terça-feira, 30 de Novembro de 2010

Assaltos nas noites de Bissau cada vez mais violentos

- Em menos de 45 dias, três casos de assaltos com recurso a violência, contra cidadãos estrangeiros:

- Uma portuguesa, funcionária do PNUD foi assaltada. Resistiu e foi ferida com gravidade tendo sido suturada com 8 pontos;

- Em Bafatá, no Leste, outra cidadã portuguesa foi assaltada tendo levado um murro;

- Há cerca de 15 dias, outro assalto envolvendo uma portuguesa. A vítima apanhou um táxi com destino a Antula, onde reside. A meio do percurso, foi agredida e assaltada pelo próprio taxista. Pior: foi violada e, depois, atirada para uma lixeira...

A vítima, traumatizada, anda a ser tratada con anti-retrovirais e segue brevemente para Cabo Verde para descansar e tentar recuperar da violência a que foi sujeita.

Ditadura do Consenso sabe que a Embaixada de Portugal em Bissau, nomeadamente através do seu Adido da Cooperação, Guilherme Zeferino está a acompanhar todos os casos.

Nos casos que envolvem violência física, a Embaixada - apurou o DC - tem reclamado junto do Ministério do Interior, do Ministério dos Negócios Estrangeiros e, no caso da cidadã assaltada em Bafatá, junto do Ministério da Educação, pois é cooperante. AAS

Adiato Nandingha: Vice-Primeira Ministra ocupa ilegalmente terreno no Bissau Velho e ignora chamada da Câmara Municipal de Bissau

Em 5 de julho de 2008, Elias Dib Abi Khalil ex-cônsul da Guiné-Bissau no Líbano, passou uma procuração a G.M., atribuindo a este plenos poderes para, em seu nome, "vender a totalidade do edifício sito na Rua Guerra Mendes, a qualquer pessoa, sob preços e condições que G.M. julgar convenientes". Plenos poderes são plenos poderes.

Na altura, recorda G.M. ao DC, o actual Primeiro-Ministro Carlos Gomes Jr quis comprar o prédio. Não houve acordo porque o advogado, na altura, de Elias Khalil, Carlos Pinto Pereira também estava a negociar o imóvel para o banco Crédito Predial Português. Não se chegou a acordo: nem com Cadogo, nem com o CPP.

Pouco depois, G.M. chega a um acordo verbal com o empresário Abel Incada: vender-lhe o imóvel.

Nisto, surge a actual Ministra da Presidência do Conselho de Ministros Adiato Djaló Nandingha. Pede a G.M. para lhe vender o imóvel, pois havia comprado uma casa nas traseiras desta.

G.M. desculpa-se: "a casa está apalavrada com o Abel Incada". Adiato vai falar com o Abel que lhe confirma a versão de G.M.
O tempo foi passando até que um dia alguém telefona a G.M. "Com que então, portões novos, hein?". Este não percebe, mas o interlocutor continua.

Mesmo achando que era uma partida de amigo, G.M. decide "passar por lá". E, lá, encontrou "uns portões engalanados", reluzentes. Não quis acreditar quando soube de quem foi tamanha destreza: Adiato Djaló Nandingha - actual vice-primeira ministra!

E o que fez Adiato? Escavou de baixo para cima, e, na mais completa invasão da privacidade, ocupou ilegalmente e à má-fila o quintal que pertence à antiga 'Casa Mussá'.

Cerca de 60 m2 de área. Aliás, o imóvel que Adiato comprou, na Av 3 de Agosto, nas traseiras da 'Casa Mussa' não é sequer para habitação: é uma área comercial.

G.M. ensaiou uma aproximação de maneira a resolver as coisas sem recorrer à autoridade. Nada.

Adiato por seu lado continuava com a ocupação ilegal. E em 8/07/09 escreve à Câmara Municipal de Bissau (CMB) pedindo a legalização - não apenas da casa que comprou mas também do terreno que ilegalmente ocupa e ostenta.

Na sua resposta de 24/02/010, a CMB tira o sossego à ministra: "Em referência ao seu requerimento, a CMB serve do presente para informar que, após o levantamento técnico do seu imóvel sita na antiga Casa Gouveia, constatou-se que, apenas é possível legalizar a área de 463 m2, definida na planta de localização".

A CMB solicita ainda a Adiato Nandingha que envie um seu representante para, na Direcção de Urbanismo, se dar seguimente aos documentos. Até hoje.

G.M., farto dos caprichos de quem tem força, recorreu aos tribunais depositando queixas-crime contra a ministra da Presidência do Conselho de Ministros, Adiato Djaló Nandingha. Resta saber quanto tempo mais terá de esperar para poder cumprir com a palavra que deu ao empresário Abel Incada. AAS

domingo, 28 de Novembro de 2010

Um Franco abraço, e até breve

FRANCO NULLI deixou Bissau hoje, dando assim, por finda a sua missão como Delegado da União Europeia na Guiné-Bissau. Não a ligação ao País, de que diz "gostar muito". E eu sei que é a verdade.

Franco Nulli, acompanhado da sua mulher, viajou para Dakar. A viagem continua rumo a Joanesburgo (África do Sul) onde terá de aguardar uma horinha pelo vôo que o levará para a Zâmbia, terra da sua mulher, para viver a sua merecida reforma. O embaixador, para alêm da sua casa, está a contruir uns bungalows, uma espécie de turismo rural para receber turistas e amigos.

Conheci Franco Nulli ainda no tempo do Kora Club, nos anos oitenta. Trabalhava como fiscal para uma empresa italiana. Não tivémos nenhuma relação especial mas posso dizer que já bebemos da mesma garrafa de um bom scotch.

Franco Nulli convidou-me uma vez para uma festa muito bonita (com passagem de moda e tudo) nos jardins da representação que dirigia. Partilhámos um caldo de chabéu, num almoço apressado de trabalho em casa de interposta pessoa.

Tivémos também dois ou três encontros de trabalho no seu gabinete, para um trabalho que eu estava a realizar para a União Europeia. Tirando isso, um ou outro encontro casual, de circunstância, com cumprimentos breves mas afáveis - reconheço. De resto, outra coisa não seria de esperar do Embaixador Franco Nulli.

Ultimamente - e muito por causa do 'incidente' do 1 de abril - as nossas relações, que eram praticamente nenhumas, simplesmente esfumaram-se. Foi até no café Dias&Dias (que é de onde escrevo este post, entre dois cafés e muitos, mas muitos cigarros) que se deu o que se segue.

Quando entrei, vi-o sentado com amigos e assim que nos encaramos, começou a abanar a cabeça de um lado para o outro e a gesticular. Depois, disse: "Assim não, Ticha. Assim não". Apertei-lhe a mão e segui o meu caminho, por entre um sorriso maroto. Mas não era nada de pessoal contra Franco Nulli, e sim contra a instituição que representava.

Eu percebi a mensagem, mas, menos de 36h depois, o blog lançava outra notícia-bomba: a recação de Nulli, depois da declaração do Presidente da República, Malam Bacai Sanha. Obviamente, Franco Nulli não gostou. E, não gostando, reagiu diplomaticamente deixando simplesmente de me cumprimentar.

Estranhei e perguntei a amigos comuns. Que sim. Nulli não aprovava de maneira nenhuma os constantes 'ataques' do blog ditadura do consenso à União Europeia, de que era Delegado, o rosto da Europa dos 27 na Guiné-Bissau.

Para a história da sua passagem pela Guiné-Bissau, ficam as duas pontes - a de João Landim e a de São Vicente, duas das maiores obras de engenharia (e de vulto) que o País conheceu. Estamos reconhecidos.

A Guiné-Bissau ficou ainda a ganhar, com várias leis e reformas, algumas prontas, outras em preparação, outras já em execução, e ainda projectos vários financiados pela União Europeia.

O Presidente da República, Malam Bacai Sanha, condecorou o Embaixador, agradeceu-o e reconheceu os esforços e o empenho de Franco Nulli durante os seus anos de missão na Pátria de Amílcar Cabral. Uma missão nada fácil, a do embaixador: cheia de espinhos e de barreiras; enfim, Franco Nulli teve de ajudar a apagar muitos fogos. Nuns, ficou chamuscado; noutros saiu quase assado...

Pela parte que me toca, foi um prazer ter conhecido Franco Nulli. Como pessoa e como embaixador e representante maior da União Europeia no meu País - a Guiné Bissau. Imagino que Franco Nulli, neste momento a voar para a África do Sul, esteja a sentir saudades da Guiné-Bissau; imagino Franco Nulli a olhar para a mulher e a assentar-lhe um beijo suave e terno no rosto; imagino Franco Nulli a olhar pela janelinha do avião e a não reconhecer nada do que vê lá em baixo. Os tons de verde não são mais os mesmos. É a saudade, palavra não traduzível em italiano, nem, diz-se, em mais língua nenhuma.

Eu, tenho já saudades do Franco Nulli. E o meu desejo é o de que, um dia, Franco Nulli e a sua mulher possam regressar à Guiné-Bissau para nos visitar, e encontrar um País estável, reconciliado e desenvolvido. Um País orgulhoso do seu conturbado passado. Que venha um encontrar um Povo que soube perdoar.

Que venha encontrar uma Guiné-Bissau que a Europa, bem ou mal, ajudou e ajudará a reerguer-se para, como dizia Amílcar Cabral, "caminhar pelos seus próprios pés e ser guiado pela sua própria cabeça".

Abraço fraterno,
António Aly Silva

sábado, 27 de Novembro de 2010

'Caso de Canchungo' - Benvindo esclarece

Caro António Aly Silva,

Em reacção ao artigo sobre o 'Caso de Canchungo', publicado no seu blog, venho através desta, esclarecer o seguinte:

1. Não sou consultor do FNUAP e nem de nenhuma das outras agências especializadas das Nações Unidas;

2. Sou consultor, isso sim, de um gabinete privado estrangeiro que presta serviços na Guiné-Bissau e, enquanto tal, e à luz da Constituição de Cabo Verde e do contrato que eu tenho com esse gabinete, posso exercer os meus direitos políticos, nomeadamente, o de pertencer a um ou outro partido político e o de votar nas eleições de Cabo Verde. Não me meto, até porque não posso, nos assuntos políticos da Guiné-Bissau;

3. Quanto ao 'Caso de Canchungo', e, para o seu esclarecimento e o dos seus leitores, segue a nota, que agradecia, mandasse publicar, com o devido destaque que o assunto merece.

Os meus antecipados agradecimentos,

Benvindo Rodrigues

"Caros cabo-verdianos e caras cabo-verdianas,

No passado sábado, 20 de Novembro, cheguei a Canchungo por volta das 11:30 para sensibilizar as pessoas para o recenseamento que se efectuava nesse único dia. No momento (cerca das 12:00) em que a última pessoa estava a escassos metros do posto, decidiu, unilateralmente, a D. Liberata Tavares, membro da CRE e destacada dirigente do PAICV na Guiné-Bissau, suspender o processo, alegando que tinham que ir a Bafatá, coisa que só estava programada, com conhecimento prévio do Presidente da CRE, para as 16:30 desse dia, tendo em conta que os 3 Cabo-verdianos aí residentes só estariam disponíveis a partir daquela hora.

Propus a D.Liberata que aguardasse pela chegada desse senhor e ela me disse que não e ripostei que a sua atitude e postura perante os membros do MPD na CRE e o Delegado deste partido, desde o início deste processo de recenseamento, tem sido de insultos e confrontações permanentes, e que não aceitaríamos isso, factos bastas vezes discutidos nos encontros da CRE. Respondeu a D.Liberata, que eu sou mal educado, que não tenho moral e, como me encontrava a uma distância de 40 centímetros dela, atirou-se a mim com uma bofetada, que defendi, mas acabou por me arranhar a face, o pescoço e rasgar a camisa que trajava, situação comprovada pelo relatório médico e constante dos autos da polícia.

O condutor Bemba, o supervisor Fernando e a operadora do kit Verónica, todos do PAICV, intervieram no conflito a favor da D. Liberata. Esta foi apresentar queixa à polícia, mas não tem nenhuma marca física da minha suposta agressão contra ela. Essa senhora já tinha prometido antes (há testemunhas!) bofetear-me e nesse dia quis executar o seu plano.

Todos os que me conhecem, como profissional e cidadão, podem testemunhar que não sou pessoa agressiva e que procuro sempre, a resolução dos problemas existentes, através do diálogo e dos mecanismos legais ao nosso dispôr. Nunca na minha vida agredi uma pessoa, quanto mais a uma senhora, pois nutro pelas mulheres, um respeito especial. sou marido, sou pai de duas filhas e jamais faria uma coisa dessas. Quer o PAICV, com este caso, provocar tempestade num copo de água, mas estou de consciência tranquila, porque quem não deve não teme.

