quarta-feira, 31 de Março de 2010

Dinheiro falso nas gasolineiras. Agora, é perigoso tentar passar dinheiro falso nas bombas de gasolina...

Photobucket
AAS

Corre no Youtube um vídeo com um tal de McRoger

O que eu acho? Acho que a televisão é a culpada. E que quem inventou a TV devia ser enforcado... Confiram aqui. McRoger: vai à merda! AAS

Reunião para preparar homenagem e condecorações

- Ontem, dia 30, teve lugar, numa residência na Rua Cacheu uma reunião entre os ministros das Finanças, José Mário Vaz e o da Administração Pública, Fantasma e coisa e tal, Fernando Gomes e alguns administradores regionais. Motivo?

Preparam uma festa de homenagem para condecorar JOMAV e Fernando Gomes «pelos bons serviços prestados ao País». Foda-se! Desculpem lá...

Protocolo miti iagu

- Ficou uma nódoa na visita que o Presidente da República, Malam Bacai Sanhá, efectuou a Morés no âmbito da sua presidência aberta. Bacai foi ao cemitério prestar homenagem ilustre cidadão que dá nome ao maior hospital da Guiné-Bissau – Simão Mendes. O problema é que ninguém (ai, protocolo) se lembrou de convidar um familiar do malogrado para acompanhar o PR nessa cerimónia, ainda que informal... Assim, não se ganham pontos. Morés fica um pouco distante... ma noba ka ta pidi passadjo. AAS

... I kila gora dê!

Photobucket

Provem. Para que depois não digam «ah, pois! Foi o Aly que disse». AAS

terça-feira, 30 de Março de 2010

En passant...

Photobucket
AAS

O que se passa com as obras das prisões de Mansoa e Bafatá? O ministro da Justiça e o empreiteiro têm todo o espaço, e o meu número: 668 31 13...

Photobucket
AAS

Inquérito sobre assassinato de Tagmé Na Waie no bom caminho + - claro! - a RDP África

- O Procurador-Geral da República, Amine Saad, reuniu-se hoje com o CEMGFA, Zamora Induta. A reunião teve lugar nas instalações do Estado-Maior General das Forças Armadas. Sobre a mesa, o andamento do inquérito ao assassinato do general e ex-CEMGFA, Batista Tagme Na Waie. Há mais gente a ser ouvida nesta altura;

- A Procuradoria-Geral da República vai ter novas instalações a partir do próximo mês de Agosto/Setembro. Trata-se do edifício onde hoje funciona a Primatura. O Governo mudar-se-á para o Palácio do Governo - já terminado e a aguardar o recheio. Enfim, a PGR terá uma casa digna;

- Quatro dias depois - 4!, a RDP África lá acordou. Hoje, abriram os sinais horários com «PJ descobre dinheiro falso» e mais tretas do costume, a que, (in)felizmente, nos vamos habituando. Acontece que essa notícia é mais velha que o Pai Natal: ditaduradoconsenso dera a notícia desde 26 do corrente. Assim:

"18 MILHÕES DE EUROS FALSOS

A Polícia Judiciária deteve ontem, no Leste, três pessoas suspeitas no envolvimento da lavagem dos 18 milhões de Euros falsificados e em circulação em Bafatá. Os três detidos encontram-se já nos calabouços da PJ, em Bissau, à espera de serem presentes a um Juíz com vista à aplicação da medida de coacção. No primeiro interrogatório afirmaram que o dono do dinheiro falso está em Bissau."

Vão mas é trabalhar. Vocês e a RTP África. AAS

segunda-feira, 29 de Março de 2010

Novo (e bom) negócio: vender estresse

Dois dias depois da abertura oficial da campanha do caju (eu acho que deveria ser «abertura do ano agrícola»), proponho uma boa carteira de negócio: vender estresse!

Photobucket

Reparem só:

Você acorda de manhã e o dia começa logo a correr mal: não corre uma pinga de água na torneira. Amanhe-se. Dinheiro para as compras? Em sonhos. Sai de casa para o trabalho e o estresse cola-se a si. Vai a conduzir na avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria e lá vem um carro em contra-mão com alguém lá dentro a mandar impropérios. Tenta esquivar-se e, alguém bate-lhe no vidro do lado direito: é um, são dez, vinte meninos-talibés a estender-lhe as mãos. Se escapar com vida, mais adiante um polícia de trânsito decide embirrar consigo e lá se vão 1000 francos (certo?).

E o dia mal começou... Chega ao trabalho e dá logo de caras com várias pessoas à porta, cada uma carregando ou arrastando o seu problema. Chega o meio-dia e você tem medo de ir para casa: não deixou um chavo para a feira, vai comer o quê? tente aqui ao lado. Vai a uma barraquinha, revira os bolsos. Saem 500 francos. É um quarto do preço do prato, mas é a conta certa para você não cair para o lado. De tontura, por causa da fraqueza.

Regressa para trabalhar, mas não há fita para a máquina de escrever que tem 40 anos e também não há papel químico para o duplicado. e também você não tem lá tanta vontade (diga a verdade). Fartas-te mas, ainda assim, insistes que tens um emprego. Ou ainda que és funcionário público de uma administração pública fantasmagórica.

Sais do trabalho a pensar ‘mas que merda de País, este! eu mereço!?’. Chegas a casa, depois de empurrares a custo um tintol barato numa tasca qualquer e de engolires um peixe frito que é mais espinhas que outra coisa. Começas a refilar com tudo o que mexe. Mulher, filhos, sogra.

