quinta-feira, 31 de Julho de 2008

O país onde até as putas se...

Photobucket

O Fundo Monetário Internacional, ou a Fome, Miséria, Imperialismo disponibilizou a segunda tranche dos cerca de 5 milhões de dólares que havia prometido, no âmbito do programa de assistência de emergência pós-conflito (o que quer que isso seja).
São 2,9 milhões de dólares que:

1 – Não servem para nada;
2 – Só servirão para alguns.

Sinceramente, eu não sei o que vai na cabeça dos nossos governantes quando a massa lhes cai nas mãos. Mesmo que essa massa seja preta ou branca; pegajosa ou criminosa. Afinal, pouco importa se o gato é preto ou branco... desde que apanhe ratos! Na televisão, todos sorriam. De orelha a orelha. Bom, dois milhões e novecentos mil dólares sempre são dois milhões e novecentos mil dólares.

Num país com uma dívida externa cinco vezes superior ao seu Produto Interno Bruto - 1 bilião de dólares(!), tudo é bem-vindo. Venha ele de onde vier. É aqui que tudo acontece.

Neste país organizadamente desorganizado, sem Estado, sem eira nem beira;
Neste país onde tudo é previsível e o que acontece é quase sempre mau;
Neste país onde até as putas se vêm (obrigadinho por esta, ó João Soares) ;
Neste país onde os delatores e os mentirosos têm lugar cativo no catálogo de bandidos em que a Guiné-Bissau se tornou. AAS

quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Que saudades deste balcão...

Photobucket

... Onde noites a fio penso. Às vezes estou só; outras vezes, estou acompanhado. Noites há que carrego uma conhecida verdade. Noutras, é o desejo que se traveste. Hoje, sinto-me assim: estou na medida para ser entendido. Alguma contradição? Pois muito bem, eu contradigo-me. Sou vasto, contenho multidões. E sinto uma saudade desmedida do X-Klub. AAS/Fotografia: XNunes

terça-feira, 29 de Julho de 2008

Nô Pintcha

Photobucket
A Guiné-Bissau é um dos países da África Ocidental que poderá ficar refém dos narcotraficantes, avisou o director executivo do Departamento da ONU de Combate à Droga e Crime, António Maria Costa.
Num artigo publicado hoje, 29 de Julho, na página de opinião do Washington Post, o responsável pelo gabinete daquela agência das Nações Unidas, com sede em Dacar, Senegal, notou que a campanha implementada contra os traficantes de droga em Cabo Verde «é um exemplo» a seguir pelos Estados da região.
António Maria Costa afirmou que a África Ocidental «está sob um ataque» dos narcotraficantes, reiterando que se tornou um centro «para o contrabando de cocaína da América Latina para a Europa». «Estados de que raramente se ouve falar, como a Guiné-Bissau e a vizinha Guiné-Conacri, estão em risco de ficarem reféns dos cartéis de droga, em conluio com forças corruptas no governo e com os militares», escreveu o director de combate a droga da ONU.
Actualmente, disse António Maria Costa, cerca de 50 toneladas de cocaína são transportadas todos os anos dos «países andinos» para a Europa, via África Ocidental.
«E isso é uma estimativa conservadora», pois as quantidades poderão ser «cinco vezes mais do que isso», frisou.
Este dirigente da ONU aludiu ao recente incidente registado na Guiné-Bissau, em que vários estrangeiros foram detidos, afirmando que, no aeroporto internacional de Bissau, «centenas de caixas foram descarregadas de um jacto», que foi entretanto apreendido e que terá transportado droga, segundo as próprias Nações Unidas.
O director do Departamento da ONU referiu-se também às «enormes insuficiências» dos Estados da África Ocidental, notando a inexistência de radares, barcos de intercepção e mesmo veículos por parte das polícias locais.
“Os traficantes raramente são levados a julgamento. Em alguns casos, não há prisões para os colocar”, escreveu António Maria Costa, lembrando que, há cinco anos atrás, a ONU conseguiu evitar uma crise em Cabo Verde, levando os cartéis de tráfico de droga a mudarem as suas operações para a Guiné-Bissau.
Aquele responsável da ONU exortou os países da África Ocidental a assumirem o controlo das suas costas e espaço aéreo, apelando aos respectivos governos que procedam a esforços locais, com ajuda externa.
«A cooperação entre entidades alfandegárias, guardas de fronteira, polícia e agentes de combate aos narcóticos, sobretudo nos portos e aeroportos, tornou Cabo Verde um ponto de transito menos atractivo para os traficantes de droga», recordou.
«O mesmo método deveria ser adoptado noutros países», escreveu António Maria Costa, que descreveu a cooperação regional como «vital», particularmente na troca de informações.
António Maria Costa sugeriu ainda, no seu artigo, que os países de origem e de destino das drogas devem estabelecer contactos de trabalho e troca de informações, para um melhor e mais eficaz combate ao narcotráfico.