Sabendo que vai perder as próximas eleições legislativas, o desespero tomou conta desse partido, tanto dentro como fora de Cabo Verde, instruindo os seus capangas a provocar, a caluniar e a agredir verbal e físicamente as pessoas próximas do MPD. Mas isso não nos estranha, porque é o método típico de alguém em desespero de causa. Todavia, não vamos vergar a esse tipo de provocações!

Continuamos serenos a aguardar pele desfecho deste caso, sabendo, de antemão, que a razão está do nosso lado. Todavia, enquanto delegado do MPD na CRE, não abdicaremos do nosso papel de fiscalizar o processo de recenseamento biométrico e de garantir a sua total transparência, mesmo contra a vontade dos acólitos do PAICV.

Feito em Bissau, aos 21 dias de Novembro de 2010.

BENVINDO RODRIGUES,
DELEGADO DO MPD JUNTO DA CRE/GUINÉ-BISSAU
"

M/R: Publicado está. Com destaque. Abraços, AAS

sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Lamento (não, não é o lamento de Caliban n'A Tempestade)

Lamento, mas acho que estou certo: que deve deixar-se uma mulher em paz antes dela ficar reduzida a nada. Foi sempre assim que eu fiz.
Mas nem sempre elas estão dispostas a deixar um homem. Que fazer? Ou se age de comum acordo, sempre há algumas que compreendem e, nessa altura, tu nunca mais as perdes; ou então somos maus, de propósito, por imposição, e são elas que nos deixam de 'motu proprio', o que é uma triste solução, pois é preciso não esquecer que, quando as deixamos em paz, ainda as amamos.
Pois, estou a ver... Então, deve ser por isso, porque continuamos a gostar delas, que reconhecemos que não estão ainda completamente estragadas... Mas, como diz o ditado... uma maçã podre... AAS

Faculdade de Direito de Bissau: 20 anos de vida

A Faculdade de Direito de Bissau completa hoje 20 anos, tendo sempre ao seu lado a prestimosa colaboração da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.
De acordo com o Prof. Loureiro Bastos, a FDB "formou já cerca trezentos homens e mulheres", garantindo que a faculdade tem um corpo de professores guineenses "capazes de leccionar a maior parte das disciplinas". O problema maior será o da organização, alerta o professor que deixa no ar uma dúvida, em jeito de preocupação: o problema da sustentabilidade. "Se a cooperação portuguesa retirar o seu apoio à FDB, será que ela continua?".
Eu, a esta, posso responder: Não continua, Sr. Professor. Venham daí mais 20 anos. AAS

quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

A causa das coisas

Não vou perder o tempo de que não disponho com hipocrisias. Às pessoas que, indirectamente, escrevem sobre mim usando aspas como pretexto para ocultar a farsa, encorajo-as a continuarem. No que me diz respeito, não passam de cobardes. Gente com e sem rosto.

O jornalismo é das profissões mais arriscadas do mundo, e assim como há bons e maus jornalistas, também há bons e maus jornaleiros. Assim como temos com confiança e prazer uns, lemos com dificuldade e desconfiança outros.

Se se pode confiar nuns, pode desconfiar-se de outros. O julgamento caberá a cada um de nós, no dia a dia, acabando por se realizar na nossa actividade, ou ainda nas horas que cada cabeça dedica a informar.

Quando comecei a dar os primeiros passos no jornalismo, ensinaram-me - não sem uma ponta de maldade, de resto inofensiva - que um texto verdadeiramente mal escrito é aquele que qualquer editor tem o prazer de reescrever, antes de o poder deitar no caixote do lixo.

Há amigos que me enviam pedaços de prosa - de merda? - escritas indirectamente (considero-as como sendo para mim, embora sejam merda mesmo, lixo!), com enormidades e clara intenção maldosa. Tomo nota. E volto a avisar: tirem o meu nome, e o do meu blog no vosso dicionário...

Desta vez, poucos escaparão impunes... AAS

Eu Hoje Recebi Flores

Hoje, é o Dia Mundial Contra a Violência Doméstica. Estava a ouvir a sessão da ANP através de uma estação de rádio.
E leram este poema - atribuído a um anónimo. Fui de propósito ao Parlamento, falei com a senhora Fatumata, que o leu. Encaminhou-me para a senhora Eugénia Saldanha, a quem ofereceu o poema. Pedi uma cópia com a intenção de o publicar no blog, homenagenado desta forma homens e mulheres vítimas da violência doméstica, embora o poema fosse dedicado às mulheres, embora haja homens que apanham das suas mulheres. Cá vai:

EU HOJE RECEBI FLORES

Julho

Eu hoje recebi flores
Mas não é o meu aniversário
Ou nenhum outro dia especial
Ontem à noite tivémos a nossa primeira discussão
Ele disse-me muitas coisas cruéis que me ofenderam muito
Mas sei que está arrependido e que não as disse a sério
Porque ele hoje me enviou flores
Não é o nosso aniversário ou nenhum outro dia especial


Agosto

Ontem ele atirou-me contra a parede e começou a estrangular-me
Parecia um pesadelo, mas dos pesadelos nós acordamos e descobrimos que não é real
Hoje acordei cheia de dores e com golpes por todos os lados
Mas eu sei que está arrependido
Porque ele hoje me enviou flores
E não é dia dos namorados ou nenhum outro dia especial


Setembro

Ontem à noite bateu-me e ameaçou matar-me
Nem a maquilhagem ou as mangas compridas poderiam ocultar os cortes e golpes que me causou desta vez
Não pude ir ao trabalho
Porque não queria que se apercebessem
Mas sei que está arrependido
Porque ele hoje me enviou flores
E não era dia das mães ou nenhum outro dia especial


Outubro

Ontem à noite voltou a bater-me, mas desta vez foi muito mais doloroso
Se conseguir deixá-lo, o que será de mim?
Como poderei sozinha manter os meus filhos?
O que me acontecerá quando faltar dinheiro para a subsistência? Tenho tanto medo
Dependo tanto dele, que tenho medo de o deixar
Mas sei que está arrependido
Porque ele hoje me enviou flores


Novembro

Hoje é um dia muito especial na minha vida: o dia do meu funeral
Ontem finalmente, ele conseguiu matar-me. Bateu-me até à morte
Se ao menos eu tivesse tido a coragem e força para o deixar
Se ao menos tivesse tido a coragem para pedir ajuda.


Anónimo

...Irra!, já não há pachorra! Cala-te cão, ou vem cá dar o peito - tal como eu faço: sem medo do Governo, dos políticos, da polícia ou dos militares

Seus paineleiros, brochistas frustrados e descontrolados... Cá para mim, devem andar a snifar coca. Só pode! AAS

quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

ÚLTIMA HORA - 'Caso PETROGUIN': Os suspeitos

Leonardo Cardoso (ex-director geral da empresa pública PETROGUIN), Celedónio Plácido Vieira e Suncar Dabó, altos funcionários da mesma empresa pública do ramo do petróleo, são suspeitos de crimes de peculato, "o que pode implicar desvios de fundos", e outros crimes "no âmbito da administração pública" segundo uma fonte do Ministério Público contactado pelo Ditadura do Consenso.

Aliás, os mesmos deviam ter sido ouvidos pelo Ministério Público no passado dia 11, mas ignoraram a chamada e, curiosamente, ausentaram-se todos do País ao mesmo tempo, ou seja antes da comparência no MP.

"Viajaram sem comunicar ao MP e, obviamente, sem a sua aurorização", o que, no entender da mesma fonte "cria ainda mais suspeições em relação aos três". AAS

Alguém...habilita-se?

Os beijos de cada signo (segundo o Facebook. E o Facebook, acho, ou melhor, diz-se, tem sempre razão)

Escorpião: Os nativos de Escorpião beijam de forma muito intensa e os seus beijos são carregados de erotismo. Através do beijo o Escorpião envolve a outra pessoa com toda a sua emoção e também algum mistério. O seu beijo é insinuante, deixando em aberto o convite para um envolvimento mais íntimo. É um beijo que dificilmente se esquece". Astafurlai!!! Na mouche! AAS/Facebook

Daqui 'Companhia de Caçadores Nº 18'

"Caro Guineense

Ao fazer uma busca no Google com a palavra QUEBO encontrei o seu blogue. Fiquei satisfeito. Penso que quando diz ter nascido em Quebo se refere à Aldeia Formosa (porque há um outro Quebo no Sul, na região de Mejo).

Se na realidade se trata da Aldeia Formosa devo dizer-lhe que estive lá de 04 Janeiro de 1973 até fim de Maio de 1974, tendo daí voltado a Empada e depois regressado ao continente.

Fiz parte da Companhia de Caçadores nº 18 e os meus soldados eram todos africanos. Tive o prazer de encontrar há cinco anos atrás em Lisboa um soldado, de nome Insane Djaló, o enfermeiro do meu grupo. Gostaria de ter o contacto de mais uns quantos de forma a poder corresponder-me com eles.

A seguir indico o nome de alguns dos que foram meus soldados: Amadu Saico Baldé, Mutaro Embaló, dois Mamadu Aliu Seidi (um deles viveu em Nhacobá), Amadu Djaló, Cherno Baldé, Umaru Djaló, Mamadu Bobo Djaló (balanta), Amiro Embaló (vivia em Áfia), e mais uns quantos de que agora não recordo o nome.

Quanto a localidades que conheci na região de Aldeia Formosa, resultado da actividade operacional, foram as seguintes: Sare Amadi, Contabane, Porto ou Ponte Balana, Chamarra, Paté Embaló (nós diziamos Patembali), Mampatá, Iero Iel (onde havia uma fonte), Colibuia, Cumbijã, Nhacobá, Uane, Nhala, Bolola, Buba, Missirá (corredor de), etc, etc.

Se ainda tiver contactos em A.Formosa, agradeço o esforço que puder dedicar a este meu pedido.

Fica a aguardar uma resposta.
Cumprimentos
Antero Santos (fui Furriel Miliciano)
"

M/R: Muito obrigado pelo seu e-mail. Nasci mesmo nessa aldeia que de formosa hoje nada tem... Espero que alguém - que não eu - o possa ajudar nesta sua busca por antigos camaradas. Um abraço e boa sorte. AAS

ÚLTIMA HORA - PETROGUIN: Ministério Público suspeita de crimes de peculato, e notificou hoje 4 elementos da empresa nacional de petróleos. AAS

UNIOGBIS + 1 ano e, agora sim, algumas verdades

Os membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiram unanimemente pelo prolongamento da missão da UNIOGBIS no País, para mais um ano terminando em dezembro de 2011.
A ONU diz-se preocupada com a constante instabilidade no País, pede ao Governo a conclusão dos inquéritos aos assassinatos políticos de 2009 - e que sejam satisfatórios.
O Conselho de Segurança, no seu comunicado, 'revela' que o Governo não tem controlo sobre as forças armadas, a quem pede que não interfira nos assuntos políticos e, isso sim, se empenhe na reforma dos sectores da Defesa/Segurança em curso no País.
A ONU pede ainda apoio aos parceiros da Guiné-Bissau, que ajudem com meios para o combate efectivo ao narcotráfico, que se tem alastrado a olhos vistos. AAS

Parabéns, que nunca são atrasados

"Meu grande Maluco,


Nunca tivémos uma amizade profunda, mas sei que temos um grande respeito um pelo outro. Estás farto de dizer que passas aqui para fazer isto e aquilo...mas tal como eu, tens sempre algo mais a fazer que te impede de chegar ao meu escritório...ou então sou eu que estou em reunião...ou seja, é a vida de quem trabalha e se ocupa com coisas importantes...como nós!

No entanto não posso deixar de te dar os meus PARABÉNS!!!

O que me fez escrever o email de parabéns hoje, foi o facto de ter visto o email do Firmo (grande Nato), pessoa por quem tenho uma grande amizade e respeito, um grande Boy do Benfica e um grande trabalhador. É de pessoas sinceras como ele, que precisamos para viver a nossa vida!

Se tens este Boy como amigo, também és meu grande amigo!

Abraços

Branco (o mais africano da west africa!)
"

M/R: Obrigado. Também és um grande amigo (embora sejamos pequeninos, de corpo). AAS

terça-feira, 23 de Novembro de 2010

'Festejamos, conscientes de que estamos a desaparecer aos poucos'

"Oi boy,
Fiquei sabendo do aumento dos anos que contribuí para a tua velhice. O pessoal tem mania de festejar os aniversários mesmo conscientes que estão a desaparecer aos poucos.
Como a natureza é mesmo assim, só me resta como teu amigo desejar-te e dar-te um grande abraço por esse dia (15/11). Que Deus te dê as maiores felicidades que aspiras.
Um abraço,
F. Moura
"

M/R: Nato, muito obrigado. És das poucas pessoas a quem dou ouvidos. E abraços. Ticha

Marcas que o tempo deixou

Terias
De ser um arrozal do meu Sul
Para me alimentar
Uma palmeira alta e esguia
Para me saciar a sede
Um mar fundo de vida
Um sopro violento na alma

Quando aqui chegaste
Eram só afagos, atenções
As manhãs eram claras e
Ensolaradas
Os campos vastos e verdejantes

Hoje há nuvens a anunciar
O vento
Vês em todos o melhor e o pior
Que quererás?

