casas de banho do edificio. Foi detido, sem passar por um Juiz.

Horas depois, e no puro intuito de ganhar 'compaixao' dos guineenses, o PAIGC anuncia, com pompa e circunstancia, a existencia do "plano". Mas o comunicado do PAIGC nao conta a verdade.

Coisa que o Ditadura do Consenso esta a fazer. Pois entao. Trata-se, na verdade, de um jovem com serios problemas psicologicos, alias, acabado de sair do hospital, onde estava em tratamento.

Um familiar deste contactado pelo DC, disse "desconhecer" o paradeiro do jovem "desde ontem". Horas depois, novo contacto.

Assim que soube da historia, o ministro do Interior tentou entrar em contacto com o primeiro-ministro, coisa que nao conseguiu. Depois, um familiar do jovem falou ele mesmo com o PM que lhe garantiu que assim que soube de quem se tratava "mandou liberta-lo".

O problema. Agora, e que ninguem sabe do rapaz, nem a familia, nem a policia - de resto ja contactada. Nem o proprio ministro do Interior estava ao corrente da detencao.

O que so prova que houve ma-fe do inicio ao fim. Nao se liberta um doente sem entrar em contacto com a familia, ainda para mais sabendo de quem se tratava.

Pois bem, amigos, tendo desmontado mais um acto de desespero do PAIGC, espero agora que este partido se retrate. E que encontrem e entreguem o jovem a sua familia. AAS

Amanha, si bu miti mon na fundinho bu na pega lopê!

Está tudo pronto, as palavras de ordem, os gritos de revolta, os cartazes tamanhos XXL - e que cartazes! Mas mais importante ainda: quatro micro-câmaras (duas na avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria), duas na rua 10 (a da Procuradoria Geral) vigiarão todos os movimentos. Quem causar distúrbios o mais provável é aparecer sexta-feira no Ditadura do Consenso, e, depois, na policia para prestar contas.

Sera tudo filmado. T-U-D-O!!! Voces sao espertos, nos somos inteligentes.

Kuma "kodjon garandi, deus ku ta dau el, ma fundinhu nunde ki na bin kibi nel...abo ku na kussi di bo!". (Traduzam à letra ao vizinho estrangeiro ao vosso lado). AAS

GREVE MAGISTRADOS: Os tres sindicatos suspenderam a greve. Governo "renovou" compromissos, vai comprar 6 carrinhas e delegar agentes da policia para os tribunais. AAS

CPLP: batatas!!! Vamos marchar, sim!!!

O secretario-executivo da CPLP diz estar "muito preocupado" com a marcha de DEZ partidos da oposicao (mais 2 patidos aderiram) marcada para amanha, e adianta que isso "podera comprometer o esforco internacional e passar uma imagem de irresponsabilidade".

Domingos Simoes Pereira falava a Agencia LUSA, em Lisboa. "Os parceiros tem dado sinais de crer que o momento e de consolidar os ganhos politicos, que e preciso estabilizar o Pais e que esta legislatura va ate ao fim".

Sobre o motivo real da MARCHA - a responsabilizacao dos implicados nos assassinatos de 14 pessoas, entre elas o mais alto magistrado da Nacao, 'Nino' Vieira...nem uma palavra! O que da pena. AAS

GUINEENSE: Vem marchar amanha, 5a feira! Sem MEDO, sem ODIO, sem VIOLENCIA! Queremos 50.000 manifestantes nas ruas!!! Ainda que chova pregos! AAS

So + 2 vergonhas (nao faz mal nenhum)

- O Estado da Guine-Bissau NAO paga a sua quota junto da FAO - a maior agencia da ONU - ha mais de quinze anos, o que so mostra e vem provar que somos mesmo um Estado paria, com sacanas na lideranca.

3.000 dolares...por ano!!!

Mas, alguem me responda, o que se passa com o Pais que os meus pais e avos me ensinaram a amar?

- INVESTIGACAO Ditadura do Consenso:

A Guine-Bissau pode ter problemas, se nao pagar a divida que tem com a OMVG - projecto para o aproveitamento da bacia do Rio Gambia: a divida ja esta perto de mil milhoes de Fcfa.

A investigacao do DC revelara correspondencias trocadas entre o secretario-executivo da OMVG e as autoridades guineenses (1o Ministro e Ministro Recursos Naturais), carta resposta do ministro Higino ao seu homologo senegales, entre outros documentos.

Na ultima reuniao, o ministro senegales dos Recursos Naturais fez uma acusacao gravissima: "Se este projecto da OMVG falhar sera por culpa da Guine-Bissau". A nao perder, portanto. AAS

FACTO: as Forcas Armadas existem para proteger o Territorio e o Povo da Republica da Guine-Bissau contra qualquer agressao, incluindo internamente. Cumpra-se. AAS

terça-feira, 12 de Julho de 2011

Em frente, marchar! Todos nas ruas dia 14, quinta-feira!Em frente, marchar! Todos nas ruas dia 14, quinta-feira!

O Presidente do Parlamento, Raimundo Pereira, reuniu-se com os oito partidos que organizam a marcha da proxima quinta-feira, dia 14: queria que desistissem. Estes disseram 'nim'.

A Camara Municipal de Bissau mandou uma carta a dizer que 'a Chapa de Bissau esta em obras', ou seja para que se escolhesse outro local para o inicio da marcha: outro 'nim'.

RESULTADO: a marcha da oposicao arranca na Chapa de Bissau, e termina em frente a Procuradoria-Geral da Republica. Com ou sem policias... AAS

Nem mil pessoas na praça...