Ops, mas logo mais joga o Benfica e não tens luz. Chapeau! Sais de casa a barafustar contra Deus e o diabo. Com sorte, o árbitro ajudou e Luisão há de encostar o pé ou a cabeça. E é golo. Retornas a casa com ar de verdadeiro chefe de família. Sorris e recebes sorrisos.

Deitas-te para dormir. Às duas da manhã, o telefone toca: ‘mataram fulano’ - dizem-te do outro lado da linha. Agora, até já amaldiçoas os teus progenitores. Desancas nos teus avôs. E ficas ainda mais stressado. Não tarda estarás hirto como um toro. Esperar-te-ão sete palmos de terra - a conta menor que tiraste em vida, segundo Chico Buarque.

Um conselho de quem tem um olho para o negócio: põe o teu estresse à venda. Ele vale dinheiro. Muito. A propósito, cá para nós: tenho paletes de estresse para vender!!!. AAS

Ditadura do Consenso, a glória e os danos causados + caca de cão

Aly,
Quero desejar-te muita força, para além dos possíveis danos que causas. O que tu fazes é nobre e merece a glória.
LA


Viva,

Meu caro, sei que outras pessoas pensam o mesmo que tu, embora o não demonstrem e sei também que muitos, ainda que tentem demonstrá-lo, acabam por fazer com que corra mais tinta sobre o que quer que seja.

A verdade porém é que enquanto País temos passado por momentos difíceis e temos conseguido, de forma mais ou menos aceitável, superá-los. Temos subido um escalão no índice Y e descido outro no tema Z. Só não subimos no respeito e na consideração internacional.

Também me falaste em honra. Li muitas coisas sobre personalidades que ao longo dos séculos e durante determinados momentos da História falaram da glória. Napoleão foi um deles. Falou muito de glória, era constante a sua preocupação com a glória, quase uma absessão. Bem, mas hoje o que se vê? Hoje, em muitos países, o nome de Napoleão é mais conhecido por causa do conhaque que tem esse nome do que por tudo quanto ele fez nos campos de batalha.

Portanto, deixa a glória para lá. O inferno é que está a dar e é lá que estão todos os meus inimigos... Quanto a mim, até um cão tem mais do que eu. Por exemplo: tem um pedaço de passeio para cagar. E eu nem isso possuo... AAS

Imagem do Dia

Photobucket

sexta-feira, 26 de Março de 2010

Imagem do Dia

Photobucket

Procuradoria retoma processos de 'Nino' Vieira e de Tagmé Na Waie

Procuradoria-Geral da República 1 - Ministério das Finanças 0. Ah pois é! Toma lá, tra-lá-lá-lááááá... O 1º Ministro, Carlos Gomes emitiu já o despacho para o Ministro das Finanças: Desbloqueie os cerca de 40 milhões de Francos CFA a favor da PGR, para os inquéritos aos assassinatos de Tagmé Na Waie e 'Nino' Vieira.

No que toca a 'Nino' Vieira, serão emitidos mandados para serem ouvidas, para já, quatro testemunhas.

18 MILHÕES DE EUROS FALSOS

A Polícia Judiciária deteve ontem, no Leste, três pessoas suspeitas no envolvimento da lavagem dos 18 milhões de Euros falsificados e em circulação em Gabú. Os três detidos encontram-se já nos calabouços da PJ, em Bissau, à espera de serem presentes a um Juíz com vista à aplicação da medida de coacção. No primeiro interrogatório afirmaram que "o dono do dinheiro falso está em Bissau". AAS

Onde pára o Ministro das Finanças?

Agentes da Polícia Judiciária, acompanhados de peritos informáticos, deslocaram-se hoje ao MINISTÉRIO DAS FINANÇAS, com a finalidade de inspeccionar e confiscar alguns computadores. Munidos de um mandado emitido por uma magistrada do Ministério Público, ficaram à porta porque "o ministro não está". E, não estando o ministro...ninguém entra.

Os agentes regressaram de mãos vazias mas não desistiram. Desta vez, tentaram obter um mandado para que o secretário de Estado autorizasse e/ou assistisse à inspecção. A insistência da PJ tinha razão de ser - a viatura oficial do ministro estava à porta do ministério, mas nao deu frutos.

Onde está a colaboração institucional? O que esconde José Mário Vaz?

Contudo, no meio de toda esta agitação, o jornalista (eu!) assistia a cena. E fez dois bonecos com a carrinha da PJ, de perfil, e... acabou por ser detido. Assim:

Eu falava ao telefone, e alguém veio falar-me. Como é óbvio (manda a educação que não se inetrrompa alguém que está a falar, muito menos ao telefone) não lhe liguei nenhuma. "O que você quer? Eu não o conheço e estou a conversar". Subi o vidro, liguei o motor e accionei o ar condicionado. O que eu fui fazer!!!

De repente, ouvi um baque do lado direito. Não é que a PJ, pensando que eu ia fugir, bloquearam o meu carro de lado e atrás?! Conversa puxa conversa, acabei por apagar as fotografias, e, depois, fui levado à Juíza. Defendi-me o melhor que pude: "Sra. Juíza, se encontrar uma fotografia que seja do carro da PJ, ok; se não encontrarem, eu processo a PJ". Vi olhos esbugalhados. Já ninguém era cúmplice.