Classe executiva? Que nada

Photobucket
Na minha vinda para Lisboa, houve uma escala na Cidade da Praia. E encontrei um velho amigo: Álvaro Apolo, o presidente do Instituto das Comunidades de Cabo Verde, organismo sob alçada do Ministério caboverdiano dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades. Um abraço selou o reencontro. Conversamos durante todo o tempo que durou a escala (mais tempo do que o inicialmente previsto, pois aguardava-se a chegada de um doente da ilha de S. Vicente que seria evacuado para Lisboa).
Recordámos as almoçaradas na associação caboverdiana de Lisboa (ao Marquês de Pombal), as músicas do Zezé e da sua banda entre outras. E depois lá fomos pela placa do aeroporto, rumo ao boeing dos TACV. Subimos a escada e, ciente de que nos separaríamos ali, desejei-lhe boa viagem até Lisboa.
- Bem, Dr., até mais logo então.
- Aly, eu viajo sempre na classe económica. Assim, poupo dinheiro ao meu Ministério.
Mais palavras para quê? Álvaro Apolo não me surpreendeu, nem coisa que se pareça: isto foi um exemplo de como um País deve ser gerido. Sem show-off. AAS

Um guineense na alta roda

Photobucket

Este é Edivaldo Monteiro, de 32 anos, natural da Guiné-Bissau. Edivaldo representará Portugal nos Jogos Olímpicos de Pequim, nos 400 m barreiras. É casado, vive na Moita e completou o 12º ano de escolaridade. É atleta do Sporting Clube de Portugal, do qual é adepto, gosta de tocar piano e de andar de bicicleta. Adora caldo de mancarra (amendoim) feito pela mãe e elege a bíblia como livro de cabeceira. Também gosta de Gospel. Deus o ajude. AAS

quarta-feira, 23 de Julho de 2008

Liberdade, ainda que tardia

Cheguei ontem, 22, a Lisboa, e o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) quis logo estragar a festa. Resultado: 2 horas de espera...para depois entrar triunfalmente em Lisboa. «Porque não pede a nacionalidade?» - Porque não quero, ora!
No aeroporto, a essa hora, já ninguém estava à minha espera, apenas o Bruno, professor português. À saída de Bissau, alertei-o: saca a minha bagagem no tapete e telefona a fulano. Não telefonou, porque entretanto apareci... mas 2 horas depois. E lá estava o Bruno, que ia ainda para o Porto de comboio. Deus lhe pague. Ao SEF? porra para vocês! AAS

quinta-feira, 17 de Julho de 2008

Alguém me ajuda?

Photobucket
Porque é que sempre que parece existir a ameaça de a rotina se instalar no País, produz-se um acontecimento tão insólito, tão singular, que só podemos maravilhar-nos com o acaso?
Está claro como água que temos um País defeituoso, e um povo que parece sofrer da doença de Parkinson. Bom, mas Cristo morreu, Marx e Freud também, e eu mesmo não me sinto lá muito bem.
P.S. - Tudo o que por aqui se tem dado ilustra às mil maravilhas as disfunções do Estado guineense, e mostra, também, a falta de seriedade das instituições internacionais que connosco 'cooperam'...AAS

terça-feira, 15 de Julho de 2008

A arena nacional

Photobucket

Deputado. Bom, o nome por si só nem soa lá muito bem, mas isso são contas de outro rosário. Aqui e agora, a causa é outra. Neste País, a nobreza da função de Deputado da Nação está pela hora da morte. A verdade é que há duas categorias de deputados (pelo menos para mim):

Os ANALFABETOS e os INCOMPETENTES.