Photobucket
FOTO: AAS

ÚLTIMA HORA: três sindicatos ligados à Saúde iniciam, amanhã, uma greve de 5 dias por "incumprimento do acordo assinado com o Governo". AAS

ÚLTIMA HORA: Restos mortais da agente da Polícia Judiciária chegam hoje a Bissau. Que descanse em paz. AAS

ULTIMA HORA/Marcha da Oposicao: PAIGC anda a enviar sms dizendo as pessoas para "nao participarem na marcha do dia 14". Se eu receber uma que seja, processo o PAIGC e a(s) operadora(s). AAS

Eis a mensagem sms do desavergonhado PAIGC:

"Eu sou guineense amo a minha patria nao quero ver GUINE-BISSAU voltar a estaca zero, mesmo com dificuldades mas quero que continua a dar passos para frente. Se tambem tens GUINE-BISSAU no coracao nao aderi a marcha do dia 14 de julho. Viva no GUINE-BISSAU. Fazer passar"

AAS

FIM: Ditadura do Consenso vai revelar o nome da pessoa que colocou a BOMBA que matou o CEMGFA General Tagme Na Waie. AAS

Instabilidade leva a adiamento da visita oficial de tres dias do primeiro-ministro de Cabo Verde

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Jose Maria Neves, anunciou o cancelamento da visita oficial de 3 dias que efectuaria a Guine-Bissau. Jose Maria alegou que o adiamento teve a ver com a "ausencia" do Presidente da Republica, Malam Bacai Sanha.

Contudo, fontes do seu gabinete na Cidade da Praia garantem que o motivo real para o cancelamento da visita tem a ver com a instabilidade politica e sucessivas tensoes vividas no Pais, com a consequente marcha de oito partidos da oposicao, marcada para a proxima 5 feira, dia 14. AAS

17 dias depois, o activista angolano Agostinho Chicaia foi libertado, e esta ja em Ponta Negra, na RD Congo. AAS

segunda-feira, 11 de Julho de 2011

PAIGC diz que sabe da existência de "um plano para assassinar o primeiro-ministro Carlos Gomes Jr."

PARTIDO AFRICANO DA INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ E CABO VERDE

Comunicado de Imprensa do PAIGC

O Bureau Político do PAIGC reuniu-se ontem em Bissau, na sua sede nacional do partido em Bissau, para proceder fundamentalmente a análise da actual situação sociopolítica do país.

O encontro convocado e presidido pelo Camarada Carlos Gomes Júnior, Presidente do Partido, foi alargado aos membros do Governo, a Bancada Parlamentar do PAIGC, bem como, aos Governadores e Secretários Regionais do Partido.

A reunião serviu também para a apresentação do Programa comemorativo do 55º aniversário do PAIGC.

De igual modo, o Bureau Político foi informado dos resultados saídos do encontro dos Partidos que constituíram a ex-CONCP, em comemoração do 50º Aniversário da criação da Conferência das Organizações Nacionalistas das Colónias Portuguesas, através da leitura da Declaração de Bissau, aprovada pelo evento.

Sobre a situação sociopolítica do país, o ponto mais importante da agenda do Bureau Político, os participantes escutaram do Presidente do Partido e Primeiro-Ministro uma categórica explicação que abrangeu os principais aspectos da vida política, económica e social do país, bem como das medidas tendentes a solucionar as questões mais preocupantes da actualidade, nomeadamente, a subida dos preços dos produtos de primeira necessidade, a cobrança da taxa de 50 francos CFA sobre a exportação da castanha de caju, bem como as questões relacionadas com a segurança e o bem-estar dos cidadãos.

Após um longo e intenso debate, na reunião que durou mais de sete horas, marcado por uma frontalidade, coragem e de forma militante e responsável, o Bureau Político:

· Tendo em conta que o esforço, a competência e os resultados que o Governo tem demonstrado e conseguido na implementação do Programa de Governação do PAIGC;

· Considerando os resultados visíveis e palpáveis que a governação do PAIGC tem conseguido no decurso deste mandato;

· Tendo ainda em conta a reconquista e a melhoria da imagem do país a nível interno e externo;

· Considerando a credibilidade que o Governo e as Instituições democraticamente eleitas têm conseguido no plano internacional, marcada pelos elogios e sinais claros de respeito dos parceiros de desenvolvimento que o país tem recebido;

· Partindo do princípio que o perdão da nossa dívida externa, a par da retoma de projectos de importância crucial para o desenvolvimento da Guiné-Bissau constituem um marco histórico deste mandato;

· Considerando ainda os sucessos marcáveis que o país tem conseguido na mobilização de importantes recursos para implementar as importantes reformas nos sectores da defesa, segurança, justiça e modernização da função pública;

o Bureau Político do PAIGC decide:

· Apoiar e encorajar firmemente o Governo do PAIGC, a prosseguir a sua acção e estratégia centrada na busca de condições para melhorar cada vez mais e de forma sustentável o nível de vida dos guineenses;

· Elogiar e apoiar o Primeiro-Ministro pelos resultados que o Governo tem conseguido em diferentes sectores da vida nacional;

· Congratular-se pela nova imagem de respeitabilidade e prestígio que o país tem obtido da parte da comunidade internacional, como consequência da transparência e rigor na gestão da coisa pública, assente numa boa-governação;

· Elogiar o Governo e o Primeiro-Ministro pelos resultados prestigiantes e confortantes que o Executivo do PAIGC tem conseguido nomeadamente, com o perdão da dívida há muito almejada, as obras de requalificação que dão uma nova visibilidade a Bissau, ou sejam, a auto-estrada Bissau-Bissalanca, o Palácio do Governo, e o novo Hospital Militar e as obras em curso visando a recuperação e modernização do Palácio da República, do novo Palácio da Justiça, a recuperação do Estádio “24 de Setembro”, entre outras.

