quinta-feira, 30 de Junho de 2011

"A dor é inevitável, o sofrimento é opcional"

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Pare, Escute, e Olhe

"Li algures no cyber espaço que o Director Geral das Contribuições e Impostos da Guiné Bissau disse à Lusa que esta em curso “uma verdadeira reforma fiscal no país para alargar a base tributária”. Ora bem Sr. DGCI, escolha melhor as palavras. Quando li “...uma verdadeira reforma fiscal no país”, devo confessar que fiquei com as antenas no ar. Mas ao ler a notícia...resolvi escrever estas linhas.

Senhor DGCI, aumentar a base tributária nada tem a ver com reforma fiscal. Aumentar a base tributária é um dos objectivos da política fiscal. Aumentar a base tributária é um dos requisitos para aumentar a receita fiscal, que todos nós desejamos. Se o Senhor DGCI pretende mesmo fazer uma reforma fiscal, e o país agradece, o melhor é fazer uma nova a legislação fiscal e antes disso, (e dou-lhe esta consultoria de borla, para o bem o país!), é necessário que na constituição da RBG esteja bem claro que a Guiné Bissau é um estado fiscal.

Se o Senhor DGCI, se der ao trabalho de ler a constituição e de contar quantas vezes aparece a palavra fiscal, impostos, fiscalidade, …percebe que a base que deveria referir na sua “entrevista” não deveria ser a tributária, mas sim a base legal, isto é a mãe de todas as leis do país. Portanto, e já que vamos colocar semáforos na avenida principal, PARE, ESCUTE e OLHE e se não vier nenhum carro, pode atravessar! Isto é, reúna-se com os melhores quadros nacionais e PENSE o país. Caso contrário a sua passagem pela DGCI não será recordada pelas gerações seguintes. Ou o Senhor acha que a RGB vai acabar na próxima legislatura?

Com os melhores cumprimentos,

O contribuinte pagador de impostos.
"

M/N: Ma rapassinho bali pena bô?! AAS

Breves

- Momentos antes de deixar Bissau com destino a Malabo, na Guine-Equatorial, para participar na Cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Uniao Africana, o Presidente da Republica disse a imprensa ser "pelo cessar-fogo imediato" na Libia, para se dar inicio a conversacoes que levem a realizacao de eleicoes. "A nossa posicao e a mesma da Uniao Africana", lembrou o Presidente aos menos atentos;

- Pedro Passos Coelho concedeu a primeira audiencia no Palacio de S. Bento, ao seu homologo guineense, Carlos Gomes Jr. Ambos declararam apoiar-se mutuamente. Carlos Gomes Jr declarou ser Portugal um parceiro estrategico da Guine-Bissau. E nao passou disto. AAS

Hum...Hum...

O Banco da Africa Ocidental, BAO, foi, segundo o Secretario de Estado das Relacoes Exteriores de Angola, o banco "escolhido" para gerir o fundo de pensoes das forcas armadas. Bom, se tomarmos em linha de conta que tanto o Primeiro-Ministro, Carlos Gomes Jr como o seu Pai, Carlos Domingos Gomes, sao accionistas desse banco, nao foi mal jogado.

O problema esta no facto de nao haver, ainda, fundo para gerir, apesar de todas as promessas de paises com as quais temos relacoes (adoro esta terminologia). "A conta esta aberta, mas esta a zeros", confidenciou o secretario de Estado angolano. Si bo mama taku di tropa?...Ah, Guine... AAS

terça-feira, 28 de Junho de 2011

Bem visto!

Falava-se sobre a 'fera di praca', e alguem foi muito pertinente: Entao P.R. disse: 'G
ossi I ka fera di praca, I 'fera di passeio'... Te na dia! N'burgunho mal... AAS

ULTIMA HORA: Christine Lagarde - nova Directora-Geral do FMI. AAS

VERGONHA: Guiné-Bissau deve cerca de 700 milhões de Fcfa à OMVG - Organização para o Melhoramento da Bacia do Rio Gâmbia. AAS

P.R.S., em comunicado, pede a demissão do Primeiro-Ministro

1 - Desrespeito do ministro Botche Candé para com a ANP, ao recusar, de forma arrogante, ser interpelado por este órgão de soberania, no exercício do seu mais elementar direito, a fiscalização dos actos do governo, violando desta forma categórica a solidariedade institucional que sempre existiu e deve existir entre os órgãos de soberania´;

2 - Desprezo em relação ao não acatamento de uma decisão judicial sobre o despacho ds 50 fcfa por quilograma da castanha de caju exportada. Para o PRS, trata-se de um autêntico roubo, e por isso consideramos que a atitude do governo em relação a esta matéria deve ser responsabilizada. Não se pode viver em democracia sem respeitar as leis. O governo de Carlos Gomes Jr pauta-se pela lógica do demando;

3 - Sobre os assassinatos do Hélder Proença e do Baciro Dabó, a nossa posição é clara: uma vez que o Ministério Público não os responsabiliza no alegado golpe de Estado, consideramos que a atitude mais acertada a tomar, seja a DEMISSÃO do Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr., porque foi ele o MANDANTE das operações que originaram a execução dos dois parlamentares, segundo se pode depreender das declarações públicas do então CEMGFA, Zamora Induta, que dizia que a parte da missão que lhe cabia estava cumprida. Portanto, os poderes políticos que se encarregassem do resto. de resto, o próprio Primeiro-Ministro justificou-se na altura, escudando-se, quando interpelado no estrangeiro, dando claramente a entender que sabia da operação;

4 - Ainda sobre esta matéria, devemos também lembrar das promessas que o Primeiro-Ministro fez, à União Europeia, qando esta organização ameaçou publicamente sancionar altas figuras do Estado com a iminência de perda de financiamentos de programas de cooperação no âmbito dos acordos de Cotonou;

5 - Estamos a assistir com inquietação à passividade das autoridades perante um aumento da criminalidade, e ainda por cima com agentes da autoridade envolvidos. O caso do polícia, no Sul, disfarçado com um enorme uarambé, e que foi ouvido em Bafatá. Sabemos que não lhe foi imposta nenhuma medida de coacção, e continua livre pelos bairros de Bissau. Onde está a autoridade, para estes casos?

6 - A carestia de vida atingiu níveis insustentáveis, de tal modo, que as franjas mais vulneráveis da nossa população jã não conseguem suportar os preços praticados nos produtos da primeira necessidade. O governo, ao invés de resolver esta candente situação, continua ESCANDALOSAMENTE a pagar chorudos subsídos (publicamente denunciado pelo PRS) aos seus membros, mas sempre vai dzendo que não tem dinheiro para pagar aos magistrados em greve;

7 - Por estas razões, e pela total falta de sensibilidade que denota a atitude do governo, em levar a cabo medidas tendentes a por cobro a estas situações, o Partido da Renovação Social - PRS, reserva-se ao direito de convocar para breve uma marcha pacífica, convidando para tal todos os partidos políticos da oposição, a sociedade civil, os familiares das vítimas dos assassinatos e a população em geral;

Esta manifestação, aliás, normal em democracia, vem na sequência de uma profunda reflexão da parte da Direcção Superior do PRS. Consideramos por ora suficiente esta forma de luta, na perspectiva de chamar a atenção do povo guineense, da comunidade internacional, dos poderes públicos responsáveis, para que, quem de direito, adopte medidas correctivas a fim de evitar possíveis derrapagens na ordem democrática que vivemos.

A Direcção Superior do Partido da Renovação Social

segunda-feira, 27 de Junho de 2011

África agradece

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, nomeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como chefe da missão especial do governo brasileiro para a 17ª Assembleia Geral da União Africana, que tem inicio amanhã (28) até sexta-feira (1 de julho) em Malabo, na Guiné Equatorial. A decisão foi tomada na última sexta-feira por meio de decreto e publicada na versão desta segunda-feira no Diário Oficial da União (DOU).

Lula falará sobre o Desenvolvimento Sustentável, pelos jovens - tema do encontro deste ano, do qual participam chefes de Estado e de governo. A Assembleia Geral da União Africana reúne-se com o objectivo de promover cooperação, o desenvolvimento, a integração e a paz.

Lula comemorou a eleição, ontem, de José Graziano para a direcção da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e disse que a presença dele na organização, a maior da ONU, "deve impulsionar ainda mais a troca de experiências no campo da produção agrícola e segurança alimentar entre o Brasil e os países do continente africano".

Reforma da Função Pública: Si garandi di casa ta tchami fidjus tudo ta nornori

"Aly,

Recenseame​nto ou bolsa de valores? N'punta nan, m´bé!!!

O País que nos viu nascer é reflexo dos seus políticos. Acredito piamente que não existe em nenhum lugar do Mundo um povo tão bom, humilde, trabalhador e despido de preconceito (religioso, cultural e de raça) quanto o da Guiné-Bissau - e olha que falo por experiência.

Mas os nossos políticos são o que de pior existe na face da terra. A única Instituição que tem poderes para corromper todas as outras quando ela não funciona correctamente é a Administração Publica e ela é a única também com poderes para fazer funcionar as Instituições que se desviarem das suas funções. Como dizia José Carlos Schwartz: "Si garandi di casa ta tchami fidjus tudo ta nornori".

Se não me traírem os neurônios, quando a Henriqueta Godinho Gomes era a Ministra da Função Pública, tivémos o inicio do projecto da Reforma Administrativa, que viria a ter a sua continuação durante o mandato de Malam Bacai Sanha e que resultaria no licenciamento de um grande numero de funcionários público.

Poucas semanas após serem licenciados todos voltaram a fazer parte do agregado salarial da Administração Pública, como se nada tivesse acontecido. Este projecto viria a conhecer a sua conclusão quando o Ministro da Função Pública era o Abubacar Baldé (ex-Ministro do Interior), isto é, quando o Primeiro Ministro eleito e nomeado era o Manuel Saturnino da Costa, mas quem fazia papel de Primeiro Ministro de facto era o Hélder Proença.

Nesta altura o recenseamento era dos efectivos da Administração Pública, invés de ser recenseamento biométrico (questão de terminologia) houve um grande número de funcionários fantasmas e por incrível que possa parecer houve até promoção dos financeiros criadores destes funcionários inexistentes (fantasmas).

Por exemplo no Ministério de Desenvolvimento Rural o financeiro malandro passou a ser Director do Gabinete do Ministro após o recenseamento constactar a aldrabice... Para mim isso significa conivência com o titular da pasta de Desenvolvimento Rural na criação dos fantasmas.

Ainda estava para vir a existir o Fernando Gomes para copiar e aperfeiçoar a casa da Joana (queria dizer, a Funcão Pública). De lá para cá já tivemos recenseamento de todos os tipos (Forças Armadas, dos efectivos da Administração Pública, Biométrico da Função Pública, dos combatentes da Liberdade da Pátria) - e o resultado é zero ao quadrado.

Em poucos anos não se surpreendam com outro recenseamento com outra terminologia para enganar a si mesmos. Vamos continuar a fazer recenseamento e ter em seguida maior número de funcionários fantasmas enquanto tivermos o PAIGC como Governo (são os que destruíram o Pais e continuam a destruí-lo).

Rogado
"

M/R: No comments. Abraço, AAS

Sr, Ministro Fernando Gomes: De que reforma falamos, quando falamos dos 'excedentários' da Função Pública?

Ditadura do Consenso pôs-se em campo, e deu nisto. Todos os meses a partir do dia 26, 27 juntam-se grandes filas de pessoas à porta do Ministério da Função Pública. Ora, e quem são essas pessoas? Esas são os chamados 'excedentários' da Função Pública. E o que lá fazem? Estão lá para receber... o ordenado!

Ora, se bem me lembro, o Ministro Fernando Gomes prometeu que os excedentes da função Pública “iriam para o sector privado”. Então, um projecto da União Europeia pagou a um especialista Internacional em micro-crédito que esteve cá durante 2 anos para que os excedentários formassem pequenas empresas e pequenos negócios no sitio onde moram, para, assim, sairem da Função Publica.

Agora, pergunta-se ao Ministro Fernando Gomes: Quantos funcionários sairam da Função Pública? Quantas empresas se formaram? Quantos pequenos negócios foram formados?... nada, zero, niente, kaput! Continua tudo na mesma... E esse dinheiro, foi aplicado como? Em quê, por exemplo...

Os excedentários continuam todos na mesma, bem obrigado, obrigam-nos a vir todos os meses receber ao Ministério da Função Pública, vêm de todo o lado do País, de Bolama, de Bubaque, de Catió, etc. Chega a ser desumano. Falei com uns que dizem gastar quase metade dos míseros 18.500 Fcfa...para vir a Bissau receber.

Agora, impõe-se esta pergunta: Porque é este Ministério (da Função Pública) a pagar A ESTES FUNCIONÁRIOS, e não o Ministério das Finanças - que é o responsável pelo pagamento de todos os funcionários do Estado?

Pois é... É que o dinheiro do projecto da União Europeia, paga pelo suor dos contribuintes europeus, não dá para tudo. Mas dará sempre para a reforma do senhor Ministro, ou para o senhor Ministro viajar com os seus assessores e directores gerais do seu Ministério - que tem tudo de disfunção.

Aguardo, excitado, que me responda, senhor Ministro Fernando Gomes. E a Assembleia Nacional Popular, o que dirá? António Aly Silva

Santo Egídio deve estar a dar cambalhotas no túmulo

- Quem fala assim, é Ministro da Saúde: "As ONG'S estão mal habituadas. Pedem-nos assinaturas, depois vão mobilizar os fundos para os gastarem como querem. Não assino nenhum acordo com a Comunidade de Santo Egídio, enquanto for ministro da Saúde" - Camilo Simões Pereira;

- Ditadura do Consenso obriga o Governo a mandar para o parlamento a lei de imprensa, o estatuto do jornalista ou lá o que é. Uma coisa é certa: podem mudar tudo o que quiserem, mas nunca calarão o Ditadura do Consenso, nem o seu editor;

- Greve na Justiça: mais 15 dias. Se, dizem os três sindicatos, nada for resolvido, decretam mais 30 dias. Ora bem. Mas também pergunto: num País onde não há Justiça, quem se rala mesmo com uma greve destas? Nem o Governo, estão-se simplesmente marimbando...;

- FAO zero?: Um brasileiro foi escolhido para Director-Geral da FAO, a maior agência da ONU, com um orçamento de mais de 700 milhões de euros/ano. Graziano, foi o responsável pela 'Fome 0' no Brasil, que atingiu dezenas de milhões de brasileiiros. Tem 61 anos e sucede o senegalês Jacques Diouf. Pode ser que consiga um...FAO 0!