Havias de querer estar um dia
Quando os rapazes se fizerem
Homens
As mulheres
Mães

Terias de ser
Tudo aquilo que eu não escrevi
Para assim tudo contares

António Aly Silva/Out/2010

UNIOGBIS do meu descontentamento

- Desde que Ditadura do Consenso tomou a UNIOGBIS de ponta, que anda tudo, digamos que...aflito. Há uma dúvida que gostaria que me fosse esclarecida:

Samuel Gahiji, afinal, é ou não sobrinho do Joseph Mutaboba, o Representante do Secretário-Geral da ONU na Guiné-Bissau? Consta que é filho da irmã do boss da UNIOGBIS;

- Richard Freeman, um ganês que veio para Bissau como political affair... Tornou-se numa espécie de polícia política do Mutaboba, encarregue de passar a pente fino todos os e-mail enviados e/ou recebidos no edifício da ONU, e ainda as comunicações... AAS

segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

À boca fechada

Poema à boca fechada


Não direi:
Que o silêncio me sufoca e amordaça.
Calado estou, calado ficarei,
Pois que a língua que falo é de outra raça.

Palavras consumidas se acumulam,
Se represam, cisterna de águas mortas,
Ácidas mágoas em limos transformadas,
Vaza de fundo em que há raízes tortas.

Não direi:
Que nem sequer o esforço de as dizer merecem,
Palavras que não digam quanto sei
Neste retiro em que me não conhecem.

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas,
Nem só animais bóiam, mortos, medos,
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam
No negro poço de onde sobem dedos.

Só direi,
Crispadamente recolhido e mudo,
Que quem se cala quando me calei
Não poderá morrer sem dizer tudo
.

José Saramago"

'Um acontecimento. Uma entrevista divertida'

"Meu querido,

Quando escreves é uma benção. Contudo, ao ler hoje a tua entrevista na Global Voices Online cheguei à feliz conclusão que é sempre um acontecimento quando soltas a pena. A entrevista é séria e divertida ao mesmo tempo. O humor fino está lá ou não fosses o Aly Silva.
Ao ler-te hoje do princípio ao fim fiquei com a sensação de que um velho amigo estava à minha frente. Foi um presente inesperado aos teus leitores. Nunca páres. És uma benção para a Guiné-Bissau e para os guineenses mais esclarecidos. A tua capacidade de síntese é notável e em 4/5 linhas és capaz de informar, coisa que muitos em dez páginas teriam dificuldade de fazer.

Um beijo
M.L.
"

M/R: Olá. Obrigado e tudo de bom. Aly

Verdade ao amanhecer

"Em África uma coisa é verdade ao amanhecer e mentira pelo meio-dia e não devemos respeitá-la mais do que ao maravilhoso e perfeito lago bordejado de ervas que se vê além da planície salgada crestada pelo sol. Atravessamos essa planície pela manhã e sabemos que tal lago não existe. Mas agora está lá e é absolutamente verdadeiro, belo e verosímil". Ernest Hemingway

domingo, 21 de Novembro de 2010

'Um trabalho em prol do País, que não é de hoje'

"Ticha,

Permite-me que te trate desta forma por há muito te conhecer, e por este ser o teu nome 'nacional'.
Gostaria de saudar o blog e todo o trabalho desenvolvido em prol do País, e que não é de hoje também... Acabei de ler a tua entrevista à www.globalvoicesonline.org (em inglês e português), e gostei. Parabéns!
Continuação de bom trabalho em favor da liberdade e da liberdade de expressão no nosso País. Abraço,

Rómulo P. Rosa
"

M/R: Amigo, um sentido abraço. Mesmo. E obrigado. Aly

EXCLUSIVO: Consultor do FNUAP agride recenseadoras caboverdeanas em Canchungo

Benvindo Rodrigues, caboverdeano e consultor das Nações Unidas, afecto ao FNUAP, agrediu violentamente, ontem, dia 20 de Novembro, na localidade de Canchungo, as Senhoras Liberata Paulina Ramos Tavares Viegas e Sra. Verónica Santos quando estas estavam em pleno exercício das suas funções enquanto integrantes da Comissão, eleito pelo Parlamento cabo-verdiano, com a responsabilidade de recensear todos os nacionais desse país residentes na Guiné-Bissau.

Para além de os funcionários das Nações Unidas terem um estatuto que os impedem de exercer a actividade política, o silêncio dessa organização em relação a esta atitude e às conexões que Benvindo Rodrigues vem tendo na Guiné-Bissau é um mau prémio para o trabalho que Cabo Verde tem desencadeado enquanto país amante da paz e da boa governação e com provas dadas no combate ao tráfico de drogas.

Aguarda-se a actuação da Polícia Judiciária que já recebeu uma queixa formal por parte das agredidas. AAS

Não há nada melhor para uma 2ª feira... do que ler algo bom publicado num domingo:

A entrevista de António Aly Silva, o editor do Ditadura do Consenso, ao Global Voices. AQUI, é em inglês e AQUI, em português. Obrigado à Global Voices, através da Sara. António Aly Silva

sábado, 20 de Novembro de 2010

"A voz que todos queriam poder projectar"

"Olá Sr Aly,

Num período em que dizer a verdade é sinónimo de 'suicídio', é muito, muito, muito e muito reconfortante ver alguém capaz de pôr em causa a sua vida para o bem da Pátria que amo (amamos)!!!

Já sigo o blog há algum tempo e sempre que o leio parece-me um santuário livre de mentiras ou manipulação da verdade.

Tu és "A VOZ" que todos queriam poder projectar mas são raros os que o fazem, e ainda mais escassos os que o fazem em público.

És um modelo a seguir!
Sou fã

A tua missão na Terra ainda não acabou, ainda tens muito para dar à Guiné, Deus há-de te proteger! (Apesar de não acreditares nEle)

Sara D. A.
"

M/R: Obrigado, Sara. Mimo bom, numa noite linda e quente como a de hoje. Bem haja, Aly

Quase livro

"O homem está sentado e olha fixamente. Está estático. Põe-se em pé e deixa o olhar a vaguear pelo espaço. Simula, de repente, uma mudança de cenário e volta a sentar-se. Vira a cabeça e ajeita uma das pernas. Continua a olhar, está sozinho. Tudo o que vê assemelha-se a uma maqueta. Milhares de homens, um ou outro edifício crivado de balas.
Continua sentado no cimo da colina. A legenda desse momento podia ser: 24 de Setembro de 1973, Madina do Boé. Há aqui - pensou - qualquer coisa de transcendente, algo de divino
".

Assim começa o meu livro "...". Bom dia. AAS

sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Agorinha mesmo

Falávamos sobre a recusa e tal do Governo para um projecto fotovoltaico. Alguém perguntou: Cá recusaram, em Cabo-Verde, não. Porquê?
Respondi: Simples. O Primeiro-Ministro de Cabo-Verde não tem uma empresa de venda de combustíveis... E acrescentei: se por acaso fosse uma empresa de venda de cadeiras de rodas, lá iamos sendo atropelados, dia sim... kadera não. AAS

Passar pelos intervalos da chuva

Todos os dias. "Estás magro, pá!". Mas não estou. Quem me conhece desde sempre habituou-se a ver um gajo magrinho, lingrinhas, um fio de azeite, um sujeito capaz até de passar pelos intervalos da chuva. Mas um gajo, digamos que... porreiro.

Agradeço a preocupação, mas não encaixo a coisa. A senhora minha Mãe viveu sempre obcecada com os meus parcos quilinhos; o senhor meu Pai (que alguém o tenha), gabava o meu caparro - éramos panos da mesma banda...a Gabriela, pelo contrário, elogiava a minha ausência de barriga e achava graça ser capaz de rodear o meu corpo apenas com um braço.

Habituei-me, portanto, a ser um gajo com aspecto de doente. Em vez do suicídio, fiz disso um estilo, ou melhor, uma personalidade - porreiro, pá! Aly Silva, um estiloso com 1 metro e 79, levitando em 67 quilos.

A vida que levo nunca ajudou: acordo e acendo um cigarro que de certeza me vai destruir, saio de casa e avio 3 cafés de uma assentada e seis cigarrinhos; a meio dessa mesma manhã, mais duas doses de cafeína. E mais cigarros. Faço isto desde que saí da tropa, em 1989.

No que me diz respeito, fazer ginástica é uma canseira, incómodo a mais. Tomar comprimidos para o apetite pode ser perigoso (estou sozinho...), continuar a fumar 2/3 maços de cigarros por dia é, nota-se, suicídio à vista. Mas não quero ser gordo.

Ao contrário dos vitoriosos sobre o estômago, admito a derrota. Mas não quero habituar-me a um novo Aly Silva. Quero continuar um tipo giro, porreiro, de olhos ora verdes ora azuis.

Quem sabe não arruíne a minha vida e os que me amam passem a detestar-me, pois não seria a mesma pessoa. É que, afinal, 67 quilos é uma...enormidade! Bom fim-de-semana a todos. AAS

São números, senhoras e senhores: Parlamento de Angola aprovou orçamento de Estado - 34 mil milhões de Euros..*

*De acordo com as minhas contas, as do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, a Guiné-Bissau chegará a estes números dentro de 1973 anos...

- Parlamento retoma sessão, hoje. Presidente da República preside. O que dirá? Quem sabe mesmo...

- Presidente da República condecora hoje Franco Nulli, da UE e Guisepina Mazza, do PNUD. Às 12 horas, na Presidência da República. AAS

quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

Educação: Hoje não, amanhã talvez depois

- Os dois sindicatos de professores não desarmam e iniciaram hoje uma greve por um período de 30 dias - a 5ª deste ano lectivo. Estão em causa, segundo os sindicatos, dois meses de salários que o Governo deve aos professores, prometeu pagar, assinou até um memorando... mas não cumpriu. Para ser claro: o Governo mentiu porque assinou dizendo que pagava.
"Assinámos um cessar-fogo mas o Governo violou-o. Portanto, vamos para a guerra", sublinhou Luis Nancassa, um dos líderes sindicais, salvaguardando no entanto que se o Governo cumprir com a sua parte a greve será levantada imediatamente. Ou arriscamos a ter um ano lectivo nulo ou fracote - coisa a que, infelizmente, nos vão habituando com algum descaramento. Descurar a Educação pode vir a ser um desastre para este País;

- Presidente da República oferece jantar ao corpo diplomático e representantes de organismos internacionais, pela festa do Tabasky.
Mas talvez por a Guiné-Bissau ser um País laico é que Malam Bacai Sanha emendou logo a mão, prometendo outra festa "mais bem organizada", lá pelo Natal. De arromba ou não, é esperar para ver;

- Novo Embaixador de Cuba entrega cartas credenciais ao Presidente da República. Na sua alocução, disse trazer uma mensagem no sentido do desenvolvimento da Guiné-Bissau. AAS

quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Guiné-Bissau: 600 mil eleitores, 37 partidos políticos + a UNODC

... Cada um mais quebrado que o outro. Ah, Guiné-Bissau, teus filhos fizeram-te dar tantas voltas, cambalhotas e reviravoltas, que te tornaste num País - desculpem mas tenho de, forçosamente, dizer isto... onde até as putas têm orgasmos! (e é bom desconfiar de uma terra assim...).

Não há alguém, um político, um djila, um trolha eu sei lá, para pôr ordem no País? Porque não congelar a Constituição e impormos uma ditadura social de 10 anos, com um regime presidencialista? Pensem no assunto e depois apitem.

- O Gabinete das Nações Unidas de combate ao tráfico de drogas - UNODC, tem uma missão no País. Qual é essa missão mesmo? Eu digo-vos: a sua missão consiste no apoio técnico às autoridades, para facilitar contactos e trocas de informações com os outros parceiros internacionais, e agilizar o desenvolvimento e a implementação do programa estratégico. Este programa exige especialistas - áreas da justiça, investigação, formação policial e gestão administrativa.

Presumo (mas isto sou eu) que, por ser tanta coisa, tanta trabalheira...é que a UNODC nada faz! E, ainda que soubesse da captura do barco 'Lamu Star' nas águas guineenses (um barco referenciado e procurado pela própria UNODC, o tenham deixado sair, lavando apenas as mãos, tal como Pilatos... AAS

terça-feira, 16 de Novembro de 2010

Jogo amigável: Cabo Verde 2 - Guiné-Bissau 1

.... Mas se era mesmo 'amigável', porque não ficou 2 a 2?. AAS

PASEG: 6+6

No âmbito do PASEG - Programa de Apoio ao Sistema Educativo da Guiné-Bissau, apoiado pela Cooperação Portuguesa, chegaram na madrugada de ontem a Bissau seis professores portugueses, a que se juntarão outros tantos não tarda nada.
Ditadura do Consenso dá as boas vindas e deseja votos de muitos sucessos. AAS

Quase

"Oi Aly,

Como prometido, partilho contigo um texto de que gosto muito e que decerto já conheces.

