terça-feira, 30 de Junho de 2009

domingo, 28 de Junho de 2009

Ops... Desfalque de 75 milhoes nos cofres da campanha de Malam Bacai Sanha.

Alguin kumê tako dê! AAS

Rebuçados nas mesas de voto, ja!

O PRS surpreendeu, hoje, numa mesa de votos, quinze 15(!) crianças com tinta indelevel no indicador direito, sinal de que tinham votado. Chamada a policia, declararam ter votado, e votaram no candidato do PAIGC, Malam Bacai Sanha. Houve igualmente outras explicaçoes, mas eu nao resisto a contar este: "os putos estavam a fazer birra, pois queriam tinta no dedo"... Resulatdo desta fraude? Estao todos na policia. Aconselho a CNE para, em eleiçoes futuras, disponibilizar rebuçados para as mesas de voto. Jus in case! AAS

O inimigo do meu inimigo é meu amigo

Imagine um pais onde um primeiro-ministro, como, por exemplo, o Carlos Gome Junior, é apanhado em declaraçoes, hoje, às radios: "Apelo aos guineenses para irem votar em massa. E que ganhe o melhor, e que seja o meu candidato".

- Cadogo referia-se ao candidato Henrique Rosa, ou ao outro candidato, Malam Bacai Sanha?

- Pérolas!

A Petromar forneceu senhas de combustiveis à CNE. Esqueceu-se foi de avisar que hoje nenhuma estaçao da empresa estaria aberta...

- Henrique Rosa (Cadogo apoia-o mesmo?) também fez campanha, hoje, nas radios, depois de votar: "Estou confiante na vitoria" (bo na nota tudo bo findji kuma bo ka na nota - Guiné ku na muda...).

Koumba Yala: "A Guiné-Bissau precisa de gente responsavel para ir para a frente".

- Chove em Bissau. A abstençao assusta-me. Entao agora... AAS

sábado, 27 de Junho de 2009

Acidente de viaçao faz dois mortos e ensombra ultimo dia da campanha

Um acidente, ontem, na estrada Quinhamel/Bissau ensombrou o ultimo dia da campanha eleitoral.
Por volta das 20.30h, a comitiva do candidato independente Ibraima Alfa Jalo fez-se à estrada, depois do comicio em Quinhamel. Entre Bissauzinho e Bijimita, um toca-toca aparece do nada, sem luzes e deu-se o azar. O jeep da comitiva desviou-se e entrou no mato, indo embater numa arvore. O condutor e o pendura, do carro da juventude, tiveram morte imediata.
Para além dos militares, os toca-toca também matam... AAS

sexta-feira, 26 de Junho de 2009

Declaraçao de desinteresses

O PAIGC, através do seu presidente e também primeiro-ministro e, ainda, futuro ministro do Interior e da Defesa, Carlos Gomes Junior, tomou de ponta os observadores eleitorais.
Numa entrevista conjunta, encomendada e descarada que deu à radio e televisao nacionais, esta semana, Cadogo foi aos arames: "Os Observadores Internacionais nao podem imiscuir-se no processo", ameaçou o chefe do Executivo.
Cadogo fê-lo porque chegou-lhe ao ouvido aquilo que todos sabemos e que os observadores...observam: o PAIGC esta a usar e a abusar dos meios do Estado na campanha do seu candidato Bacai Sanha. A isto se chama a 'frustraçao dos derrotados'.

- Se eu fosse o ministro da Administraçao Interna ou o da Defesa, tinha apresentado ja, ja, o meu pedido de demissao (é diferente de por o cargo à disposiçao...). Pois nessa mesma entrevista, Cadogo condenou os dois ao desaparecimento: "Depois das eleiçoes havera uma limpeza profunda no Governo".
Isso até que é bom, contudo, chega tarde e a mas-horas.

- Os jornalistas da radio nacional que 'entrevistaram' Cadogo foram humilhados por este. Mandou-os calar quando quis ou nao gostava das perguntas, e, algumas vezes, irritou-se. De nada lhe valera. É um tanque vazio. So emite ecos... AAS

quinta-feira, 25 de Junho de 2009

Rezar aos santos e missa aos condenados da terra

Ha um candidato presidencial que fala como se estivesse na missa a pregar aos fiéis: "Irmaos, olhem nos olhos um do outro e apertem as maos". Agora, surgem nos tempos de antena mensagens gravadas em Inglaterra e Portugal apelando ao voto na sua pessoa. Tudo, gente que nao poe os pés na Guiné ha pelo menos um século (excepto a Sra. minha Mae que também apela ao voto na santissima trindade - mama, purdan ma no na n'ganha dê).

Uma ajudinha ao candidato em questao: experimente gravar uma mensagem com os apostolos, os pastorinhos de Fatima, e, porque nao, ao Papa.

É que, por estas alturas, todos os santos podem ajudar. Nao se esqueça é do Judas! Quente, quente... AAS

Flávio, abô ku kunsa dê...(II)

"Amigo,

Acho que tens bastante razão na tua resposta ao Sr. Flávio. Continua o teu bom trabalho por lá. Leio o teu blogue todos os dias.
O teu estilo de escrever nao é só impecável, mas inconfundível.

E cuida-te!

Abracos,
UD
"

Flávio, abô ku kunsa dê...(I)

"Aly,

Não quero elogiar-te e nem tenho adjectivos para empregar a tua pessoa, só fico com esta frase: "A dignidade de uma pessoa pode ser atacada, vandalizada, cruelmente posta a ridículo, mas não pode ser-lhe tirada, a menos que a ela renuncie...".

Digo-te uma coisa: A diáspora é a inimiga número da Guiné-Bissau. A diáspora é um povo sem identificação, cúmplice de ocidente, com uma ideologia vaga, cheia de complexos, querendo identificar-se com coisas imagináveis na nossa Guiné.