Depois de tudo o que vi (e ouvi) no fim-de-semana...

Búzios (parte)

...À espreita está um grande amor mas guarda segredo
Vazio tens o teu coração na ponta do medo
Vê como os búzios caíram virados p'ra norte
Pois eu vou mexer o destino, vou mudar-te a sorte (bis)...


Ana Moura
Composição: Jorge Fernando

Kau di Tchur (II)

Eram dois. E não eram secretários de Estado, não. Os dois, tutelam duas organizações - posso classificá-las assim - ambientalistas. Uma nacional e outra internacional. E ambos travaram-se de razões com alguém.. e despejaram tudo. Na mesmo kau di tchur, na Pilum, perante a incredulidade de quem ouvia:

«Esse gajo vai sair dali, não tarda nada. Já falei até com o Cadogo (1º Ministro)», dizia um, ao que o outro completava «está a brincar connosco, mas vai ver...». E quem é mesmo 'o gajo' que está a 'brincar' com eles?

Ah, pois...trata-se do Director-Geral da Flauna e Flora, Malam Cassamá. E tem tudo a ver com a confiscação de primatas em vias de extinção (fala-se de 40 chimpanzês) e de peixes, numa 'transferência' politicamente incorrecta e nada ortodoxa, para o zoológico de S. Paulo, no Brasil...

Consta que depois de fazerem queixinhas ao Primeiro-Ministro...o Director-Geral não teve outro remédio que não «deixar andar os primatas». Este é o mesmo Governo que decretou, há um ou dois meses, a «proibição total de abate de primatas»...E, no entanto... AAS

domingo, 26 de Junho de 2011

Kau di Tchur (I)

Quem fala assim, é secretário de Estado! Na un kau di tchur, na Pilum...: "Eu já tenho tudo aquilo de que preciso. Estou bem, agora quero é deixar o Governo para me tornar num empresário do Governo". Quem ouviu, engoliu em seco. AAS

sábado, 25 de Junho de 2011

Polícia angolana prende membro do Bureau Político do PAIGC, em Luanda

Autoridades policias angolanas prenderam no passado domingo, em Luanda, um destacado membro do Bureau Politico do (PAIGC), António Mendes, que há algumas semanas se encontra na capital angolana.

De acordo com o Club-k.net a detenção de António Mendes ocorreu após um suposto mal entendido com um angolano seu vizinho. Consta que na sequência do mau entendido, o cidadão angolano telefonou para um amigo da polícia nacional que por sua vez disponibilizou um grupo de agentes que se deslocou ao local para prender o dirigente guineense.

António Mendes foi depois levado, sob custódia, para a sétima esquadra do município do Rangel, que está sob alçada do superintendente-chefe Domingos Fernandes. António Mendes acabaria por ser devolvido à liberdade pouco depois de intervenções internas e por não haver vestígio que justificasse a sua detenção.

sexta-feira, 24 de Junho de 2011

Dia não

Afinal, o plano apresentado pelo Governo (aprovado em Conselho de Ministros) para o combate ao tráfico de droga e o crime organizado 2011/2014...é um deja vu!

Para já, está orçado em 19 milhões dólares - que o Governo não tem. Portanto, o plano, esse, como se vê, já vai inclinado...

Bom, mas como têm o PNUD e a União Europeia mesmo à mão...talvez até 2013 mais ministros possam comprar terrenos e construir casarões. AAS

You talkin' to me?

Amine Saad, Procurador Geral da República, em declaracões à agencia LUSA, e 'surpreendido' com o secretário-geral da ONU, no seu relatório sobre a Guiné-Bissau, entre as quais sobre os assassinatos de 'Nino' Vieira e Tagme Na Waie: 'Não compreendo as declaracões de Ban Ki Moon, pois tanto o secretário-geral da ONU asim como o seu representante em Bissau, Joseph Mutaboba, acompanharam todo o processo'.

Sr. Procurador, eu também não compreendo o Ban Ki Moon... AAS

Dia sim

- Governo arranca com o Plano de Combate ao Narcotrafico e o Crime Organizado;

- Inaugurada esquadra-modelo que tera policiamento de proximidade. Nesta 1a fase, 34 agentes asseguram o patrulhamento do bairro mais populoso de Bissau - o Bairro Militar. Com o apoio da UNIOGBIS, mais 12 esquadras serao espalhadas por todo o Pais;

- Casa dos Direitos (humanos). Ministro da Educacao, Artur Silva, fez a entrega simbolica da chave e descerrou uma placa alusiva a ocasiao. No Bissau-Velho, na antiga e sinistra 1a esquadra. O projecto tem o apoio do IPAD - Instituto Portugues de Apoio ao Desenvolvimento. AAS

Guine-Bissau: Ban Ki Moon de olhos em bico

O ultimo relatorio sobre a Guine-Bissau deixa o Secretario-Geral da ONU, Ban Ki Moon, 'preocupado'.
E preciso ajudar as autoridades guineenses no combate ao trafico de droga, disse.

Tambem os inqueritos aos assassinatos do ex-Presidente 'Nino' Vieira e do CEMGFA Tagme Na Waie, segundo Ban Ki Moon, 'deixam muito a desejar'.

Nao sei do que Ban Ki Moon estaria a espera mesmo... AAS

quinta-feira, 23 de Junho de 2011

Férias, jatinhos e...V8

"Olá Aly!


Aqui vai uma notícia muito interessante sobre a União Europeia. Ao ler esta notícia, não pude deixar de pensar no drama e nas manobras que estão a fazer para não pagar a indemnização a que foram condenados pelo Tribunal de Trabalho da Guiné-Bissau.

Um abraço!
M.R.

Comissão Europeia gasta milhões em jactos, festas e…férias

Os comissários europeus gastaram cerca de oito milhões de euros em jactos privados, festas e férias luxuosas, ao mesmo tempo que exigem políticas de austeridade a alguns Estados-membros da União Europeia. Durão Barroso excedeu «um pouco» o limite que o regulamento da própria Comissão impõe para gastar em estadias: a suíte do hotel onde ficou em Nova Iorque custou 780 euros por noite, apesar do limite de 275 euros/noite imposto pela instituição.

A revelação é feita pelo jornal britânico The Daily Telegraph, que divulgou os resultados de uma investigação do Bureau of Investigative Journalism. Só os gastos com as viagens em aviões privados entre 2006 e 2010 totalizaram 7,5 milhões de euros. Ainda no mesmo registo, aos gastos com deslocações, junta-se uma factura de limusinas e estadias em hotéis de cinco estrelas.

Como se não bastassem as despesas com viagens de trabalho, foram apresentadas à Comissão Europeia, contas de férias em resorts de cinco estrelas (Papua-Nova Guiné, Gana e Vietname foram os destinos escolhidos) e festas. As festas luxuosas, três das quais em Lisboa, em 2009, custaram pelo menos 300 mil euros. A isto acresce o valor das prendas extravagantes oferecidas a oradores convidados para conferências, como jóias da Tiffany por exemplo.

Reagindo às notícias, o secretário de Estado britânico para a Europa, David Lidington, afirmou que «os contribuintes europeus estão a enfrentar decisões duras sobre os seus orçamentos e é tempo de a comissão analisar bastante as suas prioridades de despesa».

M/N: Djitu ka tem... AAS

Alguém assume?

"Caro amigo Aly!

Depois de grande ausência estou de volta. Para qualquer cidadão Guineense sério, atento e próximo às questões desportivas (aqui, é o futebol) não irá constituir surpresa sobre a possível eliminação da Guiné Bissau das competições em sub-23. Talvez possamos assim, mais uma vez, reconhecer a incompetência terrível e a falta de honestidade das autoridades desportivas Guineense (Direcção Geral dos desportos, Federação Nacional de Futebol e Liga Guineense de Futebol).

Senão vejamos a justificação das minhas ideias - o país é reincidente neste tipo de casos, porque anos atrás surgiu a mesma situação devido a utilização de um jogador na altura de nome Anibal Có devido ao problema de idade, o país foi desclassificado e multado. E agora mais uma vez surgiu o caso do jogador Sami com um passaporte com rasura, para tentar alterar a idade do jogador, o que em termos legais é... crime.

• Será que não havia reservas de passaporte?
• Ou somente tem na reserva os passaportes para dirigentes de Laurent Gbagbo?
• Ou para serem vendidos na Líbia?

Mas talvez as autoridades desportivas estão a pensar que a CAF - Confederação Africana de Futebol se encontre na Guiné Bissau, onde tudo acontece e não é reposta a verdade e onde a lei não impera. Ainda assim, importa lembrar aos Guineenses de que da eleição realizada na liga guineense de futebol, o actual presidente deste órgão apresentou um certificado falso, onde constava que tinha concluído a 11º classe no liceu Nacional Kwame N`krumah, e o Director deste estabelecimento escolar veio a publico na altura informar de que o mesmo presidente não tinha feito a 11ª classe nesse liceu, este senhor Bonifácio Malam Sanhá foi admitido como candidato, ao invés de ser levado à barra da justiça por falsificação de documentos de uma instituição.

Foi a federação de futebol quem patrocinou a eleição deste senhor, aquando da corrida à federação de futebol, foram impedidos algumas figuras desportivas de se candidatarem à presidência deste organismo alegando que não são dirigentes desportivos - um destes é o nosso bem conhecido Armando Miranda “Manhiça”. Estes exemplos vem mostrando que é importante os dirigentes dos clubes agirem para acabar com estes e demais situação.

Agora uma pergunta? Quem vai assumir as despesas feitas para o jogo com a Guiné Conakri e que não se chegou a realizar?
F.G.
"

M/N: Eu, tu, não somos de certeza... Bjs, AAS

Para o ministro V8

"Bom dia AAS,

Entrei hoje logo às 8h00 como de costume para actualizar-me sobre o que passa no meu país e dei-me com esta noticia:

Sim, senhor ministro

O que não deixa ser a mesma tanga de sempre, mas a minha surpresa é sobre o valor do TOYOTA V8 que me chamou a atenção, pois penso que não estamos a falar do mesmo Toyata V8 que ilustro aqui para você, porque se for, só pode ser a venda em 3ª mão, pois este carro cá em Cabo Verde custa 10.500.000,00 Escudos equivalente a 95.225 Euros, claro com IVA incluido.

Se na Guiné-Bissau custar 35.000,00 USD então foi uma oferta bem aproveitada, claro para o projecto e não para Ministro que infelizmente o está fazendo.

L.S.
"

M/N: Isso já eu não sei...Abraços, AAS

quarta-feira, 22 de Junho de 2011

Fernando e os 500 fantasmas...

O recenseamento biométrico da Função Pública, se ainda estão recordados, terminou há mais de um ano, quase já nos esquecemos. Esse recenseamento culminou com a actualização dos cadernos, a 'eliminação' de funcionários fantasmas, e o arrumar da casa, com a consequente congelação de contratações.

Mas, ou esta terra nao se chamasse Guiné-Bissau... houve, desde essa altura a esta parte, a CONTRATAÇÃO de cerca de 500 novos funcionários públicos para quase todos os ministérios!!! Essa é que é a verdade, e que ditadura do consenso gostaria muito que o ministro Fernando Gomes explicasse. Espera-se igualmente de uma posição por parte da Assembleia Nacional Popular (ANP).

Mas tem mais. Foi o próprio ministro da Função Pública e Modernização do Estado, Fernando Gomes, quem AUTORIZOU, neste mês de junho do ano da graça de 2011, o recenseamento biométrico de todos eles. Tudo feito numa pancada, à pressa...

Agora, uma pergunta impõe-se - sobretudo aos financiadores do Toyota V8 'do' ministro (um V8 para um projecto, nha mãe!!!) - o PNUD e a União Europeia: com que orçamento é que vão pagar estes novos 500 funcionários púnlicos - se o próprio ministro das Finanças já veio dizer que 'aumentos' (de 600 Fcfa) só para o ano?!... AAS

Sim, senhor ministro

N'ka fia... A história acerca do Toyota V8, comprado para um projecto mas que anda nas maõs do ministro da Função Pública e Modernização do Estado (parece brincadeira), Fernando Gomes, é uma vergonha. Então é assim:

O ministro embirrou e disse que 'só' queria andar num carrito de 35.000 USD. Então, a famosa União Europeia não foi na cantata: só disponibilizavam 20.000. Entretanto, alguém - BRANCO! - pressionou e a UE acabou por dar mais 5.000 USD. Então, lá foram enganar outro, não menos famoso, o PNUD...que entrou com os restantes 10.000 USD.

E pronto, tem sido assim, com esta orgia de malabarismo barato, mas que acaba sempre por vir a público, que as pessoas que nos governam - com a conivência de organismos internacionais, nos roubam a torto e a direito. AAS

Camiao da empresa Arezki matou dois jovens, em Mansoa. AAS

O seu filho vai a explicacao no 'professor' Idrissa, na rua de Angola? Entao, este post e para si

A rua de Angola e um acidente a espera apenas de acontecer. Num telheiro mesmo em frente a minha casa sao dadas explicacoes a alunos, muitos deles filhos de pessoas que eu considero de bem.

Por mais de uma vez travei-me de razoes com eles (putos de 13,14,15 anos vejam so!). E porque? Porque e na estrada que recebem a explicacao, ora essa! Jogam a bola, ao chinelo, atiram pedras uns aos outros, enfim, uma escandaleira que comeca antes das 10 horas da manha e prolonga-se ate os progenitores mandarem os carros com matriculas CD, IT, amarelas entre outras.

Quantos motoristas ja nao pararam para falar/ralhar com eles? Ainda alguem e atropelado...isso garanto-vos. E depois e so agarrar no 'professor' e arrasta-lo ate a esquadra mais proxima: ATENCAO: nenhum desses miudos tem 18 anos e a culpa, se alguem for atropelado... Vai direitinha para o 'professor' Idrissa...

Para alem da barulheira, riscam as pinturas dos carros e, uma vez, como vinganca por lhes ter chamado a atencao - e ao seu 'professor', inundaram o banco do condutor com pastilha elastica.

Uma vez, peguei rijo com o 'professor' Idrissa, quando vi meia duzia de catraios sentados no meu carro. Disse-lhe entao: 'voce diz que e professor destes alunos, explique-lhes que nao se deve sentar na chapa de um carro. Para alem de feio, amolga a chapa". E o que o sujeito me respondeu? "Estao apenas a descansar". Assim.
Um professor...