Quase

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas oportunidades que se perdem por medo, nas ideias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor, não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência.Porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. Para erros há perdão; para fracassos, esperança; para amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

Sarah Westphal Batista da Silva

Aly,

Escolheste não viver no quase, nessa apatia e indiferença que corrompe e destrói a alma, que mata a esperança de um talvez. E mesmo quando as contrariedades da vida e a inteligência te fazem sofrer de crises de misantropia, queres continuar a acreditar.

Bem sabes que o caminho de seres tu próprio, essa coerência e fidelidade àquilo que és e que vives, está longe de ser o mais fácil. Sabes bem quem és, pequenino e frágil, ousado e corajoso, ao escolheres esse trilho tantas vezes solitário, mas que te permite viver pleno, em paz, fiel a quem és. Bem sabes que não deves ter de merecer a aprovação ou a amor de alguém, algo que é, por definição, gratuito. Mas é nesse desejo íntimo e profundo de seres e te sentires amado (como qualquer ser humano) que enraizas o desejo firme de continuares a viveres fiel àquela que sentes ser a tua missão, ousando ser, ousando lutar com palavras, ousando silenciar, ousando seres mal amado, ousando acreditar, ousando seres quem és.

E como diz e muito bem a citação de Wilde, "Só há no mundo uma coisa pior do que ser objecto de falatórios: é não o ser".

As pessoas podem não gostar ou simpatizar contigo. Estão no seu direito. Gostar é somente isso mesmo, um sentimento que não controlamos e que tantas vezes nasce da ignorância, do olhar comprometido perante a transparência de quem não usa máscaras, dos preconceitos de quem não ousa ousar, da insegurança e do medo de quem vê reflectido no outro aquilo que é ou que deseja ser... Já amar é uma escolha, uma opção feita de muita entrega e de cedências, de partilha desinteressada, de sofrimento, desse dom gratuito que não temos de merecer.

Pois bem. É verdade: quantas vezes não passou pelas nossas cabecinhas aquela vontade de esganar pessoas, talvez numa tentativa de fazê-las acordarem dos mundinhos medíocres e banais onde vivem? Temos vontade de sacudi-las e obrigá-las a serem mais perspicazes.
Acredito e sei que existem pessoas com boa disposição para serem honestas, lúcidas e, acima de tudo, íntegras. Seres capazes de perceber a pequenez do Homem, porém, não se apequenando com tal coisa. São pessoas que reconhecem as suas próprias imperfeições, mas nem por isso se acomodam. Ser assim não me provoca nenhuma culpa.

Às vezes, as pessoas preferem silenciar o que pensam por medo de serem incompreendidas ou mal interpretadas. Ora, pensar assim, até certo ponto, parece-me sensato. Mas, se tomado como regra diária e geral, transforma-nos em cínicos e cobardes, seres incapazes de correr o risco de provocar, mesmo sem intenção, o desconforto e a antipatia de determinados grupos. Afinal de contas, só os tolos e inseguros tentam agradar a todos. Somente os ingênuos ou dissimulados agem assim. Porque não suportam (nem comportam) a ideia de não parecerem perfeitos.


Acho que este é o TEU retrato (ou antes, o teu não retrato). E acredita que te compreendo.
Bem menino, não te vou dizer para leres O Principezinho, pois há muito que passaste na cadeira Introdução às relações humanas, mas que continues a ler a voz da tua alma e, sobretudo, a voz do teu coração. E que continues também a dar voz e expressão aos teus medos e inseguranças, pois é na humildade e na pequenez que se manifesta a verdadeira força de carácter.

Desculpa não estar propriamente muito inspirada, mas só quis escrever-te umas palavras neste dia tão especial.

Estamos juntos!
Mónica
"

M/R: Uau! Obrigado, Mónica. Beijinhos, Aly

Saúde rija

"Grande Homem,

Muitos parabéns, votos de saúde rija, longa vida, em suma tudo de bom para ti. Que o Bom Deus te abençoe agora e sempre. Muitos beijinhos da amiga de sempre,
F.M.L.
"

M/R: Olá, F. Obrigado e beijinhos. AAS

Um mimo da invicta

"Aly

Muitos parabéns e felicidades!
Que este seja mais um ano cheio de força para que a voz da Guiné-Bissau se faça ouvir. Tudo de bom!
Um mimo da cidade do Porto,
LG.
"

M/R: Olááááááááá... mimo bom! Beijos, AAS

País ímpar

"Meu caro Aly,

Parabéns, ainda bem que nao nasceste no dia 14 de novembro, porque, se não, já te tínhamos esquecido... como esqueceram o 14 de novembro de 1980.
Aly, nesta data, desejo e espero que a saúde, o amor, a felicidade e a coragem sejam os teus melhores amigos e que sejam também os teus anjos da guarda para que possas continuar a nos formar e informar sobre aquele país, ímpar do mundo.

Aly Silva parabéns
anu ta bai anu ta bin
ma bu kana bai nin un kau
pabia abo i yagu di mar
di tchon di budjugu
limpu nan pus

Aly Silva parabens
kumandanti di kaneta
busta na bu tempu
nkana falau koragen
nunka bu medi nada
din'na DI kil tempu
ku tempu ika era tempu
ku fadin tempu di es tempu

disa timberus
pa è bata timbera
kabu diskisi son
di bu ermons
ku sinta na tera di mel
ku gustu di sal

Aly Silva, a porta da nossa casa estará aberta, não precisas de dar a data de
chegada, telefona a dizer somente, que ja chegaste. Do teu amigo e admirador - fidju di kanua (Maio di UDIB
"

M/R: Nha ermon garandi...n'na bim gora i ka na tarda. Abraço garandi... AAS

Manga di anos

"Caro Amigo, Aly

Desejo-te muitas felicidades e que este dia se repita por muitos e muitos anos, e que o teu próximo aniverssário seja num ambiente melhor na nossa Terra.
Um grande abraço. Por favor transmita os meus cumprimentos ao Ferrage, quem foi meu condiscipulo. Ticha mais uma vez muito obrigado pelo teu trabalho.
S.F.
"

M/R: Comandante, aquele abraço. AAS

"Honroso e corajoso trabalho"

"Aly,

Quero começar por te dar os meus mais sinceros parabéns pelo teu aniversário.
Desejar-te as maiores felicidades e felicitar-te pelo honroso e corajoso trabalho que tens desenvolvido em beneficio desse bela terra e boa gente.
Ben hajas e que o meu Deus te abençoe e proteja sempre.
João Dias
Braga/Portugal
"

M/R: Obrigado, amigo. Abraço, AAS

segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Abraço jubiloso

"Parabéns, Aly!!!

Passa um dia muito bom em muito boa companhia. Tu és uma presença diária na vida de muita gente que como eu te acompanha através do teu blog, és quase da família.
Tudo de bom para ti, um abraço jubiloso.
M.R."

M/R: Obrigado. Quanto à companhia... Quem sabe um dia, porque não? Beijinhos, AAS

Da terra do Samba

"Caro Ticha,

Ao abrir, como sempre, o meu 1º site informativo - o Ditadura do Consenso, aproveitei para te enviar este e-mail com os meus sinceros parabéns pelo teu 44º ano de vida. Continua valente como sempre foste (conheço-te desde tenra idade), e és, pois sei que nada te fará parar ou desanimar.

Sabes bem que muita gente está atenta às tuas informações. Eu estou sempre... Como sabes estou a viver no Brasil, com muita pena e com saudade de todos vocês. Saudades de Bissau, das ostradas, das serenatas, etc, mas estou tranquilo.

Mas acho que estou a perder a esperança de voltar para viver e morrer na minha, na nossa terra. Será? Quando? O futuro dirá.

Parabéns novamente por tudo; pelo aniversário, por aquilo que és e representas para muitos, mas muitos guineenses, pelo teu trabalho.

Aceita um abração do teu amigo

Tony Ferrage"

M/R: Nha amigo, n'disdjau, pubis na miskinhau. Obrigado, nha garandi. AAS

Jantar de aniversário de António Aly Silva, hoje, às 20.30h no restaurante OÁSIS, frente ao quartel da Marinha. AAS

"Baca ke ka ten rabu, Deus ke ta banal"

"Bom dia, Aly!

Feliz aniversário!!!
Agradeço o teu esforço em manter informado os teus conterrâneos sobre os acontecimentos da terra. Que Deus te abençoe! O que me faz te escrever hoje, o teu dia (Parabéns e felicidades), é a nossa Guiné-Bissau, cabaz que nô djunta.


A Guiné-Bissau um pequeno grande país só devia ser visto pelos seus filhos assim.
Isto é uma realidade para os que assim o podem ver e uma missão para os que assim o querem ver. A Guiné-Bissau é linda, rica e agradável, alguns filhos que não se dão conta.

Ontem pude ouvir uma missionária brasileira dizer o que de melhor se pode ouvir da Guiné-Bissau, essa sim conseguiu enxergar a verdadeira Guiné e em poucas palavras ela disse o seguinte: Terra abençoada por Deus, a mais linda que pude conhecer e com as melhores condições naturais que existem, com um povo acolhedor e amável, parto com dor e eu que pensei que iria partir alegre porque vou rever os meus.

Essa é a nossa Guiné, suavemente marcante.

Irmãos guineenses, eu quero lançar o desafio de todos unidos começarmos a falar, cantar e escrever da Guiné-Bissau que todos sonhamos ter, um pequeno grande país, uma terra linda, rica e agradável.

Vamos dar basta ao mal e deixar de ser mensageiros do podre de nossa terra, pois podres todos os países têm, mas na maioria deles seus filhos resolvem os podres em casa e falam do bem que a terra tem.

Por favor, deixemos a tarefa de comunicação aos profissionais da área, pois eles conhecem a ética deontológica do affaire e sabem censurar devidamente os factos, de maneira a comunicar o essencial e não transmitir o que só fomenta o mal que a si só se basta.

Olhem para os nossos irmãos angolanos, que em plena guerra civil cantavam a Angola como ela é hoje, verdadeiras mensagens de esperança. Por favor ouçam as músicas angolanas que dançamos nas matinées dançantes no início dos anos 90 em Bissau. Com isso não quero dizer que Angola não tenha problemas, mas creio que existem esforços para superá-los, pelo menos é o que a comunicação social angolana nos mostra em todos os canais internacionais que têm acesso.

Força irmão guineense, podemos quando queremos e vamos vencer.

Um grande abraço a todos com graça e paz.

Aly, n'fiau.
Baca ke ka ten rabu, Deus ke ta banal.

M.G.
"

M/R: Olá, olá...bem bom o teu texto. Valeu. Beijos e fico à vossa espera para o jantar. AAS

'Conhecer-te é como ler a minha autobiografia'

"GRANDE Aly (aceito o desafio)

Não acredito muito em coincidências, mas do tempo em que vou seguindo os artigos do Ditadura do Consenso, sinto partilhar não só da tua visão, como por vezes da tua frustração que é viver na Guiné-Bissau. Cada vez que te vou conhecendo melhor é como se estivesse a ler uma autobiografia minha.

As nossas coincidências:

Também tenho duas filhas e também estou num divórcio moroso que já leva 4 anos (fruto da minha decisão de voltar ao país). Tenho 14 anos a menos que tu e também sou de uma geração conturbada, a geração do dito “Movimento reajustador”, que descomandou geral.

Ao ler o teu último artigo, relembro-me de histórias contadas pela minha mãe:
Por altura do 14 de Novembro tinha eu 7 meses. Tivémos um tanque estacionado à porta de casa durante bastante tempo (vivíamos nas imediações da praça do império). Eu era um bebé muito sociável, dava-me bem com toda a gente, e conquistei a amizade dos militares que faziam a segurança do perímetro do palácio, acabando por passar mais tempo dentro do tanque (uma espécie de mascote).

Corri muito depressa na adolescência para atingir a fase da maturidade e agora que lá estou, começo a tentar consertar os estragos que deixei para trás na corrida que fiz (devem ser os genes do Movimento reajustador eheh).

Peripécias vividas contigo:

Infelizmente nenhuma. Sou um aventureiro nato que não tem medo de encarar qualquer desafio. Mas depois que me tornei seguidor do DC, que te tenho seguido de longe, mas sempre presente, tu sabes… e continuarei a fazê-lo como se de um anjo da guarda se tratasse (alguns duvidam da sua existência, não os vemos mas há quem crê neles).