Não perca o seu tempo em responder artigos como o de Flávio, que nunca aceitam as diferenças, tentam fazer-se de intelectuais - que não são. O Aly acabou de mostrar o seu grau de análise no artigo que escreveu. A única coisa que peço a Deus é que te proteja, porque tu és um Grande Homem, precisamos do teu ensinamento, nós que de alguma maneira identificamos com o teu ideal e o teu trabalho.

O teu trabalho honra o teu nome e a tua pessoa. Deus é Pai!

Abraço,
Tchôn Kun Padidu!
"

quarta-feira, 24 de Junho de 2009

Em Moçambique é que era...

... Com 3 toneladas de haxixe à deriva, na praia 'paraiso' na provincia de Gaza - calma, a policia ja la esta...irra!!!. Ui. AAS

Flávio, não chateie...

Respondo a um e-mail que me chegou à caixa do correio por interposta pessoa – e de quem não digo o nome. Não respondo ao Didinho, pois nem sei se ele publicou esse texto contendo impreciosidades e apreciações sobre a minha pessoa.
Também não é uma resposta do Dr. Koumba Yalá – que está bastante ocupado na sua campanha para ser eleito Presidente da República da Guiné-Bissau. Não.

É o António Aly Silva a responder ao Flávio Wintacem Fernandes, um Mestre de uma coisa qualquer - pelo «Posicionamentos e Contradições».

(...) O que me leva a exprimir-me por este meio, é o facto de ter lido uma opinião no blog(ue) ditadura do consenso e visto que nesse blog(ue) não me foi possível fazer nenhum comentário in situ, tomei a liberdade de o fazer através do site do Didinho (...) e... bla´, blá, blá....

E fez muito bem, Flávio. No ditadura do consenso a ditadura é, digamos... total! Não é apenas parcial. Isso é o que mais faltava. Para além do site do Didinho, sugiro que o envie às Nações Unidas (un.org), à United Defense (uniteddefense.com) e ao raio-que-o-parta (www.raioqueoparta.cu) – sim, cu mesmo.

Só os burros é que não mudam”, diz na sua prosa, acrescentando que a tomada de posição do bloguista do ditadura do consenso “é no mínimo estranha”. Flávio, estranho, estranho é escrever para um site, falar de alguém que você conhece (você sabe...) e cujo blogue você lê, e onde tem os seus contactos. Todos.

Flávio: ninguém neste País, muito menos fora dele, tem a minha colher de sopa. Sempre fui eu mesmo, na minha vida particular, na pública, na política, na cama... Nunca fiz nada que não me apetecesse fazer, nem nunca segui ninguém apenas por seguir. Estou onde estou com a minha consciência. O vosso mal (e você diz-se 'mestre') é não aceitarem as diferenças.

Que me importa a mim se você apoia o Henrique Rosa? Alguém que não me dá de comer, ou de beber? Não meta é o meu nome pelo meio! Nunca!

Nesse blog(ue) não me foi possível fazer nenhum comentário in situ”. E estava à espera do quê mesmo? Que tal eu dar-lhe o username e a password – assim passaria o tempo todo na brincadeira, já que, pelos vistos, nada mais tem para fazer...

“O desempenho de Henrique Rosa foi reconhecido pela comunidade internacional” – Tristeza, Flávio! A comunidade internacional é daltónica – vê tudo branco ou de uma única cor...

Diz o Flávio que, se Koumba Yalá ganhar as eleições, eu, António Aly Silva, terei de pedir um visto de entrada para Portugal caso a minha Autorização de Residência (AR) esteja caducada, solicitando os serviços da RTP-África... Sabe que mais, Flávio? Pela primeira vez acertou na mouche! A minha AR está caducada desde 2003 – e sabe que mais? Desde essa altura, viajo para Portugal uma ou duas vezes por ano – e queres saber mesmo a melhor? Entro SEM visto! Quanto à RTP, e parafraseando Alberto João Jardim sobre o que disse à Assembleia da República de Portugal: Quero que (a RTP) se foda!

Nô mansia na é mundo...

Posto isto, quero dizer-lhe sinceramente que não volte a incomodar-me. Vá tugindo ou mugindo... AAS

terça-feira, 23 de Junho de 2009

Embaixador Paes Moreira de olhos em bico!

Nas Necessidades, em Lisboa, tudo parece estar bem. Mas é apenas aparente. Carlos Schwarz, guineense, pai de alguém que foi 'agredido' pelo ex-embaixador de Portugal na Guiné-Bissau, no dia 10 de Junho de 2008, nao da descanso. E ainda bem.

Agora e em Conferência de imprensa, denunciou que, passado um ano(!) nada tenha sido feito, pese embora da resposta/garantia do MNE português de que tudo seria integralmente eslacrecido. Tretas.

Pelo contrario. Paes Moreira foi premiado pela sua desastrosa passagem por Bissau: esta na China - Pais que tem, em cada cidade, mais bordeis do que a populaçao da Guiné-Bissau. AAS

O estranho caso do diplomata angolano agredido em Bissau

Photobucket


O Ministério das Relações Exteriores de Angola (Mirex) denunciou em comunicado divulgado em Luanda a "brutal agressão" de que foi alvo o 1º secretário da embaixada angolana na Guiné-Bissau.

O documento em que é denunciada a agressão ao diplomata angolano na capital guineense foi emitido na quinta-feira à noite em Luanda, descrevendo a agressão a Jeremias José António como tendo ocorrido num local público de Bissau na semana passada.

O Mirex em momento algum do comunicado indicia que este episódio esteja relacionado com a vaga de violência que assola a Guiné-Bissau desde Março último, onde já foram mortos o Presidente "Nino" Vieira, o chefe das Forças Armadas, Tagmé Na Waié, e dois ex-ministros, Baciro Dabó, este também candidato presidencial, e Hélder Proença.

A agressão a Jeremias António foi, ainda segundo o Mirex, protagonizada por um "cidadão desconhecido".

O ministério lança um forte apelo às autoridades guineenses para que protejam a comunidade angolana residente na Guiné-Bissau, bem como os seus diplomatas, salvaguardando a "tranquilidade da missão diplomática".