Mas como no nosso País as coisas começam a tomar forma - a nível da Justiça - a Juíza (uma verdadeira Juíza), lá apaziguou os ânimos e acabou tudo em palmadinhas nas costas e coisa e tal. Mas garanti aos agentes isto: "Amigos, vocês apanham os bandidos, e eu só quero fotografá-los. Quando sair daqui, não vos conheço nem vocês a mim". E lá saí em liberdade e a assobiar para ao lado. JOMAV, deves-me uma! AAS

Fantasmas me mordam se isto não pode dar início à ‘Operação Netetu’ no Parlamento...

Costuma dizer-se que um problema levanta logo a seguir outro problema, ou, ainda, vários outros problemas. Neste caso, para além do problema em si há uma dúvida que me assalta. E é um problema.

Senhores presidentes; do parlamento e do PAIGC

Como sabem, Excelências, há quase que uma rotina instalada nos últmos 15 dias no País: o Ministério Público não nos tem parado de surpreender pela positiva. A limpeza a que se tem sujeito o Ministério das Finanças, revelou, agora, outra indecência da nossa vida política:

Afinal, temos (pelo menos um) ‘deputado’ no Parlamento (e o Parlamento continua caladinho como se não fosse nada com ele) que nem sequer foi eleito nas listas do seu partido – o PAIGC, para Deputado da Nação. Porém, quando eles (o PAIGC, bem entendido) e a tropa fizeram a cama ao Baciro Dabó, tudo se precipitou.

Hoje, Rui Diã de Sousa, viu-se metido em dois becos sem saída, porém com várias janelas: para além de ocupar ilegalmente – ainda por cima como líder parlamentar da bancada do PAIGC !?, Rui Diã de Sousa, tem por obrigação de esclarecer a opinião pública, sobre duas coisas: porque ocupa, ilegalmente, um lugar na Assembleia Nacional Popular, e porque está a sua mulher detida preventivamente no âmbito da ‘Operação Fantasma’ – corrupção, falsificação de documentos, enfim, a roubalheira que todos sabemos.

Hoje, no café, alguém comentava como ser possível um marido ver a mulher chegar com tantos bens e não querer sequer saber da sua proveniência. É uma pergunta pertinente, e que qualquer pai faz a um filho se este chega a casa com uns ténis de marca, ainda que falsos como Judas.

Ao PAIGC e ao seu presidente, uma questão apenas: em que ficamos? Ou será que isto precisa é de um deputado não eleito em cada assento do parlamento? Ao presidente do Parlamento, um jurista: será possível isto acontecer??! AAS

quinta-feira, 25 de Março de 2010

A verdade é que anda tudo nervoso...

... E não é só a temperatura do ar!

+ 5 fantasmas na cadeia

Mais seis pessoas viram ontem a sua prisão confirmada pelo juiz de instrução criminal. Uma era pagadora de pensões e os outros cinco, processadores de mapas de pagamentos de pensões de reforma. Haja cela para tanto fantasma. AAS

Imagem do Dia

Photobucket

quarta-feira, 24 de Março de 2010

A esta hora? Só pode ser mesmo um fantasma...

Photobucket

'Operação Fantasma' volta a actuar com mão pesada. Desta vez, o alvo foi a mulher do líder parlamentar da bancada do PAIGC, Rui Diã de Sousa.
Por este andar, nem o Jomav pode dormir descansado...ops, parece que falei demais!

Obs.: O 'deputado' em causa não foi sequer eleito (?!), tendo ocupado o lugar deixado vago pelo assassinado major Baciro Dabó. AAS

terça-feira, 23 de Março de 2010

Impotência vs anarquia

A tropa voltou a tomar a Polícia Judiciária de ponta. Será a terceira vez. O que é demais. A directora-geral da PJ, Lucinda Aukharié, revelou-se decidida mas também deixou escapar aluguma impotência: "Algumas pessoas, por usarem fardas e terem armas, julgam que nos podem fazer mal, que são superiores a nós". Acontece que na PJ também há armas. E o que a directora-geral quis dizer foi apenas isto: alguém que tenha mãos na tropa...

Mas a tropa é reincidente. Numa das vezes, entraram, forçaram as celas e raptaram um elemento da PJ. Levaram-no e mataram-no, depois de sabiamente torturado - até hoje, nem água vai nem água vem.

Da outra vez, forçaram novamente as instalações e libertaram cinco colegas, acusados de envolvimento no assalto à residência do malogrado Chefe de Estado, 'Nino' Vieira. Consequências? Nem vê-las... Mufunessa na durmi, ka bô kordal dê!? AAS

E agora, o futuro. Ontem.

Photobucket

O que se passa? Abraço do amigo JS

Nada. Agora é manhã e está sol, para além de um frio do caraças. Nada me preocupa, nem as folhas no pára-brisas, nem ainda um pneu furado. Chateia-me no entanto que um dia, antes ou depois de mim, morras, o que devia chatear-te mais do que eu.

Como vais?

Bom, deixa lá ver, os sinais vitais estão bem...e quanto ao resto logo se verá. Veremos.

Passo o tempo a delirar. O bom é que só deliro para dentro porque se delirar para fora internam-me! Já reparaste que quando fazemos, mesmo que a medo e à pressa, o balanço de meio século quase completo, há sempre um elemento ou dois que saem da ordem e gostamos então de dizer "valeu a pena". Em que ficamos? How's it going to end? Sei que te importas mesmo. Mas deixa para lá. Aly Silva.

segunda-feira, 22 de Março de 2010

Vou iniciar a viagem da minha vida.