· Louvar o Governo e o Primeiro-Ministro pelas medidas tomadas para baixar os preços dos produtos de primeira necessidade, principalmente o arroz e o açúcar;

· Condenar categoricamente a actual campanha de calúnias e difamação promovida por alguns partidos e políticos, organizadas naquilo que auto-titulam “oposição democrática”, visando o assassinato e a eliminação política e física do Presidente do PAIGC e Primeiro-Ministro, Carlos Gomes Júnior;

· Condenar e repudiar com firmeza todas as acções e atitudes que visem criar perturbação, desordem e instabilidade;

· Denunciar perante os guineenses e a comunidade internacional as manobras levadas a cabo por alguns sectores políticos visando a alteração da ordem constitucional e democrática;

· Manifestar a sua solidariedade e seu total e incondicional apoio ao Camarada Carlos Gomes Júnior, Presidente do Partido e Primeiro-Ministro perante as repugnantes e maquiavélicas manobras e calúnias de que está sendo alvo por parte de alguns políticos e de gente sem expressão;

· Aprovar e marcar para o dia 12 de Julho um mega-comício para assinalar o início do Programa de Comemorações do 55º aniversário do PAIGC;

· Apelar a todos os militantes, simpatizantes e o povo guineense a cerrarem fileiras e a manterem-se atentas às manobras que visam criar prejudicar e pôr em causa as importantes conquistas alcançadas pelo nosso povo no decurso deste mandato do PAIGC.

Feito em Bissau, aos onze dias do mês de Julho de 2011.


Pelo Secretariado Nacional / Departamento de Comunicação e Promoção de Imagem

M/N: Assassinem-se. Tanto melhor! O PAIGC a falar de 'planos' de assassinatos... Ao que isto chegou! Agora pergunto: porque é que o PAIGC não apresenta os nomes à Procuradoria-Geral da República. AAS

ULTIMA HORA/EXCLUSIVO: Marcha da oposição leva militares ao parlamento: "Não haverá mais derramamento de sangue em manifestações pacíficas"

O País está sob tensão. Na ausência do Chefe de Estado, os chefias militares, sob comando do general Antonio Indjai, CEMGFA, foram hoje ao parlamento para reunir com o Presidente da ANP Raimundo Pereira.

Em causa, boatos de que se estaria a preparar infiltrados na manifestação agendada por oito partidos da oposição (com e sem assento parlamentar)para causar distúrbios e obrigar a polícia a actuar. Também as ameaças de morte contra o deputado Roberto Cacheu, e o conselheiro do ministro do Interior Marcelino Cabral (Djoi), levaram os militares a tomarem as devidas precauções.

Pois bem, a mensagem deixada ao Presidente da ANP foi clara e nao deixa duvidas: "Não haverá mais derramamento de sangue em marchas pacíficas". Mais. Foram depois ao ministério do Interior deixar a mesma mensagem ao ministro Dinis Cablol Na Fantchamna.

Mais ainda. Pouco depois da saída dos militares...o próprio primeiro-ministro chega à ANP e reúne-se com Raimundo Pereira: a mensagem dos militares passou. Pouco depois, o presidente da ANP manda uma carta para o grupo parlamentar do PRS e para todos os sete partidos que vão manifestar-se contra o Governo do PAIGC. Pelos vistos já querem 'conversar'.

Tudo isto, porque oito (8) partidos da oposição, descontentes com o rumo que o País está a tomar, decidiram marcar a sua marcha pacífica e de protesto, para a próxima quinta-feira.

O PAIGC reuniu-se ontem para realizar uma contra-marcha marcada ou para amanhã ou para quarta-feira. AAS

Bô dissan ri...

Deixa-me rir

Deixa-me rir
Essa história não é tua
Falas da festa, do sol e do prazer
(...)

Deixa-me rir

Tu nunca lambeste uma lágrima
Desconheces os cambiantes do seu sabor
Nunca seguiste a sua pista
Do regaço à nascente
Não me venhas falar de amor

Pois é, pois é
Há quem viva escondido a vida inteira
Domingo sabe de cor, o que vai dizer na segunda-feira

Deixa-me rir


Letra: Jorge Palma

ULTIMA HORA: Existem planos para assassinar o deputado Roberto Ferreira Cacheu e o Conselheiro do Ministro do Interior, Marcelino Cabral (Djoi). AAS

ULTIMA HORA: Morreu em Dakar uma agente da PJ, em virtude do acidente na Guimetal. Eleva-se para dois o numero de mortos. AAS

domingo, 10 de Julho de 2011

Espero que aimem isto. Afinal sempre existe.

Photobucket
Desenho de: Fernando Júlio

Aimei isto!

Photobucket

NOTA: Só um pequeno pormenor: O Sr. JOÃO PAULO AIMÉ GOMES é filho de Vossa Excelência Reverendíssima Santidade, primo em terceiro-grau da Rainha de Inglaterra (e do Duque de York), Rei dos Nalus, dos Beafadas e dos Cobianas - Carlos Gomes Jr., primeiro-ministro da Guiné-Bissau. AAS

sexta-feira, 8 de Julho de 2011

O nascimento de uma Nação: o Sul do Sudão proclama, amanhã, a sua independência. Sudão diz que "vai reconhecer" o novo Estado. Seja. AAS

Afinal... 30 dias, sempre sao 30 dias

Afinal, os Magistrados voltarao a greve, desta feita por 30 dias. Disseram, depois da reuniao, que 'recusaram liminarmente' a proposta do Governo. AAS

MISSANG/GB: Ministro da Defesa de Angola fala dos 100 dias da missão angolana

O ministro da Defesa Nacional concedeu, ontem, uma entrevista ao Jornal de Angola, para falar sobre os cem dias desde a institucionalização da Missão Militar de Angola na Guiné-Bissau (MISSANG/GB), que conta com um contingente de cerca de 120 efectivos militares e policiais. Cândido Pereira Van-Dúnem não tem dúvidas de que a missão garantiu a paz e a estabilidade e vai permitir a reestruturação das Forças Armadas “daquele país irmão”. O ministro lembrou que, nos termos do acordo estabelecido, as Forças Armadas Angolanas devem permanecer na Guiné-Bissau durante um período de um ano, mas este prazo pode ser dilatado caso se encontrem dificuldades na aplicação dos projectos em curso.

