terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Há coisas que não controlo

Photobucket
...Como, por exemplo, aturar aduladores. E idiotas e outros que mais. A vida pública nacional é uma mistura de hipocrisia e fraude. Esta manhã, alguém perguntou-me: «Sabes onde fica o centro comercial?». - Sim, é já ali à direita, junto aos semáforos... AAS

domingo, 28 de Setembro de 2008

Irresponsabilidades aprovadas

Photobucket

Três cidadãos gaboneses e congoleses, ajudados pela Transparency Internacional, apresentaram queixa em Paris, por encobrimento de desvios de fundos públicos. As queixas visam as famílias Bongo (Omar, o Presidente do Gabão, está no poder há 40 anos); Obiang (Teodoro, é o Chefe de Estado da Guiné-Equatorial), e N´Guesso (Denis Sassou é o supra-sumo do Congo).

E o que descobriram? Bom, os investigadores do Serviço Central para Repressão da Grande Delinquência Financeira (OCRGDF) realizaram um belo levantamento.
- Quinze membros da família Bongo detêm 70 contas bancárias em França – Omar, o patriarca, possui 11 moradas em Paris, entre elas um hotel privado, comprado em 2007 por 19 milhões de euros.

- Os N´Guesso também não escapam. Assim, descobriu-se que 16 membros desta família são os felizes proprietários de 111 contas bancárias em França.
- A família Obiang, essa, prefere os Estados Unidos da América. Casa de campo de 35 milhões de dólares, jacto particular de 34 milhões, iate com um aquário para tubarões e...um Maserati de 800 mil euros.

Mas perante todas estas evidências, o Ministério Público da França (MP) desdramatiza: «Nada demonstra que o património venha de desvios de fundos públicos». O Tracfin (organismo anti-branqueamento de Bercy, sede do ministério francês das Finanças), escreveu ao MP a propósito dos dirigentes guineenses: «Os fluxos são susceptíveis de traduzir o branqueamento de algum desvio de fundos públicos».

Aliás, o próprio Senado americano acusa a família Bongo de beneficiar directamente de 8,5 por cento do orçamento do Gabão – que é de 69 milhões de euros anuais – mas sem que o «subsídio presidencial» figure nas contas do Estado.

SINTOMÁTICO: No mês passado, depois de uma audiência com o presidente da França, Nicolas Sarkozy, o congolês Sassou N’Guesso trovejava na presença dos jornalistas: «Todos os líderes do mundo têm castelos e palácios, sejam eles do Golfo, da Europa ou de África». Pela primeira vez, senhor N’Guesso, estamos de acordo.

CONCLUSÃO: É verdade que existe uma certa resistência, na Europa, em investigar os clãs africanos. Mas como a esperança e a sogra são as últimas a morrer, um dia, todo o património terá de ser restituído aos cidadãos. É que tudo isto é muito foleiro, pá! AAS

sábado, 27 de Setembro de 2008

Para Lisboa...com pó!

Um agente da Polícia Judiciária guineense foi detido e suspenso das suas funções, por ter aceite um suborno em cocaína que foi apreendida no domingo no Aeroporto de Bissalanca a um homem que tentava transportar para Lisboa a droga. "Está detido e suspenso de funções por não ter denunciado e feito o mesmo que os outros", disse a directora-geral da PJ, Lucinda Barbosa.
Entretanto, outras autoridades que actuam no aeroporto guineense detiveram um outro indivíduo que tentava também levar para Lisboa uma quantidade de cocaína. O sujeito foi detido e os responsáveis pela detenção terão distribuido a droga entre si.
O homem, que inicialmente transportava as bolotas, está detido e aguarda julgamento, à semelhança dos agentes da Polícia Judiciária. Coisa nossas, só nossas, muito nossas... AAS

O 'Magalhães' já atracou em Bissau

Photobucket


Em Portugal, critica-se tanto o tão falado computador português, o tal de 'Magalhães'... É injusto, ainda para mais porque o computador já chegou a Bissau... Que miseráveis que são! Ah, e o 'Magalhães' só pesa 970 gramas*.
(*) - Peso sem bateria, e, também, sem bateria com a carga toda.
P.S. - Os Miseráveis pode referir-se a:
E eu refiro-me tão só ao portátil 'português'. Invejosos. AAS

quarta-feira, 24 de Setembro de 2008

Saudosismo

Photobucket

Neste dia, há 35 anos, «Nino» Vieira proclamava o Estado da Guiné-Bissau.

segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Vergonha

Photobucket

Querido Mundo,
Permitam que nos apresentemos. Somos a República da Guiné-Bissau, título que ostentamos sem qualquer orgulho, pois desde o dia em que os tugas daqui levantaram os pés, só ficou a poeira das suas botas. Desde essa altura que nós, os guineenses, vivemos numa espécie de neocolonialismo, e alguns estrangeiros fazem uma vida de porcos imperialistas.
Mas nós é que temos sido, com algum orgulho, os profetas da nossa própria desgraça.
Comemoramos (que motivos temos nós para comemorar?) no dia 24 de Setembro, 35 anos de independência, e apresentamos agora ao mundo conquistas que nenhum guineense quer ver, e estatísticas vergonhosas à vista de todos:

- 7000 casos de cólera que mataram cerca de 200 pessoas (podemos ser pobres, mas que raio, não precisamos ser – também - porcos);

- Somos o País do mundo com mais analfabetos funcionais (por isso é que nada funciona neste País, e estamos assim e assim continuaremos);

- A traficar droga ou a dar cobertura aos narco-traficantes, não há ninguém melhor do que nós.