ANALFABETOS - Aqueles que - justiça lhes seja feita! - nunca faltam uma sessão, mas nada acrescentam ao grupo;

INCOMPETENTES - Aqueles que lêem, percebem, mas não conseguem levar a água ao moínho.

E o barco, apesar dos ventos e das marés, lá vai navegando. A próxima Legislatura poderá mudar muita coisa. A bem da Guiné-Bissau e dos guineenses. Aposto mesmo que daqui a 10 anos, vamos dizer: foi uma fase por que passámos. AAS

Estado de... espírito!

Photobucket

Bom, mas como a esperança e a sogra são as últimas a morrer...AAS
P:S - Para ti. «Aly, és um 'anti-patriota'». Toma lá: o bom guineense adapta-se!

Preto Bao!

Photobucket

...E uma ONG para endireitar publicidades outdoor? Estaremos na presença de uma... fidalguia esfarrapada? Bom, mas a verdade é que as PESSOAS estão em baixo, tal como as EMPRESAS. Enfim, à imagem do PAÍS!

domingo, 13 de Julho de 2008

Mas...que merda vem a ser isto?

Photobucket
Pelo nome, parece mesmo o sítio do governo guineense. Mas, se o leitor se der ao trabalho e esfregar a cara no monitor do seu computador a coisa que antes parecia, deixou de...
Ora bamos lá a ber(*):

Língua alemã (OK), língua francesa, (OK), língua inglesa (OK)
As línguas chinesa, russa, e...portuguesa bem podem esperar, mesmo estando lá as suas bandeiras. Como é que pode? Aposto até que nem o Präsident Vieira, nem o Premierminister Cabi sabem da existência deste sítio. Mas se por acaso souberem...



Willkommen auf der offiziellen Webseite der Regierung von Guinea-Bissau

Joao Bernardo VIEIRA
Martinho CABI

Außenminister, of Intl. Cooperation
Maria da Conceicao Nobre CABRAL
Minister für Verwaltungsreform
Pedro Morato MILACO
Minister für Landwirtschaft
Daniel Suleimane EMBALO
Minister für Handel, Industrie & Handwerk
Harry MANE
Verteidigungsminister
Marciano Silva BARBEIRO
Wirtschaftsminister
Abudacar Demba DAHABA
Energieminister
Vensa Mendes NALUACK
Finanzminister
Issuf SANHA
Minister für Fischerei und maritime Wirtschaft
Daniel GOMES
Gesundheitsminister
Eugenia SALDANHA
Innenminister
Baciro DABO
Justizminister
Carmelita Barbosa, Rodrigues PIRES
Bildungsminister
Prum Sitna NAMONE
Minister für Umwelt und Ressourcen
Snares SAMBU
Minister für Bauplanung und regionale Integration
Purna BIA
Minister für öffentliche Gesundheit
Antonia Mendes TEIXEIRA
Minister für öffentliche Bauarbeiten und Wohnungsbau
Rui Arauio GOMES
Minister für soziale Kommunikation
Joao DE BARROS
Minister für Angelegenheiten des präsidialen Rates, der Minister und des Parlaments
Pedro DA COSTA
Minister für Soziales, Familien und Armutsbekämpfung
Alfredo Antonio SILVA
Staatssekretär für Verwaltungsreformen
Jose LOPES
Minister für Transport und Kommunikation
Jose Gaspar GOMES
Staatssekretär für Landwirtschaft und Lebensmittelsicherheit
Bacar DJASSI
Staatssekretär für Erziehung
Joagalm BADE
Staatssekretär für Energie
Abdouranane DJALO
Staatssekretär für internationale Kooperation
Roberto Armando Ferreira CACHEU
Staatssekretär für Medien
Joao DE BARROS
Staatssekretär für Bauplanung und regionale Integration
Francisco DA COSTA
Staatssekretär für territoriale Angelegenheiten
Cristlano NABITAN
Staatssekretär für Finanzen, Budget und Steuerangelegenheiten
Pedro Ucaim LIMA
Minister für Jugend, Sport und Kultur
Adiatu Djalo NANDINQA
UN Botschafter
Ständiger UN-Vertreter, New York.
Alfredo Lopes CABRAL
nach oben

(*) Podem riscar os mortos e os desaparecidos.