JA – A MISSANG completou, no dia 30 de Junho, os primeiros cem dias desde que foi instituída. É possível, nesta altura, estabelecer-se um antes e um depois na Guiné-Bissau?

Cândido Van-Dúnem (CV) – Os primeiros cem dias desde a institucionalização da MISSANG pode, efectivamente, permitir-nos estabelecer um antes e um depois. Não restam dúvidas de que se abriu um novo quadro nas relações entre Angola e a Guiné-Bissau.
Ao nível dos dois Ministérios da Defesa Nacional e das Forças Armadas, foi rubricado um acordo de cooperação no domínio da Defesa. Tendo em conta a situação em que o povo, o Executivo e as Forças Armadas da Guiné-Bissau viviam, também foi assinado um Memorando de Cooperação Técnico-Militar, nos termos do qual o Ministério da Defesa de Angola e as Forças Armadas Angolanas, com o beneplácito do titular do Poder Executivo, o Presidente José Eduardo dos Santos, assumiram o compromisso de apoiar este país irmão, no âmbito da reforma do sector da Defesa.


JA – Em que contexto foi instituída a MISSANG?

CV – A MISSANG estabeleceu-se num contexto em que reinava a instabilidade, a insegurança e um perder de esperança de um país que, sucessivamente, era perturbado com acções e momentos de instabilidade. Hoje, a presença da MISSANG representa um factor de estabilidade na Guiné-Bissau. Fazendo fé no actual contexto e nos dados que são visíveis e que estatisticamente são comprovados, podemos afirmar que a decisão do Executivo de apoiar um país irmão, quer numa perspectiva bilateral, quer enquanto presidente da CPLP, foi oportuna e decisiva. Os resultados estão aí à vista de todos.

JA – Quanto tempo ainda há para se dar como cumprido o papel da MISSANG?

CV – Enquanto prevalecerem os compromissos assumidos no protocolo, Angola, através do seu Ministério da Defesa e das Forças Armadas Angolanas, mantém o compromisso de fazer cumprir o que está estabelecido no Memorando. De forma concreta, está previamente estabelecido um período de um ano para que os projectos previstos no protocolo sejam implementados. Mas, na eventualidade de se encontrar alguma dificuldade na realização dos projectos, existe uma cláusula que permite prorrogar este período. No entanto, sempre estaremos na Guiné-Bissau com a perspectiva de apoiar um país irmão, observando rigorosamente os compromissos assumidos.

JA – Tem sido muito referenciado o reflexo da acção da MISSANG no dia-a-dia social e político da Guiné-Bissau. Quer comentar?

CV – Os cem dias da presença da MISSANG estão traduzidos num período de completa estabilidade. As Forças Armadas da Guiné-Bissau encontram nas suas homólogas angolanas um aconselhamento que permitirá a sua reestruturação. Os cem dias da nossa presença representam, também, o tranquilizar das populações, contrário ao ambiente de tensão e de desespero anteriormente vivido. Esse ambiente transformou-se num ambiente de paz, de concórdia, em que já se vislumbra o renascer da Guiné-Bissau numa perspectiva de investimento, quer nacional, quer estrangeiro, virado para uma nova época. Sentimo-nos regozijados por isso, porque esses sinais transmitem que a Missão Militar de Angola na Guiné-Bissau está a ser bem cumprida.

JA – Como é que encara o relacionamento de Angola com outras organizações internacionais, como a CEDEAO e a União Europeia, no processo de reforma do sector de defesa e segurança da Guiné-Bissau?

CV – Desde o início do processo, que está a ser conduzido pelo titular do Poder Executivo, o Presidente José Eduardo dos Santos, o relacionamento entre a República de Angola e as organizações regionais e internacionais se pautou por uma posição de um Estado-membro das Nações Unidas e da União Africana. Também enquanto presidência da CPLP, encontramos sempre consensos no sentido de que a presença de Angola na Guiné-Bissau seria o sinal para que outras organizações ou Estados-membros pudessem associar-se a esse esforço, com o propósito de trazer a paz e a tranquilidade naquele país irmão. Se, anteriormente, podia haver algumas incertezas relativamente a esse nosso propósito, hoje estamos em condições de afirmar que o ambiente político, no âmbito daquilo que é a missão de Angola na Guiné-Bissau, é perfeitamente entendido.

JA – Definitivamente, não há qualquer intenção de monopolizar a acção de solidariedade?

CV – Angola não foi, em momento nenhum, com o propósito de monopolizar um espaço para que os outros actores não pudessem participar. Sempre privilegiámos a comparticipação de todos aqueles que se sentissem em condições, quer do ponto de vista político, quer material, de apoiar a Guiné-Bissau neste esforço de reconstrução nacional.
Portanto, quer em relação à CEDEAO, quer à União Europeia, estão perfeitamente delineados os papéis, as balizas e aquilo que é a vocação de cada uma dessas organizações no processo da Guiné-Bissau. Quer nos fóruns da CPLP, quer da CEDEAO, da União Europeia e de outras organizações, Angola passa sempre uma mensagem de solidariedade e construtiva.


JA – Está, assim, descartado um eventual “ciúme” da CEDEAO pelo protagonismo de Angola, uma vez que a Guiné-Bissau faz parte da região ocidental do continente?

CV – Preferia não utilizar a expressão ciúme! Mas seja como for, este cenário está ultrapassado, porque seria prejudicial para o próprio processo, salvo se, individualmente, houver alguma intenção de prejudicar o processo.

JA – A MISSANG pode também servir de experiência para Angola?