O Mirex promete ainda "continuar a dispensar melhor atenção ao desenrolar desta inquietante situação".

E nota que esse esforço tem como objectivo impedir que episódios desta natureza "ensombrem as excelentes relações de amizade e solidariedade existentes desde os primórdios da luta pelas respectivas independências nacionais e reforçadas após a existência dos dois países como estados soberanos e independentes".

Entretanto, no blogue pululu, atente-se na opinião do meu amigo, o angolano Eugénio Almeida. Assim:

"Sabendo que Luanda não gosta de deixar desforro para terceiros, mesmo quando o MIREX, em momento algum, adiciona este caso aos das mortes recentes, mas recordando a desanca que João de Miranda, o alto-representante da União Africana para Bissau, fez recentemente sobre o que se passa no País de Amílcar Cabral, e não deixando de recordar as relações de solidariedade que existe entre os dois Estados – e os dois partidos, quem se esqueceu da visita de Carlos Gomes Júnior a Luanda, há uns tempos e como foi recebido? –, penso que, como recorda o meu amigo Orlando Castro, alguém anda a brincar com a onça…

Só esperemos – e talvez fosse melhor que tivesse sido, só isso, – que alguém não tenha ido comer no prato de terceiros e tenha levado por tabela… e só isso!
"

O verdadeiro Governo da Guiné-Bissau

Photobucket

A CEDEAO prometeu pagar três meses de salários às forças armadas da Guiné-Bissau. A Líbia do líder beduíno oferece 10 carrinhas todo-o-terreno. Tudo bem. Tudo bem?... O tanas! Mas então, por que razão 67% dos guineenses votaram no Governo do PAIGC?

Para que a CEDEAO ou a Líbia governem o País? Para que gente 'desconhecida' se empenhe a matar guineenses? Agora, num comício em frente à câmara de Bissau, quase chorou: 'Não posso aceitar que se mate gente neste País como se fossem cães'. E, depois, disse aquilo que, sabe-se, NÃO vai cumprir: 'Se os ministros da Defesa e do Interior não assumirem as suas responsabilidades, eu mesmo acumularei a pasta de chefe do Governo com a do ministério do Interior' (mas já lá vão quase 4 meses!).

Carlos Gomes Júnior não deixa margem para dúvidas: NÂO serve para primeiro-ministro da Guiné-Bissau. Atente-se:. Nos seus dois mandatos como primeiro-ministro, nunca cumpriu 1/3 dos seus programas de Governo (ambos copiados directamente da terra de D. Maria...).

Mas há mais: faltou à verdade aos guineenses. Prometeu INVESTIGAR as sucessivas ondas de ASSASSINATOS - deu em mais criminalidade: 'Nino' Vieira foi assassinado enquanto Presidente da República eleito, o CEMGFA Tagmé Na Waie foi igualmente assassinado à bomba. Hélder Proença, membro do bureau político do PAIGC foi assassinado (com mais dois cidadãos) e o seu colega de partido e candidato presidencial, Baciro Dabó, também pereceu.

Cadogo prometeu PAGAR salários - é o que se vê; disse que NENHUMA MULHER morreria no hospital por falta de dinheiro - é só óbitos; temos pais e filhos desesperados com a situação da educação dos seus filhos - em perspectiva, um ANO LECTIVO NULO e o abandono em massa do País dos professores portugueses no âmbito do Programa de Apoio ao Sistema Educativo da Guiné-Bissau, e já se fala até em prolongar as aulas até Agosto...).

Cadogo desdobra-se em inaugurações: avenidas velhas com nomes novos; estátua de Amilcar Cabral rodeada de poeira e pó, sem electricidade mas com candeeiros para inglês ver, uma ponte aberta ao tráfego e inaugurada uma semana depois (com vista às eleições...). Uma vergonha!

Mas há 2,5 milhões de dólares para se gastar numa campanha presidencial de um candidato quase-analfabeto, e onde só os 'artistas' encaixaram 100 milhões de francos CFA!

À CEDEAO, uma palvrinha: TODOS OS FUNCIONÁRIOS DA GUINÉ-BISSAU TÊM SALÁRIOS EM ATRASO.

Como se pode constatar, CADOGO Júnior e o seu Governo do PAIGC estão manietados pelos militares: RUA! AAS

domingo, 21 de Junho de 2009

Exmo Corpo Diplomatico acreditado em Bissau, arredores e nas ilhas de Cabo Verde (Cabo Verde?): Vai ser massajado? Cuidado com maos ocultas!... AAS

Sim, acho que sou eu mesmo...único! AAS

Photobucket

A pensar em ti


"Perseverante e persistente
livre lutador
pensador permanente
corajoso e combativo
guerreiro sem parança
doce e amargo
seco e quente
escaldante
unico?
inagualável
irrascível e errático
idealista e sonhador
sorte de quem o tem...ou não.Pois nunca ninguém o tem.
narcisista
egocentrista
possessivo
incompreensivo
justo e injusto
nunca branco e preto
nem de ninguém
livre para sempre
feliz? não sei...
fascinate sim, para mim.
Saudades sempre. Com ou sem ele.
"

Para o seu automóvel. Imprima. AAS

Photobucket

quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Ainda a RTP

A televisão estatal portuguesa, tem uma delegação na Guiné-Bissau - melhor, em Bissau, pois a RTP deve andar com falta de verbas para acompanhar certos candidatos.
Pior mesmo, só a sua sede: Dois geradores tingiram de PRETO, uma parte significativa do seu escritório... E porquê? Porque a RTP, embora sendo europeia, tornou-se num 'preto metalizado'. Tenham vergonha e trabalhem, que é isso que os guineenses elucidados esperam de vocês! Não é sabendo que gastaram milhares de francos num único fim-de-semana, que o comum do guineense vos ficará a dmirar - pelo contrário: ganhar-vos-ão ódio, e um dia pagarão por isso. Quem avisa... AAS