Ao mesmo tempo quero deixar-te aqui um provérbio de um sábio que se calhar iria ajudar-te a iluminar a recente decisão pessoal de saíres da Guiné-Bissau:

'100 Anos para um país não é nada, mas para um ser humano é muito. Só temos uma vida para viver e ela não volta atrás!'"

A.H.”

M/R: amigo, djanti bu riba. abraço AAS

"Não há mal que perdure nem bem que sempre dure"

"Caro Amigo TIXA,
Muitos parabéns e Feliz aniversário, são os nossos votos; Que nunca te faltem as forças para continuares igual a ti mesmo e, sobretudo, nunca desistas!
Tout passe, tout casse, tout lasse, dizem os nossos amigos francófonos;
Em português, dizemos simplesmente que não há mal que perdure nem bem que sempre dure. Haja esperança e perseverança.
Um abraço dos amigos,
Pedro e H.G.G
"

M/R: Palavras para quê? Obrigado, muita saúde e abraços ao meu amigos, os vossos filhos. A luta não pode parar. Aly

"Saudades: das noitadas de copos e dos serões de fumo"

"Parabéns, c....!!!

É assim, sem papas na língua tal como tu és, que te mando um grande abraço!
Fazes falta por cá, mas com certeza que fazes ainda mais falta por aí.
Tenho saudades dos almoços na tua casa do bairro da Graça que se prolongavam até ao fim do dia, da gritaria ao telefone na redacção de 'O Independente', das noitadas de copos e dos serões de fumo. Um bom amigo merece o melhor, por isso cá vai o melhor dos abraços. R.S.
"

M/R: Pelos copos e pelo fumo...acho que vou já, já, aí. Abração.

"Um dos epítetos de ser-se guineense"

"Eu canto para ti
Lisboa e o sol, Lisboa com lágrimas
Lisboa à tua espera ó meu irmão tão breve
Eu canto para ti Lisboa à tua espera...


Poesia de Manuel Alegre

O António Aly Silva é hoje em dia um dos epítetos de ser-se guineense. Abraços, J.H."

M/R: Cada vez que escreves, eu sinto. Bem haja. Aly

Do Dubai, aquele abraço

"Olá Aly,

O dia 15 de Novembro é-nos especial: é também o meu aniversário! Não podia ficar sem desejar-te, e a mim também, um feliz aniversário e que Deus nos dê tudo de bom na vida junto das pessoas à nossa volta.

Um abraço

Armando F. C. Jr.
UAE - Dubai
"

M/R: Obrigado. Somos boa gente então. Abraço, Aly

Mais: Mimos

"Caro Aly,
Conhecemo-nos mal, demo-nos pouco. Por isso te envio três "mimos" menos pessoais, mas que sei que entenderás muito bem.


"Every mind has a choice between truth and repose. Take which you please you can never have both."

(Ralph Waldo Emerson)

"How many legs does a dog have if you call the tail a leg? Four; calling a tail a leg doesn't make it a leg."

(Lincoln)

If you tell the truth you don't have to remember anything.”

(Mark Twain)

Agradeço a tua reserva habitual quanto à autora deste mail.
Um abraço de parabéns,
Rita"

M/R: Olá, obrigado Rita. Continuas em África? AAS

Hoje há: Mimos

"Aly,
Muitos parabéns. Espero que tenhas um óptimo dia. Espero também que as obras em tua casa já tenham terminado!
Bjs,
M.
"

M/R: Olá. Muito obrigado. Falta a pintura. E ficas desde já convidada para um café naquela varanda debruçada sobre o mar. AAS

domingo, 14 de Novembro de 2010

É já, já a seguir, e quero: Mimos

Desaguei para o mundo, neste dia 15, do mês de Novembro do ano de mil novecentos e sessenta e seis.

Mãe:
"Nesse dia, combateu-se muito. Nasceste dentro de um abrigo, com muita gente ao barulho" - eu já imaginava.

Pai (em vida):
"Foste muito mimado. O primeiro neto do casal e por isso o nome do meu Pai: António José. Começaste a falar cedo demais e bebias leite como nunca antes vimos: chegava a fretar uma avioneta para teres leite!"

Tenho, hoje, dia 15 de novembro 44 anos de idade. Mas é como se já tivesse 45. Profissionalmente estou bem. Para equilibrar as coisas, a minha vida, a pessoal e a privada: uma boa merda!

Estou sozinho, tenho dois filhos que tiveram a sorte de terem Mães brilhantes. Estou à beira de um divórcio: brevemente aparecerá num edital - uma ordem oficial afixada em lugares públicos ou publicada em jornais: divorciado (o meu divórcio é... civilizado: casa, filho e tudo o resto ficam para ela e para o meu filho. Nunca de outra maneira).

Tive os melhores empregos que um profissional desejaria ter, fundei um jornal, quando escrevo sou tido em conta, quando falo os interlocutores estão atentos, se espirro o Governo constipa-se.

Ainda assim, no dia em que expirar... AAS

P.S.: Lanço-vos um desafio: conhecem-me mais ou menos? Viveram alguma peripécia comigo e digna de ser contada aqui, no blog? Escrevam. Hoje. Eu publico. Beijinhos e abraços. AAS

Sentimentos

"Olá Tóny :

Aqui estou mais uma vez deslizando os meus dedos pelas teclas, para te desejar força e ânimo no teu trabalho, saúde e alegrias na tua vida privada, enfim sucesso em cada passo que dês.
Aproveito este espaço criado e desenvolvido por ti, para me desmascarar um pouco e dar a conhecer um bocadinho do meu outro 'eu'. Se me permites, deixo aqui um dos meus momentos poéticos:

SENTIMENTOS


Ninguém é de ninguém
Num jogo de amor
Eu sou tua oh solidao
Neste jogo da vida
Com sentimentos, nao brinquemos
Há coisas e muito mais
Quero beber, tenho sede
Neste deserto de loucuras
Não é hora de brincadeira
Apetece-me amar a natureza
Que sensação divina
Este sussurar do vento
Com sentimentos não se brinca
Entre serenidades e angústias Aprendi o alfabeto da vida
Rendi-me ao feitiço da natureza
Chamei kilimandjaro,
Gritei Nilo,
Cantei África
Ninguém é de ninguém
Num jogo de amor...nada é tudo, tudo é nada.
Eu sou tua oh África
África i di mim.

(16.12.05) - PML
"

M/R: Olá Polly, não conhecia esta veia. Beijinhos e obrigado. AAS

Neste dia, há 30 anos, haveria de começar a desintegração do Estado da Guiné-Bissau

14 de Novembro de 1980 - 14 de Novembro de 2010

Neste dia do mês de Novembro, há 30 anos, um grupo de homens fardados pegou em armas e depôs um Presidente da República - Luís Cabral. Contudo, parece que já ninguém se recorda. Eu, que fazia catorze anos de idade precisamente um dia depois dessa terrível aventura, não mais me esquecerei de alguns pormenores: dos camuflados desses homens, do brilho das suas kalashnikov; dos tanques de guerra a fazer rali nas avenidas, dos gritos ululantes das pessoas.

Trinta anos depois, o que assistimos? Ainda estamos a pagar na pele por um movimento apelidado de reajustador, que apelou à "concórdia nacional" para de seguida começar a matança que, até aos dias de hoje, assistimos, impotentes.

Não haja dúvidas: a desintegração da Guiné-Bissau haveria de começar, assim que a poeira assentasse. Não tardaria.

Que temos hoje, nós? Temos um Estado cujo apelido devia ser 'falhado'; uma Nação esventrada, impotente e descarada - uma espécie de mãe madrasta; um País que se tornou numa linha de fabrico e de embalagem de cocaína à escala planetária - aos olhos de todos, comunidade internacional incluida - e que usa maquinaria de última geração importada da Europa e, até, da China. E ainda assim um País.

Somando tudo? Estamos na presença de um Estado posto de joelhos pelo narcotráfico e pela ponta da baioneta. E, para compôr o ramalhete... um Estado organizadamente, digamos que... desorganizado

O nosso País alberga, hoje, criminosos de todo a espécie, de todo o mundo: gente que, cumprida a pena onde quer que fosse, preferiu sabiamente mudar-se para cá. Para um País mergulhado na mais completa anarquia, sem rei nem roque. Não há, para amostra, um homem honesto, uma esposa fiel, uma donzela recatada. O País tornou-se promíscuo, uma meca do hedonismo.

Torna-se difícil imaginar colecção mais interessante de figuras físicas e psicológicas - até patológicas - reunidas debaixo destes largos céus. Torna-se ainda mais difícil ter alguém para conversar, ouvi-lo citar grandes nomes da literatura, ou rir-se das teses que Charles Darwin nos legou, ou ainda comentar com inteligência e novidade este ou aquele livro, uma opinião.

Perguntam então: "O que faz um homem como tu num lugar como este?". Sorrio, e respondo: "Este lugar é o meu País. Um País que me surpreende todos os dias.". AAS

P.S. - Amanhã, faço anos... Mais um, para ser mais preciso. E tomei a dura decisão de abandonar novamente este País. O meu País. Estou cansado, e, se vos faz mais feliz, não tenho esperanças: nem no futuro da Guiné-Bissau, muito menos no do seu Povo. Não quero mais surpresas destas. Com alguma dor, António Aly Silva

sábado, 13 de Novembro de 2010

Entre Aspas: "Em tempos de crise, há dois tipos de pessoas: as que choram e as que vendem lenços..."

Árvore das patacas para a CPLP

Com pompa e circunstância, o Primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, anunciou, em Macau, a disponibilidade de os bancos da Região Administrativa de Macau e da China continental abrirem os cordões à bolsa: Mil milhões de dólares (cerca de 700 milhões de euros) para financiar projectos e negócios em oito países da comunidade de língua portuguesa. São Tomé e Príncipe, onde Taiwan é a prioridade, fica de fora. A Guiné-Bissau é representada nesta conferência pelo Primeiro-Ministro, Carlos Gomes Jr. AAS

sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

Apreendidos mais de 200 kg de liamba (que desperdício...)

"A polícia marítima da Guiné-Bissau apreendeu mais de 200 quilogramas de liamba e deteve quatro pessoas, disse ontem, quinta-feira, fonte do Ministério Público guineense. Segundo a mesma fonte, a apreensão ocorreu na passada sexta-feira, sendo que os detidos são de nacionalidade senegalesa, gambiana e guineense.

No total, foram apreendidos 237 901 quilogramas daquela droga e uma canoa com dois motores. 'Os detidos encontram-se sob a alçada do Ministério Publico na 1ª Esquadra', disse ainda a mesma fonte.
" Correio da Manhã

Nada

Nada. É isso mesmo. Nada é o nada, a ausência de ti, de tudo; ou, pelo contrário, será o absoluto.
Tudo o que se pensa ou se possa dizer do nada, seria tão inútil que só poderia vir de uma mente atribulada e confusa.
Nada. Um sinal destes tempos estúpidos em que falamos mais do que ouvimos. Ou entendemos.
Somos donos daquilo que vemos - mas só até onde o olhar alcança. Será tudo nosso. E esse tudo era isso mesmo: nada.
Olha, quando um de nós ficava chateado, o outro não tinha que, forçosamente, ficar calado, nada dizendo? Lá está. Nada. AAS

... "Como são as tuas noites?"

- N'bé abô també! Olha, são isso mesmo: minhas! Boa madrugada... AAS

quarta-feira, 10 de Novembro de 2010

Pé na Lama

Tenho o pé na lama tenho a boca na cama e o pé no chão
Tenho a cara cheia de vida alheia da vida alheia
Tenho o pé na lama e se ela me ama porque não fica
Porque ela vai
Porque ela vai sempre

Tenho o pé na lama tenho a boca na cama e o pé no chão
Tenho pouca sorte muita pouca sorte irmão

Tenho o pé na lama tem quem diz que me ama e não me tolera
Ai quem me dera que eu só fosse um corpo tonificado
Retrato estereotipado suportado no progresso

Meu amor não vá longe de mim dói no meu peito dói
Ondas de ficar aqui…

Tenho o pé na lama tem quem diz que me ama e não me tolera
Ai quem me dera que eu só fosse um corpo tonificado
Retrato estereotipado suportado no progresso

Tenho o pé na lama tenho a boca na cama e o pé no chão
Tenho pouca sorte muita pouca sorte irmão.


Paulo Flores, do álbum Ex-Combatentes

"As nossas mãos e a caneta são as nossas armas; as nossas vozes são as nossas balas"

Aly,

Parabéns, parabéns, parabéns. Não pelo teu aniversário (dia 15) mas sim pela coragem que sempre tiveste e que tens. Espero que continues a informar-nos, na diáspora, sobre a situação do nosso País, sem sair desta linha de frontalidade e da verdade. Conheço-te muito bem, desde a tua infância, na sede daquela que foi a melhor instituição cultural e desportiva da Guiné-Bissau – a UDIB.