Este alerta e para os pais desses alunos: se volto a apanha-los no meu carro teremos problemas. E que, a minha educacao, recebi-a em casa e no tempo em que havia bons professores...e pais.

Se, um dia desses, o seu filho(a) aparecer no blog, nao venha depois dizer que nao foi avisado(a). As vezes custa-me crer no que os meus olhos vem nessa rua. Serao arruaceiros? Foram seque educados em casa?! AAS

terça-feira, 21 de Junho de 2011

Sera que os guineenses nascem com...falhas tecnicas?!

Pois bem. Estamos em perigo (olha a novidade, doutor), isto segundo o ranking com o infeliz nome de 'Estados Falhados' do Fundo para a Paz, tornado publico pelo Foreign Policy. Se lhe apelidam de falhado, porque lhe chamam Estado? Nao encaixo esta.

Pois bem. Entao, esses gajos andaram por ai, e entre 177 paises vasculhados, la aparece um que nos enche a vista, e, ja agora, a medida: trata-se da hospitaleira e soalheira (sombra di kuku) Guine-Bissau que faz por parecer imaculada que nem passarinha de virgem.

La esta ela, esperando a sua vez. Comecam sempre pelo numero 1, esses malandros. Deixam ate que doa o cu aquele pais que se porta mal (ou menos bem?). E la estamos nos, continuamos sorridentes, ate que proclamam: 'Guinea Bissau, zero points'. Que e como quem diz no lugar numero 18...quatro acima do mesmo ranking, mas de 2010. Foi por um triz.

Este Pais devia ser um case-study: mandem antropologos, filosofos e, ate, patetologos. E mandem sobretudo mecanicos que percebam daquelas maquinas de diagnostico (tipo para os automoveis), pois parece que por ca ja se nasce avariado. E, pior, vamos perdendo pecas pelo caminho tipo os avioes da TAAG...coisas da idade.
Mas, cuidado, esse estudo tem danos colaterais: e' que voce pode tornar-se maluco depois disso...! AAS

P.S.: Estou a espera do raio deste tempo que nao chove. A ver se tenho outra inundacao no quarto. Desta vez... n'na pidi sakur. Kim ku bin bin, I sta bom...bumbero ka mati! AAS

Give me 5: Hoje, 195 paises votaram, 'por aclamacao', na continuacao do sul-coreano Ban Ki Moon a frente da ONU. AAS

Perguntaram "e esses camionistas do caju, mijam aonde?"

A minha resposta "bom, tem varias opcoes... Tem a UDIB, o Ecobank, a secretaria das Pescas, a Telecom, os ministerios da Justica e da Economia e por ai abaixo. Para cagar, sobem a avenida e... defecam na sede do PAI! Se estao a cagar para nos..."

Fazer pergunta da nisto. AAS

Bom... que se foda! O meu deus e` maior e bate no teu! AAS

'Senhoras e meninas jã não podem caminhar sem serem incomodadas pelos motoristas'...

"Oi Aly,

Quero aproveitar a deixa dos contentores de caju espalhados pelas rua de Bissau e dizer algo.

Os contentores de caju que calmamente aguardam a chegada de navios para serem exportados não caíram de para-quedas na avenida Amílcar Cabral e ruas perpendiculares a esta.

Alguém se lembra de os ver nos anos anteriores em volta do Forte de Amura?

Pois é, eu me lembro e bem, acho é que devem ter sido expulsos de lá e a melhor opção foi a de se exibirem na avenida principal do país, pois todos os desfiles de suma importância neste país são feitos lá, porque não a FAMOSA Castanha de Caju, o produto principal desta economia?

Assiste-se calmamente ao CARNAVAL dos camiões, pois se é "carnaval ninguém leva a mal".

Enquanto isso a avenida fica bem decorada, os postes são partidos e nem se dá ao trabalho de removê-los ao menos de lá. Os motoristas como habitantes de camiões já até começam a lavar roupas e a improvisar varais para os estender.

Senhoras e meninas jã não podem caminhar sem serem incomodadas por assobios e provocações dos motoristas e seus ajudantes.

Quem conduz na zona mais parece um malabarista ao querer entrar na avenida vindo de uma das ruas perpendiculares de tanto que se contorciona para poder ver se não vem nenhuma viatura e assim aceder a avenida. Como povo e eleitores exigimos que se faça alguma coisa, senão... SURPRESAS.

M.D.
"

segunda-feira, 20 de Junho de 2011

Respondendo ao post 'kuku di kadju'

"Caro Aly,

Queria responder ao senhor que escreveu sobre a falta de educacao dos condutores dos camioes e do scetor economico guineense.

Faco parte deste sectorn e queria perguntar se acha que temos um porto comercial adequado a activadde economica deste Pais? Nao temos.

Queria tambem perguntar, se o sector economico e tudo 'devedores'. Quero dizer que neste pais ha empresas e empresarios serios, que apenas querem o desenvolvimento positivo da Guine-Bissau.

Estamos a trabalhar e a lutar para ganharmos a nossa vida e continuarmos a investir num Pais que amamos, mesmo com a etiqueta de estrangeiros que muita gente gosta de usar como fachada para esquecer que nao e facil trabalhar aqui.

Quanto ao sector 'devedor', isso ja nao e da minha competencia...
Al Zaidan"

M/R: Nim I ka di mi tambe... Abraco, AAS

Que Deus nos acuda (resta saber qual...)

"Olá Aly



Acabei de ler a notícia sobre a prisão ilegal do Advogado Tchinho. Realmente a Justiça Guineense está de mal a pior... em vez de fazer greves, deviam fechar as portas de vez. É só ilegalidades umas atrás das outras.: Prisões ilegais, Procurações ilegais, e por aí fora.

Que Deus nos acuda!!!

M.R.
"

Kuku di kadju

"Caro Aly (PR)
Como é possível em plena avenida principal (AV Amílcar Cabral) haver esta falta de educação dos camionistas? Ha mais de 30 dias, com postes de iluminacao publica partidos e os enormes camioes TIR a taparem a visibilidade dos outros condutores. Onde estao as autoridades - Brigada de Transito; servicos de Viação e transportes)?

Ninguém comenta nada, será pelo poder económico dos empresários devedores?...

um abraço, CA
".

M/R: N´puntau també... Abraço amigo, AAS

Um filme

"Ola

Antes de desligar o computador, la fui ver o teu Blog, e claro encontrei o que estava a espera.

Li e reli, e fiquei com a boca seca a espera da continuacao.

Criam-se historias que vao de boca em boca .. a maioria falsas e sao essas historias que eu ao ler o artigo vou arquivando, porque nao fazem sentido nem nunca fizeram;

Nota-se na entrevista (ao coronel Joao Monteiro) que Portugal, tem algo a ver com tudo isto. O que vou lamentar no final da entrevista (ja estou preparada) , porque sou portuguesa. Mas ainda estou com uma leve esperanca, porque ate hoje nao entendi o que Portugal poderia ter contra Nino Vieira e a favor de Carlos Gomes Junior. Mas espero entender, o que nao quer dizer que possa aceitar ... isso é outra historia.

Boa Noite e vou aguardar pelo proximo episodio, porque isto da para fazer um bom filme em Hollywood.

Boa Noite,
G.S
"

Prisao ilegal de advogado

No passado dia 8 de junho, Gassimo Djalo, Juiz de Direito da Vara Civel do Tribunal de Bissau, emitiu um mandado de captura em nome do advogado Manuel Alipio da Silva (vulgo Tchinho). O processo tem o Nr 20/2010 e refere-se a uma divida da empresa de electricidade e aguas - a EAGB para com o advogado.

Alipio da Silva conseguiu, na altura, o arresto de duas carrinhas da EAGB, atraves de uma providencia cautelar.

Recebida a ordem nesse mesmo dia, o advogado foi preso e conduzido aos calaboucos da 2a esquadra de policia onde permaneceu uma noite.

Contudo, o advogado alega que foi ilegalmente detido, uma vez que "foi uma decisao de um Juiz da Vara Civel" quando, nas suas palavras, a competencia para tal cabe "a um Juiz de Instrucao Criminal".

Alipio Dias, prometeu ja uma conferencia de imprensa para o proximo dia 22, para, como diz "denunciar publicamente este acto abusivo e ilegal", levando-o ao conhecimento da comunidade nacional e internacional. AAS

domingo, 19 de Junho de 2011

Bauxite Angola: Pretensao de protagonismo por parte da Presidencia, ameaca o projecto

O projecto da Bauxite, no Boe, vai de mal a pior. Ditadura do Consenso sabe que a Presidencia da Republica da Guine-Bissau quer - e mal, muito mal mesmo - ter... protagonismo nesse grandioso projecto, vital e indispensavel para o desenvolvimento do nosso Pais.

Quem tem - e nao sera protagonismo, mas sim uma questao de dever, enquanto executivo - conta do projecto e o Governo, mas tambem aqui os angolanos questionam algo muito pertinente: protagonismos a parte, onde esta um corpo estatal - a exemplo da Petroguin na area dos petroleos - para regular, definir leis sobre e Bauxite? Nao ha. E o resto ja se sabe: quando a esmola e grande...

Entretanto - enquanto nada se define, e nem a Presidencia se retrata, menos ainda o Primeiro Ministro sobre supostamete ter 'pedido' 20 por cento do negocio - para alem da injeccao, por parte da Sonangol, de 300 milhoes de dolares para a empresa Bauxite Angola, nao se preve que a curto prazo seja desbloqueada qualquer outra verba, comprometendo e de que maneira o projecto, e, por arrasto, mesmo a construcao do porto de aguas profundas, em Buba. A exemplo do Fosfato, a Bauxite ainda vai sair-nos... Rebes! AAS

ULTIMA HORA: Preco da castanha de caju atingiu ja os 520 Fcfa/kg... Quem foi que disse mesmo que a campanha estava comprometida? A melhor campanha de sempre no Pais.

O tempo deu razao a CCIAS e ao seu presidente. O preco pode ainda chegar aos 550 Fcfa. Ou seja, os agricultores ganharam, os exportadores tambem, o Governo idem aspas e...o Pais esta de parabens! AAS

Entrevista ao Coronel João Monteiro: Como 'Nino' Vieira e Cadogo se conheceram; o porquê do desentendimento; Carlos Gomes (pai), sobre o filho...

Coronel João Monteiro, sabe como é que o Carlos Gomes Jr e o ‘Nino’ Vieira se conheceram?

CORONEL JOÃO MONTEIRO: Sei, sim. Foi quando a D. Florença (NOTA: Mãe do Presidente 'Nino' Vieira, já falecida) agarrou na mão do seu filho e na do Cadogo, juntou-os e disse ao ‘Nino: 'confio-te este rapaz.. O‘Nino não conhecia o Cadogo. Acontece que, quando o Waldemar (NOTA: Waldemar Oliveira era parceiro de ténis do Presidente, e, à altura, director-geral do Comercio. Morreu de AVC, em Bissau, no seu proprio gabinete de trabalho) foi ter com o‘Nino' para lhe dizer que ia regressar a Cabo verde, e este estranhou o pedido. Waldemar era acarinhado, um bom gestor, e a empresa era estável. Então o Presidente disse-lhe‘olha, se vais por tua vontade, tudo bem, mas eu gostaria que continuasses'.
Então, um dia, o Samba Lamine Mané (NOTA: Samba Lamine Mané era o Ministro dos Recursos Naturais), na conversa disse ao ‘Nino’ que estavam à procura de alguém para ocupar o lugar deixado vago pelo Waldemar mas estava a revelar-se difícil... e falou ao ‘Nino’no Cadogo... Cadogo era bancário, na altura, e foi assim que este entrou para a DICOL. Estava lá o Vitor Saúde Maria, nesse dia em que Carlos Gomes Jr. foi indigitado para a DICOL, e foi assim, igualmente nesse dia, que eu também o conheci. Que fique claro: não tenho nada contra o Carlos, até porque ele e o ‘Nino’ Vieira tratavam-se como pai e filho, ou como irmãos.


É verdade que, segundo se diz na praça pública, o Presidente ‘Nino', a dada altura, chegou a descartar o Carlos Gomes Jr?

Não é a verdade. Vou contar-lhe isto: o Tagme Na Waie chegou para a investidura do Presidente, e viu lá o Alberto Nambeia (NOTA: Dirigente do PRS). Este foi para entrar, mas barraram-lhe a entrada, dizendo que o Presidente estava a falar com outras pessoas, entre elas eu, João Monteiro. Nambeia insistiu, dizendo que queria falar com o ‘Nino’ ainda que na presença do João Monteiro, que conhecia bem, por aí adiante. Por fim o ‘Nino’ mandou que o deixassem entrar.
Alberto Nambeia disse então ao Presidente: ‘quero que ponhas o Aristides Gomes como Primeiro-Ministro (NOTA: Presidente do PRID, actualmente no exílio, em França), pois foi ele quem mais contribuiu para o teu regresso. Nós (o PRS e outros partidos) perdemos por isso estamos aqui, caso contrário não estaríamos aqui, agora’. E o ‘Nino’ questionou essa intenção, dizendo: ‘Há um partido que ganhou as eleições, há que ver isso bem’...


Mas logo depois Carlos Gomes Jr. vai a Cabo Verde, e tudo deteriora...

E todos ouviram o que ele disse, as declarações que o Cadogo fez aí... «Não coabitarei com bandido, nem com sanguinário nenhum». Bom, assim, as coisas não podiam dar certo, pois tanto ele como ‘Nino’ Vieira ganharam a respectiva eleição nas urnas. ’Nino’ deitou então as cartas na mesa, abrindo o jogo: ‘o Carlos que faça uma declaração à imprensa, desmentindo aquilo que disse em Cabo Verde’. Tudo isto, sublinho, foi dito na presença do pai do Cadogo, Sr. Carlos Domingos Gomes, que de seguida pediu até a palavra, para declarar isto: “Se bem conheço o meu filho... falei com o Nino’ sobre isso mas ele nunca me deu ouvidos»... então, o ‘Nino’ chamou-me, ao Humberto, e à D. Emília pedindo-nos que fossemos falar com o Cadogo para que os dois falassem e se entendessem. O José Mário Vaz (NOTA: actual Ministro das Finanças) também me telefonou pedindo a mesma coisa. E lá fomos. Falei até ao fim, e o Cadogo nada disse; o José Mário Vaz também falou. No fim, Cadogo disse apenas ‘camarada João, vamos deixar-nos disso’... então eu disse-lhe «estás a dizer isso agora mas um dia vais precisar de falar com o ‘Nino’»...
Num outro dia, foi o próprio Pai do Cadogo quem nos procurou, com uma missão: falar com o seu filho - respondi logo ‘eu não vou!’. Então lá chamaram o primo do Cadogo, o Jack, que nos garantiu que ‘para convencer o Cadogo, tinha, primeiro, que falar com a mulher deste’. Uns dias depois, vem o Jack e diz-nos claramente: ‘isto não vai dar em nada. Fiquemos assim’. Irritado, o pai disse-nos: eu e o Pai do ‘Nino’ é que somos colegas, como é possível então que o meu filho não se dê com o Presidente?’.