SÓ PARA CHATEAR:

Proponho a criação de um tribunal especial (em Haia ou em Bula) para:

> Julgar na praça pública os autores morais deste sítio;

1.1. Por tabela. enforcar, na Chapa de Bissau... A PESSOA ou o GRUPO de PESSOAS que vendeu o domínio gw! Denunciem-nos!AAS



sexta-feira, 11 de Julho de 2008

Gente que dói

Photobucket
Nas tardes de chuva é sempre assim: melancolia vaga, saudades nem eu sei de quê, a minha vida que parece não passar deste varandim. E a palmeira que num ai se me afigura humana. Pessoas que conheci ou nem existem, uma a uma diante de mim. Acenam. Calados, como convém quando chove. E eu sentado. E ela passa. Ela é gente. E a emoção que causa ao passar. Peito altivo e cara de colegial. E coragem para lhe sussurrar? Se ao menos fosse capaz de dizer isto num passinho muito leve, em palavras leves que os olhos quase não necessitam de tocar... Chamo-me António e que mistério num nome. Se o meu nome fosse outro o que teria feito dos dias? Uma palidez azul no interior da chuva chega-me. Enfim, banalidades importantíssimas que os anos me tiraram. E esta noite, vamos dançar? E fazer amor?

quinta-feira, 10 de Julho de 2008

Muitos, não seremos demais

Photobucket

Depois de mais de 30 anos...uma TERCEIRA VIA é possível. E necessária. AAS

quarta-feira, 9 de Julho de 2008

É claro que fico chateado, pá!

Photobucket

Nha parentis n'na konta bôs, stória di arte baratu...

Pois, então...

Photobucket

Para aquelas pessoas que gostam de um ambiente descontraído e acolhedor, o X-Klub reserva-lhes um lugar na noite. No autocarro não que aí só cabem quatro...djitu ka ten. FOTO:(C)DR

terça-feira, 8 de Julho de 2008

Encontramo-nos ao balcão

Photobucket

...Para discutir a táctica. FOTO:DR

Gostava de vos ver aqui

Photobucket
Sim. É que, sabe, eu sou daqui. Mesmo. Nem do Bureau Político nem do Comité Central. Nem da Esquerda, nem da Direita. Nem de qualquer dos centros. Apenas daqui, deste pedaço de terra. E não vos ligo nenhuma. Nem a um nem a outro. Nem à vossa retórica - um embuste, demagogia barata. Eu sou feliz assim.
E por ser daqui posso dizer: Um grupo restrito - ainda para mais de analfabetos e de incompetentes - domina a dignidade, a alma, o futuro do País.
E o povo. Passivo.
E, no entanto, continuo a ser daqui. Deste imenso verde desaproveitado. Deste lugar estranho onde a destruição do Estado é quase uma 'razão de ser'. Deste lado, daqui, a viver neste paraíso da palavra inútil e da imagem que não serve para nada.
Estou tão cansado de pensar no País, em mim próprio. Estou farto de mim!
Heróis. Daqui e de todo este verde passaram a bestas por tocarem no nosso dinheiro, por derramarem o nosso sangue.
E continuo daqui. E estou aqui. E acho mesmo que no meio de tanta coisa imóvel, só eu me mexo. E nos intervalos deixo sempre escapar, para um, para outro, um soslaiozinho satisfeito, contente.
Eu? Continuo daqui. Já agora, para aqui são dois murros:
Um, no estômago;
Outro, no conformismo.
AAS/FOTO: (C)AAS

segunda-feira, 7 de Julho de 2008

I sibidu dja

Photobucket
«I na bim», «I ka na bin», «é tudjil bim»», «siti ku liti», «leba ku tissi». Ma suma seku ku modjadu i ka konbersa... Finalmente. Koumba Yalá chegou. A democracia só tem a ganhar. Que ganhemos. Todos. Afinal, quem tem medo do doutor Koumba Yalá?
FOTO: DR