Porra para isto

Ontem, escrevi aqui a perguntar se o candidato Henrique Rosa era accionista da RTP. E é, sim senhor. Daí os broches ao candidato, que é português, e lutou de armas na mão, matando irmãos nossos, contra a independência da Guiné-Bissau.
A RTP (África) é reincidente, não faz o trabalho de casa, e andam na boa vida, habitando uma vivenda maior que o palácio da República(!), passando fins-de-semana nas ilhas dos bijagós, tudo isto num país assente sobre um vulcão!!! Quantas vezes não foi a RTP (África) alertada para acontecimentos extraordinários neste país? A resposta foi sempre um encolher de ombros tipo "não sei do que estás a falar"... Temos, neste país, e enquanto guineenses, escolher entre viver na tirania de neocolonialistas ou desenvolver o nosso país! Essa é que é a verdade e que eu, aqui, desvendo. Doa a quem doer, toque a quem tocar! Fartamo-nos de viver sobre as asas de quem quer que seja. Se a RTP (África) não respeita o cidadão guineense - e, sobretudo um Presidente da república eleito com 72% dos votos, então...amanhem-se! Este país é NOSSO! E não deixaremos (eu pelo menos) que ninguém faça de nós gato-sapato. O tanas!!!!!
A RTP (África) devia rever o seu posicionamento na Guiné.Bissau. A RTP sempre foi convidada, com 24 horas de antecedência para os eventos de certos candidatos, mas só se digna a comparecer nos comícios de propaganda do candidato Henrique Rosa, que já foi presidente da República em virtude do golpe militar que depôs Koumba Yala, o presidente do PRS, hoje candidato (para ganhar) às eleições presidenciais de 28 de Junho de 2009. Passem bem e ABAIXO a RTP (África). AAS

Perguntar NAO ofende. Sera que o candidato Henrique Rosa é accionista da RTP? Ai, RTP, RTP! Se o Aly começa a falar... AAS

Segurança do Estado chama Joao de Barros

A Direcçao Geral dos Serviços de Segurança do Estado (DGSSE), fez uma 'visita' ao jornalista Joao de Barros. Três elementos dessa instituiçao tinham a intençao de levar JB ao ministério do Interior.
Joao de Barros recusou, e bem, alegando nao haver um mandado. Os três seguiram caminho e, passados 20 minutos reapareceram, desta vez no café Kalliste, no largo da praça Che Guevara. A intençao era a mesma, mas ja com mandado, assinado pelo oficial operativo major Malam Sambu...
Uma vez la chegado, a surpresa do jornalista: ninguém para o receber! E deu as costas, mandando às urtigas a DGSIE. AAS

terça-feira, 16 de Junho de 2009

Directoria do candidato assassinado, Baciro Dabo, deu apoio a Koumba Yala.

A directoria nacional da candidatura do majo Baciro Dabo, assassinado na primeira semana de Junho, deu hoje, na sua sede nacional (na UDIB) o seu apoio incondicional ao candidato do PRS, Dr. Koumba Yala "para a vitoria logo na primeira volta", frisou o seu director nacional.

- Chefe da missao de observadores da Uniao Europeia, John Van Ecke, depois de varias consultas com candidatos e partidos, disse "nao haver segurança na Guiné-Bissau".

- Malam Bacai aposta mais em super carroes americanos (cadillac's e outros). Para impressionar os analfabetos...

- Hanrique Rosa trocou, num unico dia, a quantia de 300.000 euros (perto de 200 milhoes de FCFA). Na 6a feira, na fera di praça... AAS

domingo, 14 de Junho de 2009

Sakur, jangada n'kadja bas di punto nobo

A menos de 24 horas de dizer adeus ao rio onde anos navegou, ao sabor do vento, da chuva, do sol, a jangada 'Saco Vaz' deu em maluca de novo.
Hoje, numa das suas ultimas travessias, deu asas à imaginaçao, deixando centena de passageiros com o coraçao nas maos.

Pura e simplesmente, saiu da sua rota e foi em direcçao à nova ponte. Ainda la esta. Nao se mexe. Por cima dos passageiros, suspensa, centenas de toneladas de betao armado da ponte "Euro-Africana"...

Ou seja, a mesma ponte, que, a partir de amanha, abre ao publico para ser oficialmente inaugurada no proximo dia 19. Ah, Guiné!!! AAS

Sem medos

Ontem, recebi dois recados: «Diga ao Aly que páre. Está a ir depressa de mais». Outro recado: «O Aly, que tenha cuidado». Levei os dois avisos com toda a seriedade (vindo de quem vinham...) mas o Aly NÃO PÁRA! Então não sabiam que parar é morrer?

Fazemos um acordo. Assim: combinamos uma hora, para me matarem - é a única maneira para eu parar. Estúpidos! Vão espantar abutres. AAS

Quem é?...

...O diplomata europeu que decidiu armar-se em bom e levou na tromba, em Varela? Um doce a quem acertar...(Eu sei, mas... nã digo!) AAS

sexta-feira, 12 de Junho de 2009

Agora baralho eu...

Se Hélder Proença entrou em territorio guineense ja de noite, entao... alto e para o baile: teria de, primeiro, passar pela policia ou gendarme do Senegal, nao é? É, parece obvio. Entao, um ou outro teria de ajudar, nao é assim mesmo? É, é mesmo assim (pareço que estou a ouvir, leitores). Alo, alguêm desse lado... pa ruspundi povo? E o Senegal? Tem algo a esconder? (a vodca depois de dois whiskyes, ja mo tinham dito, da nisto). AAS

Gravaçoes do Serviço de Informaçoes do Estado: deixem-me rir...

A 'conversa'-entrevista com Helder Proença, gravada pelos Serviços de Informaçoes do Estado, e divulgada via radio é tao ma, mas tao ma, que o(s) seu(s)s autor(es) deviam mas é ser enforcado(s)!

Se a ideia era elucidar-nos, deixaram-nos foi boquiabertos com tanta ma-fé e amadorismo do piorio demonstrados. Francamente!