Aly, é a primeira vez que te escrevo. Com 37 anos de independência, acho que já é tempo de todos os partidos políticos, todo o País, escolherem uma data única, de reflexão, para que possamos ir buscar no fundo do mar, a paz - palavra fácil de pronunciar, de escrever, porém muito difícil de anunciar; palavra difícil de tornar em realidade.

Aly, tu e eu somos os homens deste batalhão de grandes combatentes para uma Pátria livre:

as nossas mãos e a caneta são as nossas armas;
as nossas vozes são as nossas balas;
os nossos corações são as nossas cartucheiras;
Atira, atira com essas armas que não matam
Mas que nos fazem compreender e entender a democracia

Nha ermon Aly,

BU FIU BU BONITU
LA TUDU KU NO NA BAI
BU MAGRU BU GURDU
I KIL UM KAMINHU SON

BU RIKU BU POBRI
BU BRANKU BU PRETU
LA TUDU KU NO NA BAI
BU SOLTERU BU CASADU
INA KIL UN SILO DIATA SON GORA DE
TUDU DJINTIS LA KU E NA BAY

NO KASA TUDU I LA
NO PAPES NO FIDJUS KU NO NETUS
TUDU NA BAI PA LA
TUDU DJINTIS I DI LA

MA GORA
RONKA N'UTRU PA KE
MATA N'UTRU PABIA DI KE
NOKA SAI NA UN BARIGA MA DISTINU DJUNTANU UN BAMBARAN
KABAS I MAME DI KAMBLETCH
KAMBLETCH NUNKA FOGA NA MAR

SUMA KU GUINE KANA TCHIGA DI FOGA NUNKA MA NUNKA NA BOKA DI SI FIDJUS KU INTCHY
YAGU SUMA PIPINU NOBU.

Sou guineene, nasci na Guiné-Bissau mas nos últimos 20 anos estou fora do País. Mas a Guiné-Bissau vive. Em mim.

Maio (ex-guarda redes da UDIB, fidju di kanua), França
"


M/N: Djarama bui. AAS

Às vezes quase me aconteciam coisas boas

Olá, olé

... Por acaso, é a verdade. Eu queria ficar sempre ao pé de ti, excepto quando me irritavas (e tinhas esse condão. Ainda terás). Havia sempre qualquer coisa em ti que me irritava e me atraía - ao mesmo tempo.

Quando eras doce e querida, ou quando essa tua loucura latente (à Oscar Wilde) ou essa tua alegria escondida vinham aos poucos, ao de cima.

Quando ficavas irritada e irritante, quando não querias ouvir as minhas opiniões e só sabias dar ordens (venha a nós; do vosso reino, nada) e esperar que eu e os que estão à tua volta ficássemos esmagados pelo teu brilho - quando um não quer, dizia-te, dois não brilham - e clarividência, aí eu afastava-me e apreciava o teu show-off. Magoado contigo e irritado comigo - por me deixar sentir assim magoado por ti. AAS

Apresento-vos o meu amigo Obama

"O Presidente Obama sabe quem eu sou" - Bubo Na Tchuto

O chefe do Estado-Maior da Armada guineense, contra-almirante Bubo Na Tchuto, responsabilizou hoje os "americanos da Guiné" pelas acusações do seu envolvimento no tráfico de droga: "Até o Presidente Obama sabe quem eu sou".

"É tudo conversa alimentada pelos americanos da Guiné, não pelos americanos da América. Recentemente, estive com um jornalista do New York Times, mais de duas horas, em conversa e ele levou toda a minha biografia. Até o Presidente deles (Obama) leu a minha biografia. Até o Presidente deles ficou a saber quem é o Bubo e reconheceu que sou uma pessoa de bem", enfatizou o chefe da Armada guineense, em entrevista exclusiva à Agência Lusa.

Palácio do Governo está a ser inaugurado, mas, enquanto isso acontece...

- Os 2 sindicatos de professores (SINAPROF e SINDEPROF), iniciam amanhã uma paralização de... 1 mês;

- O Sindicato de Quadros Técnicos da Administração Pública, alinha para uma greve, ainda que sem data marcada;

- 11 ou 12 ministérios terão a mesma casa - o Palácio do Governo, ainda em inauguração;

SÓ PARA RECORDAR:

- Será que o 1º Ministro vai aproveitar a inauguração pa... Iangassa Presidente exoneraçon di Ministra Hadja?... N'punta nam...;

- Ao PAIGC: Futuros governantes - alguns ainda camuflados de 'conselheiros'- são amigos do peito do Primeiro-Ministro. Elis ku ta kumé iagu djuntu... Olhos bem abertos que eu estou atento;

- Por que razão recusou o Governo, a uma empresa que queria investir no ramo da energia solar, e fuel, a respectiva licença? Fácil: e como é que a empresa do Primeiro-Ministro iria sobreviver? AAS

Que País é este? Ela diz...

"Oi,

Aceita os meus cumprimentos e minha manifestação de orgulho em termos neste País chamado Guiné-Bissau, um Guineense da sua grandeza e coragem. Saudações!

Deixo aqui, neste blog, que nos permite de alguma forma exteriorizar a imagem que temos deste país de todos nós, algumas expressões que traduzem o que é de verdade essa Guiné Bissau:

* Alegria - Amarga!
* Paz - Sofrida!
* Poder - Frágil!
* Submissão - Condição de vida!
* Esperança - Traiçoeira!
* Tristeza - Renovada!
* Vergonha - Eterna!
* Liderança - Esquizofrénica!
* Governantes - Fominhas!
* Povo - Camarada!
* País - Vendido!
* Arma - Fala demais!
* Droga - É o País!
* Forças Armadas - Força das armas!
* Respeito - Que tal irmos até Gâmbia para vermos se somos respeitados!
* Países Amigos - Traírás!
* Futuro - Só no dicionário!
* Passado - Nas nossas matas!
* Presente - O que vemos: Palhaçada!

Enfim, tudo isso representa este país chamado de Guiné-Bissau. Que Deus proteja todos nós em algum lugar e em certo dia. Saudações, Nha ermons! Beijinhos, C.R.S.
"


M/N: Obrigado, querida. AAS

Ólecas!!! Com que então, novamente operacionais, hein?...AAS

segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

Ensaio sobre a hipnose

"Caro Aly,

A hipnose é um estado psíquico induzido artificialmente, em que o hipnotizado fica sujeito à influência do hipnotizador. O estado de concentração hipnótica filtra a informação de modo a que ela coincida com as directivas recebidas. Passado o seu efeito, o contacto com a realidade pode ser penoso. A hipnose é uma mudança radical de percepção sobre o que se passa a nossa volta sem que na realidade haja razões para sustentar tal mudança.

A Guiné-Bissau vive hoje em estado de hipnose, senão vejamos;

- A miséria atingiu proporções dramáticas, mesmo assim o Primeiro Ministro insiste nos seus comicios que, paga a tempo e hora os salários – Realidade – Ninguém é capaz de dizer ao Primeiro Ministro, que esta condição, estender a mão esquerda para pedir e pagar com a direita, é na verdade muito fácil.

- A LÍbia OFERECE gasóleo, a Ministra de Economia fala em milhões de dólares para o sector – Realidade – Não há luz nem àgua.

- O Primeiro Ministro discursa para o País, onde diz que é sobrinho do Presidente da República, cimentando a sua ascendência, BIAFADA – Realidade – Ninguém é capaz de dizer ao Sr. Primeiro Ministro, que o País não está interessado nos laços familiares que o unem ao Presidente e muito menos da sua ascendência. Foi eleito para Governar.

- O Primeiro Ministro zanga-se com a Ministra do Interior, como diz o Povo e bem, zangam-se as comadres e, neste caso, o compadre e a comadre, onde esta chama de BANDIDO E ASSASSINO ao compadre, num acto vergonhoso de pugilismo – Realidade – Não saímos à rua para dizer basta, e lá continuam eles como se nada fosse. É tempo para perguntar de onde provém tanto poder hipnótico e quanto tempo mais irá durar.

Como malandro que sou e amante destas coisas da mente, pergunto a mim próprio, porque não usar tanto poder para hipnotizar a Comunidade Internacional para enterrarem mais dinheiro no País?

Um abraço
H.F.P
"

M/R: Outro abraço. AAS

Conteúdos pertinentes

"Olá, Tóny,

Deixaste me emocionadissíma no outro dia, quando, ao visitar o teu blog como habitualmente, vi o poema do teu falecido pai. Conheci essa faceta dele, não só como mas como um apaixonado e conhecedor da literatura em geral. Tive essa oportunidade quando trabalhei com ele no serviço administrativo das forças armadas (Amura).Foi uma experiencia rica na medida em que, deves sabê-lo, conhecia a administração como os dedos da suas mãos.

Podes estar orgulhoso dele e imagino que sintas sim a falta dele. Aproveito a para te felicitar pelo blog, pelos conteúdos nele tratados, com muita pertinência e habilidade, sobretudo com um muitissímo bom português. Dá gosto! Que os anjos te protejam da garra dos muitos "abutres" que devem estar ávidos da tua carne. Há poucos assim infelizmente. Coragem não te falta, o que, normalmente, não agrada a muitos. São essas as tuas armas, continua a tua luta!!! Abraço, PML
"


M/R: Olá!!! Que bom que é saber notícias tuas. Um beijinho e muito obrigado. Tudo de bom por aí. AAS

Para a Orange: Guerra à vossa paz

SMS enviada pela Orange, por 'ocasião' da marcha pela paz:

"Participe na marcha pela Paz no dia 31 de Outubro, 07h30. Local Praca dos Martirs de Pindjiguiti. Resolugao 13, 25 das Nagues Unidas. Com apoio da Orange."

Por isso é que é 'Orange' e não 'Laranja'. Não há pachorra!

P.S. - A todo o sistema das Nações Unidas (edifício sede): vão receber (vá lá, como reconhecimento pela camisola que me ofereceram) um postal ilustrado. Depois conto-vos o resto. António Aly Silva

domingo, 7 de Novembro de 2010

Amanhã conto-te o resto

CAPÍTULO I:

Olá, Christine. Hoje, vamos falar dele. Apetece-me, e sei porquê. Tu também sabes.

Ofereceste-me, pelos meus 41 ou 42 anos, não posso precisar agora, o livro do teu autor preferido, que, curiosamente, ou não, faz parte da minha lista de autores lidos: «O Retrato de Dorian Gray». O autor que fez e faz a tua cabeça. O autor que te levará, mais cedo ou mais tarde, para o caminho da auto-destruição. O autor que te faz fazer mal às pessoas próximas (eu acho, e aposto: não percebeste patavina do que leste no livro).

O autor que, dizes, conheceste por acaso: levaste a mão à estante de livros e foi o que te saiu. O primeiro que leste, tinhas 14 anos. Esse autor, famoso pelas suas atitudes anti-convencionais e, sobretudo - ou talvez? - por ter escandalizado o mundo literário da sua época - Oscar Fingall Wilde, o ícone, o santo graal da literatura inglesa.

«The Picture of Dorian Gray», do original, de 1891, o livro que me ofereceste (e que depois te devolvi, com três 'tiros' de spray vermelho na capa azul) é a sua obra-prima. Ou, se preferires, a mais intrigante.

Vamos por partes. No livro, as frases sucedem-se. Fui buscar estas:

- «Posso ser solidário com tudo, menos com o sofrimento. Tenho-lhe aversão. O sofrimento é hediondo, horrível, desalentador. Nessa simpatia moderna pela dor, há qualquer coisa de mórbido. O que se deve estimular é a cor, o belo, a alegria de viver. Quanto menos se iludir às tristezas da vida, tanto melhor.

- «Sempre há um quê de ridículo nas emoções das criaturas que deixamos de amar

- «Possivelmente, nunca parecemos tão à vontade como quando temos de representar um papel

- «O amor vive de repetição; e a repetição converte o apetite em arte. Toda a vez que amamos, é o único amor da nossa vida. A diferença de objecto não altera a unidade da paixão. Intensifica-a, simplesmente. Cada um de nós tem, na existência, no mínimo uma grande aventura. O segredo da vida é reeditar essa aventura sempre que possível

Esta é especialmente para ti:

- «De resto, o que mais lhe doía não era a morte de Basil (Hallward) - era a morte, em vida, da sua alma

Pois bem. É verdade: quantas vezes não passou pelas nossas cabecinhas aquela vontade de esganar pessoas, talvez numa tentativa de fazê-las acordarem dos mundinhos medíocres e banais onde vivem? Temos vontade de sacudi-las e obrigá-las a serem mais perspicazes. É quando nos damos conta de que a vida é assim, cheia de gente nojenta e plastificada, que nem mesmo o mais talentoso do cinismo ácido consegue alcançá-la.