António Aly Silva

domingo, 21 de Março de 2010

CORRUPÇÃO: cada NÃO conta! Denuncie os corruptos!!!

Photobucket

«Meu caro Aly, vou ali e já venho!

Ouvi dizer que prenderam alguns funcionários públicos que, alegadamente, estão envolvidos na falsificação de folhas de vencimento dos reformados, alguns já sem vida, outros ausentes por tempo indeterminado no estrangeiro, outros “fantasmas”? Deixa-me ver se percebo. Todos os meses, Eu, cidadão cumpridor das minhas obrigações fiscais, desconto na minha folha de vencimento cerca trezentos mil francos CFA (e deves estar a pensar:“…ganhas bem meu cabrão!?". E eu digo: “…é verdade mas trabalhei para isso e chego a casa todos os dias depois 20:00h e no dia seguinte às 8:00h já estou a bulir, e não roubo nada de ninguém!") que vão direitinhos para os cofres do tesouro público. No final do ano são três milhões e seiscentos mil francos CFA.

Como Eu, haverá muitos outros trabalhadores honestos que mensalmente descontam uma parte do seu vencimento como forma de contribuição para uma sociedade onde tenhamos escolas para os nossos filhos, hospitais para nos tratarem da saúde (?!), estradas para roncar os nossos carros e sobretudo justiça para punir aqueles que roubam o dinheiro dos impostos que nós pagamos.

Qual não foi o meu espanto quando me apercebi que os familiares dos que foram presos, estão numa da fazer vigília na entrada VIP do Ministério das Finanças (asstafurlai! És propri ki bardadi!). Será que Eu e os outros que pagam os impostos religiosamente todos os meses, devemos também fazer uma vigília pelo facto de nos terem roubado esse tempo todo? Son pa bunta. Ampus! AM
»

sábado, 20 de Março de 2010

Alô Património do Estado...

Photobucket

quinta-feira, 18 de Março de 2010

Ditadura do Consenso quer derrubar o ministro das Finanças José Mário Vaz. A exemplo do Cancan...

Photobucket

Fantasmas engordam celas da PJ

A operação contra os funcionários fantasmas na administração pública guineense, está a dar frutos. Dos 25 elementos detidos para interrogatório nas instalações da Polícia Judiciária, 11 foram postos em liberdade.
Hoje, 14 elementos estão, desde as primeiras horas da manhã a serem ouvidos nas instalações do Tribunal do Comércio, em Bissau. Dos 14 suspeitos, um pertence aos serviços de Identificação Civil, e outro é um militar que beneficiava da aposentação; 12 são do Ministério das Finanças, entre os quais 10 são Pagadores das Pensões e Reforma (1 foi posto em liberdade por motivos de saude, e foi-lhe decretada a apresentaçao diária no MP); 1 é director de serviço de Processamento das Folhas de Pagamento, e o outro é director dos Serviços de Pensões e Reforma. O nome que mais se ouve quando são ouvidos é o de Zé Npu. Hoje foram detidas mais 6 pessoas e a polícia conta fazer mais detenções. AAS

Sr. Ministro das Finanças: É chocante, mas é verdade. Não é mesmo?

Photobucket

FOTO: Notas falsas na posse do Mnistério Público - (DR) António Aly Silva

- 18 milhoes de Euros, em moeda falsa, estão a circular no País. Foi o que o Ministério Publico apurou junto dos seus agentes e informadores. A informaçao foi recebida, trabalhada, tendo sido recuperadas cerca de duas centenas de notas de 20 euros, mas... por falta de meios (apenas 3.000.000 fcfa) a operaçao foi abortada!!! Chocante, sr. ministro das Finanças, nao é mesmo?;

- Três individuos estao hoje a ser ouvidos no processo dos 674 kilos de cocaina que desapareceu dos cofres do Tesouro Publico. Disseram isto: "participamos na descarga da droga do aviao, e participamos também no seu trasporte". Ah, e fizeram-no voluntariamente. AAS

JOMAV por um fio. Falta alguém com a tesoura...

O todo-poderoso ministro das Finanças, José Mario Vaz, anda a emperrar a justiça. Ditadura do Consenso sabe que há dois meses que a Procuradoria Geral da Republica nao recebe dinheiro para os seus serviços. São 2.500.000 fcfa, do fundo de maneio (mensal).
Os geradores da PGR funcionam graças à Petromar, que da crédito em gasoleo.
Um empresario que esteve na PGR, até mandou oferecer uma resmas de papel A4...e uma caixa de agua mineral!!! Nao ha tonner para as impressoras.

O Presidente da Republica intercedeu ja junto do ministro das Finanças no sentido de rapidamente serem desbloqueados esses fundos.

Por este andar, o ministro Jomav, que ainda NAO entregou a sua declaraçao de rendimentos...pode nem vir a fazê-lo... AAS

EXCLUSIVO: emitido mandado de detençao contra o Director-Geral do Orçamento, Romao. Esta neste momento a ser ouvido. AAS

quarta-feira, 17 de Março de 2010

"Proibida a venda de bebidas alcoolicas: a menores de 16 anos, e a quem se apresente notoriamente embriagado ou aparente possuir anomalia psiquica"...