Mas se por acaso a ideia fosse para mostrar brio, entao alto ai: borraram a pintura toda! Nha mae, se este é o serviço de informaçoes da Republica, duas palavrinhas: estamos fo-di-dos (escrevo assim, por silabas, porque, de quando em quando, la vem o 'blogger' avisar-me para a 'violaçao do codigo conduta'. Entao, assim, nao violo nada e fica tudo bem: fo-di-dos, e ta-se bem).

Das duas, três: ou o SIE esta a ser usado por terceiros; ou esta a fazer figura de parvo porque é...parvo; ou, o que é ainda mais grave: nenhum de nos esta a salvo de ser 'entrevistado' por telefone e...morto de seguida! As 'provas' chegam depois, cheias de ruido, quase imperceptiveis.
E, o analfabeto, que é o grosso do povo fica, uma vez mais, entre uma espada de dois gumes! (porra!, o que dois whiskyes nao fazem). AAS

quinta-feira, 11 de Junho de 2009

A agência LUSA mentiu

Hoje, a agência estatal portuguesa de informaçao - Lusa, faltou à verdade com esta (falsa) noticia:

"Koumba Yalá troca almoço com UE por campanha eleitoral

Guiné-Bissau, 11 Jun (Lusa) - O ex-Presidente da Guiné-Bissau e candidato às presidenciais deste mês, Koumba Yalá, ignorou hoje o convite para almoçar com diplomatas europeus na embaixada espanhola, optando por acções de campanha eleitoral, disse à Lusa fonte diplomática.
Uma fonte do PRS, o partido de Koumba, confirmou à Lusa que o almoço não se realizou mas não adiantou explicações.
O almoço, em que participariam Espanha, como "presidente" da UE (de facto, o país da UE representado em Bissau mais perto de assumir uma presidência), Portugal e França, tinha sido divulgado por ambas as partes e finalizava uma reunião de coordenação daquelas embaixadas sobre a situação política na Guiné
Bissau
".


A noticia é falsa como judas, porque a propria embaixada (que formalizou o convite), reconheceu a falha na passagem da informaçao.

O convite existiu de facto, mas a informaçao foi mal passada ao PRS.E ja esta, de resto, agendado, o almoço que era para ter lugar hoje entre Koumba Yala e os embaixadores de Portugal, da Espanha, da França e da Uniao Europeia.A agência nao se deu sequer ao trabalho de falar com o porta-voz do candidato, embora tenha dito que "telefonaram". Outra mentira da Lusa, e de quem a serve.So assim se compreende que, volta e meia, haja 'conflitos' entre a Lusa e instituiçoes guineenses.Koumba Yala (e o PRS) tem o maior respeito e consideraçao pela Uniao Europeia - um dos maiores doadores da Guiné-Bissau, e pelos paises que dela fazem parte.O PRS espera da agência Lusa um maior profissionalismo, e mais responsabilidade neste momento delicado da vida da Guiné-Bissau. AAS

Porquê?

Photobucket

Os militares estenderam uma cilada a Hélder Proença e mataram-no. Convenceram-lhe da existência de uma grave e irreconciliável contradição entre António N’djai e Zamora Induta. António Injai, como verdadeiro detentor de poder militar, herdado da organização concebida pelo próprio Hélder Proença, na altura contra ‘Nino’ Vieira, de quem era Ministro da Defesa, ia então separar-se de Zamora Induta, conotado como muito próximo de Carlos Gomes, inimigo mortal de Hélder Proença e Nino Vieira.

Os serviços secretos já haviam instrumentalizado Tagmé na Wai até à data da sua morte com falsas informações - quer sobre a(s) bomba(s), quer sobre a responsabilidade de ‘Nino’ Vieira na tentativa de assassinato do Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA). Conheciam a firme determinação do Hélder Proença em derrubar o Governo de Carlos Gomes e de afastar Zamora da chefia militar. Então, prepararam uma longa e paciente cilada, destilando falsas informações sobre tensões nos quartéis, ora nos Pára-Comandos, ora no próprio seio do Estado Maior. Simularam que um falso golpe de Estado estva em preparação e convenceram-no de que ele fazia parte da solução.

Hélder acreditou e sucumbiu porque António N’djai falava com ele regularmente e deu-lhe garantias, isto após receber da parte do antigo ministro informações que apontavam Zamora Induta e Carlos Gomes como sendo os verdadeiros mandantes do duplo assassinato de 1 e 2 de Março em que foram assassinados Tagmé Na Waie e ‘Nino’ Vieira, CEMGFA e Presidente da República respectivamente.

O começo da trama

Quando atravessou a fronteira, na noite da quinta-feira, Hélder Proença foi recebido por um grupo de militares ditos “descontentes” que deviam conduzi-lo a um encontro com António N’djai. Trouxeram-no até à sua casa e depois levaram-no para as instalações da base aérea, em Bissalanca, onde, para a sua surpresa foi apresentado a Zamora Induta. Eram 23H30. Nesse instante Hélder Proença apercebeu-se da cilada que fora montada, mas já era tarde de mais. Foi humilhado, espancado e depois assassinado uma hora mais tarde, em Braia, ponta de Augusto Dama, entre João Landim e Bula.

Hélder chegou de Ziguinchor sozinho e desarmado, conduzido por Lamine, um motorista senegalês. A travessia da fronteira num momento em que esta estava fechada foi facilitada pelos serviços secretos guineenses, através dos chamados ‘soldados revoltados’, fiéis a António N’djai. As duas pessoas que com ele foram abatidas eram o seu condutor pessoal, que o foi buscar a N’pak, na companhia de um amigo com quem se encontrava a confraternizar num dos bairros da capital.

Assassinato selectivo ou limpeza política

O comunicado do Ministério do Interior, a seguir aos acontecimentos, denuncia uma alegada tentativa de golpe de Estado, justificando as mortes registadas com alegadas resistências no momento da prisão dos implicados. Ora, segundo informações e fontes contraditórias, nem se podia falar de uma tentativa iminente de golpe de Estado, nem da resistência das pessoas abatidas.