Coronel, reparei quando, em Dakar, em plena conferência de reconciliação, alguém falou naquele regresso aparatoso de ‘Nino’, em pleno relvado do estádio Nacional, de helicóptero. Você pediu logo ‘ponto de ordem’... Falemos então desse regresso de ‘Nino’ Vieira do exílio.

Falemos então. Bom, estou a ver, agora faz todo o sentido... Alguém (NOTA: um tal de Augusto) falou de facto nessa conferência de reconciliação que está a ter lugar em Dakar, que o Governo dissera ao ‘Nino’ que não aterrasse no aeroporto ‘Osvaldo Vieira’. E que ele, abusivamente, aterrou no estádio. O que quer dizer então que foi por causa disso que o Presidente tinha de morrer...houve sinais disso na sua conversa, e está tudo registado em áudio.
Comecemos então. No Congresso da Base Aérea, foi o ‘Nino’ que chamou o Carlos para este entrar no PAIGC. Na altura, lembro-me muito bem, o Cadogo prometeu então que ia dar ao partido milhares de litros de combustível para a campanha eleitoral - se o fez ou não, o PAIGC é que sabe. E foi assim que entrou o Carlos Gomes Jr no PAIGC. Houve outros sinais de distanciamento, sempre por parte do Carlos. Por exemplo, na altura da guerra, Carlos Gomes Jr foi a Portugal mais o Manecas Santos (NOTA: Coronel, Combatente da Liberdade da Pátria e actual embaixador da Guiné-Bissau em Angola), para uma missão, e quando regressaram o Carlos não quis ver o Presidente... O Manecas é que foi contar ao ‘Nino’ o resultado da missão... E, de repente, para espanto do ‘Nino’ e de todos os presentes, ouvimos o Cadogo na Assembleia Nacional Popular a dizer que «retira toda a confiança» em ‘Nino’ Vieira porque este estava a dirigir mal o País. Assim, logo depois da sua chegada de Portugal...
- CONTINUA...

sábado, 18 de Junho de 2011

Uai óh djambadon

"Caro Aly,

Antes de mais nada devo agradecer pela forma como nos tens mantido informados, nós que agora não estamos em Bissau, e pelo glorioso trabalho JORNALISTICO que tens vindo a desenvolver, mostrando a capacidade e o domínio na busca de informações. Espero que tenhas muitos sucessos a nivel profissional.

Li, e reli várias vezes os artigos publicados sobre a morte do Ex-Presidente 'Nino' Vieira, o que me permite dizer que para além da verdade ter sido dita no decorrer desse tempo todo o Ex-Presidente da Guiné-Bissau não tinha só inimigos dentro da Guiné-Bissau mas também espalhados pelo mundo fora.

Vejamos alguns factos:

- Para além da atitude do dia 1, o Senhor Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr nunca condenou os actos perpetrados pelos militares nesse dia, e nunca mostrou interesse para que a justiça fosse feita;

- Zamora Induta, na sua primeira entrevista depois dos assassinatos, clasificou de INCIDENTES os actos ocorridos, afirmando que o País voltaria à normalidade apesar de tudo o que ocorreu.

- O líder Líbio Muammar Khadafi nunca visitou a Guiné-Bissau nos mandatos do Ex- Presidente, mas fê-lo logo depois da sua morte e acompanhado de viaturas luxuosas para os militares, acto que considero uma congratulação pelos actos perpetrados.

- Poucos Presidentes do Mundo condenaram os assassinatos, inclusive aparece o Senhor Mário Soares (em-Presidente de Portugal), dando quase uma nota positiva a tudo o que aconteceu.

Agora pergunto: Onde estão os militares que guardavam a residência nesse dia? Onde estão os homens que fizeram o primeiro ataque à residência de 'Nino' Vieira? Porque é que as mortes foram ligadas? Todos vimos as fotos do Pansau com a pulseira que pertencia a 'Nino' Vieira. Porque é que o Ministério Público (MP) ainda não agiu? O MP está à busca da verdade ou quer enterrar o assunto?

Abraços,
BDG
"

Capisce?!

"Carissimo Aly spero che tu stia bene! Denoto la passione e la profissionalità che metti nel tuo lavoro, forse non tutti vedono questo blog come fonte di informazione, per diaspora (guineanni residente all'estero) essere aggiornati giorno dopo giorno é inportantissimo. Spero che i tuoi lettori ti premino in futuro!ho letto la tua intervista ad Joao Monteiro lo trovo molto interessante.

Questo tipo di chiarimento aspettiamo da molte altre persone che sanno qualcosa ma non lo digono.

Un abraccio forte. Dal tuo conazionale.

A.B
"

M/N: Molto bene. AAS

Mwangolé sempre a subir...

"Aly,

A justificaçao de Angola em como muita gente entra no seu país com passaportes falsos da Guiné-Bissau não convence ninguém! Todos sabemos que passaportes falsos existem e em todo o lado, muita gente aqui em Angola sabe que existem redes de falsificação de documentos Angolanos, digam que não é verdade.

Temos imigrantes Guineenses em muitos outros países e mais desenvolvidos que Angola mas estes países não recusam legalizar os nossos compatriotas por causa do erro do nosso Governo, sabem que não somos culpados. Ver um país irmão praticar tal acto é vergonhoso sobretudo quando existe interesses mútuo. Não deviam prejudicar os (verdadeiros) Guineenses.

Cabe às autoridades competentes - de Angola e da Guiné-Bissau) encontrarem uma solução, um meio-termo, para esta situação que nos tem prejudicado e de que maneira(kim ku sta li sibi ké ku nota passa).

Nô na pera mais esclarecimentos de autoridades Angolanas.

Desejo-te as rápidas melhoras, a luta continua.
J.M."

M/N: Obrigado, e um abraço. AAS

Magistrados, qual é o efeito da vossa greve? É puntam nam...

Para o teu blog...

"Foi com algum espanto que ouvi a notícia de que os magistrados vão entrar (entraram)em greve. Ora bem, se há magistrados, é porque existe o tal orgão de soberania que faz aquilo que a nós os leigos, os cidadaõs, os contribuintes, enfim os pagadores de impostos, chamam de "JUSTIÇA".

Impõem-se então a questão de saber qual é a percepção da população relativamente à existência ou não de justiça na República da Guiné-Bissau. E como os Senhores Magistrados sabem muito bem a reposta é: NÃO EXISTE JUSTIÇA NA GUINÈ BISSAU!

Assim sendo, qual é o efeito da vossa greve? Qual é a vossa importância no desenvolvimento da actividade económica? Se fizerem greve será que os operadores económicos vão notar alguma diferença? Será que vocês são mesmo necessários? Pois bem, meus caros grevistas: ganhem respeito, tornem-se importantes, cumpram com a vossa função, façam justiça! Porque só assim os cidadãos, os contribuintes, os operadores económicos, e a população em geral, vão perceber e compreender as vossas revindicações e razão de existência do tal orgão de soberania que faz "JUSTIÇA".

Com os melhores cumprimentos,

O cidadão pagador de impostos.
"

M/N: Katandem! AAS

sexta-feira, 17 de Junho de 2011

Mayday!, Mayday!

A chuva, acompanhada de uma forte ventania, que esta noite caiu sobre Bissau, deixou marcas no meu quarto: cortinas no chão, janelas escancaradas (ainda mais do que já estavam) e...um rio que é quase mar dentro do quarto. O que é o mesmo que dizer que tenho horas extraordinárias pela noite dentro. Seja. E cá estou, de boxer, havaianas nos pés, esfregona em sentido. Aliás acho que está mais do que na altura para mudar de vida. AAS

ANP vs Governo-Crise politica?: "A atitude do ministro Botche Cande e reprovavel e pode por em causa as boas relacoes entre as duas instituicoes", Presidente da ANP, Raimundo Pereira. AAS

ANP vs Governo-Crise politica? PAIGC condena com 'veemencia' atitude do ministro Botche Cande e pede 'que nao se repita'. AAS

ULTIMA HORA: Os quatro agentes da PJ ja estao em Dakar. RDP/AAS

Mais ricos e menos pobres, se fizerem o favor

Sou natural de um Pais onde tudo que e analfabeto quer ser - e e, pasmem-se, tratado por 'senhor doutor', um Pais culturalmente falhado e reaccionario, auto-satisfeito mesmo com o dever de 'pagar salarios'; Desaguei num Pais que se tornou insensivel para a questao Social de 90 por cento dos Guineenses; Um Pais em hesitacao permanente entre a duvida e o nao saber fazer. Em suma, um Pais governado sucessivamente por impostores!

O meu problema sao os ainda socialmente excluidos - como resolver esse problema (as vezes os ditos tambem nao ajudam). Caros politicos: chega de mentiras! Basta da eterna ilusao de 'igualdade'.
Digam simplesmente ao Povo que nao sabem, que nao conseguem. Ele perdoar-vos-a, acreditem!

Deixem por uma vez que seja que o esforco, o trabalho, a inteligencia, a honestidade, o merito de cada um produzam tambem frutos para a sociedade. E urgente que se pense na reabilitacao das infraestruturas, em Bissau e no resto do Pais.

Para isso e necessario que o Estado tribute o rendimento dos que o possuem (e sao muitos, quase todos os que assumiram cargos de alguma influencia no aparelho do Estado) para investir em infraestruturas que estejam ao servico dos que, antes, nao lhes tinham acesso - mas sem aquela pretensao idiota de que tudo o que se faca e perfeito.

E sobretudo necessario que Estado deixe de sufocar o seu empresariado! As empresas nacionais devem ser mimadas, os bancos comerciais devem abrir-lhes as suas portas. Escancara-las. Nenhum banco comercial se mantem de portas abertas se nao tiver lucros!

Enfim, haja ricos, haja menos pobres! Sera sempre sinal de vitalidade da nossa economia e da melhoria da qualidade de vida. Sera sinal de nivelamento social por cima, e nao por baixo como tem sido habito.

O que me preocupa, e o futuro do Povo Guineense, que, por causa de sucessivas tontices e disparates, tem andado para tras...
e doloroso suportar tanta miseria a nossa volta.

Nao sou empresario, nao tenho sequer um patrimonio, um metro quadrado a defender, se der para o torto, divirtam-se, mas nao deixarei de partilhar o que me doi! AAS

ULTIMA HORA: Governo tenta evacuar alguns agentes da PJ, que se encontram em estado grave, para Dakar. AAS

ULTIMA HORA: Bancada do PAIGC pediu 20 minutos para 'concertacao'... AAS

ULTIMA HORA: PRS acaba de abandonar o parlamento e pediu a demissao do ministro Botche Cande. AAS

VERGONHA: censura no parlamento

A radio nacional RDN e manipulada no parlamento guineense. Quando os debates comecam a aquecer, a emissao e logo cortada para dar lugar a musica.

Alias, e o proprio director da RDN, Hipolito Jose Mendes, um militante da linha da frente do PAIGC, quem faz questao de estar no hemiciclo, para reportar as sessoes. A um sinal, sabe-se la da parte de quem, a radio fica sem pio.

O que e uma vergonha, pois a radio e o unico meio que cobre todo o Pais. Eu, no lugar do director ter-me-ia demitido... AAS

Parlamento a ferro e fogo

A ausencia - premeditada - do ministro do Comercio Botche Cande, hoje, no parlamento, esta a deixar marcas. Para ja, a bancada do PRS esta em concertacao, podendo ate abandonar a sessao de hoje como forma de protesto por esta atitude, de resto reincidente, de Botche Cande.
Em causa, a cobranca dos 50 fcfa/quilo da castanha de caju.

Nao e a primeira vez que Botche Cande deixa os deputados pendurados. Para esta sessao, o ministro dera o seu aval, anunciado com pompa e circunstancia no parlamento.

Botche Cande, soube o ditadura do consenso junto de uma fonte bem colocada, esta em Dakar...onde tambem esta o PGR Amine Saad. AAS

Policia Judiciaria sofre baixa mortal na perseguicao a um policia

Um morto, foi o balanco de uma perseguicao policial, esta madrugada, na zona da Guimetal, nos arredores de Bissau.

A Policia Judiciaria estava na perseguicao de um agente da policia de ordem publica e motorista do Ministerio do Interior - suspeito de disparar cinco tiros sobre uma pessoa - quando se deu o despiste. Um agente da PJ de nome Ansumane, que as vezes fazia de motorista, perdeu a vida. Houve cinco feridos, alguns em estado muito grave. O suspeito anda a monte.

No entanto uma chamada de atencao: as obras da Arezki estao a complicar a vida aos motoristas, nao ha sinalizacao, muito menos luminosa. Quantas pessoas ja morreram nessa Av. Combatentes da Liberdade da Patria desde que comecaram as obras nessa via?... A
AS

quinta-feira, 16 de Junho de 2011

Depois da mulher do Coelho, a do Chicoti

Pois e, camaradas (es n'pistal nam, I di PAI...) Depois de ser tornado publico que a mulher de Pedro Passos Coelho e guineense, descobri hoje (antes tarde que nunca) que a mulher do Ministro das Relacoes Exteriores de Angola, Jorge Chicoti, e tambem guineense. Filha do sr Apoc, dono do Pelicano. AAS

ULTIMA HORA: 'IV Centenario' esta nos estaleiros navais para reparacao

Secretario de Estado dos Transportes, Jose Carlos Esteves, desvendou os momentos fatais antes do naufragio. Disse que o barco 'abandonou o cais com a rampa aberta', o que e desaconselhavel. Revelou ainda que so a partir das 4 da manha e que os passageiros foram resgatados.

Proibe ainda a navegacao nocturna a todos os navios de passageiros, e promete abrir um inquerito para se apurar responsabilidades. AAS

Iabri porta

1 - Man, consideras o meu blog 'prejudicial'? Eu digo-te. Prejudicial, meu caro, e manter uma paz podre no Pais, coexistir com a canalha e com a incompetencia e ainda por cima trata-la com sorrisos. Isso, sim, e que e prejudicial.