CV – Esta não é a primeira missão das Forças Armadas Angolanas no exterior. Os exemplos são a nossa presença em São Tomé, num passado que não é remoto e na RDC (República Democrática do Congo). Por não ser mesmo uma experiência nova é que, tal como ficou também confirmado, a nossa presença na Guiné-Bissau traduz aquilo que é o reflexo do nível de organização das nossas Forças Armadas. Representamos um exemplo favorável e primamos por constituir a MISSANG por membros das Forças Armadas que têm a noção da responsabilidade desta missão.

JA – Pode-se falar de um puro altruísmo de Angola ao estender a mão às autoridades da Guiné-Bissau?

CV – Depende de que ponto de vista! A Guiné-Bissau é um país irmão, quer sob o ponto de vista de consanguinidade, quer do ponto de vista da natureza filosófica dos partidos que levaram os respectivos países às independências, nomeadamente o PAIGC e o MPLA. Mas, se quisermos colocar as questões do ponto de vista da Defesa, não há aqui altruísmo. Estamos apenas a retribuir um gesto magnânimo que os nossos irmãos da Guiné-Bissau demonstraram num passado não longínquo nem recente. Como deve saber (durante a luta armada de libertação nacional), contingentes da Guiné-Bissau vieram em socorro dos seus irmãos angolanos quando precisávamos da solidariedade internacional. Não se trata de um meio de troca, mas sim de uma relação de irmandade. Foram essas as razões que estiveram na base desta decisão política.

JA – Quer fazer algum esclarecimento que tenha escapado durante esta conversa?

CV – Resta-nos acrescentar que, no âmbito do cumprimento desta missão, faremos a rotatividade do nosso contingente que se encontra na Guiné-Bissau, para evitar que os nossos soldados possam ganhar hábitos perniciosos, o que prejudicaria o papel da nossa missão.
Essa substituição vai acontecer nos próximos dias, num sinal de que temos, por um lado, esta capacidade instalada e, por outro, de que a nossa presença continuará a ser um sinal de estabilidade e não de perturbação.


FONTE: JORNAL de ANGOLA

15 dias depois, acabou a greve dos magistrados. Ministro Fernando Gomes admitiu que 'Governo mentiu' à classe... AAS

Amnistia Internacional: Activista angolano detido arbitrariamente na RD Congo

Photobucket


Um activista de direitos humanos angolano detido arbitrariamente, sem culpa formada, na República Democrática do Congo há mais de duas semanas, deve ser imediatamente libertado, reclamou hoje a Amnistia Internacional.

Agostinho Chicaia, um ambientalista e ex-presidente da organização angolana de direitos humanos Mpalabanda, proibida pelas autoridades, foi preso em Kinshasa no dia 20 de Junho, aparentemente por ligação a um ataque à equipa de futebol togolesa o ano passado.

As autoridades do Congo declararam à Amnistia Internacional que o estão a deter por ele fazer parte de uma lista de 25 indivíduos com mandado de captura por crimes de terrorismo, emitido pelo governo angolano.

“Agostinho Chicaia está detido arbitrariamentehá mais de duas semanas, sem culpa formada. A polícia da imigração do Congo informou-nos que o libertará se receber instruções nesse sentido das autoridades angolanas. As autoridades de Angola devem intervir de imediato para garantira sua libertação,” declarou Muluka-Anne Miti, investigadora da Amnistia Internacional sobre questões relativas a Angola.

Agostinho Chicaia, que tem estado aviver em Pointe-Noire, República do Congo, desde 2009, foi preso na RDC por agentes da polícia de imigração congolesa (DGM) no Aeroporto Internacionalde N’djili, em Kinshasa. Agostinho estava a caminho de Harare, via Kinshasa, para participar numa conferência sobre questões ambientais.

A informação recebida pela Amnistia Internacional indica que o “mandado de captura internacional” foi aparentemente emitido em 2010 e deixou de ser aplicável, aparentemente porque o crime específico que levou à sua emissão foi revogado pelas autoridades angolanas em Dezembro de 2010.

Pensa-se que a lista do mandado de capturaestá ligada a um ataque à equipa de futebol do Togo em Cabinda, em Janeirode 2010, que causou a morte de duas pessoas e ferimentos em várias. As autoridades do Congo afirmam queo consulado angolano não as informou de que a lista do mandado de capturatinha perdido a validade. A esposa de Agostinho Chicaia contou à Amnistia Internacional que o marido é forçado a dormir num pátio exterior pois as condições de detenção na cela são terríveis.

Ela informou também que um representantedo consulado angolano tinha visitado o marido no centro de detenção nodia 29 de Junho. Eles disseram que não podem fazer nada até Luanda responder. Prometeram ajudar assim que receberem uma notificação das autoridades angolanas. Penso que o problema está nas mãos de Angola. Os Congoleses dizem que Angola tem que decidir. Enviaram uma carta a Angola,mas Angola não respondeu”, comunicou ela à Amnistia Internacional.


FONTE: AMNISTIA INTERNACIONAL

quinta-feira, 7 de Julho de 2011

EXPRESSO das 19: Estou bem, mas não me recomendo. Vou comendo...ku mon! AAS

Partidos da oposição exigem ao Primeiro-Ministro que «se demita e se entregue à Justiça»

O PRS, o PRID, o PSD, a UPG, o PDG, o PDSSG, o FCSD e o PUSD, reuniram-se hoje em Bissau e apresentaram uma declaracao politica comum.

Assim, esses partidos politicos exortam o Presidente da Republica "a assuncao das suas responsabilidades no concernente aos assassinatos do entao Presidente da Republica, Joao Bernardo Vieira, e do entao CEMGFA Tagme Na Waie, na efectiva informacao que tem" de acordo com as suas proprias informacoes de que "ha dirigentes politicos envolvidos" nesses assassinatos.