Falemos de... poesia medieval

Ontem. Eu. Sozinho.
Três cafés. Muitos cigarros.
E observava. Observava diversos tipos de pessoas que passavam. Eram umas poucas famílias, casais, um ou outro bêbado, pelo menos nove mafiosos, meninas de mini saia e outros tipos indefinidos.
E tu falavas de felicidade. A Felicidade, amiga, é um processo, e não um lugar onde finalmente se faz nada. Fazer nada no paraíso, por exemplo, não traz felicidade. Apesar de isto ser o sonho de tantos guineenses.
Photobucket
E não é que sejamos felizes. Nem pensar. A estrela negra que eu carregava cheio de orgulho no lado esquerdo do peito desde a independência, deitei fora. E, com ela, ideias e convicções que não fazem mais sentido. O que ficou foi um grande vazio. De uma hora para outra senti-me meio órfão. Um dia, muita gente neste país terá de engolir a sua habitual prepotência.

Olha que três...

Photobucket
Este Governo é tipo um barco a três. Um olha para um lado, outro rema para outro. Patrão ka tem! Só confusão...AAS

sábado, 5 de Julho de 2008

Hoje, 7 de Julho

Photobucket

Seja bem-vindo ao seu País, Sr. Presidente do PRS! Estava a ver... cheguei a pensar que seria preciso um helicóptero militar para que Koumba Yalá regressasse a Bissau... mas não!

sexta-feira, 4 de Julho de 2008

Está desvendado o mistério

E qual é o mistério? Afinal, os elementos do governo guineense são todos membros do Greenpeace.
Photobucket
E é, afinal, por isso que a Guiné-Bissau é um país ecológico. Ora vejamos: não temos luz (poupamos a camada de ozono, a vista dos peões, ajudamos os morcegos e por aí fora), não temos água (os animais rastejantes, em vias de extinção, escapam de uma morte por afogamento). Preservamos os buracos das estradas como nunca se fez no mundo todo (nem no Egipto, nem em Foz Côa se fez tanto pela preservação). AAS

Fixem (BEM) este nome

Vocês sabem do que é que eu estou a falar...

Photobucket

quinta-feira, 3 de Julho de 2008

A montanha pariu um, dois, três, quatro... cinco ratos!

Caiu o pano sobre o 7º Congresso Ordinário do PAIGC. Já previra, no post de 30 de Junho, a vitória de Carlos Gomes Júnior «talvez até com uma perna às costas». Foi com as duas. Perdi. Ou melhor, não acertei por um triz.

IMPRENSA (sobretudo as rádios) – Uma barafunda. Imperceptíveis, os directos, confusas as mensagens que se quis passar. Registo, no entanto, uma das pérolas. Do Califa Soares Cassamá: já em Bissau e depois de um «cansativo trabalho», perdiu-se-lhe um ‘rescaldo’. Qual bombeiro, começou por atacar as infraestruturas (pois tinha tudo a ver; como se o estado das mesmas fosse uma novidade para o PAIGC...).
E a apreciação que Califa Cassamá fez dos candidatos, sobretudo de dois, o Baciro Djá e o Policarpo Cabral de Almada? Notável e digno de um Pulitzer: Do segundo (que obteve 0’5% dos votos), o jornaleiro augura «um bom futuro, pois teve ideias e coisa e tal e blá, blá». Do primeiro, não regateia elogios e chegou mesmo a apontá-lo como «alguém que podia vencer o Congresso», pois «fez todo o mundo chorar no salão com o seu discurso»... Ah!, o Califa tem razão. Não é por acaso que aqueles que estão bem neste país fizeram, cada um no seu tempo, chorar muita gente!