2 - E dizes 'tu nao es burro' e por isso o blog 'tem muita audiencia'. Pois nao, sou humano, como podes ver. Mas, acredita, ser burro e o segredo para o sucesso do meu blog - surprise? Pois e, e que ser burro faz-te sempre perguntar porque?...

O catano, pa! E eu, convencido de que estavamos a morrer da cura, enquanto Guine-Bissau, sinto-me naturalmente euforico, e confortado, por saber que nos limitamos simplesmente a entrar na hibernacao... AAS

ULTIMA HORA: Angola diz que 'muita gente entra no seu Pais fraudulentamente com passaportes da Guine-Bissau'. AAS

Amine Saad na VOA: 'sou um homem de whiskey'...

Nao, nao estou com os copos. E estou seguro no que vos digo: ando a antibioticos. Mas li isto no site da Zwela Angola agora mesmo.

Nao esta assinada, a noticia, mas e da Radio Voz da America, e esta cheia de imprecisoes. Entao e de acordo com a Pampa, que cita um 'estudo de mercado', os guineenses consomem entre 15 a 20 milhoes de litros de cerveja por ano. Assim, a Pampa conta vender ate final do ano 'cerca de 3 milhoes de litros', e ir subindo dez por cento ao ano. Eu estou fora dessa estatistica - se consumir 100 centilitros por ano, ja e uma sorte. E nao sera Pampa, com toda a certeza!

Mas, esperem ai, e o nosso PGR mesmo? Bom, o autor da noticia continua o seu delirio, divagando por entre bares e so ve Cristal, so ouve falar da Cristal. Os empregados sossegam-no: da Pampa, so se lhe conhece o nome. Alias, nao houve renovacao nenhuma por parte da ABC, a empresa que adquiriu a fabrica: o rotulo e o mesmo de ha 15 anos! Isso mesmo.

E, assim, o jornalista chega a fala com o PGR, Amine Saad, descrevendo desta maneira a prosa no seu ultimo paragrafo. Assim: "E quanto aos altos funcionarios e elites da Guine-Bissau? Sera que irao beber uma cerveja local em vez de uma importada? Quando interrogado sobre a sua preferencia, o Procurador Geral, Amine Saad, torceu o nariz antes de dizer diplomaticamente que era... 'Um homem de whiskey'". E esta tudo explicado... AAS

ABC... Pamparira

O Banco da Africa Ocidental - BAO, esta pelos cabelos com a Africa Bottling Company - ABC, que fabrica a cerveja Pampa. A empresa, de capitais marroquinos, nao consegue, desde que tomou as redeas da fabrica da antiga CICER - Companhia Industrial de Cervejas e Refrigerantes, manter o padrao da cerveja.

A cerveja deixa muito a desejar, a comecar pela cor, sabor, e o prazo de validade (ainda que apareca no rotulo) e carimbado...a mao!?

O BAO empatou dezenas de milhoes de Fcfa na empresa, mas a producao da ABC e o consequente retorno deixam a desejar.

Alias, ditadura do consenso sabe que o BAO ja sondou um antigo funcionario dos tempos da CICER, para seu representante junto da empresa.

As mas-linguas ja se adiantaram dizendo que se a cerveja se chamasse Pampana...I ka na tchigano... AAS

quarta-feira, 15 de Junho de 2011

O nosso Titanic

Diz-se a boca cheia - mas isso deve ser ma lingua - que o barco IV Centenario parecia o Titanic no dia em que naufragou.. So faltou juntar a galeria de horrores o afundamento propriamente dito.

Do rei dos mares, conta a historia que, no derradeiro momento, o Titanic elevou-se subitamente na vertical, afundando-se de proa para diante, de tal modo que as pessoas agarradas a popa foram erguidas no ar nao menos de noventa longos metros, antes de mergulharem nas profundezas oceanicas. De dar a volta ao estomago...

Com o nosso 'IV,' infelizmente nada disso aconteceu. Deve ser da idade... O que e pena. Por exemplo, nao havia mesas a deslizar pelo conves, mas sim cabras, porcos e outras alimarias acostumadas ao ser humano; se houvesse banda de musica, os instrumentos seriam o nhanhero, o siko, o balafon e outros 'fons'. Duplamente pena. AAS

Angola: Guineenses sao vitimas de discriminacao

"Caro Aly,

Gostaria de, atraves do seu blog, expressar a dificil situacao que os cidadaos guineenses estao a passar em Angola. Somos tratados de forma DISCRIMINATORIA, tanto pela populacao como pelas proprias autoridades angolanas.

A maioria de nos que aqui vive, trabalha no duro para conseguir sustentar a familia, ca, e para amealhar algum para mandar a familia, la, na Guine-Bissau.

Para teres uma ideia, os caboverdeanos, os santomenses, os mocambicanos conseguem legalizar-se sem nenhum tipo de dificuldade: as suas embaixadas fazem por isso.

Nos temos aqui um senhor, de nome Isaac (Monteiro) que era suposto representar-nos, mas, em vez disso, ocupa-se a fazer de pedinte por forma a engordar a sua conta bancaria...

Como e do conhecimento de todos, os angolanos estao a investir em forca no nosso Pais, onde sao tratados como reis. Esse investimento e bem-vindo e sera positivo porque a Guine-Bissau precisa. Mas tambem sabemos que vao retirar dali grandes lucros - portanto, nao nos estao a dar nada de graca.

Assim, gostariamos que as autoridades de Bissau, nomeadamente o Ministerio dos Negocios Estrangeiros, nos prestasse esclarecimentos sobre esta nossa situacao, e o motivo que esta na base desta falta de respeito aos cidadaos guineenses que vivem em Angola.

Com os melhores cumprimentos,
Cristiano"

M/N: Espero que o MNE se levante. O MPLA, partido que governa Angola, foi fundado tendo ao lado o insigne Amilcar Cabral. E os gloriosos combatentes guineenses derramaram o seu sangue, la, em Angola... Boa sorte. E falava ainda ha pouco sobre a livre circulacao de pessoas e bens... AAS

Se a lingua portuguesa e traicoeira...

...Entao a inglesa e fodida: segundo a InAVate 'powersoft penetrates Portugal'. E eu a pensar que a culpa era de Socrates... AAS

Boletim clinico

Acordei sem febre, bem-disposto mas com menos 400 gramas - no meu caso trata-se de um drama, um caso de vida ou de morte: com 58 quilinhos, perder gramas a essa velocidade pode ser perigoso, sobretudo em dias de ventania.

Mas o que importa mesmo e a gengiva. Ontem, a noite, cheguei a assustar-me: tinha dificuldade em conseguir manter a lingua dentro da boca, tal era o inchaco na gengiva. E tive receio em adormecer: podia - mas isso era eu a pensar - morrer asfixiado pela minha lingua!?

Entao, fui para a varanda, abri a boca para deixar sair a lingua e fumei desalmadamente, como se disso dependesse a salvacao da minha pobre alma. Se querem mesmo saber, foi no minimo empolgante; foram os 90 minutos mais intensos da minha vida!

Talvez, por isso, o inchaco diminuiu bastante. E a lingua retomou o lugar que lhe cabe dentro da boca. Tenho que parar de chupar sorvete. AAS

Circular, circular

Os directores gerais dos servicos de migracao e fronteiras da CPLP, reuniram, em Bissau, para o seu oitavo encontro e para discutir a livre circulacao de pessoas e bens. La acabaram por decidir pela criacao (adoram criar) de um observatorio para os fluxos migratorios.

A CPLP funciona mal e precisa de uma grande reforma. Urgente, mesmo. Gastar-se-ao mais quantos milhoes em salarios e mordomias, para a formacao desse observatorio?

Andamos nisto, ainda. A 'livre circulacao de pessoas e bens' e uma frase feita, bonita. Contudo, esta desprovida de sentido neste caso.

No fim da reuniao, claro que todos adoraram. Progresso para aqui, ditadura para aly. E estamos a falar de uma comunidade de centenas de milhoes de pessoas que falam a mesma lingua - o mais importante valor que comungamos. Qual PIB, qual que!?

MAERSK... armado em mau

O maior armador do mundo (cerca de 400 navios cruzam diaramente os oceanos) nao esta a fazer jus ao seu nome.

Nao tem contentores - empresas ha que autorizam 80 - mas segundo uma fonte: "tenho mais de 5 mil toneladas stockados e nao consigo sequer exportar quatro ou cinco contentores por dia (cerca de 17 ton/contentor de 20 pes)". Nao tem 'dry bags' (para desumidificacao) nem papeloes (para absorver a humidade).

E esta, hein? AAS

terça-feira, 14 de Junho de 2011

Breves

- Justica para durante 6 dias. Dizem que o Governo nao assume o que prometeu ha seis meses (um dia de greve por cada mes de incumprimento? Pouco...);

- Ex-Presidente de S. Tome, Trovoada, deixa uma questao - bastante pertinente - no ar, a proposito da duzia de candidatos para as eleicoes presidenciais no seu Pais: "Pode ser a vitalidade da democracia, ou, a banalizacao do cargo". A atencao da Guine-Bissau, portanto, uma vez que - e isto e importante: o bairro Miltar, nos arredores de Bissau, tem tantos habitantes como S. Tome e Principe. Ou seja, se nas proximas eleicoes presidenciais nao tivermos 130 candidatos... S. Tome pode fazer-nos um manguito!;

- Na regiao diamantifera da Lunda Norte, em Angola, segurancas privados de empresas concessionarias da exploracao de diamantes, e garimpeiros ilegais, tomaram-se de ponta. Populares falam de 14 mortos, mas as autoridades dizem que 'so' encontraram seis corpos no rio e oito feridos, entre segurancas e garimpeiros.

- E eu? Eu continuo na medicacao e a engolir tres antibioticos de cada vez. E estou fodido, desculpem la. Assim vai o mundo. Ainda bem que nao estou doente dos dedos.. AAS

Expresso, we have a problem

O comandante do navio 'IV Centenario' revelou hoje que pediu ajuda ao seu homologo do 'Expresso dos Bijagos', mas que este 'pediu contrapartidas' nao revelando, no entanto, o que foi solicitado.

Autoridades ja anunciaram que, no mar, ha regras e convencoes, e, que um pedido de SOS deve ter resposta positiva, e ameacam com a cassacao da licenca ao 'Expresso dos Bijagos'. E esta guerra ainda agora comecou... AAS

Figa kanhota

Ca estou, com 37 graus de febre. Desde as 4 da manha que estou acordado. Tenho uma infeccao na gengiva. Tratamento de choque, portanto. Amoxicillin (500 mg) e Ibuprofen Denk 400. Tenho de engolir 3 comprimidos, de oito em oito horas. Astafurlai. AAS

segunda-feira, 13 de Junho de 2011

Gajas & Gatos

Nao sinto as garras... Sr. Procurador-Geral, as novas prisoes precisam de inquilinos frescos, pa! I ka son tira li na Bissau, bu diskarga na Mansoa ku Bafata. Agora percebo a coisa: em Mansoa, os mosquitos preparam-nos para serem assados pelo sol de Bafata. Pas mal, pas mal.

Depois nao diga que nao lhe escrevo.
Djumbulumanamente, AAS

Vitoria na luta contra o SIDA

O Ministro da Saude Publica fez uma declaracao surpreendente a radio ONU, em Nova York: a taxa de seropositividade baixou de 10 para 3 por cento! Camilo Simoes Pereira revelou a estrategia: "a prevencao e a melhor arma", para de seguida revelar outros numeros: o Pais conta, hoje, com 70 centros na luta contra o SIDA e com mais 30 para tratamento com anti-retrovirais.. De seguida, Camilo Simoes Pereira deixou um lamento: falta abarcar todo o Pais com centros destes.

Uma boa noticia esta do combate a pandemia, sem margem duvidas, o que mostra que tanto o Ministerio da Saude bem como o Secretariado Nacional de Lutra Contra o Sida estao a fazer bem o trabalho de casa. AAS

Carta di nos ermon

"Boa noite, Aly

Sou uma leitora assidua do ditadura do consenso. Admiro a sua coragem, gosto da maneira como escreve: como um verdadeiro Jornalista, sem medos, sem ligacao ao Poder. Aborda os temas com toda a frontalidade. Que Deus o proteja sempre.

Sou caboverdeana, estive na Guine-Bissau varias vezes, quando ainda era tudo mais calmo, quando ainda nao pairava no ar a inseguranca. Tenho amigos guineenses que prezo muito, actualmente muitos deles estao fora da Guine-Bissau.

Trabalham para mim uma dezena de rapazes da Guine-Bissau; gente honesta, seria, que sonham em amealhar algum dinheiro e regressar a casa - mas para isso tem de haver mais estabilidade politica.

Passei o endereco do blog a alguns deles, e todos o leem com muita atencao, todos sonhando em voltar a terra. Deixaram tudo para tras, fugindo da inseguranca politica.

Tive o prazer de ir a um pic-nic em Kinhamel e fiquei fascinada pelo fenomeno do encontro das aguas na subida das mares. Vi fartura de mariscos.

Espero voltar a Guine-Bissau e ter o prazer de conhece-lo, entretanto se passar pela Cidade da Praia, o prazer de conhecer o homem sem medo e grande!

Caboverdeanamente,
Maria Lima/Zinha Lima: www.hotellimera.com

M/R: E sempre um prazer receber cartas de Cabo Verde, que e, tambem, uma parte da nossa terra. Irei a Praia um dia, sim, e espero conhece-la. Muito obrigado e um grande abraco. AAS

domingo, 12 de Junho de 2011

Iluminado

"Caro Aly,
Escrevo pela primeira vez no ditadura do consenso. Ao ler as noticias do blog, lembro que anda sou jovem, que tenho necessidades, e, melhor ainda, que vou a tempo de viver mais e melhor...

O blog permite, entre diversos assuntos importantes, transportar-me para um mimo de mundo, bem ao contrario deste que nos rodeia.
Sinto-me tao iluminado!

Chamo-me Albert J. (lisboeta), de 25 anos de idade, morador no bairro de Pluba e estudante na Universidade Lusofona. Um abraco,
Albert"

M/N: Outro abraco e obrigado. AAS

Excitacoes

A entrevista ao coronel Joao Monteiro tem posto muita gente a ganir, e ainda bem. O problema e que ainda so leram 1/4...! Bo sinta bo sukuta... Sei que a reconciliacao doi, como qualquer metamorfose.