Nestes termos, exigem ainda de Malam Bacai Sanha "o cumprimento das suas competencias da alinea b) do no 1 do art. 69, com base no n. 2 do art. 104 da Constituicao da Republica" dado que se verifica "grave crise politica que poe em causa o normal funcionamento das instituicoes".

Pedem igualmente ao Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr "que assuma total responsabilidade no clima de inseguranca reinante e no terrorismo de Estado instalado", pois "nao podemos continuar a ter a testa das instituicoes do Estado guineense, pessoas suspeitas de envolvimento em crimes de sangue", diz o comunicado subscrito por oito partidos politicos.

Assim, aconselham o Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr "a permitir-se uma atitude digna, ou seja, demitir-se do Governo, por-se a disposicao da Justica".

Denunciam ainda o sofrimento da nossa industria de inertes, "uma vez que importa-se cascalho de Cabo Verde para a pavimentacao do porto de Bissau, no valor de 8 milhoes de dolares". Dizem ainda que a empresa a quem foi adjudicada as obras do porto "apresentou uma proposta com um valor financeiro mais elevado em cerca de 400 milhoes de Fcfa".

Dizem assistir "com perplexidade" o "modo entusiastico com que algumas representacoes diplomaticas apoiaram as teses deste governo" principalmente no momento "em que os direitos humanos estavam a ser barbaramente ofendidos".
Por fim, marcaram para o proximo dia 14 uma marcha pacifica e de protesto.
AAS

Hoje, os partidos da oposicao dao uma conferencia de imprensa onde apresentarao algumas provas de assassinatos... AAS

quarta-feira, 6 de Julho de 2011

Kaminho lalu

O tempo que nao chove, o vento que abana a palmeira que tenho em casa
Da pouca agua que cai, entram rafelgas pelo meu quarto
Ao longe as trovoadas e o ronco final delas.
Sinais furtivos de relampagos riscam o ceu
Deixam algo escrito que alguem, um sabio, um deus
Um dia ira decifrar

Nos riscos dos relampagos existem sinais de fogo
Nao tarda ate cair um raio, e mais outro e outro ainda
Sinais de fogo que queimarao mato ou capim ou ainda uma floresta outrora impenetravel
Com maior azar, gentes perderao as suas casas

Do ribombar das trovoadas, do seu ronco espasmodico
Ate as criancas lhe perderam o medo
Nao roncam como outrora.

E os relampagos continuam a brilhar
Como se a noite nao existisse

Antonio Aly Silva/2011

Tchuba ka tem!

A ausencia da chuva na Guine-Bissau preocupa as autoridades guineenses. O Instituto de Meteorologia estima a precipitacao em 40 por cento. Dara para as encomendas, contudo o IM adverte para a 'tomada de medidas preventivas'. AAS

Reforma nas areas de Defesa e Seguranca: O Pais dispoe ja de mais de 63 milhoes de dolares. AAS

Morreu Lucio da Silva, um artista de Bolama, cantado por todos os musicos. Tinha 81 anos. Que descanse em paz. AAS

terça-feira, 5 de Julho de 2011

Deram-me mais 'daquilo'

A UNIOGBIS deu ouvidos ao ditadura do consenso, e, obviamente, deixou-me cheio de tesao. Farta das criticas, o sistema mexeu-se. E mandaram a empresa que esta a fazer as obras nas suas instalacoes para removerem os dois muros, ou melhor, as duas lombas que plantaram nas estradas de acesso aos seus escritorios. De um lado e do outro.
AAS

Sorry about that

Jantava com um amigo, no Bate-Papo. Na mesa em frente, uma delegacao de oito americanos degustava enormes camaroes. E de repente...luz bai!
O meu amigo nao gostou da 'partida' da EAGB, e eu fiquei envergonhado. Para suavizar o blackout, arrisquei o meu ingles. Para eles: 'sorry about that', atirei. 'It's ok' - responderam. E eu aproveitei a deixa: 'It's Guinea Bissao'. A gargalhada foi geral. E esquecemos todos. AAS

Apetência pelo acessório

Ouvi agora mesmo o noticiário da RDP África - que de África tem pouco, mas, enfim, não temos mesmo escolha - e não quis acreditar naquilo que ouvi - embora seja obrigado.

Falaram dos 36 anos da independência de Cabo Verde, com referência ao discurso, no Parlamento, do seu Presidente da República o Comandante Pedro Pires. Contudo, do fundamental do discurso - nada!

Limitaram-se a passar a parte do discurso onde o PR Pedro Pires lembrava aos deputados que este seria o seu último discurso perante a assembleia como Presidente da República, e, onde o PR desejava sorte aos deputados...

Do essencial do discurso, nada. Nem uma referência, o que é pena. É esta mesma RDP África que quer à viva força que Angola lhe abra as pernas. Perdão, as portas... AAS

Labanta braço bu grita 'disenvolvimento'

36 anos pouco são na vida de um País, mas o povo de Cabo Verde mereceu a independência, pela qual lutou dentro e fora do se território. E independência será isto. E muito mais. Tomar um País nas mãos e desenvolvê-lo. Acariciar a Educação, tornar a Saúde acessível.

Cabo Verde tornou-se num País cred'ivel. E eu estou a pensar seriamente em mudar-me para Cabo Verde - basta uma oportunidade.

Os meus parabéns, e um profundo reconhecimento. Amilcar Cabral teria orgulho em vocês! Forte abraço, António Aly Silva.

segunda-feira, 4 de Julho de 2011

É

Espaço Curvo e Finito

Oculta consciência de não ser,
Ou de ser num estar que me transcende,
Numa rede de presenças
E ausências,
Numa fuga para o ponto de partida:
Um perto que é tão longe,
Um longe aqui.
Uma ânsia de estar e de temer
A semente que de ser se surpreende,
As pedras que repetem as cadências
Da onda sempre nova e repetida
Que neste espaço curvo vem de ti.