Em suma, ainda não aprendemos que um País é um País e é assim, País, que deveria ser. Não basta apregoar ao mundo que temos um país, é preciso também provar ao mundo que merecemos tê-lo, e conservá-lo. AAS

sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

É só escolher, cambada!

Cerca de 2.000 passaportes criaram pés e pernas, sairam dos armários onde estavam a ganhar pó e bolor e onde até ganharam asas. Depois, abriram as janelas pela calada, e voaram, voaram desde os gabinetes da Direcção-geral do Tesouro da Guiné-Bissau, espalhando-se depois e indo cada um para o seu destino até irem cair nas mão dos seus verdadeiros donos: os malfeitores deste País.
Anúncio de graça
Cliente: Direcção-geral do Tesouro da Guiné-Bissau
Arte: António Aly Silva
Photobucket
«Cidadãos, bandidos, traficantes, músicos, feiticeiros, despachantes, desportistas, estrangeiros: querem um passaporte da Guiné-Bissau? Um verdadeiro tesouro? Tem três modelos à sua escolha: o «Ordinário», o de «Serviço» e o mais apetecível de todos: o «Diplomático». Consulte os preços acima, e telefone! Estamos em promoção, pois o tráfico de cocaína diminuiu. Assim sendo, se optar por um passaporte «Diplomático» oferecemos-lhe um de «Serviço. Se insistir um pouco mais, ainda lhe damos um «Ordinário» para todo o serviço». O porte de correio é por nossa conta».
Contacte-nos na Direcção-geral do Tesouro (Gabinete dos Desvios de Passaportes e Afins), todos os dias. Aos fins de semana, pode encontrar-nos nos bares e discotecas de Bissau.
NOTA: Não nos responsabilizamos por possíveis consequências nas fronteiras internacionais.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

Para grandes males, pequenos remédios...

Photobucket
Jantava sozinho na semana passada no restaurante «Oporto», e ouvi da boca de um estrangeiro, um cidadão britânico para ser mais preciso, meu amigo, um comentário à passagem de um grupo de catraios carregando coisas. Parecia em estado de choque. Revoltado. Disse: «Isto é uma vergonha para este país. Crianças carregando um peso igual ao seu próprio peso!».
Como o conheço, pedi permissão e disse-lhe tranquilamente: «Ouvi o que disse, e tem toda a razão. Mas tenho lido na vossa imprensa que em Inglaterra existem 2 milhões de crianças trabalhadoras. E isso é superior a toda a população da Guiné-Bissau.»
E muito sinceramente, penso que isso lhe pareceu ser uma insolência de um simplório e de um ignorante do Terceiro Mundo. Mas eu disse-lhe o que pensava. Disse-lhe a verdade. Cada um vai ao que é seu... AAS
PS- Há um provérbio na Serra Leoa (país que conheci, infelizmente, como um matadouro a céu aberto) que diz: "Uma pedra debaixo de água não sabe que está a chover".
Guineenses: Há que defender o País, o País corre perigo, o País está a ser ameaçado, e tudo isso é injusto. AAS

segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

PAIGC e a eterna teia de interesses

Photobucket

O PAIGC (quem diz PAIGC, diz todos os outros partidos políticos guineenses), depois de quase 15(!) horas de reunião, chegou a consensos e a lista foi finalmente depositada. Mas as peripécias foram muitas. Alguns exemplos:
Cancan vs Marciano Barbeiro
- Depois do ex-ministro da Educação de Cadogo ter sido relegado para segundo plano na lista, com Cancan à cabeça, estalou verniz e não foi bonito. Frases como «não aceito ser humilhado» e outros menos simpáticos, serviram para aquecer um pouco mais o salão dos libertadores/destruidores;
Tio vs sobrinho
- Depois de acesa discussão, alguém levantou-se e, literalmente, atravessou todo o salão qual libertador. Estava eufórico: acenava com as duas mãos e em cada mão...um cheque. «Sr. Presidente (Cadogo), eu não digo mais nada, aqui tem as provas». O sobrinho, também presente no salão e dono dos cheques, envergonhado, não parava de coçar a cabeça...Cadogo, quando leu os cheques, limitou-se a abanar a cabeça, resignado. Ah, só mais uma coisa: o cheque serviria para comprar consciência (e voto), a favor de Malam Bacai Sanhá. Contra Cadogo, bem entendido. Matchus!
AAS

sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

Humor em democracia é saudável

Photobucket

O Presidente da República, 'Nino' Vieira, na televisão:

«Em bissau, às vezes, não temos luz».

Eu cá acho que o «não» está a mais. Estarão de acordo, ou não? Apitem. AAS

terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Rói-te de inveja, Kim Jong-il

Photobucket

Pois bem!, com que então o MPLA lá papou as eleições Legislativas angolanas com oitenta e não sei quantos por cento, não é? Os números são impressionantes. E fazem corar de vergonha o Paquistão e a Coreia do Norte. Só a ZANU-PF, no Zimbabué, é capaz de proezas ainda maiores: Nas eleições a ‘coisa’ chega aos noventa e tal por cento. E a inflação põe e dispõe. Um exemplo: três (3!!!) ovos de galinha custam uma pechincha – 100.000.000.000 - sim, leu bem. São cem biliões de dóalres. Dólares zimbabueanos, é claro.
Portanto, a medalha de ouro e a de prata olímpicas vão para o Zimbabué, enquanto que Angola fica com a de bronze. É que a exemplo dos Jogos Olímpicos, o que importa mesmo é participar... AAS

sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Será em 2009, estúpidos

«Em Novembro, teremos eleições Legislativas». É o que se ouve por aí. Desenganem-se os que assim pensam. Isto é blasfemar. Quando muito - e aposto um segundo exílio... - só em Março, ou Abril de 2009. Mas isso, é evidente, fica aqui entre nós.