Nenhum militar foi preso, nem mencionado como fazendo parte da conspiração, o que causa sérias dúvidas quanto à versão governamental dos acontecimentos. As fontes conhecedoras da vida e da história política nacional garantem que Baciro Dabó e Hélder Proença jamais se juntariam em qualquer projecto, nem político, nem económico, por divergências antigas e bem alicerçadas. Aliás, em 2006, Baciro Dabó, então Secretário de Estado no Ministério do Interior havia acusado Hélder Proença e Tagmé Na Waie de estarem a preparar uma conspiração para derrubar o presidente Nino.

Da mesma maneira, estranha é outra associação: a de Hélder Proença com Faustino Imbali. Conclui-se então que esta operação dos militares visava tão apenas assassinar algumas personalidades que inquietavam, tanto mais que pouparam a vida a Faustino Imbali, gesto por muitos comentado com a expressão 'pacto de Nhinte'.

O assassinato de Hélder Proença tinha sido inicialmente concebido como sendo uma operação de gangsters: começa com um rapto, seguido de homicídio, com balas alvejando certeiramente o coração dos três homens no flanco esquerdo, o que desacredita a tese de resistência, e a subsequente troca de tiros. Depois, o corpo das vítimas são abandonados na estrada (testemunha de amadorismo, crueldade e de falta de respeito à dignidade humana, mas sobretudo, expressão de que ninguém teria de prestar contas pelo ocorrido. Alguns minutos depois, o corpo é recuperado pelos malfeitores que o foram deitar num contentor de lixo, no Hospital Central de Bissau).

Como se pode conceber uma actuação destas por parte de uma instituição do Estado, de uma organização responsável? Como é que o Governo pode endossar a responsabilidade não só do assassinato mas também do vexame a que foram submetidos os restos mortais destes cidadãos? Como se disse em alguns círculos diplomáticos, as forças armadas guineenses tornaram-se num perigoso bando de malfeitores.

Os militares e o Governo enfrentam dificuldades para justificar os acontecimentos da semana passada. Falam de uma gravação, mas não se apressam a difundi-la através dos órgãos de comunicação estatais. Quiseram o apoio dos serviços do Ministério do Interior, alegando que foram estes que solicitaram a intervenção dos militares, mas o Director Geral da segurança, Antero João Correia, recusou esta tese e não assinou o comunicado preparado pelos militares, razão pela qual se encontra detido.

Mesmo admitindo a tese de golpe de Estado, muitas dúvidas ficam por esclarecer: qual era o grau de preparação? O perigo era assim tanto? Que forças estavam envolvidas (militares, bem entendido)? E porque é que nenhum militar foi preso? Porque é que as pessoas foram abatidas se já estavam detidas? Todas estas questões conduzem à conclusão de que não houve tentativa de golpe e nem foi essa a razão dos assassinatos. Houve, isso sim, um ajuste de contas e uma operação de limpeza política.

O assassinato dos dois ex-ministros e eminentes personalidades políticas suscitou tristeza e muita indignação, senão mesmo revolta na sociedade guineense. Mortes injustificadas, dizem alguns e limpeza política, dizem outros. Uma multidão inesperada acorreu à pequena morgue da capital para prestar homenagem às vítimas daquilo a que eles agora chamam de “esquadrão da morte”.

Quer Hélder Proença quer Baciro Dabó eram personalidades de proa e muito populares, não só como políticos mas também como destacadas figuras do mundo cultural. Hélder era poeta. Baciro era músico.

Quando muitos guineenses julgavam que as matanças haviam terminado com o desaparecimento de 'Nino' Vieira, os factos infelizmente confirmam que a violência política faz parte da idiossincrasia guineense, lembrando o assassinato de Amílcar Cabral, Honório Sanchez Vaz, Cesário Carvalho de Alvarenga, Paulo Dias, Momo Turé, José Francisco, Osvaldo Vieira, Paulo Correia, Viriato Pã, Ansumane Mané, Veríssimo Seabra e tantos outros actores importantes da vida política nacional.

Há, porém, uma constante: o papel dos homens da farda, que se transformaram em verdadeiros assassinos em série. Impotentes perante esta situação, cresce a legião de guineenses que reclamam a vinda de uma força internacional tal como aconteceu em Timor Leste, evitando o completo afundamento do Estado guineense.

quarta-feira, 10 de Junho de 2009

Aperta lá o bacalhau, pá!

E pronto: a Embaixada de Portugal não me deu, este ano, motivos (menos bons) para partilhar com os meus leitores. E agora? Digo-lhes o quê mesmo? Mau, Maria!
Bom, digo aos leitores que, para além das dezenas de patos (e patas) sacrificados e dos pobres bacalhaus, nada mais ha a acrescentar. Nada de expulsões e faltas de educação a compatriotas...
O embaixador quer, e bem, limpar a triste imagem deixada pelo bigodes. E ditadura do consenso bate palmas. AAS

Hoje é 10 de Junho

Dia de aniversário do meu irmão do meio, de Portugal, de Camões e das comunidades portuguesas (com o outro embaixador - o tal do bigode farfalhudo meio ruivo, meio branco - teria de acrescentar 'expulsão').
Bom, mas a Embaixada de Portugal (uma vez mais) não me convidou para o cocktail. Isto mostra o sinal de grande respeito que tem por mim... AAS

terça-feira, 9 de Junho de 2009

PR mantém data para eleições. CEMGFA, Zamora Induta, falou mas nada disse de verdade

... O todo-poderoso Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas interino, Zamora Induta, (que fala como chefe do Governo e Presidente da República), elucidou-me de vez. NÃO acredito em nada daquilo que Zamora diz:

"Os militares estão a fazer o seu trabalho" - Imaginam o trabalho, não?

"Haverá segurança na campanha para todos os candidatos" - Mas é mentira!