... Dito assim, até parece que estamos em Lisboa, e eu sou um agente da ASAE, ou alguém com problemas psiquicos.
Mas nao. Apenas jantei num dos melhores restaurantes de Bissau e arredores: o Adega do Loureiro.
Pedro Passos Coelho era o entrevistado da noite da Maria Elisa.
Para entrada, um chouricinho de Santarém fatiado e pao 'kuduro' (de cu moles estou eu farto. Eu e os guineenses). Seguiram-se uns pastéiszinhos de bacalhau, e o prato que escolhi: bacalhau cozido com todos.
Na mesa ao lado, a chefe maxima do PNUD Mazza (nao, nao é o sumo...) em amena cavaqueira, fumando e filosofando - terao falado do Bubo?!. Noutra mesa, a secreta portuguesa entre chouriços e fumado e noutra ainda o meu bom amigo, Sr. Figueira. Com amigos.
Fui tratado principescamente (eu, que todos tomam por ordinario), quer pela D. Lourdes que pelos filhos, Miguel e Hugo. Voltarei. Claro que voltarei. AAS

domingo, 14 de Março de 2010

Olha o respeitinho...

Na visita oficial que o PR Malam Bacai Sanha efectuou a Portugal, houve de tudo. Incluindo faltas de respeito. Entao é assim: na dia em que Cavaco Silva recebeu o seu homologo, houve desde logo, à saida do hotel, uma conversa apaixonante entre dois elementos da comitiva: um membro do governo e um conselheiro presidencial, ou seja outro ministro. Ainda por cima de Estado.
"Nos viajamos nos vistosos Mercedes e vocês na carrinha" - disse o ministro de Estado. Mas nao foi isso que veio a acontecer.
Um ministro - melhor, uma ministra po-los em sentido: "Nos é que somos ministros, portanto vamos nos luxuosos Mercedes; os ministros nao-eleitos...son pa bai na candonga! Toka-toka... AAS

sábado, 13 de Março de 2010

Um ConCelho à CCIA: Perguntem a quem sabe

Photobucket

Noticias da terra plana - Que se passa com o Presidente da Republica?

- Presidente da Republica volta a ser noticia por motivos de saude. Ontem, da parte da tarde, Bacai Sanha tinha que presidir a uma reuniao da Segurança, mas sentiu-se mal;

- À noite, houve uma reuniao importante e de emergência, na Presidência...

- Ministra do Interior, Adja Satu Camara, foi de novo evacuada desta vez para a Gambia. Recorde-se que esteve meses a fio em tratamento na França;

- 1o Ministro lança hoje a primeira pedra para a construçao de uma super-esquadra no Bairro Militar, com celas para homens e mulheres, num financiamento de 5 milhoes de euros da UNIOGBIS. AAS

quarta-feira, 10 de Março de 2010

Ditadura do Consenso recomenda: Va para fora ca dentro

IMAGINE: Excursao e domingo na praia... Ilhas do Maio e Papagaio.
Grupos de 8 pessoas: 30.000 Fcfa p/p
Partidas do 'Mar Azul', em Quinhamel às 08h00 e regresso às 17h00 (a viagem dura apenas 30 minutinhos a ir e outros tantos para regressar)
Serviço de bar e pesca (N/exclusivo)

Agora, inscreva-se até 6a feira às 21h:

Contacte o Tony Ferrage pelos telefones +245 676 09 90 e 580 35 98

Bom fim-de semana e dê noticias

EXCLUSIVO: Carlos Gomes Junior: queixa-crime contra Ibraima Sori Djalo

Na semana passada, o Primeiro-Ministro Carlos Gomes Junior, instruiu o seu advogado Armando Mango (Bastonario da Ordem dos Advogados) no sentido de intentar uma queixa-crime contra o vice-presidente do PRS Ibraima Sori Djalo. Em causa estao as acusaçoes feitas no parlamento relacionados com varios crimes que o Pais conheceu nos ultimos anos.
Recorde-se muito a proposito que Carlos Gomes Junior havia acusado 'Nino' Vieira de estar implicado na morte do comodoro Lamine Sanha. A queixa foi agora arquivada pelo Ministério Publico, uma vez que o Chefe de Estado, enquanto queixoso, foi entretanto assassinado.

MORAL da HISTORIA: Em democracia, temos o direito à livre expressao. Mas também somos reponsaveis pelo que exprimimos... AAS

Governo paga parte da divida do Estado ao sector privado (mas tinha de pagar, nao tinha?!)

Desde a nossa independência até à aventura do 7 de Junho de 1998, o Estado da Guiné-Bissau ficou a dever ao sector privado cerca de 18 mil milhoes de Fcfa. Agora, assinaram o acordo para a amortizaçao da mesma. Para ja, adianta-se 4 mil milhoes de Fcfa (cerca de 3 milhoes de Euros). O resto? Talvez mais trinta e cinco anos, a contar da proxima independência...

P.S. - Recordo aqui que so o Banco da Africa Ocidental (BAO), financia a campanha de caju com o dobro do montante pago pelo Governo representado pelo Ministro das Finanças, José Mario Vaz, ao sector privado que tem à testa o empresario e presidente da CCIA, Braima Camara (Ba Quecuto)...AAS

terça-feira, 9 de Março de 2010

Srs. Deputados da Nação, 1º Ministro e Ministro dos Negócios Estrangeiros: O Senegal e a Gâmbia estão a roubar-nos nas fronteiras!!!

Fiz uma viagem a Dakar por terra, de 4 a 7 do corrente e foi dos diabos! O SENEGAL e a GÂMBIA roubam-nos e de que maneira!!! Só eu, paguei 21.000 Fcfa (ida e volta). Até à Câmara do Comércio do Senegal paguei! 1000 Fcfa por cada carimbo imperceptível e mais 1000 Fcfa por cada carimbo com a data de passagem nas várias fronteiras e postos de imigração e outros.