Chegam-me novas de opinioes - escritas num portugues do seculo XVII - sobre a pessoa do entrevistado. As pessoas que NAO sabem escrever o portugues deviam abster-se de o fazer...porem, insitem em cair no ridiculo: fica-lhes bem, ate.
Porra, como maltratam o portugues!!!

Bom, mas e ai que se ve a diferenca: ditadura do consenso tem, diariamente, cerca de 4.000 visitas. Esta a chegar ao seguidor numero 200. E porque? Porque escreve o que interessa, tem mais fontes, escreve melhor o portugues (agora, e porque uso um BlackBerry, nao tenho acentos e outros items. Mas voces entenderao).

N'na konta bos: Em fevereiro de 1992, este vosso escriba foi detido e espancado - com mais quatro pessoas - no Ministerio do Interior. Nao fui espancado por roubar (ami I ka ladron) nem por matar (ami I ka assassinu). Fui simplesmente espancado por fazer politica, legalmente, por um partido legalizado no Supremo Tribunal de Justica.

E nesse dia, no Ministerio do Interior, estava la o Joao Monteiro, que ainda falou connosco. A mim, como conhecia o meu progenitor, dirigiu-se-me nestes modos: "O teu pai e boa pessoa, trabalha connosco no Ministerio da Defesa, e tu andas na politica a acusar o Governo do Presidente ('Nino' Vieira)". Foi a unica coisa que me disse. E eu nao responi.

Depois, fui brutalmente espancado por seis homens, protegidos com viseiras, escudos, e armados de bastoes made in Checoslovaquia (hoje Republica Checa). O Joao Monteiro assistiu ao nosso espancamento.

E acham que eu cheguei a falar com o coronel sobre essa noite? Nunca! Mesmo o facto doloroso de me terem deixado embarcar para Portugal... 6 meses depois do espancamento!? E nao guardo, nem ressentimentos nem rancor e muito menos odio ao coronel Joao Monteiro e nem as pessoas que me espancaram.

O proprio Joao Monteiro contou este episodio - disseram-me - a um grupo de pessoas, em Dakar. E ainda bem. A isso tambem se chama reconciliacao. Espantarmos os nossos medos. Faz parte.

Alias, em Dakar, quando sondei alguem para saber se seria possivel entrevista-lo, quando por fim nos encontramos, demos um grande abraco: a reconciliacao nao pode parar. Nem esperar.

Uma coisa garanto-vos: vao ler ainda muita coisa, revelacoes uteis, apenas e so com o fito de todos entendermos este pais: as aliancas (do tipo abraco da mafia) e as traicoes. As ambicoes e os desmandos de gentes com cargos importantes nesta capital poeirenta e desbotada. AAS

sábado, 11 de Junho de 2011

Incompetencia fez naufragar o IV Centenario

O naufragio do barco IV Centenario, ontem, por volta das 23 horas, deveu-se pura e simplesmente a incompetencia e irreponsabilidade.

Quando o barco procedia a manobras para sair do porto, houve um embate contra a rampa originando o rombo do casco. Uma equipa de solda procedeu aos arranjos no casco.

Ainda assim, o barco continuou a meter agua mas o comandante decidiu seguir viagem: estava com pressa... mas como era tanta a agua que entrava, felizmente, o barco simplesmente adornou de um lado ficando enterrado no lodo. Com cerca de 300 pessoas a bordo, o minimo que se exige a um comandante do que quer que seja e a seguranca das pessoas. Agora, serao necessarios outros milhoes para recuperar o barco e traze-lo a tona.

Foi o deputado do PAIGC, Francisco Conduto de Pina, quem deu o alerta por telefone ao director geral da Marinha Mercante, Mario Musante da Silva, e ao Ministro da Administracao Territorial, Oliveira Sanca. Conduto foi contactado por um passageiro. AAS

ULTIMA HORA: acidente perto de Djal faz pelo menos 3 mortos e varios feridos. AAS

Navio IV Centenario naufragou

O navio IV Centenario, inaugurado ha uns meses atras, naufragou ontem, por volta das 23 horas, na costa de Bolama. As causas do naufragio, segundo consta, foram atribuidas ao mau tempo, a que se soma um rombo no casco. Nao houve perda de vidas humanas. AAS

Porra, pa!

Governo volta a ajoelhar-nos...e, zumba! Gasolina aumenta para 790 Fcfa; o gasoleo, para 725 Fcfa. Bom fim-de-semana e, preparem-se para mais capitulos da entrevista ao coronel Joao Monteiro... AAS

sexta-feira, 10 de Junho de 2011

Restos mortais de 'Nene Tuty' chegam na proxima madrugada a Bissau. Funeral sera na tarde de sabado. AAS

ULTIMA HORA/EXCLUSIVO: juiz da razao aos exportadores de castanha de caju

Um Juiz do Tribunal Regional de Bissau, deu hoje razao a providencia cautelar interposta pela associacao dos exportadores da castanha de caju sobre o pagamento de 50 fcfa/quilo, e solicitou ao Ministerio Publico que aplique os efeitos suspensivos a essa Lei. AAS

Entrevista ao coronel Joao Monteiro: 'Estou siderado'

"Caro Antonio Aly Silva,
Apenas para te dizer que estou absolutamente siderado com a tua entrevista ao coronel Joao Monteiro. Se nao fosse tudo tao grave, diria que e uma peca magnifica - mas e muito mais que isso...
Cumprimentos,
Joao P. C."

M/N: O guineense e que e invejoso. So isso. AAS

Bonito

- Governo pede a Uniao Europeia 11 milhoes de euros como compensacao para a pesca nas nossas aguas territoriais;

- Em 3 meses apenas, os exportadores de castanha de caju... Pagarao 16 milhoes de dolares (cerca de 130 toneladas) pelo caju exportado... Isto, ou e esperteza saloia ou prepotencia no seu mais alto grau, ou...deixem para la! AAS

quinta-feira, 9 de Junho de 2011

Iaia Dabó: «Samba Djaló e Zamora Induta mataram o meu irmão Baciro Dabó»

O irmão do falecido candidato presidencial, Baciro Dabó, assassinado no dia 5 de junho de 2009 na sua residência, veio hoje, em conferência de imprensa, perguntar por que razão o processo dos assassinatos foi arquivado, e acusou directamente Samba Djaló e Zamora Induta: «Zamora Induta e Samba Djaló assassinaram o meu irmão», seguido de um desabafo «falei muito com o Samba Djaló na cela»...

De acordo com Iaia Dabó o guarda de serviço na residência do seu malogrado irmão «deu cobertura ao assassinato», isto porque, «Seco Seidi, um militar, destacado no ministério do Interior, nessa noite de guarda na residência de Baciro Dabó, fingiu estar a orar». E questiona, inquietante, algo que 'fugiu' ao Ministério Público: «qual é o muçulmano que ora às 3 ou às 3.30 da manhã?».

E revela pormenores: «Estava tudo combinado. Assim que o Pansau 'Ntchama chegasse, o guarda, que presumivelmente estaria a orar, levantar-se-ia». Um sinal de que era ele, e que a porta estava à disposição» do 'grupo desconhecido'. Iaia Dabó desafiou o Ministério Público a «chamar nomes», coisa que ele fez: «O Salvador (da Segurança do Estado) foi um dos que estiveram lá, nessa madrugada. Prometeu ainda, para breve, uma manifestação pacífica, para exigir o direito à Justiça.

Iaia Dabó disparou ainda contra Zamora: «ele disse, e toda a gente ouviu: 'nós já fizemos a nossa parte, agora cabe ao Governo». Iaia Dabó aponta discrepâncias nos vários discuros: «o Conselho de Ministros disse que foi um golpe de Estado, o Ministério Público diz agora que não. Eles que arranjem outros argumentos», desafiou o irmão de Baciro Dabó. AAS

quarta-feira, 8 de Junho de 2011

ULTIMA HORA: Assassinatos de Helder Proenca e Baciro Dabo

Depois de, no passado dia 31, o Ministerio Publico resolver 'arquivar parcialmente' o processo contra uma suposta tentativa de golpe de Estado, que culminou no assassinato do Deputado Helder Proenca e do candidato presidencial baciro Dabo, vem o mesmo MP dizer, hoje, que todo o material probatorio sera enviado para a Promotoria de Justica militar (Tribunal Militar Superior), a quem cabera dar seguimento - ou nao - ao processo, uma vez que os executores dos crimes sao militares. Djambadon, e o que e... AAS

terça-feira, 7 de Junho de 2011

Os olhos tristes de Bissau*

"1. O estado de Bissau, dos prédios, das ruas, de quase tudo, é um espelho das impiedosas tragédias que se abateram sobre o país, umas a seguir às outras, desde 1998. A mais danosa, até pelos efeitos que acarretou para a cidade, em termos de destruição física, foi a guerra civil de 1998/99. Mas todas as outras deixaram sequelas a que não é estranha a desoladora aparência de Bissau.

É um exercício quase tão difícil como procurar uma agulha num palheiro encontrar no centro da cidade um edifício apresentável – como se deve chamar àqueles que se mantêm direitos, pintados e sem acrescentos de materiais desconformes com os originais, em geral para remediar emergências. Muitos, alguns de construção não muito longínqua, como o da Casa Escada, encontram-se em ruínas, a ameaçar ruína ou a caminhar para lá se nada for feito.

A guerra, entendida como acção em que se cruzam fogo e ferro, não é propriamente a causa do estado deplorável de Bissau. O palácio que foi dos governadores coloniais e depois passou a ser dos presidentes da nova nação, é praticamente o único que a metralha atingiu em cheio. Ficou sem uma parte do telhado. Assim permanece, esventrado, exposto a inclemências do tempo que devem cumprido a sua danosa sina.

São os chineses que o vão recuperar, provavelmente despojando-o da traça e do toque que lhe serviram de identidade, erigido ali, ao cimo da antiga Praça do Império. Os portugueses, vergados a complexos e sentimentos de culpa de que não se conseguem libertar, parece que não se mostraram interessados em prestar uma ajuda capaz de restituir ao palácio a sua altivez perdida.

Os escombros a que ficou reduzida uma ala do antigo Quartel General (QG) também representam outro “espólio de guerra”. A potente bomba que ali explodiu com o fito de matar o antigo CEMG, General Tagme Na Wae, foi a causa dos danos que o edifício ainda exibe. Ao assassinato de Tagme Na Wae seguiu-se, questão de horas, o do antigo presidente Nino Veira. A casa onde foi morto está direita, mas com vestígios de disparos de armas ligeiras evocativos das tribulações que a Guiné-Bissau tem vivido.

Depois há as ruas da cidade. E os passeios. O seu estado é igualmente tortuoso. Os carros, que os há desde carcaças milagrosamente andantes até imponentes “Hummer”, estes e outros de igual “estadão” instuitivamente associados ao rendoso negócio da droga, deixam à sua passagem nuvens de poeira. Quando a chuva começar a cair será lama. Os pavimentos das ruas e dos passeios estão esventrados ou simplesmente desapareceram.

Os ministérios, os serviços públicos, as escolas e os liceus, os quartéis seja de que forças for, tudo tem um ar decrépito onde parece que o tempo parou para se cumprir um castigo qualquer. Só no caso dos ministério parece que o panorama pode mudar. Na via rápida que liga a cidade ao aeroporto, há um edifício que chama a atenção pelo seu porte. Foi construído pelos chineses para albergar os ministérios. Já lá funciona o gabinete do PM.

2. Comparada com a cidade de há 30 anos, que o repórter conheceu, onde viveu e pela qual ganhou afecto, falta a esta a doçura e a relativa ordem da outra. De bom sobrou a paisagem humana. As pessoas continuam simples e de bom trato. E deve ser por isso que a cidade, hoje nitidamente mais populosa, c 300.000 habitantes, permanece tranquila. Nos noticiários não abundam crimes e excessos costumeiros nas relações humanas.

Os “velhos”, como aqui carinhosamente são chamados as pessoas entradas na idade – é de fazer figas para que nunca faça carreira o politicamente correcto de lhes chamar “seniores” – dizem que o pior mal da Guiné, uma espécie de saga, foi o consulado de Kumba Yalá, o excêntrico presidente, que por actos e palavras mereceu um lugar de honra no anedotário nacional.

Quando deixou a presidência, em consequência de um golpe palaciano ocorrido em circunstância provavelmente singulares em todo o mundo, Kumba deixou atrás de si um rasto de miséria. De origem étnica balanta, chefe de um partido de matriz igualmente balanta, Kumba balantanizou o Estado e, em especial, as Forças Armadas – constituídas por mais de 90% de balantas.

A balantanização trouxe na sua peugada tensões sociais e políticas novas, para as quais é preciso remeter parte considerável das causas das convulsões que vêm sacudindo o país – as últimas sob a forma de assassinatos e de um motim militar breve – apesar de tudo o bastante para afastar e prender o então CEMG, Almirante Zamora Induta, substituído pelo seu vice, General António Indjai.

Em Bissau diz-se que os CEMG se sentam “no lugar do morto”. O Almirante Zamora teve a “sorte” de não ter tido como destino a morte. Mas os seus antecessores não escaparam. Ansumane Mané, Veríssimo Seabra e Tagma Na Waie. Este foi o primeiro balanta a ocupar o cargo e com ele se iniciou o predomínio balanta nas fileiras.

Os balantas, mais numerosa tribo da Guiné-Bissau, consideram-se a si próprios como tendo tido um papel determinante na luta de libertação. Mas também consideram que depois da independência foram negativamente estigmatizados (o chamado golpe de Paulo Correia), em razão do que começaram a ser política e socialmente preteridos. Foi Kumba Yalá, também ele balanta, que começou a reabilitá-los.

Hoje em dia não só controlam as FA, como predominam no aparelho de justiça. Pouco na economia. O poder fáctico que o controlo das FA representa é um foco de tensões múltiplas. Muitas das tensões e disputas que atravessam a sociedade e o regime, têm imbricação, a montante ou a jusantes, com a originalidade que é o controlo das FA por uma tribo.

3. Quase nas traseiras do mastodôntico edifício construído pelos chineses para albergar os ministérios está um prédio que até há pouco tempo foi o Hotel Palace. A fachada chama a atenção por ostentar uma placa com o símbolo das FA angolanas. Em harmonia plena com a placa, num dos dois mastros colocados na frontaria flutua a bandeira de Angola e são de soldados angolanos as figuras que montam guarda ao edifício.

O antigo Palace, que Angola comprou ao seu proprietário libanês e este de bom grado aceitou vender, alberga hoje uma missão militar angolana, Missang, que tem por finalidade pôr em marcha e garantir a execução de um processo de reforma do sector de defesa e segurança, preparado pela União Europeia. No fundo, trata-se substituir as actuais FA, com todas as distorções que apresentam, em especial a sua matriz étnica, por um novo corpo militar, criado com base em critérios de aceitação universal.