Acredito e sei que existem pessoas com boa disposição para serem honestas, lúcidas e, acima de tudo, íntegras. Seres capazes de perceber a pequenez do Homem, porém, não se apequenando com tal coisa. São pessoas que reconhecem as suas próprias imperfeições, mas nem por isso se acomodam. Ser assim não me provoca nenhuma culpa.

Às vezes, as pessoas preferem silenciar o que pensam por medo de serem incompreendidas ou mal interpretadas. Ora, pensar assim, até certo ponto, parece-me sensato. Mas, se tomado como regra diária e geral, transforma-nos em cínicos e cobardes, seres incapazes de correr o risco de provocar, mesmo sem intenção, o desconforto e a antipatia de determinados grupos. Afinal de contas, só os tolos e inseguros tentam agradar a todos. Somente os ingênuos ou dissimulados agem assim. Porque não suportam (nem comportam) a ideia de não parecerem perfeitos.

Este é o teu retrato. O possível.

António Aly Silva

P.S. - Não sou nem nunca fui uma pessoa má. Até breve. AAS

Dignidade, coragem e abnegação

"Aly

Não nos conhecemos. Chamo-me Plínio Gomes dos Reis Borges, sou guineense e vivo em França.
Agrada-me ver gente digna trabalhar com coragem e abnegação para o bem dum País abandonado e à deriva.

Que Deus tenha piedade de nós e nos dê saúde e tempo para vermos o futuro. Sou escritor e adoro ler artigos como os teus.

Um abraço,
Plínio
"

M/R: Meu caro, muito obrigado pelas palavras bonitas. Outro abraço, Aly.

Mini-Férias: Presidente da República Malam Bacai Sanha, regressa hoje a Bissau. AAS

Atenção: Tolerância não significa aceitar o que se tolera... AAS

UNIOGBIS - Agradeço a camisola, mas há coisas que não controlo. Tais como:

1 - O Senior Political Advisor da UNIOGBIS, Samuel Gahiji: Ganha 15.000 USD de vencimento por mês, mais despesas de 'representação' - embora não represente nada (a propósito, sendo a UNOGBIS uma organização política, porque está o País, politicamente, pior do que nunca? O que aconselha essa...Gahiji mesmo?). Designado para o posto há 6 meses...no total, não esteve um mês no País... O seu passatempo principal?: Rotular os portugueses que trabalham no sistema das Nações Unidas de «agentes portugueses na Guiné-Bissau»;

2 - Por que razão a UNIOGBIS pediu à Aeronáutica Civil licença para a construção de um heliporto nas suas instalações, na zona da Penha? A resposta foi um rotundo não. Aterrem no aeroporto, e paguem ao Estado!;

3 - Quanto custou a ENORME porta blindada junto ao gabinete do Mutaboba, nas vossas instalações da Penha? E para quê mesmo? A UNIOGBIS desculpou-se: "No caso de alguém vir pedir asilo ou protecção...";

4 - Os 3 seguranças do big boss da UNIOGBIS, Joseph Mutaboba - os ruandeses do gatilho - vão para Nova Yorque para um 'estágio'. O custo deste luxo? Cerca de 45 mil USD. A propósito, eles andam todos armados. Terão ordem para disparar? Na nô tchon?!)

AAS

sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

Panos da mesma banda

"Sir António Aly Silva,

Venho por este meio manifestar a minha indignação pela injustica que aconteceu consigo na Gâmbia. Infelizmente os governos da Guiné-Bissau e da Gâmbia são iguais - não sabem o que estão lá a fazer, só pensam que estão lá para pedir esmola para quando chegar arrebatarem para os bolsos - a população que se lixem, ou que peçam aos familiares no exterior!!!

Não vou falar muito. Sir Aly como é que se vê os comentários feito no seu blog? Eu fiz o comentário sobre esse tema mas não o encontro. Há uma semana que descobri este blog, gostei muito, embora haja coisas por afinar. Mas gostei bastante.

Vou parar por aqui e espero outras oportunidades para continuar com o nosso programa que é levar a Guiné-Bissau para a frente. Continuaremos com o nosso trabalho até ao fim!

London 03/11/2010
Janota Da Costa
"

M/N: Amigo Jancos, a partir do blog não pode comentar. Mas pode sempre enviar e-mail's. Abraço, Aly

S.O.S.

Ernest Hemingway (21/7/1899 – 2/7/1961) disse (não a mim, claro) ter reescrito o "Adeus às Armas/Farewell to Arms" - 39 vezes. E dou-lhe inteira razão.

Não estarei perto desse número, pois para além de eu não ser o Hemingway, não vou a correr e muito menos ainda sonhar com o Nobel da Literatura. Não. Mas que teria a sua quota parte da piada, lá isso teria.

O manuscrito de «...», foi-me finalmente devolvido. Para além das habituais correções, uma ou outra mudança. Tenho 25 dias para reescrever e reenviar. Desta é que não passa! AAS

P.S. - Desejo a todos um excelente fim-de-semana. Aly

"MÃO PESADA PARA ACABAR COM OS ABUSOS DE ALGUNS 'DIPLOMATAS' NO NOSSO PAÍS"

"Sr. Aly

Fiquei muito satisfeito ao saber que finalmente o nosso Governo resolveu interferir a seu favor e chamar os Responsáveis da Embaixada da Gâmbia. Só lamento que tenha sido à custa de tanta luta da sua parte.

A Guiné-Bissau é um País soberano, e, como tal, não devia permitir que nenhum estrangeiro seja ele quem for, falte ao respeito ou cometa qualquer acto prejudicial a um Guineense, ainda que dentro da sua terra. Temos que nos impor e mostrar a esses “Diplomatas” que aqui não é a Babilónia. Nenhum Guineense vai ao estrangeiro mesmo que seja Diplomata, faltar ao respeito a ninguém, portanto tem que exigir o mesmo na sua terra. O Guineense é conhecido como um povo respeitador, e que portanto merece ser respeitado.

De qualquer maneira, não baixe os braços, vá até ao fim porque ganhou uma batalha mas ainda não ganhou a guerra. ELES TEEM QUE PAGAR ATÉ AO ÚLTIMO CENTAVO.

MISSÃO DA REFORMA DEFESA/SEGURANÇA: Quanto tempo mais?!

E já que estamos a falar dos abusos cometidos contra os Guineenses, queria abordar um caso que foi denunciado aqui no seu blogue, há mais ou menos um ano através de uma carta dirigida ao Sr. Ministro dos Negócios Estrangeiros dando conta das arbitrariedades cometidas pelo General Verastegui, Chefe da Reforma do Sector de Segurança que despediu verbalmente uma funcionária, chegando mesmo a ameaçá-la.

Também sei que a referida Senhora apresentou uma queixa junto ao Tribunal de Trabalho da Guiné-Bissau. Será que me poderia informar e aos seus leitores em geral sobre o actual estado desse processo? Ou será que para além de ter perdido o emprego e ter sido enxovalhada impunemente, também não lhe foi feita justiça? É que consta que o referido General já se foi embora com toda a sua equipe, tendo ficado somente o pessoal da Administração, para vender os carros e fechar as contas. (e as portas claro!) Queria chamar aqui a atenção para a flagrante violação dos direitos humanos cometidos pelo Sr. General contra um funcionário: perseguição no trabalho e abuso de poder.

Um abraço e boa sorte!
B. Djaló (Sociólogo)
"

M/N: Obrigado. A propósito dessa Missão flop, tenho notícias. E documentos trocados entre o Tribunal, a UE/SSR e a lesada, senhora Marieta Ribeiro. Pode ser que o efeito Gâmbia chegue à Europa...AAS

E cá estão: Tirem as vossas conclusões:

Photobucket

Aly vs Gâmbia: "É do interesse do Estado da Guiné-Bissau, resolver este assunto" - palavra de ministro.

Ontem, fui explicar-me ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, Adelino Mano Queta. Hoje, foi a vez do Embaixador da Gâmbia se explicar ao ministro, que, por sua vez me convocou para me explicar o que ouviu do Embaixador da Gâmbia.

«É do interesse do Estado da Guiné-Bissau, resolver este assunto», disse-me o MNE. E disse-o igualmente ao Embaixador da Gâmbia, País que, segundo o ministro "tem pedido ajuda e colaboração do Estado guineense" relativamente aos seus cidadãos que residem na Guiné-Bissau. "Esta é a nossa vez.", referiu o ministro Mano Queta.

Ainda segundo o ministro, o Embaixador disse-lhe que as coisas tardaram por não ter sido chamado a polícia... mas foram as autoridades gambianas que recusaram fazê-lo - "carro do Estado", disseram. Agora, aguenta.

Ainda hoje, garantias de Adelino Mano Queta, o MNE traduz e envia para a Embaixada da Gâmbia a minha carta (presumo que não seja necessário tradução para a fotografia do acidente...). E o ministro garantiu-me que estará esta noite com o Embaixador da Gâmbia e que voltará ao assunto.

O único pedido que fiz ao ministro foi: não gostaria que isto levasse mais tempo (já vai a caminho dos 5 meses...). AAS

Convocatórias mil

Ontem, telefonei, pedi e tive uma afável audiência com o Ministro guineense dos Negócios Estrangeiros, Adelino Mano Queta para falar da - acertaram! - Gâmbia.

Menos de 24 horas depois, foi a vez do Embaixador da Gâmbia dizer de sua justiça. Chamado ao MNE, durante perto de uma hora, o gambiano explicou-se ao Ministro.

Hoje, fui novamente chamado ao MNE. E aqui estou, sentado, à espera que o Ministro Mano Queta me receba... Pa kontan i kuma. Ou muito me engano, ou...a Gâmbia caiu em si... Fiquem ligados para mais desenvolvimentos. AAS

A sul, tudo de África

Photobucket

A Embaixada da África do Sul estaciona os seus carros em cima do passeio... E está mal. AAS

«Governo guineense deve exigir à Gâmbia a reparação do carro»

Exmos. Senhores governantes da Guiné-Bissau!

C.c. do Dr. António Aly Silva,

Com todo o respeito e consideração pelo bom trabalho que têm estado a fazer em prol do desenvolvimento da nossa querida Pátria martirizada há 36 anos, desde a independência do colonialismo, não me impede de INCULPAR-VOS PELO DESLEIXO E FALTA DE INTERESSE para resoluçao do triste episódio que o nosso conterrâneo travara ou está a travar com os amigos Gambianos.

Posto isso, venho através do blogue ditadura do consenso solicitar e agradecer a V. Excias., o máximo empenho e dedicação na resolução urgente do problema da viatura do JORNALISTA e cidadão guineense ANTÓNIO ALY SILVA, para que o Governo da Gâmbia repare rapidamente a viatura ou lhe forneça outra, de gama aceitável, já que sabemos que a Gâmbia tem posses para tal se assim quiser. No meu entender, julgo que seria louvável que por questão de respeito e mobilidade do lesado, fizessem diligências junto dos Gambianos ou por nossos meios, uma viatura temporal de substituição enquanto a viatura acidentada estiver em reparaçao.

Desde os tempos pré-coloniais, temos tido boas relações com a Gâmbia. Julgo que é de interesse geral que se conserve e prevaleça tal ambiente de boa vizinhança que caracteriza os nossos países.

Abraços e boa sorte Aly.

Ass. Eng. MBB


M/N: Caro Engº., um abraço e muito obrigado. AAS

quinta-feira, 4 de Novembro de 2010

Governo guineense pede 127 milhões de dólares a Angola

"O Governo da Guiné Bissau solicitou ao Executivo angolano ajuda financeira na ordem de 127.600.000,00 de dólares para assegurar a estabilidade social, de acordo com o ministro das Finanças, Carlos Lopes.

O governante avançou este dado quando apresentava, para discussão e votação, na Assembleia Nacional o Memorando de Cooperação Financeira com a Guiné Bissau.

Na ocasião, Carlos Lopes referiu que deste montante 12 milhões de dólares se destinam a apoiar ao financiamento do OGE para viabilizar a implementação do Programa Económico e a Execução dos investimentos públicos.

Outros 25 milhões de dólares, detalhou, seriam para o apoio à actividade empresarial e o restante para projectos específicos como a intervenção no Porto da Guiné Bissau (19 milhões) reabilitação das vias urbanas (65 milhões) e ao financiamento do projecto da comunicação social (6.6 milhões).

Ainda neste quadro, o Governo guineense solicitou também o tratamento da dívida externa do país para com Angola, calculada em 38.807.561,20 de dólares.

Ao esclarecer as questões levantadas pelos deputados, a ministra do Planeamento, Ana Dias Lourenço, explicou que se trata apenas de uma solitação do governo guineense que está a merecer um estudo da parte de Angola.

Detalhou que o Executivo angolano apenas se comprometeu em apoiar o finaciamento do Orçamento Geral do Estado em 12 milhões dólares, bem como em abrir uma linha de crédito de 25 milhões para viabilizar a actividade dos empresários dos dois países.