José Saramago

Só pra recordar...

Photobucket
Desenho de Fernando Julio

Últimas (de hoje)

- A Comissão Nacional de Eleições (CNE) já tem uma página oficial na internet para dar "maior transparência ao processo eleitoral" e estar mais próxima dos guineenses que vivem fora e dentro do país. "O objectivo é poder dar maior informação e conferir uma certa transparência ao processo eleitoral na Guiné-Bissau", disse à agência Lusa o presidente da CNE, Desejado Lima da Costa. Segundo aquele responsável, a página na internet, lançada sexta-feira, visa igualmente "permitir manter um contacto de proximidade entre os eleitores do país e os que residem fora da Guiné-Bissau". A página, situada no endereço www.cne-guinebissau.org, disponibiliza informação sobre tudo o "que diz respeito aos processos eleitorais do país", acrescentou;

- "Há um interesse da nossa parte e das autoridades da Guiné-Bissau. Estamos empenhados nisso”. Quem fez esta afirmação é António Neves, Presidente do Conselho de Administração da TACV, em conferência de imprensa de balanço de cinco dias de visita para contactos com as autoridades guineenses.

O presidente do conselho de administração não adiantou a data em que vai iniciar os voos de ligação entre Bissau e Lisboa, mas garantiu que “tudo indica que vai acontecer nos próximos tempos”, sobretudo pela abertura recebida da parte das autoridades guineenses. “A TACV quer ajudar a Guiné-Bissau no seu processo de desenvolvimento, ligando este país ao resto do mundo e desta forma participar no crescimento económico e no fortalecimento das trocas comerciais”, defendeu António Neves.

O responsável cabo-verdiano lembrou que a TACV está na Guiné-Bissau desde 1992 e que, mesmo no período da guerra civil de 1998/99, não abandonou o país. Actualmente, a companhia cabo-verdiana liga Bissau à cidade da Praia, passando pelo Senegal durante cinco dias por semana, através de um avião ATR. Quando, em Abril, foi inaugurado o aeroporto de Beja, o primeiro avisão a descolar foi um Boeing da companhia cabo-verdiana, com 70 pessoas a bordo. AAS

Naufrágio nos Bijagós: já foram recuperados os três corpos. AAS

Naufrágio de piroga nas ilhas Bijagós faz pelo menos 3 desaparecidos, anunciou a rádio Pindjiguiti. AAS

Ontem, um violento incêndio destruiu parcialmente a residência do presidente da CCIAS, Braima Camará. AAS

Angola paga dívida da Guiné-Bissau à União Africana. Já a divida junto da ONU fora parcialmente paga por um multimilionário alemão. Uma vergonha! AAS

domingo, 3 de Julho de 2011

Carta Aberta ao PGR Amine Saad, sobre a Lei Nr. 2/78

Bissau, 30 de Junho de 2011

Photobucket

"Nós, os advogados dos familiares das vítimas dos assassinatos de 4 e 5 de junho de 2009, preocupados e arrepiados com a comunicação que o senhor Dr. Amine Saad, Procurador Geral da República fez ao País no sentido de enviar os respectivos processos para o Tribunal Militar, evocando a Lei nº 2/78, de 20 de maio, Lei Militar.

Por isso, chamamos a atenção do nosso povo e da comunidade internacional, porque a Lei nº 2/78, de 20 de maio, em questão, não é aplicável ao caso vertente pelas seguintes razões prévias a saber:

1 - Sr. Dr. Amine Saad, é importante lermos com atenção a Lei nº 2/78, no seu artº 3 que diz claramente o seguinte: Os militares «sujeitam-se ao Tribunal Militar desde que estejam devidamente enquadrados em missão militar».

Assim:

- Estavam os presumíveis autores materiais e morais devidamente enquadrados em «missão militar»?
- Que «missão militar» era essa?
- E quem ordenou essa «missão militar»?
- Será que os militares são obrigados a cumprir ordens mesmo de natureza criminosa?

2 – Sr. PGR, Dr. Aminde Saad, gostaríamos que lesse com a atenção devida os artigos 3º e 14º da Lei nº 2/78, que invocou no seu comunicado datado de 08.06.2011, porque o Tribunal Militar só pode julgar crimes essencialmente militares e quando o objecto do crime for um bem jurídico militar.

Assim sendo, nós os advogados dos familiares das vítimas, entendemos que os presumíveis autores materiais e morais, não cometeram crimes essencialmente militares e o bem jurídico lesado, não é militar.

Caro PGR, Dr. Amine Saad,

Como sabeis, e bem, os crimes essencialmente militares, são crimes que afectam inequivocamente interesses de carácter militar, cuja natureza tem a ver com o bem jurídico militar, designadamente, a violação de algum dever militar, ofensa e disciplina das Forças Armadas e o conjunto de interesses socialmente valiosos que se ligam a função militar específica.

Nesta óptica, sr. PGR Dr. Amine Saad, os bens jurídicos em causa, são as vidas dos senhores HÉLDER PROENÇA, BACIRO DABÓ, TITO ABNA N´TCHALÁ e NATELÉ CADJUCAN NHAGA (PUNTCHU), não são bens jurídicos militares, mas sim bens jurídicos pertencentes às vítimas dos assassinatos.

A sociedade guineense, como conquista civilizacional do nosso povo, protege a vida humana, como valor máximo e sanciona a pena de morte na nossa Constituição da República.

Portanto, à luz destes argumentos, o Tribunal Militar NÃO TEM COMPETÊNCIA para apreciar e julgar os crimes cujos suspeitos não se encontravam em cumprimento de missões militares, muito menos os objectivos visados eram bens jurídicos militares a proteger.