Os nossos Deputados, bem sei, não fazem essa viagem por terra. Mas, desafio-vos a fazerem-na para constatarem isto que vos digo.

Onde está a CEDEAO? Onde está o direito de livre circulação de pessoas e bens?

SENEGAL? Merde!!! The Gâmbia? FUCK! Por favor, olhem pelo vosso POVO.AAS

Morreu poeta sao tomense Alda Espirito Santo. Em Angola, aos 83 anos. Cultura lusofona esta de luto carregado. Descansa em paz. AAS

segunda-feira, 8 de Março de 2010

Botché na area

Quando era Ministro do Comércio no governo de Koumba Yala, deu-se o que sempre se da na Guiné-Bissau: um golpe de estado, pois claro.
A primeira medida, quando ha um golpe, é selar os ministérios. Como os golpes sao sempre à noite, é so colocar tropas à porta. E ninguém entra.
Botché Candé, contudo, arriscou. E la foi buscar os seus pertences. Chegado ao ministério do Comércio, dirigiu-se assim aos militares de plantao: "Eu é que sou o ministro da area" - disse.
O militar nem pestanejou e respondeu-lhe: "ah, você é que é o Jardel? ka bu sai na area son, si no dau pontapé!"

Eh, pa! Parece que esta é que é a anedota do momento

Num aviao, viajavam o Papa Bento XVI, o Presidente dos EUA Barack Obama e o 1o Ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Junior. A dado momento do voo, aparece um diabo que, com uma serra, começa a cortar a asa do aviao.
Preocupados, as três personalidades resolvem, um a um, tentar convencer o diabo.
Obama foi o primeiro: "yes we can" e coisa e tal mas...nada! O diabo continua a serrar.
Seguiu-se Bento XVI: "Somos irmaos, devemos dar as maos"... Qual quê? La vai Roma e mais um pouco da asa do pobre aviao.
Finalmente, Cadogo. Cinco minutos depois de falar com o diabo, o PM entra satisfeito na classe executiva.
Papa e Obama observam, espantados e embasbacados para a proeza de Cadogo Junior: este acabara de os salvar de uma morte certa.
Entao, fazem-lhe a pergunta da praxe: como convenceu o diabo, sr. 1o Ministro: "Facil. Disse-lhe que se o aviao caisse formaria o Governo no inferno"?

quinta-feira, 4 de Março de 2010

Não obrigado, sr. Nulli!

Photobucket

"Caro Aly,

Sou um homem activo da vida artística guineense há bastante tempo.

O seu “post” sobre o projecto PAIC-PALOP e a saída repentina do Dr. Luís Machado surpreendeu-me imenso pelos contornos pouco claros de todo o processo e por conhecer bem esta pessoa tanto do ponto de vista pessoal como profissional.

Para além de ter sido um óptimo Conselheiro Cultural e ter dirigido o Centro Cultural Português, enquanto esteve na Guiné-Bissau, foi também responsável pelos professores do projecto PASEG e pela escola da UCCLA em Bissau. As suas capacidades, conhecimento cultural global, um grande humanismo e sentido estratégico global contribuíram para o bom-nome que deixou na nossa terra em somente 2 anos.

Sei pelas longas conversas que tivemos pela net e depois já aqui em Bissau que ele tinha seguido o projecto PAIC-PALOP quase desde o seu início, tendo ideias concretas relativamente ao mesmo e à sua importância para a aproximação cultural entre os PALOP.

Que lhe seja criticada uma não utilização sistemática das regras ou procedimentos, posso aceitar! Contudo, este é um projecto cultural/artístico! As regras são meros instrumentos para se obter um resultado. São a batuta do maestro, os pincéis e paleta do pintor, o cinzel e picareta do escultor! Mas não há maestros que dirigem sem ela? Não há pintores que pintam com as mãos? Não há escultores que utilizam outros instrumentos e matérias? O importante é conhecer bem o que se faz e, neste caso, o projecto… e não ter só umas ideias avulsas.

Alguns factores, pelas conversas que tenho tido com os “homens da cultura”, se revelam desastrosos em todo este processo:

O Ministério da Cultura da Guiné-Bissau foi manifestamente ignorado num processo onde já havia manifestado uma posição oficial e estava disponível para participar num encontro com todos os intervenientes a fim de esclarecer as posições.

O Secretário de Estado do Tesouro, aparentemente foi mal informado (eu diria, enganado!) sobre o processo e não ouviu a tutela do projecto (Ministério da Cultura) antes de tomar qualquer iniciativa.

O Ministro das Finanças não se apercebeu do mal-estar que lançou entre o seu Ministério (responsável pelos contactos com a União Europeia no que se refere a financiamentos) e o da Cultura (representante de todos os Ministérios da Cultura dos PALOP para este projecto).

A Delegação da União Europeia em Bissau e pese o conhecimento que o seu chefe (Franco Nulli) tem do país, não se apercebeu que, embora “pague” (com ordenados que, ao contrário dos nossos guineenses, nunca se atrasam e chegam a ser 10 vezes maiores!) os funcionários que apoiam o Ministro das Finanças nos vários projectos, não deve exercer pressão, desrespeitando os mais elementares princípios de diplomacia e ética, sobretudo porque são, muitas vezes, jovens inexperientes que vêm junto de funcionários guineenses (que já exerceram altos cargos no nosso país) e que os “encostam” à parede, exigindo isto ou aquilo!