Quanto à questão da dívida, Ana Dias disse que trata-se apenas de proposta da Guiné Bissau e oportunamente o Executivo angolano vai apresentar uma contraproposta para negociação.

Entretanto, referiu que esta negociação terá como base um trabalho que a Guiné Bissau está a realizar no âmbito do programa do Fundo Monetário Internacional (FMI), de onde saíra a estrutura e o perfil da sua dívida de um modo geral.

O referido documento e outros que já foram discutidos serão submetidos à votação do plenário no final dos trabalhos." ANGOLA PRESS

ONU preocupada: com narcotráfico

O Conselho de Segurança da ONU analisa amanhã, em Nova Iorque, o último relatório do Secretário-Geral Ban Ki-Moon sobre a Guiné-Bissau, onde destaca a necessidade de ser respeitada a ordem constitucional e o Estado de Direito e volta a insistir no apelo do combate ao narcotráfico.

Segundo a ONU, em Bissau, Ban Kin-moon evoca o impacto que a mobilização dos parceiros internacionais poderá ter sobre a Reforma do Sector de Defesa e da Segurança (RSDS), bem como a necessidade de se respeitar a ordem constitucional e o Estado de Direito, combater o narcotráfico e implementar um verdadeiro diálogo para a estabilidade da Guiné-Bissau.

Sobre a reforma, o Secretário-Geral da ONU considera que os esforços da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental poderão desembocar na adopção de um Plano de Acção comum de assistência conforme solicitado pelo Presidente Malam Bacai Sanhá.

E o Pesidente? Foi descansar para a santa terrinha. Dizem. AAS

UA preocupada: com divisões

A União Africana revelou sérias preocupações com divisões na Guiné-Bissau. O Conselho de Paz e Segurança da UA, emitiu um comunicado em que patenteia preocupações com as actuais divisões da classe política na Guiné-Bissau. «O impacto no funcionamento do Estado motiva apreensão», lê-se na nota.

«O Conselho exprime a sua preocupação face às divisões ocorridas no seio da classe política e face ao seu impacto no funcionamento do Estado».

Até os cães estão melhor do que eu...N´bé, figa kanhota!

Photobucket

Gâmbia! A mensagem é clara: Pay!!!

Hoje, telefonei ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, Adelino Mano Queta: Queria que me recebesse no seu gabinete. "Aly, passa cá às 11.30h". E passei.

"Pontualidade alemã" - atirou o ministro, assim que abriu a porta e me viu sentado na sala de espera. Assim que vi o ministro, levantei-me e apertámos as mãos.

Expliquei-me sem engasgar. Adelino Mano Queta ouviu-me e disse-me então que assim que chegou o Secretário de Estado, Lassana Turé, pô-lo ao corrente do sucedido: que o Embaixador da Gâmbia esteve no MNE no dia do tirinho e coisa e tal. Queixinhas, é o que é. Mas não escapam.

E acrescentei que teríamos sérios problemas - eu e a Gâmbia, bem entendido.

"Aly, escreva ainda hoje uma carta, às 15.30 estarei no ministério e podes passar". E escrevi. E à hora combinada, estava o ministro a chegar ao seu ministério.

Falámos no passeio. Entreguei a carta e também a que escrevi ao embaixador da Gâmbia...em Setembro! - e a foto do acidente.

Recebeu o envelope, e eu agradeci. O ministro não prometeu "resolver" o problema mas tentar conseguir qualquer coisa. E para mim, qualquer coisa significa apenas isto: a Gâmbia tem de assumir as suas responsabilidades. AAS

Esta é para o Assessor

"Olá Aly,

O que faltou foi aquilo que se chama de Full Disclosure.
Será que o Carlos Pinto Pereira escreveu aquilo como um advogado da 'Pinto Pereira & Associados', ou como Assessor Jurídico e Político do Primeiro-Ministro?

Abraço amigo,
U.D."

M/N: Amigo, eu acho que foram os associados que escreveram 'aquilo'... O Caía nem sequer o viu - presumo! Apenas debitou bitates a uma imprensa estática e espantada com a língua da D. Maria... AAS

«Coragem de jornalista de salientar, com letra H... de grande!!!»

"Boa noite, caro Compatriota!

A sua coragem de jornalista é de salientar com letra H... de grande!!! Venho por este meio mandar-lhe as minhas felicitaçoes, dado que fazer jornalismo na nossa querida e amada Pátria não é agua para beber como nos outros países onde a democracia é bem aceite.

Mas, se aceitarmos as críticas construitivas podemos construir a nossa nação e ao
mesmo tempo saber perdoar uns aos outros! Sr. Aly Silva, de certeza absoluta que há coisas que lhe marcaram na sua infância e da qual jamais esquecerá e vice-versa.

Lembro-me ate à data presente que na era colonial - princípios dos anos 70 - havia varios comícios que eram feitos nos bairros de Bissau e em todo País pelos Governantes Portugueses e os seus aliados nativos da Guiné. O slogan era «Por uma Guiné Melhor». Vamos a isso?

Biai, Suíça
"

M/N: Obrigado e...bom frio! AAS

quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

1973

Que ano mais sem critério
Esse de 73
Levou para o cemitério
Três Pablos de uma só vez

Neruda, Casals, Picasso
...
Oh ano triste e sem sorte
Vá prá puta que o pariu!

Vinícius de Moraes

Da desminagem, diz-se, só se erra uma vez...

Photobucket

"Senhor Silva,

Aceite os cumprimentos de um cidadão atento ao trabalho feito pelo ONG Britânica Cleared Ground Demining no nosso País.

Desde 2009 até hoje, esta ONG - que sabemos não tem fins lucrativos - continua a fazer trabalhos ilícitos. Prova disso é que há ferros, sucatas, invólucros e chumbos que o chefe máximo desta ONG de nome Michael Rowlay manda vender em Safim, e com a qual ganharam mais de 10 Milhões de Francos CFA. Contudo, este dinheiro nunca beneficiou o Governo, nem os trabalhadores e nenhuma organização de carácter humanitário, como a Casa Emanuel ou a escola Bengala Branca. É gravíssimo, até porque esse dinheiro é usado por esse tal de Michael. É lamentável.

Penso que as leis da Guiné-Bissau, principalmente os Acordos de Cooperação não deviam permitir a violação dos mesmos. Como cidadão nacional penso que não pode (o Aly!?) ficar de braços cruzados e deixar que actos destes passem em branco.

É de sublinhar que esta ONG viola sistematicamente as leis internas da Guiné-Bissau e as leis da Inglaterra que fala de respeito duma instituição não lucrativa. Gostaria que o CAAMI (Centro de Coordenação da Accão Anti-Minas) como sendo órgão capaz, fizesse uma investigação profunda desta ONG.

Sem mais assunto de momento queira aceitar os protestos da minha mais elevada consideração e estima.

J. dos Reis Pires
"

M/N: Abraços. AAS

terça-feira, 2 de Novembro de 2010

Rotunda quadrada

Ouvi o assessor jurídico do Primeiro-Ministro, e não concordei com ele.

Quando Carlos Pinto Pereira (Caía) diz que "o Primeiro-Ministro usou a palavra 'suspensão' porque ficou à espera do PR para lhe propor a exoneração da Ministra do Interior"...disse tudo: ou seja NÃO há a figura 'suspensão'. Ou se exonera, ou está-se calado. Que é para não se dizer asneiras ou fazer disparates.

Estou a imaginar a cara do PR quando chegar o PM com um despacho a propor um ministro "por três meses e dois dias".... Não há pachorra!

Torna-se claro o desespero quando são muitos os disparates. Quando é que se "suspende" um ministro? Porque não suspenderam o Cancan, em vez de o PM o exonerar? Estão a brincar com quem?

E não há um jornalista/jornaleiro para perguntar: "sr. Assessor, existe ou não a figura de 'suspensão'?". Está quieto.

O assessor chegou, despejou o que tinha e o que nunca dirá, e ala que se faz tarde. É desolador! AAS

Todos os mortos

Pouco antes de falecer, o meu Pai deixou este poema escrito. Hoje, dia de Todos os Santos, partilho-o com todos.

Photobucket
O meu Pai é o que está de frente, em tronco nú



Meu Sofrimento, Minha Penúria (Desabafo de um Arrependido)

Que mal te fiz que me atormentas (sei)
Que razões tens para me castigares (sei)
Que direito te assiste para ser teu escravo (também sei)
Diz-me, oculto vingador!
Deixei de ouvir a sinfonia de viver
Deixei a alegria de lado por muito que sei que sofreste!

Sofrendo vou buscando um alento com a esperança de continuar a viver
Esperança que considero cada dia mais escassa, pois cada dia meu mal se agrava!

Esquece, por favor oculto vingador, tanta veleidade
Tanta euforia, tantos desenganos e desencantos que
De mim fizeram de ti implacável inimigo!
Esquece o ajuste de contas, as represálias, a vingança

Vingador oculto, perdoa-me e olha que ainda permanece
Em mim ânimo e coragem de continuar a viver embora
Num corpo alquebrado pelo peso da idade mas de espírito são em mente sã´!
Prometo-te que serei outro!!!

Bissau 12/11/2000

Carlos Alberto Rodrigues da Silva (Beto)
Nascido a 19 de Setembro de 1939 / Falecido a 14 de Maio de 2001


Do meu Pai, recordo apenas um homem culto e inteligentíssimo. Eterna saudade, Pai. AAS

MTN resolveu (como o Liedson...)

Devo aqui esclarecer isto: quando carreguei os 6.000 fcfa (3x2 cartões 2.000) - que deviam, no caso do famoso bónus, ser de 9.000 fcfa, apereceu apenas 13 mil e qualquer coisa.

Mas a MTN solucionou já o problema que não chegou a sê-lo: agora, quando carrega dois mil fcfa e fôr ver o saldo verá que mais abaixo é-lhe indicado o bónus, creditado directamente na conta MTN.

Esclarecido que está, e que tal me mandassem um senhor bónus pá? N´na kontenti... Devo aqui esclarecer que o Albano foi inexcedível. Não passaram 10 minutos desde o primeiro telefonema para que tudo ficasse solucionado. AAS

MTN esclarece

O meu post sobre o bónus da MTN, parece que surtiu efeito. Acabo de receber uma chamada por parte de um funcionário da empresa de telecomunicações. O problema - a existir - será corrigido dentro de pouco tempo, asseguraram-me do outro lado da linha.

Eu espero que sim. E espero igualmente que a MTN me possa creditar 3.000 fcfa no meu cartão. Seria de singular justiça. Agradeço: o respeito, e, sobretudo a ambabilidade. AAS

Noite sim, madrugada sim

Está a chegar a época natalícia e os amigos do alheio aí estão para o provar. O restaurante 'Adega do Loureiro', que viu os seus lindos candeeiros sobreviverem à aventura do 7 de junho de 1998, vê-se agora privado de três.

Na madrugada de sábado para domingo, os larápios simplesmente desprenderam três e as respectivas lâmpadas. Na madrugada seguinte, visitaram a casa do Embaixador do Brasil, mesmo ao lado. Levaram um candeeiro.

Regressarão numa destas noites. A proprietária de um dos melhores restaurantes de Bissau - ai, esse bacalhau! - chega na próxima... Madrugada. E trará mais candeeiros. AAS

ALERTA: o bónus que foi anunciado pela MTN é... MENTIRA!

Ontem, a MTN - minha operadora (que me abre todo e suga as minhas entranhas)... Mentiu:

"a partir de dia 2 a dia 14 de Novembro, carregue 2.000 com oferta de 1.000 cfa".

Hoje, fiz o teste: tinha 7.242 fcfa e mandei comprar 3 cartões de 2.000 fcfa: o resultado?

Pedi ao *134#... O seu saldo é de 13.242 fcfa... Faltam precisamente os tais 3.000 fcfa de 'oferta'...

Estou a pensar muito seriamente deixar de ser cliente da MTN. AAS

ÚLTIMA HORA: S. Exa., o Presidente da República, Malam Bacai Sanha, acaba de chegar ao País. AAS

Neste dia de Todos os Santos: Para o meu Pai, onde quer que esteja

Há uns que nos falam e não ouvimos;
Há uns que nos tocam e não sentimos;
Há aqueles que nos ferem e
Nem cicatrizes deixam, mas...
Há aqueles que simplesmente
Viveram e nos marcaram para toda vida.”


(Hannah Arendt)

Tenho saudades tuas, Pai. AAS

segunda-feira, 1 de Novembro de 2010

jUNto agradecimento

A UNIOGBIS fez-me chegar esta tarde um envelope com uma camisola do seu dia, comemorado na semana passada, e um pequeno texto:

Photobucket

«Com os melhores cumprimentos e agradecimentos da UNIOGBIS».

M/R: Estamos jUNtos. AAS