Não é uma tarefa fácil. E há sinais disso. Em várias partes do país têm-se registado conflitos por posse ou usufruto de terras entre balantas e outras etnias – papeis, nalus, etc. As mais abalizadas interpretações acerca das ocorrências indicam que são sinal de agitação entre balantas, por pressentimento de que se aproxima um momento, o da reforma faz FA, em que perderão um instrumento de poder e influência.

Está generalizada a ideia de que a Guiné-Bissau tomará o rumo da estabilidade quando a reforma das FA for levada a cabo; ou, pelo menos, quando houver garantias sólidas de que o processo chegará a bom termo. Em lugar de umas FA representativas de uma tribo, com todas as perversões que isso arrasta para um país ainda de escassa coesão nacional, espera-se que surjam outras, diferentes.

4. A Guiné-Bissau tem potencialidades económicas suficientes para lhe garantir futuro se forem convenientemente aproveitadas. Grandes aptidões agrícolas para culturas como arroz, amendoim e caju. Cobiçados recursos pesqueiros (é nos Bijagós que desovam muitas espécies daqueles mares), cada vez mais expostos à pesca furtiva ou clandestina. Condições ideais para o turismo, com a vantagem de não estar muito distante de um grande mercado gerador, a Europa.

Regularmente a imprensa local anuncia a visita de empresários e missões empresariais estrangeiras. A última provinha dos países do Golfo. Mas também por lá têm peregrinado espanhóis, alemães, canadianos e portugueses. Regra geral vislumbram oportunidades de investimento. Mas, entre dentes, vão dizendo que preferem esperar por tempos mais promissores no plano da estabilidade política.

Deve haver uma coisa que os desaponta e recomenda cautela: é o estado desmazelado da cidade capital e, por extensão, de outras cidades, como a histórica e graciosa Bolama, quase transformada num montão de ruínas. No fundo, o que se vê não só é uma marca indelével das conturbações por que o país tem passado, como, por continuar assim, não inspira confiança que chegue em termos de futuro.

Quando a cara da cidade for outra, para melhor, então toda a gente há-de ler isso como sinal de “águas passadas”. A reconstrução do velho mercado central, arruinado há muito por um incêndio, mas que assim continua, terá significado equivalente ao da transformação das espúrias instituições do presente (e sua razão de ser) noutras mais conforme com o que o país precisa. Vitalmente.


*Por Xavier de Figueiredo, jornalista, que recentemente visitou a Guiné-Bissau.

Entrevista ao Coronel João Monteiro: A verdade vos libertará!

Aly,
Não resta a menor dúvida de que você que tem sido o porta-estandarte da reconciliação dos Guineenses. Como disse o nosso saudoso Don Septimio Ferrazeta “A verdade vos libertará!” e o que tens estado a fazer é trazer à tona o que aconteceu, com informações reais e com fontes reais para cada pessoa tirar as ilações que o seu background permitir.

A Isso se chama contribuição no verdadeiro sentido da palavra para a familia Guineense. Por isso, e apesar de não termos a mesma visão dos factos, tenho o maior respeito e admiração pela sua pessoa. Continue a nos brindar com factos que é o único caminho para nos libertar da hipocrisia, da ignorância, da intolerância (mesmo das disfarçadas de intetectualoides), de ideias mesquinhas (mesmo daquelas recalcadas) e da força bruta (venha ela de que lado vier).

Aliás, uma verdade incontornável da história recente da Guiné-Bissau e dos acontecimentos de 1 e 2 de março de 2009 é a frase de Mário Soares (apesar de não ser fã do dito cujo), mas pela Justiça choram também as almas de Paulo Correia, Viriato Pã, Lai Seck, Nicandro e tantos outros Guineenses. Mesmo assim também a alma de 'Nino' Vieira chora por Justiça. Todos devem ser iguais perante a Justiça. Como se diz aqui nas terras do tio Sam: May God bless you, Aly.

Rogado
"

M/N: Muito obrigado, amigo. Tudo de bom. AAS

UNIOGBIS em versao quebra-mola

Talhada para a consolidacao da paz - que nunca mais chega - a missao da ONU decidiu enveredar para a sub-empreitada, na versao quebra-mola.

Ha dias, estavam entretidos a encher uma faixa de cimento, na estrada (parece-se mais com um muro) - a estrada que liga aos seus escritorios. Porem, uma cidada zelosa - e bem relacionada - telefonou de imediato para um alguem, que prometeu saber se havia licenca para essa 'obrazeca'. Mas nao tinham licenca nenhuma... AAS

Entrevista ao Coronel Joao Monteiro: Estamos entendidos

"Meu caro,

Assim comeca a tao falada reconciliacao. E preciso que mais pessoas se abram contando aquilo que sabem. O teu jornalismo, principalmente esta extensa entrevista ao coronel Joao Monteiro, sao do melhor que poderiamos almejar. Entende-se tudo. E, sobretudo, compreende-se a historia do nosso gangrenado Pais.

Espero, ansioso, por mais capitulos desta novela que chama todos pelos seus nomes. O coronel Joao Monteiro, com quem cheguei a trabalhar em tempos, pode ter os seus defeitos mas mentiroso nunca foi. A Cesar o que e de Cesar. Assisti a discussoes acaloradas entre ele e o Presidente 'Nino' durante a guerra de 7 de junho de 1998. E assisti igualmente a muitos conselhos que dava ao nosso falecido Presidente.

Contudo, o Joao tem de abrir ainda mais o livro, e, sobretudo, nao tem que ter medo de falar: estamos na velocidade de cruzeiro para a verdadeira reconciliacao. Ele esta apenas a fazer a sua parte. E vivam as catarses!

Um forte abraco, P.G."

M/N: Eu sabia que se conehecem. Desconhecia porem o teu paradeiro. Obrigado por teres dado noticias. E eu...acho que tambem teras algo a acrescentar. Para ajudar na reconciliacao...apita. AAS

Vitoria das Mulheres

O parlamento guineense aprovou ontem a lei que proibe a pratica da excisao feminina. As penas de prisao para os infractores vao de 12 meses a 5 anos de prisao. AAS

7 de junho de 1998/7 de junho de 2011 : Perdemos tudo, mas nao aprendemos nada!

A guerra civil, que durou 11 meses e fez centenas e mortos, foi ha 13 anos. AAS

Feedback II

"Aly,
O segundo capitulo da (entrevista ao Coronel Joao Monteiro) esclarece ate duvidas existentes da guerra de 7 de junho de 1998, pequenas frases, que dizem muito a quem ler com atencao, e torna realidade muitos factos que se falaram em Bissau mas que jamais alguem ousou escrever.

Coisas simples mas de grande importancia, sobre a morte do ex-Presidente 'Nino' Vieira. Eu estava em Bissau aquando da ocorrencia e todos os dias havia 'informacoes novas'.

Esta entrevista vem esclarecer muitas duvidas que eu tinha e que em geral as pessoas podiam ter. Estou ansiosa que tudo saia, para poder compreender. Mais uma vez parabens, realmente ninguem ousa escrever a realidade com tu a escreves.
Beijos, G.S."

M/N: ... Nem como a descrevo. Kiss kiss, bang bang. AAS

Entrevista ao Coronel Joao Monteiro: feedback

- "Viva, Aly
A entrevista ao Coronel Joao Monteiro deixa para ja muitas interrogacoes. Ate me pergunto se nao andas a fazer horas extra para a Procuradoria Geral da Republica. Alias, se estes quisessem investigar mais a fundo, teriam no Ditadura do Consenso una boa fonte documental para comecar. Mas esse assunto parece que nao interessa muito...
Abraco,
Kankuran di Mansaba"

M/R: Mas tem de interessar! Ainda que nos matem um por um!!! Abraco, AAS

- "Ola Ay,
Somente para te dar os parabens. A primeira entrevista ao Coronel Joao Monteiro esta clara e objectiva. Continua o teu bom trabalho. G.S.

M/N: E a segunda?! Beijos e abracos a todos, AAS

segunda-feira, 6 de Junho de 2011

Entrevista a João Monteiro: um esclarecimento do Coronel Afonso Té

"Caro Aly. Tudo bem?

Se me permitires, gostaria de trazer alguns elementos relacionados com a entrevista do Coronel João Monteiro no Ditadura do Consenso.

Na noite em que o General Tagme foi assassinado, preocupado, entrei em contacto com Coronel João Monteiro e ele deu-me a sua coordenada: Estava na residência do General 'Nino' Vieira e fui ter com ele. Disse-me que aquele o tinha mandado buscar porque constou-lhe que o General Tagme teria sido assassinado. Muito preocupado e incrédulo, perguntou-me porque teriam feito isso? E depois disse-me: olha, isto vai dar bronca. É preciso que o Presidente saia da sua residência, mas ele insiste em ficar.

Ele, já não estava ligado à segurança do Presidente e eu já não estava nas Forças Armadas, pelo que, pese embora reconhecessemos que a situação de risco era por demais evidente, estávamos limitados. Ficamos juntos por um tempo e depois pediu-me para levar-lhe a casa para ele poder jantar e voltar. Assim fiz. Fui com ele, jantamos e saímos juntos.

No caminho, de regresso à casa do General Vieira, fomos informados de que um grupo de veículos dupla cabine, cheio de militares dirigia-se para a casa dele (do Presidente). Fomos directamente para lá.

Quando chegamos constatamos que tinha sido o Presidente quem convocou uma reunião de emergência com as Chefias Militares e que já estava no fim. Eu ainda vi o dispositivo de segurança montado. Havia duas cinturas no perímetro. Aparentemente estava tudo bem. O Coronel João Monteiro entrou e eu deixei-o tendo continuado a circular. Foi assim que comecei a coletar dados para poder melhor entender o que se passou no Estado Maior-General e tirar ilações.

Nisto, fui informado que havia movimento militar a nível de Safim e do Aeroporto. Chamei o Coronel João Monteiro a quem pus ao corrente prevenindo-o. E conforme a noite avançava as coisas se complicavam pois o movimento intensifica-se enquanto que na Presidência, sede do Batalhão do Palácio a calma se tornava cada vez mais suspeita. Pois era a Unidade que tinha por missão defender o Presidente da República.

Depois os tiros começaram a fazer-se sentir, chamei o Coronel João Monteiro que me disse que a residência do Presidente da República estava sob fogo intenso. Depois perdi o seu contato. Entretanto continuei a circular até que consegui o número do Presidente da República : +245 640 0000 (este foi um dos seus últimos números). Liguei para esse número a pessoa que tinha o telefone respondeu mas não dizia nada. eu disse aló várias vezes mas como ela não respondia fiquei à escuta. Foi assim que ouvi uma voz ao fundo perguntar:"para onde o levas, para onde o levas? Uma segunda voz responde: vou levá-lo Estado Maior". Continuei a escutar mas não havia mais nada de importante cortei a ligação.

Eram mais ou menos 5h da manhã. Fiquei ainda com uma certa esperança de que o Presidente ainda estivesse de vida. Tentei chamar o Coronel João Monteiro, mas continuava com o seu telemóvel fechado.

Às sete da manhã o Coronel João Monteiro chamou-me e quando respondi perguntou-me se ainda havia movimento nos arredores da casa do Presidente ao que respondi que sim. Pois, os militares que estavam envolvidos no assalto ainda estavam no local. Nessa altura ele não me disse que estava ferido e nem perguntei onde estava pois no telefone não devia fazé-lo. Em relação a ele eu pelo menos, fiquei a saber que ainda estava de vida. Também já sabia do assassinato do Presidente da República.

Desligou o telefone e só voltou a chamar-me às nove. Desta vez disse-me que tinha sido ferido e que sangrava. Eu pedi-lhe que ficasse onde estava, que eu ia fazer diligências para tirá-lo dali. Chamei o Coronel Cissé da CEDEAO mas o número que eu tinha não passava. Chamei o Coronel Sandji Fati, que me deu o número do Coronel Marino. Depois chamei o Dr. Aristides que de imediato chamou para a UNOGBIS - eu também chamei - tendo confirmado que já tinham sido chamados tanto pelo Aristides como pelo Dr DiCkson.

Depois destas diligências todas fiz o seguimento da operação de sua exfiltração pela UNOGBIS à distância. E só depois de tudo isto é que fui para a minha casa onde fiquei. Estive em Bissau até depois do enterro a que assisti. Saí de Bissau para Dakar no dia 12 de março de 2009 no voo normal da TACV. No dia 14 do mesmo mês segui para a Índia, que, de resto, era o meu destino e o motivo da minha saída do País.

De regresso a Dakar fui visitar o Coronel João Monteiro pela segunda vez, no Hospital militar Principal. Quando eu lhe disse que regressava a Bissau no dia 21 de Março, ele insistiu que eu não fosse. E tinha razão. Logo depois fui informado de que na Segurança do Estado circulava a informação em como eu estava a comandar uma força que tinha por missão invadir a Guiné-Bissau, a partir de Varela, enquanto que o Coronel João Monteiro comandaria outra, que devia desembarcar em São Domingos.

Mais tarde soube que os agentes da Segurança montavam guarda à minha residência.
Coitado do Coronel João Monteiro: enquanto a Segurança dizia que ele comandava uma força que devia desembarcar em São Domingos, ele estava deitado no Hospital com seis balas no corpo...

Esta foi a razão porque fiquei fiquei em Dakar. Só as especulações continuaram. E em Junho de 2009, soube pela comunicação social que o Helder Proença, o Baciro Dabó mais outras duas pessoas foram assassinadas e que o Dr Faustino Mbali foi detido por uma alegada tentativa de Golpe de Estado em que nós participaríamos. Assim tomei conhecimento da lista de nome de pessoas supostamente envolvidas na tentativa.

Nota: Depois de ler a entrevista, quis aportar as precisões acima.

Coronel António Afonso Té
"

NOTA: Muito obrigado pelo seu esclarecimento. Um abraço, Aly Silva

Coronel João Monteiro/Capítulo II - A guerra de 7 de junho: Carlos Gomes Jr., Zamora Induta, Luis Amado e Jaime Gama, José Eduardo dos Santos, os 'aguentas'

DITADURA DO CONSENSO: Coronel, fale-me da guerra de 7 de junho de 1998. Qual foi o seu papel?