A empresa, que o Dr. Luís Machado representava, ganhou o concurso graças aos curricula dos peritos e com grande peso do dele. Infelizmente, não actuaram em concordância com isto!

Se o Dr. Luís Machado tivesse que ser substituído (eu acho que não!) deveriam ter sido previamente contactados os candidatos que concorreram anteriormente ao projecto e nesse caso a opção deveria ter sido a dos Drs. Daniel Perdigão ou Carlos Vaz, homens da cultura com provas dadas.
Como aparece agora um candidato, licenciado em Direito, para gerir este projecto? Como pôde ser aceite quer pelo Ministério das Finanças quer pela Delegação da União Europeia?

Mais uma vez, o Ministério da Cultura… nem foi ouvido!!!

A saída do Dr. Luís Machado foi/é um duro golpe para a cultura e para o projecto! Ao contrário de muitos jovens inexperientes que têm passado pelas instalações da Delegação da EU em Bissau (sendo, muitas vezes, um mau exemplo da juventude europeia actual pela sua má-criação e falta de humildade) e que foram obrigados a aceitar um posto que lhes deram, ele escolheu, nas 2 vezes que esteve no nosso país, por sua própria vontade, compartilhar a nossa terra. Gosta da Guiné, gosta de África e tem um óptimo conhecimento da alma africana!

Uma grande injustiça que os brancos nos obrigaram a fazer! Dinheiro dado com esta penhora e obrigações…. Não obrigado, Senhor Nulli!

A.E.
"

Deus não se importará; Eu, sim!

Photobucket

Mais um cromo da guarda - a este polícia pode chamar-se 'agarrado' ou 'cola-em-tudo'.
LOCAL DE ATAQUE: junto ao supermercado Bonjour (passe a publicidade). Camaradas Bitchofla Na Fafé, Fernando Gomes, ba nhus na Ministério Público - é todo vosso... AAS

quarta-feira, 3 de Março de 2010

Alô Chile, daqui Bubo

Algum português no Chile, uma alma caridosa, para me informar do paradeiro do Embaixador de Portugal, Paes Moreira? Terá sido esmagado por um bloco de cimento de 100 toneladas? Se não, que pena. Que desperdício!!!

- Caso (que não é caso) Bubo Na Tchutu - o contra-almirante assinou um acordo com as Nações Unidas para ficar lá como hóspede - ainda que indesejado. Um dos pontos do acordo limitava o uso do telemóvel. Mas parece que a UN encheu-se: Bubo faz muitas chamadas (muitas mesmo) e recebe outras tantas... Acordo? Kila ka tem pali dê!!! AAS

terça-feira, 2 de Março de 2010

1o aniversario do assassinato de 'Nino' Vieira + breves

- Sete filhos do malogrado Chefe de Estado estao em Bissau. Hoje, às 19h, na Sé Catedral de Bissau sera celebrada uma missa pela alma do Presidente da Republica Joao Bernardo 'Nino' Vieira

- No cemitério, so se ouvia isto: "Justiça. Por mais tarde que seja". Seja.

- PGR arquiva 'definitivamente' processo que envolvia 4 cidadaos (dois alemaes e dois guineenses), detidos pelos militares na praia de Ga Tumane, no Sul do Pais por suposta implicaçao no trafico de drogas.... Moral da historia? A tropa ficou a ver avioes... Mas, quem vigia a tropa que nao da descanso às pessoas? Porque continuam a aterrar avioes no Sul e porque ninguém é detido? Porque nao se controla, também, as movimentaçoes no rio que passa em S. Vicente? Porra para isto, pa!!!!

- Mexidas na Segurança do Estado. Escolhido esta o novo chefe da Secreta guineense: Lino - e mais nao digo.
Samba Djalo, da DINFOSEMIL (informaçao militar) foi corrido do Ministério do Interior. Se é da tropa, ala para os quartéis... AAS

segunda-feira, 1 de Março de 2010

1 ano de mentiras, 365 dias de medo

Photobucket

Presidente da República em funções, eleito por voto secreto e universal, o General João Bernardo ‘Nino’ Vieira viu a vida ser-lhe tirada da forma mais brutal e inimaginável.

2 de Março de 2009.

(O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Batista Tagmé na Waie havia sido morto às 19 horas do dia 1 de Março, num atentado à bomba quando subia as escadarias que dão acesso ao seu gabinete.)

Uma semana após o assassinato de ‘Nino’ Vieira, a Guiné-Bissau assistiu ao maior show-off da sua história feita de conflitos e derramamento de sangue. Numa manifestação popular promovida para condenar o acto, a palavra mais ouvida foi «Justiça». Eu mesmo cheguei a acreditar, pois nunca nos tínhamos unido tanto. Até o Procurador-Geral da República(!) de então, Luís Manuel Cabral, bradou aos céus espumando pela boca. Que não dormiria descansado enquanto não se descobrisse os autores morais deste crime hediondo – portanto, quem quer que tenha participado e patrocinado a chacina, tinha de pagar por isso. Acabou por levar um chega para lá e saiu com o rabo entre as pernas e nunca se conheceram os focinhos: nem de quem ordenou, nem de quem matou o Presidente da República! Nada. Zero. Kaput. Niente! (e haviam de continuar a matar).

Enquanto tudo isto se desenrola, o mundo civilizado assiste.