- Presidente da República, Raimundo Pereira, mantém a data de 28 de Junho para a eleição presidencial, e pede celeridade no inquérito para saber quem mandou matar Hélder Proença e Baciro Dabó. AAS

segunda-feira, 8 de Junho de 2009

O que é nacional nao é bom

Sao quase duas da manha. E eu acordado. E nu - literalmente. No radio, uma merda qualquer passa. Tudo é imperceptivel. Olho pelas duas enormes janelas do meu quarto - sem gradeamentos. A lua cheia emite uma luz estranha, meio envergonhada. Parece estar em guerra com as nuvens que teimam em aparecer. Aposto aqui: as nuvens ganharao. E vai chover. Nao sei quando (alias, aqui, a chuva nao tem hora marcada...)

EU SOU DO TIPO '8 OU 800'

- Ontem, jantei com duas pessoas (quem eram? Onde jantaram?). Com quem jantei, nao digo; quanto ao local...e que tal no Mc Donalds?) - tudo isto para vos dizer "nao queiram saber". O jantar nao foi la grande coisa; a conversa, sim. Sempre foi, alias. E falamos de mim (também nessa noite, mas noutro restaurante, falamos de mim) - ou seja, tornei-me numa estrela rock! Ami propi? Uai ohh

Assim sendo, comecei pelo fim e fiz uma unica exigência, digna de uma estrela:

- Também quero uma estatua! (so nao me deixem deitado, dentro de um caixote, com as botas de fora, durante 23 longos anos, com ratos a correr desalmadamente que aquilo mais parecia uma corrida de F1...). Era so. AAS

Estou cansado. De ver morrer gente. Amigos. E de ir a funerais. Poupem-me. Nao aguento mais emoçoes destas. AAS

ULTIMAS: Iaia Dabo, irmao do assassinado Baciro Dabo, esta preso. Funeral de Hélder Proença é hoje, às 16h. AAS

domingo, 7 de Junho de 2009

7 de junho, 11 anos depois: o resultado esta à vista - matanças e mais matanças. Mas, a verdade é que tudo começou com o 14 de Novembro de 1980... AAS

Estao detidos: Faustino Imbali e Antero Joao Correia*

Antero Joao Correia - Director-geral do Serviço de Informaçoes do Estado (SIE), foi detido por se ter recusado a assinar o comunicado que, curiosamente, foi emitido pelo SIE e assinado pelo seu...adjunto, Samba Djalo.

Faustino Imbali - Antigo primeiro-ministro, é presidente do partido Manifesto do Povo. AAS

sábado, 6 de Junho de 2009

Quando o Senegal fala, interessa à Guiné-Bissau...

O embaixador do Senegal na Guiné-Bissau e general na reserva, Mr. Dieng, questionou, à saida do encontro do Governo com o corpo dilomatico acreditado em Bissau: "Sera que em democracia os militares podem invadir a casa de alguém e mata-lo?". E perguntou: "Sera que tinham um mandado de captura?".
Tem a palavra o Governo. E a tropa, claro.

* O funeral de Baciro Dabo é no domingo (amanha); o do Hélder Proença, na segunda-feira.

DESAFIO À ASSEMBLEIA NACIONAL POPULAR

Façam um REFERENDO a perguntar ao POVO se precisam das Forças Armadas

AAS

Roberto Ferreira Cacheu e Francisco Conduto de Pina estao sob protecçao da Diocese de Bissau. AAS

Comfortably Numb*

Lembro-me de, em criança, gritar como se não tivesse alma ao ser literalmente arrastado pelos corredores das urgências do hospital Simão Mendes em direcção à vacina. Ainda hoje, não sou amigo das agulhas. Contudo, guardo as sábias palavras de um médico: “A pica vai doer. Mas dói muito mais a doença que com ela evitaremos”.O berço trouxe-nos promessas de amor mas também de dificuldades. Ambas se cumpriram. Nascemos do lado onde não abunda a sorte. Foi assim com todos nós. Ainda é assim com demasiados. Mas, um dia, pode ser que todos nos unamos para contrariar as coisas.Os guineenses parecem ter sido anestesiados com ansioliticos e com anti-depressivos. Pois só assim se explica o terrreno ‘fértil’ criado pelos nossos políticos, arrastando os militares para a chacina. Um terreno que nos afasta de nós próprios, do confronto com aquilo que somos e queremos ser, da análise daquilo que queremos perante o que devemos ser.Com o nosso extremismo, conseguimos diluir a nossa identidade. Concordamos sempre com quem está à frente. Pensamos o que todos - e cada um de nós - pensa. Queremos o que todos querem. Somos o que todos são. Estamos confortáveis mas estagnados.Quantas vezes – e sempre sem o saber – procuramos viver no limbo, na zona cinzenta, sem compromissos, sem tomadas de posição, sem Verdade e Justiça, apenas com umas verdades mutáveis e justiças relativas? Quantas? Assinamos sempre por baixo um pacto de silêncio, de resignação em relação ao que a própria vida de nós exige?Guineenses, caros compatriotas:Ou fazemos a revolução democrática, ou a revolução atropela-nos! AAS(*) Confortavelmente dormente (expressão muito usada pelos anglo-saxónicos). AAS

Não matam as ideias!

Photobucket

Adeus, amigo. Lá, onde estás, terás luz e perdão. AAS

sexta-feira, 5 de Junho de 2009

Baciro tombou no seu quarto

Photobucket

Ultima: Roberto Ferreira Cacheu, acusado de envolvimento, encontra-se também na Assembleia Nacional Popular. AAS

EXCLUSIVO

Cúplula militar encontra-se reunida com o Governo. Manuel Saturnino da Costa, vice primeiro-ministro, está à testa do executivo. Carlos Gomes Junior encontra-se ainda em Portugal. Militares PODEM TOMAR O PODER e Zamora poderá ser primeiro-ministro interino.FRANCISCO CONDUTO DE PINA, acusado pelos militares de tentativa de golpe de Estado encontra-se na Assembleia Nacional Popular. Deputados dizem que «dali não sai». AAS

Dois tiros mataram Baciro. Foi encontrado no chão do quarto, junto à cama.