João Monteiro: Na guerra de 7 de junho, eu tinha montado uma barricada no poilão de Brã e a Junta Militar estava do outro lado. Um dia, o Presidente ‘Nino’ chama-me e pede que abra uma frente na zona de Plack 2. Então, eu disse-lhe que se saísse do poilão perderíamos essa posição. Ele insistiu: ‘abre o Plack’. Assim fiz. Então, o actual CEMGFA, António Indjai, na altura na Junta Militar, estancou em Brá. Fui e abri essa zona juntamente com o Nunes Cá, o Indi, o já falecido Marcelino Ramos. Logo no primeiro dia, a Junta Militar sofreu uma pesada derrota.

Chegou a sentir, a dada altura, que podiam ganhar a guerra?

Cheguei a sentir que sim, que essa guerra que nos foi imposta, uma aventura irresponsável, podia ser ganha. Aliás, no dia 31 de janeiro estávamos já com poder suficiente e prontos para tomarmos Brá e a Base-Aérea, mas o Presidente ‘Nino’ disse que não, que o Jaime Gama estava para chegar. E eu disse-lhe ‘e quem é o Jaime Gama? Ainda que fosse o Mário Soares, isto é uma guerra!’ E disse aos senegaleses para dispararem mas o Kony disse que havia que respeitar a ordem. E como somos militares há que obedecer, pois o Presidente às tantas diz ‘isto é uma ordem’. E como acabou? Perdemos a guerra e agora havia que negociar. Eu sempre disse ao Presidente que para as negociações era perferível a CPLP - que estancaria a Junta em Mansoa para iniciarmos as negociações.

E aparece a CEDEAO como mediadora...

Sim. A CEDEAO adiantou-se e deu no que deu. Por exemplo, o presidente do Senegal, Abdou Diouf, dizia constantemente ao Presidente ‘Nino’ que ‘as tropas senegalesas não abandonariam o País enquanto ele não ganhasse efectivamente a guerra’. E disse mais ao Presidente ‘Nino’, aí, no aeroporto osvaldo Vieira, em Bissau, durante as despedidas: ‘se não tiver cuidado vai perder esta guerra! Com rebeldes não se brinca, nem se deve negociar!’.
Tínhamos 3 peças de canhão de 120mm, acabadas de chegar do Senegal. Foram montadas e disparamos apenas 3 obuses e o ‘Nino’ opôs-se logo ao seu uso, dizendo que ‘aquilo não era arma para ser usada numa guerra’. Respondi ao Presidente dizendo-lhe que estávamos a ser fustigados por mísseis BM-21 (Katiushka). Ele foi firme: ‘isto é uma guerra entre irmãos e essa arma é medonha? Desmontou-se tudo, reembarcou-se no navio, e assim voltaram aquelas três peças de canhão para o Senegal.


Coronel, conheceu o Zamora Induta?

Não o conhecia, para lhe dizer a verdade. E não sei que ódio moveu o Zamora contra o ‘Nino’ Vieira, contra a minha pessoa e contra a Guiné-Bissau. O Zamora, na guerra de 7 de junho, andou fugido com mais pessoas. Então eu chamei o Watna, que é piloto, e disse-lhe: ‘ouve, tu és militar e há uma guerra e tu estás aqui. O que se passa?’ Ele respondeu dizendo que nem sabia para que lado é que devia ir, que os colegas tinham ficado na Base. Retorqui que não, que os seus colegas tinham saído da base. Então disse que não iria à Base, pois corria o risco de ser abatido. Alegou que não sabia como estava o centro de Bissau. Levei-o comigo. O Zamora foi logo dizer que eu prendi-o e quis matá-lo. Que assim que caiu um obus ele conseguiu escapar...que bandido, este! Alguém que eu nem conhecia! O Watna foi testemunha disto. A partir daí o Zamora começou a olhar para mim como um inimigo.

E depois reaparece, mas na Junta Militar...

Sim. Assim que ouvi falar no nome dele, disse logo para mim que o Zamora tinha algo contra o ‘Nino’ Vieira. Aconteceu outra coisa estranha. Um dia, o Presidente ‘Nino’ ia para França, via Lisboa, e para seu espanto viu o Zamora sentado dentro do avião. E pergunta-lhe ‘o que fazes aqui?’ – Zamora estava com o Luis Amado (actual ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal) a conversar. Zamora responde, visivelmente embaraçado e desconfortável, dizendo que ‘ia a Bruxelas’. O ‘Nino’ voltou à carga: ‘e quem é que te deu licença para ir a Bruxelas? Conheces por acaso o Luis Amado, para estarem na conversa?’. Disse-o à frente do Luis Amado para este ouvir e ouviu muito bem... E ‘Nino’ disse-me depois que tinha quase a certeza de que Zamora Induta estava a esconder qualquer coisa...

Acha que Portugal teve uma ‘mãozinha’ na morte do 'Nino' Vieira?

Não posso dizer isso, mas as declarações do Presidente Mário Soares - ‘Nino era um homem violento e morreu com violência’, deixa entender que há mão oculta, portuguesa, na morte do Presidente da República João Bernardo ‘Nino’ Vieira. Ouvi igualmente o Presidente angolano José Eduardo dos Santos, que falava ao lado do seu homólogo Cavaco Silva, em Lisboa, dizer que a morte do Presidente ‘Nino’ ‘não ficaria em vão, que tinha que ser esclarecida’. Fiquei assim, se saber...

Tem esperança de que um dia o assassinato do Presidente ‘Nino’ Vieira venha a ser cabalmente esclarecido?

Não posso dizer que tenho esperança, não vejo é quem vai resolver isso.... Fui ouvido em Dakar e garantiram-me que em Setembro haverá Justiça. Eu disse-lhes até que ‘mobilizando-me ou não, tinha de falar! Como vieram até cá vou dizer-vos a verdade’. Depois da morte do Presidente comecei a ouvir dizer na rádio que se tratava de um ajuste de contas, que foi um ‘grupo desconhecido’ e coisas assim. Mas que grupo desconhecido? Um grupo desconhecido não pode atacar a residência de um Presidente da República de maneira desenvolta como fizeram. Agora pergunto apenas isto: e eles, os que guardavam o Presidente em casa, como militares, onde é que estavam?

Por falar nisso, onde é que estava a quase centena de militares que guardava a residência do Presidente?

E é mesmo isso que se deve perguntar. Foram para onde? Olhe, o Manuel Sanca (NOTA: Manuel Sanca era segurança do Presidente ‘Nino’ Vieira. Hoje, faz parte da equipa que ‘guarda’ o Presidente da República, Malam Bacai Sanha) veio um dia a Dakar e visitou-me. Depois do almoço, portanto já relaxados, perguntei-lhe calmamente: ‘Manuel, vocês estavam no passeio, eu vi, estavam todos armados, em prontidão de combate. Para onde é que foram quando começaram os tiros?’. Sabes o que ele me respondeu, assim, friamente?: ‘fugimos’. Eu ripostei irritado - Manuel, tu disseste ao ‘Nino’ à minha frente «esta é a tua cova, esta será a minha». E agora a cova do ‘Nino’ chega e tu foges? Porquê? Isto significa que estavas a enganar o Presidente? Então, começou a chorar. Rematei dizendo que se eu estivesse lá, teria outros homens a guardar o Presidente, que não eles. O Presidente ouvia gente que o enganava... Disse-lhe várias vezes que a sua segurança era um caos, que estava completamente desorganizada, e que um dia haveria uma desgraça...

E houve também aquele problema com o Tagme Na Waie, aquando do desarmamento do pessoal da guarda do Presidente, os chamados ‘aguentas’, criados na guerra de 7 de junho.

A primeira vez que o Tagme mandou desarmá-los, eu disse: ‘camarada Presidente, deixe-se disso. Ele responde ‘tens razão’, mas eu continuei: ‘Eu sinto-me ofendido. Quando é que um militar, ainda que seja o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, pode mandar desarmar uma guarda presidencial da escolha de confiança do Presidente da República, que é também Comandante-em-Chefe das forças frmadas?’ Ele apenas disse, olhando para o lado, ‘deixa estar, deixa estar, não arranjes problemas’.

E você, o que fez?

Durante dois dias não meti os pés no Estado Maior. Até o Tagme mandar chamar-me para saber a razão da minha ausência no trabalho. Disse-lhe apenas que não estava a sentir-me bem. Então comunicou-me que ia ter lugar uma reunião das chefias militares. À frente de todos, nessa reunião, disse-lhe que não tinha ficado satisfeito com essa sua atitude de mandar desarmar a segurança do Presidente. Disse-me que não, que esses miudos tinham disparado contra ele (NOTA: Tagme referia-se aos incidentes na avenida da Presidência da República). Disse-lhe mais: que esses rapazes eram balantas, seus parentes, que disseram em inquérito que só passados 30 minutos é que você chegou lá. Que você quem comunicou à Base Aérea que tinham matado um elemento sa sua escolta. E desafiei o Tagme a dizer, no mei0 de toda aquela gente, que elemento da escolta é que tinha sido morto. Desculpou-se então com uma frase tão velha como o próprio mundo: ‘a informação que foi passada era falsa’... Disse-lhe então que tivesse cuidado com essas coisas.

Acha então que foi tudo bem preparado até se chegar ao assassinato do Presidente ‘Nino’ Vieira?.

Claro que foi tudo bem cozinhado. Aliás, se eu não tivesse sido atingido, aposto que diriam logo ‘foi o João Monteiro que colocou a bomba que matou o Tagme'.

E foi você?!

Olhe, uma senhora, que tem acompanhado e assistido o Barnabé Gomes na sua recuperação (NOTA: Barnabé era assessor de imprensa do Presidente ‘Nino’, e foi ferido com gravidade no atentado do dia 2 de março de 2009, que custou a vida ao Presidente ‘Nino’ Vieira) disse-me um dia que nessa manhã de 2 de março o meu nome já circulava por meia Bissau - que eu é que tinha colocado a bomba que matou o general Tagme Na Waie... Contudo, assim que souberam que tinha sido atingido e estava na sede da ONU, o boato parou... sei bem o que é o trabalho de um sapador. As minhas mão tremem, portanto fica descartada essa hipótese patética.

Já agora, suspeita de alguém?

Um dia, de Bissau, telefona-me o Melcíades Fernandes (NOTA: General, Piloto-Aviador, Melcíades Gomes Fernandes foi um dos elementos da Junta Militar. Chegou a Chefe do Estado-Maior da Força Aére. Esteve preso mais de um ano, acusado de ter colocado a bomba que deflagrara no Estado-Maior, ceifando a vida do general e CEMGFA Tagme Na Waie, no dia 1 de março de 2009) e aproveitei para lhe dizer apenas isto: Olha, eu não sou um bandido. Sou um homem que vai morrer com uma só cara, que não vai mentir para morrer. Pus a verdade à minha esquerda, à minha direita; à minha frente e atrás. Diz-me só isto: por que razão aceitaste carregar esse peso nos teus ombros, o de teres sido tu a colocar a bomba? Manteve-se calado e eu desliguei o telefone. Não me chegou a dizer que tinha sido ele, nem que não.

Mas o que você acha?

Acho sinceramente que o Melcíades Fernandes mentiu. As informações que eu tenho – por exemplo de um patrício que veio de Cabo Verde, contou-me tudo. Se as provas existem, ou não existem isso eu não sei. Não me peçam é para mentir.

‘Nino’ Vieira chegou a sondar líderes da sub-região para ajudar José Eduardo dos Santos a chegar à presidência da União Africana? O que sabe sobre isso?

Assim foi. O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos é que pediu ajuda ao ‘Nino’ Vieira alegando que ele tinha influência na sua zona, mas que era com ‘Nino’ Vieira que contava na sub-região da África Ocidental. O Presidente ‘Nino’ até já tinha entrado em contacto com o presidente da Gâmbia e com presidentes de outros países vizinhos. Acho até que o Yaya Jahmeh levou esse assunto ao conhecimento do Khadaffi, que queria esse cargo mas acabou por perder na votação... não é que esteja a acusar o coronel Khadaffi, mas há muitas mãos ocultas por detrás desse assassinato. Por exemplo, tenho informação de que o Jaime Gama esteve na Gâmbia antes de chegar a Bissau. Para fazer o quê? E por que razão foi o Jaime Gama a Bissau se o Presidente ‘Nino’ não estava no País? Com quem falou? Do que falaram? Foi falar com o Cadogo...

Por falar em Cadogo, que apreciação faz da pessoa do actual Primeiro-Ministro durante essa crise?

O Cadogo (NOTA: Cadogo é o ‘nominho’ por que é conhecido Carlos Gomes Jr., Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau) esteve em Dakar várias vezes. E o embaixador Fali (NOTA: Fali Embaló é agora embaixador da Guiné-Bissau em Portugal) disse-lhe ‘o coronel João Monteiro está internado no hospital’. A Isabel Vieira disse-me uma vez que ouviu dizer que o Cadogo viria visitar-me e eu respondi ‘ele que venha. Eu estou aqui deitado e nem me posso levantar. Não posso fugir dele.’ Mas eu nunca cheguei a ver o Cadogo com os meus olhos... se tivesse vindo, as nossas palavras cruzar-se-iam. Se ele me dissesse dez eu dir-lhe-ia vinte... Peço a Deus que nem me venha visitar, porque dizia-lhe na cara aquilo que eu penso que ele fez...

Acha então que o Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr foi responsável pelo assassinato do Presidente ‘Nino’ Vieira?

É responsável, sim! Não sei se foi ele quem matou o ‘Nino’, mas, diga-me uma coisa, você é Primeiro-Ministro e o Presidente da República chama-o. O que você faz? Vai responder, claro. Da segunda vez que o Artur Silva veio à casa do Presidente (NOTA: Artur Silva era, na altura, Ministro da Defesa. Hoje, é titular da pasta da Educação) disse ‘Sr. Presidente, o Primeiro-Ministro diz que não vem porque não tem segurança’. O Lourenço, que morreu nessa noite, disse o mesmo. O Adolfo Martins, também. Então se o Cadogo sabia que alguma estava para acontecer, porque não contou isso ao Chefe de Estado? As suspeitas recaíram desde logo sobre o Cadogo e as suas manobras nessa noite... Deus me perdoe, mas não tiro as mãos do Cadogo nesse assassinato. Várias vezes fez comentários do tipo ‘não coabitarei com um bandido’ (NOTA: Cadogo disse isto em Cabo Verde). E isso quer dizer tudo. Não posso dizer que foi ele a 100 por cento, mas as suas palavras não deixam dúvidas de que tem quota parte da responsabilidade.

CONTINUA...