‘Nino’ Vieira, recebeu mais atenção na sua morte do que em toda a sua vida. Mas a julgar pela sua campa rasa e fria (funeral de Estado a quanto obrigas...), chega a dar a impressão de que o Presidente nunca existiu sequer. Foi uma aparição, e, tal como uma aparição...desapareceu.

Como chefe de guerra, ‘Nino’ lidou com balas tendo à sua volta uma cambada de cínicos e mentirosos; enquanto chefe de Estado, aturou traidores e oportunistas. E mais mentirosos. Gente que lhe empurrava e depois afastava-se e batia palmas. Enfim, escumalha que servia Deus e o Diabo.

Passados 365 dias, quem foi ouvido? Quem foi indiciado ou punido? Onde está a Justiça de que tanto se falou? Vão enganar brancos (que por sua vez estão fartos de nos enganar)!!!

Recuperei duas balas na poça de sangue e que terão certamente atingido um Presidente manietado pelos seus carrascos. Chegaram de madrugada – como convém aos bandidos. Mas, antes, trataram de mudar a guarda militar e a segurança. E regressaram depois por volta das 21 horas. Cinco viaturas todo-o-terreno – curiosamente, duas tinham matrículas do Estado... Entraram na residência do PR e saíram passados 20 minutos. Negociavam o quê? Sabe-se lá. Nessa noite, talvez por precaução, o ministro da Defesa dormiu numa residência particular na Rua 10.

E quando chegaram, fizeram-no com estilo: uma bazukada (convém aqui realçar que a maioria dos residentes vizinhos do PR, por sua própria iniciativa, haviam abandonado as suas casas na Rua de Angola, pois Tagmé Na Waié havia sido assassinado horas antes, no dia 1 e temiam-se represálias). Disparavam com intervalos – ora da rua de Cabo-Verde, ora da rua de Angola e a rua Marien N´Gouabi (traseiras da residência do PR) estava bem guardada. Falaram ao telemóvel toda a noite (ouvia-os claramente da minha varanda e da garagem, e ainda de três casas vizinhas).

Vi JM levar dois tiros (terão sido 3), e vi – confesso que fiquei embasbacado, um fiel do PR a querer à viva força penetrar no local de fogo. Não o deixaram. E ele, mais do que tudo, apenas não queria que fizessem mal ao seu amigo. Mas o mal já estava feito. Mataram-no a sangue frio.

Manhã cedo, lá estavam as duas cadeiras (sentaram numa o Presidente e noutra a mulher), um corpo sem vida jazia no chão frio, o braço separado do corpo, um quase-cemitério a céu aberto, o cheiro a sangue, um sangue espesso. Uma catana na poça de sangue. Havia – ainda estão lá! - um rasto de sangue que ia até a uma das casas-de-banho. Era do Barnabé – refugiou-se lá quando foi atingido. E havia pão e vinho e sumos na mesa. E também havia champagne. E ninguém chorava. Tudo era silêncio. Nessa noite, o Presidente dormira num quarto das traseiras, mesmo ao lado da copa – lugar onde foi assassinado.

Por volta das 4 e 30 da manhã, uma voz proclama ao telefone: «Está tudo dominado». E estava. E toca a pilhar - «queimem a casa», dizia um. Rebentaram os contentores e levaram tudo. O que não conseguiram levar, partiram. Oito da manhã. Um militar dispara um tiro contra o Hummer. Nervos? Ódio? Nada disso: ignorância animalesca.

Por volta das oito e meia, mais um gesto surrealista. Um militar acompanha quatro pessoas: duas eram advogadas, a outra o porta-voz do PR, Barnabé Gomes e ainda o chefe do protocolo, Adolfo. Mas Barnabé era o único que estava ferido. Tinha uma ferida enorme no braço. Dizem-lhes apenas «vão-se embora». Assim. Barnabé já nem sangrava, perdera muito sangue – fora ferido com os primeiros tiros. E estava a ficar branco, a fraquejar. E eu pergunto «têm carro para vos levar ao hospital?». Ninguém responde, mas eu reajo. «Entrem». Deixo-o no hospital, e levo, a pedido, um outro. «Deixa-me aqui, mas por favor não diga a ninguém». E deixei. E não disse nada. E deixei também dois maços de tabaco – uma cópia descarada de uma marca de cigarros norte-americano.

Pela manhã, quando tudo se tornara claro demais, os elementos da segurança do Estado - que resistiram ou desistiram de lutar, andavam de um lado para o outro com as mãos entrelaçadas e abanando a cabeça de um lado para o outro. Estavam resignados. O que podiam mesmo fazer, se logo no início houve militares que simplesmente abandonaram a residência, deixando a Kalashnikov no portão?! Sinal de que essa não era a sua guerra e, assim sendo, não pretendiam morrer lá.

Passados 365 dias, a Justiça continua calada e os assassinos e os mandantes deste crime sem paralelo no nosso País estão à solta. Passeiam-se pela poeirenta Bissau tentando apanhar mais alguns. Para matar!

O mundo todo condenou, tugiu e mugiu. E do mundo, nada chegou. Prometeram milhões e não deram sequer tostões. Ou seja, o branco não dá dinheiro e nós – pretos só como nós sabemos ser – estamos contentes porque assim não se investiga coisa nenhuma. Fica-vos mal.

Este é um apelo desinteressado, mas sobretudo isto é um grito de revolta contra o imobilismo e contra todas as mentiras que o Povo da Guiné-Bissau tem suportado. AAS - António Aly Silva

Preparemo-nos para amanhã...

Photobucket
FOTO: (C) AAS