O 'grupo de desconhecidos' parou dois carros junto à casa do falecido Eugênio Spen, ataram dois guardas de casas alheias; confiscaram os telemóveis a alguns jovens para que não fizessem chamadas a denunciar o sucedido. Dois (2) tiros na madrugada que abalam o início da campanha eleitoral, marcado para sábado.

Até quando vamos continuar a matar uns aos outros? Quem manda, afinal, neste País? Ponham ordem na Guiné-Bissau! AAS

Hélder Proença foi assassinado. AAS

PhotobucketFOTO: (C) AAS

Serviços de Informaçao do Estado acusam ROBERTO FERREIRA CACHEU, director da Campanha do candidato do PAIGC, Malam Bacai Sanha, de envolvimento. AAS

Baciro Dabo tocou violao e cantou com amigos até às 2h da manha. Foi assassinado por volta das 3h da madrugada. 5 corpos jazem na morgue. AAS

Helder Proença foi morto na ponte Amilcar Cabral, em Joao Landim, com dois tiros. O tiro fatal atingiu o baço AAS

Nojo. So nojo. Puta que vos pariu! AAS

Candidato Baciro Dabó foi assassinado esta madrugada, na sua residência, por 'grupo de desconhecidos'... AAS

terça-feira, 2 de Junho de 2009

O partido corta-fitas

O Governo de Carlos Gomes Junior (ausente do Pais, por doença) nao da descanso aos guineenses no que toca a inauguraçoes: depois da estatua de Amilcar Cabral e dos nomes dados a avenidas ja existentes, ha mais:

- Dia 5, inauguraçao da estrada de antula;
- Dia 9, inauguraçao das casas dos 'chefes' da Guiné-Telecom e da Guinétel. AAS

Esquecer 'Nino'

O Presidente da Republica, 'Nino' Vieira, foi assassinado faz hoje 3 meses.
Onde esta o resultado do inquérito, sr. Procurador-Geral da Republica? Quem mandou matar e porquê? O que se pretende esconder?
E a comissao internacional de inquérito tao falada?
Os guineenses querem - e querem mesmo! - saber a verdade. Descubra-se a verdade e puna(m)-se o(s) culpado(s).
Sr. Procurador: se nao sabe ou nao pode concluir o inquérito, RUA! AAS

segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Estou fo-di-do. Mas... estarei mesmo? AAS

Professores portugueses vão embora

Photobucket

FOTO DR: Professores do PASEG (alguns já não se encontram no País)


Mais de metade dos cerca de 40 professores portugueses que leccionam no País no âmbito do PASEG (Programa de Apoio ao Sistema Educativo da Guiné-Bissau), no âmbito Cooperação Portuguesa, pretendem abandonar a Guiné-Bissau. Ditadura do Consenso apurou que esta vontade é o espelho do nosso caótico sistema de ensino - que não ata nem desata. Greves, ano lectivo nulo...dá nisto.

Durante a sua presença (alguns perto de 10 anos) na Guiné-Bissau, os professores criaram oficinas de língua portuguesa em vários estabelecimentos de ensino.

O Governo da Guiné-Bissau é o responsável principal, número um, único, por este grande desmoronamento? É, sim. Sr. Ministro da Educação: está já em campanha ou pode responder? AAS

Atenção: Mais um punheteiro no ar

E o punheteiro-mor - deixa a acossada Bombolom a milhas, é agora a RDN - Radiodifusão Nacional da Guiné-Bissau. Músicas a evocar o PAIGC, paletes de músicas! "... Tchiga tchon di Guiledge e sinta i tchora pena, camarada iabri fugo, tuga tchora dispidida". Mais: "Tugas n'konta bôs kuma sintadu ka djuntu ku djungutudu" (gosto especialmente desta).
PAIGC, meus caros! Nunca vi na minha vida melhor catálogo de bandidos, destruidores, assassinos e irresponsáveis. Desgraçados! AAS

Alerta para: Governo, IBAP, UICN. Isto é um caso de polícia!

Photobucket

Hoje, na Rádio Nacional:

"I na kontadu (...) kuma kil pis kabalu ku panhadu na rio di kobiana el ku na ba matado na kil toca-tchur"

TRADUÇÃO PARA A COMUNIDADE INTERNACIONAL

"Avisa-se (...) que vai ser sacrificado nesse ritual um HIPOPOTAMO, que foi caçado no rio de Cobiana".

É isso: passamos de porcos, cabras e vacas, para hipopotamos, uma espécie protegida. Nao sei se os hipopotamos estao, ou nao, em vias de extinçao. Ainda que fossem aos milhares, a LEI protege-os! Porra para isto. AAS

Começou recenseamento biométrico dos funcionários públicos. A SEMLEX é a empresa responsável. Desejo é que não acabe tudo em... COMPLIQUEX! AAS

Hoje é dia da Criança. Gritemos em unissono: Vivam as crianças. E passemos das acçoes aos actos. Em defesa e pelo direito das crianças. AAS

LUIS CABRAL: Guiné-Bissau observa 3 dias de Luto Nacional. A partir de hoje. AAS

Haja estrada para o bicho

O meu querido Mercedes 250 D (de diplomata e de diesel), vai para a oficina. Revisao geral: Bate-chapa, repintura, ar condicionado, estofos. Vai sair como novo para, pelo menos, andar outros... 26 anos!

Como substituto, outro monstro, claro: Toyota Runner V6 (é, leram bem: V6, a gasolina!). Espero que as estradas aguentem... AAS

Bu pudi nam ku guerr matchu?

O torneio de futebol para - adivinharam - a paz, teve o seu fim, com a tropa a sagrar-se campea:

ANP 1 - Governo - 0 (todos ganham ao governo, incluindo os que sofrem de paralisia cerebral...)

ANP 4 - Jornalistas 2 (esta-se mesmo a ver: é so garganta...)

FINAL (és ku tissi kon matchu kassa)

MILITARES 3 - ANP 1

Mas, ninguém pode mesmo com a tropa? Ha quem possa: Eu!: AAS