MAIS ‘PÉROLAS’

Sempre o Califa: «Há quem diga que houve compra de consciências. Bom, mas isso é que é democracia. Quem pode, compra!». Ora, aí está o remédio santo para as próximas eleições: sloganes como «eleitor, deixe que te comprem!» ou «eleitor, vende-te!» terão bastante saída e igual proveito para os partidos políticos.

RECADO AO PRESIDENTE DO PAIGC:
Photobucket

Sr. Carlos Gomes Junior, a sua casa (o partido, bem entendido), está suja, desorganizada a exalar um cheiro fétido tão devastador quanto os cadáveres que se descobrem nos esgotos a céu aberto da cidade de Bissau. Quer, ao menos, tentar as ganhar próximas eleições legislativas? Então, parta para uma limpeza radical. Investigue. Puna. Quem sabe, alguns voltem a acreditar no PAIGC. Não obstante, não conte com o meu voto.

RECADO A MALAM BACAI SANHÁ
Photobucket

Sr. Malam Bacai Sanhá: o senhor não ganhou a prata. Perdeu o ouro! Rápido, sai daí rápido, Malam. É ka mistiu lá...
PERGUNTA A MARTINHO DAFÁ KABI
Photobucket
O que esperar de uma garrafa quando esta entra num jogo de pedras?

AAS

quarta-feira, 2 de Julho de 2008

Hora di gassali lenha tchiga!

O presidente cessante do PAIGC, Carlos Gomes Júnior, foi reconduzido no seu cargo no termo das eleições no VII Congresso desta formação política realizado em Gabú. Cadogo foi eleito com 578 votos, contra 355 para o seu rival imediato Malam Bacai Sanhá, candidato do partido às eleições presidenciais de 2005 ganhas por João Bernando "Nino" Vieira.
Photobucket
FOTO (c) AAS
Três outros candidatos disputaram a presidência do PAIGC, nomeadamente Cipriano Cassama, ex-líder do grupo parlamentar do partido, Baciro Dja, do movimento juvenil, e o actual primeiro-ministro, Martinho Ndafa Cabi, terceiro vice-presidente desta formação, considerado como libertador da Guiné-Bissau depois de 11 anos de guerra contra o colonialismo português. O presidente do PAIGC afirmou, por seu turno, que era uma vitória de todo o partido."Convido os perdedores a juntar-se a mim para que possamos construir um futuro melhor para o nosso partido", declarou o presidente do PAIGC no termo destas eleições. O Congresso do PAIGC decorreu de 26 a 30 de Junho. Martinho Dafá Cabi tem de retirar consequências políticas. JÁ!

Um dia em Bissau

Na Guiné-Bissau, um dia normal pode começar de variadíssimas formas.
Esta pode ser uma delas:

