quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2006

Portugal apunhala Cultura na Guiné-Bissau

Image hosting by Photobucket
Portugal quer ver Luís Machado pelas costas, depois do bom trabalho que este fez em prol da Cultura na Guiné-Bissau
O Ministério português dos Negócios Estrangeiros, decidiu que na sua representação diplomática, em Bissau, a Cultura não devia ter mais lugar. Assim, decidiu de uma assentada acabar com o cargo de Adido Cultural…

O próprio embaixador de Portugal em Bissau não fez finca-pé e terá mesmo dita a Luís Machado que agora «não há nada a fazer, é só arrumar as malas». O Adido deverá partir em finais de Março, mas a sociedade civil Bissau-guineense já se move, preparando manifestações ao melhor Adido cultural que Portugal já teve no país.
AAS

Para o lugar (e a casa) do actual Adido Luís Machado, mudará de armas e bagagens uma figura da secreta portuguesa…estranho, no mínimo, uma vez que no seu programa de Governo Portugal privilegia a Cultura, tendo-o orçamentado.
PS- Já agora, mudem também o Embaixador que daí não virá mal ao mundo...mais notícias lá para a próxima semana.

Estarei de volta? Estarei mesmo?

Image hosting by Photobucket
Foto: (c)AAS/2006
Bem, caras e caros amigos, voltarei brevemente ao vosso convívio com tudo de bom (e de mau) que a Guiné-Bissau tem para oferecer. Para já, tenho a contar-vos que o mercado central (fera di praça) mais parece agora um crematório.
Mais triste que o fogo, só mesmo o desplante e a maldade típicas dos guineenses: enquanto uns choram a tragédia, outros aproveitam-se pilhando tudo!!! E muitos deles usavam uniforme...
Mudando de assunto: em Março, Bissau terá uma nova publicação: chamar-se-á FACTOS, é uma revista de 24 páginas e por agora será mensal. Depois, bem, logo se verá. Obviamente, o director será este vosso escriba.
Beijinhos e abraços,
Aly