3 - Sr. PGR, Dr. Aminde Saad, os advogados e representantes dos familiares das vítimas, manifestamos aqui e em todos os fóruns nacionais e internacionais o direito à indignação que nos assiste, relativamente a esta aberração jurídica que está a tentar impor à sociedade guineense e à própria comunidade jurídica.

Aliás, a Lei nº 2/78 é manifesta e ostensivamente inconstitucional na medida em que o seu artº 9, útlima parte, ordena a aplicação da pena de morte por fuzilamento. Isso significa que os presumíveis autores materiais e morais, se sujeitariam a uma pena que o legislador constituinte guineense baniu da nossa lei fundamental.

A Lei nº 2/78 padece de garantias de dignidade e respeito com a pessoa, máxima vida humana conforme a nossa Constituição da República, a Declaração Universal dos Direitos do Homem e a Carta Africana dos Direitos do Homem.

A lei referenciada é, pois, inconstitucional, porquanto o país precisa de um Tribunal Militar moderno, prestigiado e insuspeito, com uma justiça militar do século XXI, liberta de preconceitos revolucionários, protegendo a vida humana, enquanto o maior bem jurídico da humanidade.

Sr. PGR, Dr. Aminde Saad, não vale a política do Pôncio Pilatos, de «Nha boka ka sta lá», porque o Sr., e a instituição Ministério Público, estão, e bem, no centro de toda a resolução ou impasse que o processo possa vir a ter. São os detentores únicos da Acção Penal, entidade que promove, investiga e acusa todos os casos criminais ocorridos na Guiné-Bissau. Atirar este processo (batata quente) para o Tribunal Militar, quando nós sabemos, de antemão, que efectivamente esse órgão debate-se com carências graves, quer materiais quer humanas, outro objectivo não podemos encontrar senão o de tentar “matar” o processo, mandando para as calendas gregas o seu eventual desfecho.

Recordamos tristemente o caso Zamora Induta, Samba Djaló e outros que foram mandados para casa, por esgotamento dos prazos de prisão preventiva que tiveram a sua origem justamente na falta de meios para que o Tribunal pudesse concluir os inquéritos dentro dos prazos legais. Daí que ao tentar remeter este processo para o Tribunal Militar, o sr. PGR, Dr. Amine Saad não está a fazer mais do que enterrar o processo.

4 - Sr. PGR, Dr. Amine Saad, se touxermos à colação a sequência dos factos, comunicados e declarações que se seguiram logo após os macabros assassinatos:

- As declarações do então CEMGFA, sr. Zamora Induta: «Cumprimos as ordens que nos foram dadas pelo Governo, agora cabe ao Governo responder», fim de citação. O que significa esta insinuação de ponto de vista jurídico criminal?;

- O comunicado do Governo da Guiné-Bissau, que denuncia a tentativa de golpe de Estado do dia 5 de junho de 2009;

- As declarações do então ministro da Presidência e substituto do Primeiro-Ministro, sr. Manuel Saturnino da Costa que perante a plenária da ANP confirmou a tentativa de golpe de Estado, comprometendo-se em entregar as provas que o Governo já detinha, facto que até hoje, volvidos mais de dois anos não aparecem;

- A conferência de imprensa do porta-voz do Governo sr. Carlos Barbosa vulgo Cancan, ministro dos Recursos Naturais, na companhia do ministro do Comércio, sr. Botché Candé, em que confirmam categoricamente a tentativa de golpe de Estado, com suporte áudio e tudo;

- O encontro dos representantes do Governo com os representandes diplomáticos acreditados no país, onde foram confirmadas a versão de alegada tentativa de golpe de Estado.

Eis a razão pela qual insistimos que assuma a responsabilidade, no âmbito das suas atribuições, de acusar e levar a jugamento esse Governo, na pessoa do seu primeiro-Ministro, Carlos Gomes Jr., Zamora Induta, António Óscar Barbosa vulgo Cancan, Botché Candé, Manuel Saturnino da Costa, Samba Djaló, Pansau N’Tchamá, Inácio Gomes Correia, vulgo Tchim e outros pelo crime de homicídio qualificado, sequestro e profanação de cadáveres entre outros crimes.

Assim e face a tudo isso, o sr. Dr. Amine Michel Saad, enquanto PGR e à luz da nossa Constituição, Código Penal, e Código Processual Penal, não deve enviar estes processos para o Tribunal Militar, com base na Lei nr. 2/78, porque essa lei é inconstitucional, porquanto não estamos perante crimes essencialmente militares e nem sequer os presumíveis assassinos estavam em missão militar, e os bens jurídicos violados não são bens jurídicos militares.

Portanto não pode renunciar à sua competência de acusar os respectivos processos.

Sr. Dr. Amine Saad, estamos perante crimes de sequestro, crimes de homicídio qualificado e crimes de profanação de cadáveres.

Os guineenses exigem do Ministério Público, enquanto único titular da acção penal o cumprimento escrupuloso da lei.

Nós, os advogados e representantes dos familiares das vítimas, reservamo-nos o direito de pedir às Nações Unidas a constituição de um Tribunal «ad-hoc» para este e os demais casos, e à Amnistia Internacional, para nos proteger, e também às nossas famílias.

À S. Excia. o Senhor Presidente da República, Malam Bacai Sanhá, enquanto Primeiro Magistrado da Nação, nós, os advogados e representantes dos familiares das vítimas, confiantes nas suas anteriores declarações em que afirma o empenho e determinação pessoal em esclarecer e levar os responsáveis à Justiça, mesmo que lhe custasse a vida:

Nesta óptica exigimos o cumprimento da sua palavra e das suas responsabilidades como Presidente da República da Guiné-Bissau. Bem haja!

O representante dos familiares das vítimas: Roberto Ferreira Cacheu;
Os Advogados: Dr. Abdú Mane e Dr. Armando Procel

C/C: PR, ANP, Rep. Sec. Geral ONU, UE, UA, CEDEAO
"