Photobucket

Saio de casa logo pela manhã com uma brilhante disposição porque o optimismo é uma ferramenta crucial para a sobrevivência neste mundo...especialmente para Bissau...
Vou de carro para o trabalho; um carro comprado em segunda mão vindo não sei bem de onde...A meio do caminho apercebo-me que mais uns quilómetros e terei de abastecer o carro com combustível...Vou fazê-lo à hora do almoço!
8h30: sento-me na minha secretária, contente com o ambiente entre colegas e porque até a essa hora nada de mau aconteceu!
13 Horas: dirijo-me à bomba de gasolina Lenox e SURPRISE!!! Não há gasolina...Não desespero e arranjo logo o ponto positivo da situação: aproveito e levo o carro ao mecânico para arranjar o tubo de escape, o travão de mão ou as velas, há-de ter sempre alguma coisa para arranjar...
Vou a correr para a Santa Rosa com uma fome avassaladora e, surprise!!! Não há galinha em Bissau...Só pernas da dita! 1000 CFA cada!!! Não porque sou sovina mas porque não compactuo com este tipo de exploração flagrante, regresso de estômago vazio ao trabalho.
Ahhhhh, mas pago 2.500 CFA por uma sandes mista barrada com Planta, (margarina para quem não conhece)!!! Irónico. Depois de umas horas é o poder da fome contra o poder do bom senso!
Bom, o dia está a chegar ao fim e a esperança de chegar a casa sem mais nenhum stress cresce!
O carro já está pronto, fantástico! Sempre ouvi dizer que a festa se faz depois da vitória, ou que não se deve cantar antes do tempo, isto dos provérbios não é bem o meu forte. O meu forte é mais carregar com um fardo de “mufunessas”... O carro vem com o tubo de escape em ordem mas a porta vem sem a maçaneta e a placa da marca do carro caída...Não tenho tempo para reivindicar os meus direitos hoje e o mecânico tem de ir buscar ou levar o filho ao fanado, não percebi bem! Mecânicos! Desanco-o amanhã.
Mas nem tudo está perdido porque agora vou ter com a minha cara-metade, relatar os acontecimentos do dia e refastelar-me no conforto de a ter perto de mim.
Vamos dar uma volta de carro, porque finalmente, depois de duas semanas de desespero, sem luz, água, sem transportes, o Governo resolveu pronunciar-se em relação aos preços do combustível e já há gasóleo! Uma parvoíce de preços tendo em conta o que se ganha no país, quando se ganha...
De regresso a casa, já de noite, começa a chover torrencialmente como só acontece na Guiné, os carros mal conseguem circular. Como se isso por si só não bastasse, surprise!... resolvem fechar uma faixa da estrada porque o Presidente da República tem um rendez-vous algures por aí...
OK, aqui vamos nós a passo de caracol sem ver um palmo à frente do nariz, a levar com os máximos de carros de terceiros na fronha...Todos muito revoltados mas todos muito submissos a esta autoridade de merda que nos faz viver em condições de tamanha tristeza!
O Zé-povinho é que sofre quando o PR decide passear, decide viajar, decide confraternizar...É ver os toca-tocas a abarrotar de gente, gente a fugir da chuva, os polícias completamente encharcados no meio da estrada a desorganizar o caos mas altamente compenetrados no cumprimento do seu dever, carros a esbarrarem contra carros, a maré a aumentar, pessoas desesperadas por chegar rápido ao destino... A única satisfação é ver as crianças felizes a saltitar na rua ao ritmo da chuva!
O que levamos - 10 a 15 minutos num dia normal - levamos hoje 45 minutos. Ouvimos um CD inteiro de música. Se o PR quer segurança, conforto, que crie condições para isso: estradas alternativas e seguras, luzes nas estradas, sinalização de jeito, arranje um helicóptero, eu sei lá, dêem azo à criatividade. O PR deveria dar o exemplo...E não sacrificar o povo a condições de vida precárias e revoltantes.
Existem vezes, em que a escolta presidencial chega a atropelar pessoas e a criar acidentes entre carros (pessoalmente já tive um encontro de 1º grau com esses camelos, que resolveram circular em sentido proibido num dia de treino), tudo em nome da segurança do PR. E a segurança do povo?!
Ainda colocámos a hipótese de passar para a faixa do PR e fazer uso ao comportamento de massas, uma espécie de manifestação. A indiferença de todos os PR’s em relação a esta situação crónica irrita profundamente! Mas o bom senso e a experiência da Guiné, diz-nos que seríamos os únicos e que com a representação de justiça que a sociedade possui, estaríamos feitos ao bife.
É com este ânimo que chegamos a casa, completamente derrotados por um sentimento de impotência.
Duas horas depois e já de banho tomado damo-nos conta que o PR só agora acabou de passar... Duas horas de estrada fechada, polícias à chuva, carros encravados no trânsito, acidentes, pessoas aflitas para chegarem onde precisam (casa, hospital, trabalho,...)...E o PR tranquilo a executar a sua agenda.
Enterramos a falta de combustível, enterramos a falta de galinhas no mercado, enterramos a vigarice dos mecânicos e enterramos o “lebsimenti” das autoridades locais, para o nosso próprio bem físico, mental e social!!
O que vale é que amanhã o dia é outro e teremos tempo para criar outros ânimos e viver de forma diferente!

Tchumá

terça-feira, 1 de Julho de 2008

Passeio em Gabú

Photobucket

O 7º Congresso do partido libertador/destruidor lá continua no 'atolanço'. Mas, no final, Carlos Gomes Junior pode cantar vitória. Talvez até com uma perna às costas. Era bom. AAS